Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
25

Setenta anos de cativeiro

251Palavra que veio a Jeremias a respeito de todo o povo de Judá, no quarto ano do reinado de Jeoaquim,

25.1
2Rs 24.1
2Cr 36.5-7
Dn 1.1-2
filho de Josias, rei de Judá, que era o primeiro ano do reinado de Nabucodonosor, rei da Babilônia. 2O profeta Jeremias anunciou a todo o povo de Judá e a todos os moradores de Jerusalém, dizendo:

3— Durante vinte e três anos, desde o décimo terceiro ano do reinado de Josias, filho de Amom, rei de Judá, até hoje, a palavra do Senhor tem vindo a mim, e sempre de novo eu a tenho anunciado a vocês, mas vocês não escutaram. 4Também sempre de novo o Senhor enviou os seus servos, os profetas,

25.4
Jr 7.25
mas vocês não escutaram nem inclinaram os ouvidos para ouvir, 5quando eles diziam: “Convertam-se agora, cada um de vocês, do seu mau caminho e da maldade das suas ações, e vocês habitarão na terra que o Senhor deu a vocês e aos seus pais, desde os tempos antigos e para sempre.
25.5
Jr 7.7
6Não sigam outros deuses para os servir e adorar,
25.6
Dt 8.19
2Rs 17.35
nem me provoquem à ira com as obras de suas mãos. E então não lhes farei mal algum. 7Mas vocês não me deram ouvidos, diz o Senhor. Pelo contrário, me provocaram à ira com as obras de suas mãos, para o próprio mal de vocês.”

8— Portanto, assim diz o Senhor dos Exércitos: Visto que vocês não escutaram as minhas palavras, 9eis que mandarei buscar todas as tribos do Norte, diz o Senhor, e também Nabucodonosor, rei da Babilônia, meu servo,

25.9
Jr 27.6
43.10
e os trarei contra esta terra, contra os seus moradores e contra todas estas nações ao redor, e os destruirei totalmente. Farei deles um objeto de horror e de vaias, ruínas perpétuas.
25.9
Jr 18.16
10Farei cessar entre eles o som das festas e da alegria, a voz do noivo e a voz da noiva,
25.10
Jr 7.34
16.9
Ap 18.23
o ruído das pedras do moinho e a luz das lamparinas. 11Toda esta terra virá a ser uma ruína, objeto de horror, e estas nações servirão o rei da Babilônia durante setenta anos.
25.11
2Cr 36.21
Jr 29.10
Dn 9.2
12Acontecerá, porém, que, quando se cumprirem os setenta anos, castigarei o rei da Babilônia e aquela nação, a terra dos caldeus, por causa de sua iniquidade, diz o Senhor; farei deles ruínas perpétuas.
25.12
Is 13.19
47.1
Ed 1.1
13Farei com que se cumpram sobre aquela terra todas as minhas ameaças que proferi contra ela, tudo o que está escrito neste livro e que Jeremias profetizou contra todas as nações. 14Porque também eles serão escravos de muitas nações e de grandes reis, e assim lhes retribuirei segundo os seus feitos e segundo as obras das suas mãos.

O castigo das nações

15Porque assim me disse o Senhor, o Deus de Israel:

— Pegue o cálice do vinho do meu furor

25.15
Sl 75.8
Is 51.17,22
Ap 14.10
que está em minha mão e faça com que bebam dele todas as nações às quais eu o enviar. 16Elas beberão, ficarão tremendo e enlouquecerão, por causa da espada que eu enviarei para o meio delas.

17Peguei o cálice da mão do Senhor e dei de beber a todas as nações às quais o Senhor tinha me enviado: 18Jerusalém, as cidades de Judá, os seus reis e as suas autoridades, para fazer deles uma ruína, objeto de horror, de vaias e de maldição, como hoje se vê; 19Faraó, rei do Egito, os seus servos, as suas autoridades e todo o seu povo; 20todo misto de gente, todos os reis da terra de Uz, todos os reis da terra dos filisteus: Asquelom, Gaza, Ecrom e o que resta de Asdode; 21Edom, Moabe e os filhos de Amom; 22todos os reis de Tiro, todos os reis de Sidom e os reis das terras dalém do mar; 23Dedã, Tema, Buz e todos os que cortam os cabelos nas têmporas;

25.23
Jr 9.26
24todos os reis da Arábia e todos os reis do misto de gente que habita no deserto; 25todos os reis de Zinri, todos os reis de Elão e todos os reis da Média; 26todos os reis do Norte, os de perto e os de longe, um após outro, e todos os reinos do mundo sobre a face da terra; e, depois de todos eles, o rei da Babilônia.25.26 Em hebraico, Sheshak, uma forma em código para designar a Babilônia

27— Então você lhes dirá: Assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel: “Bebam, fiquem bêbados e vomitem; caiam e não mais se levantem, por causa da espada que estou enviando para o meio de vocês.” 28Se recusarem pegar o cálice que está em sua mão, Jeremias, e não quiserem beber, então diga-lhes: Assim diz o Senhor dos Exércitos: “Vocês terão de bebê-lo! 29Pois eis que eu começo a castigar na cidade que se chama pelo meu nome; portanto, como vocês podem pensar que ficarão impunes?

25.29
Pv 11.31
Is 10.12
1Pe 4.17
Não, não ficarão impunes, porque eu chamo a espada sobre todos os moradores da terra”, diz o Senhor dos Exércitos.

30— Você, Jeremias, profetize contra eles todas estas palavras e diga-lhes:

“O Senhor lá do alto rugirá

e da sua santa morada

fará ouvir a sua voz.

25.30
Jl 2.11
Am 1.2

Rugirá fortemente

contra o seu povo,

com brados contra todos

os moradores da terra,

como o ‘eia!’

dos que pisam as uvas.

31O estrondo chegará

até os confins da terra,

porque o Senhor tem

uma controvérsia

com as nações;

25.31
Os 4.1
Mq 6.2

entrará em juízo

contra toda a humanidade,

e entregará os ímpios à espada”,

diz o Senhor.

32Assim diz o Senhor

dos Exércitos:

“Eis que a calamidade

passa de nação para nação,

e grande tempestade

25.32
Jr 23.19
30.23

se levanta dos confins da terra.”

33— Os que o Senhor entregar à morte naquele dia se estenderão de uma a outra extremidade da terra. Não serão pranteados, nem recolhidos, nem sepultados; serão como esterco sobre a face da terra.

25.33
Jr 16.4

34“Lamentem, pastores, e gritem!

Rolem no pó, vocês,

donos do rebanho!

Porque chegou o tempo

de serem mortos e dispersos;

vocês cairão como jarros preciosos.

35Não haverá refúgio

para os pastores,

nem salvamento

para os donos do rebanho.

36Vozes! É o grito dos pastores

e o uivo dos donos do rebanho!

Porque o Senhor está destruindo

o pasto deles.

37Porque as pastagens tranquilas

serão devastadas,

por causa do furor da ira do Senhor.

38Saiu da sua morada

como um leão;

porque a terra deles

foi posta em ruínas,

por causa da espada do opressor

e por causa do furor da sua ira.”