Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
17

O pecado engana e destrói

171— O pecado de Judá está escrito com um ponteiro de ferro e com ponta de diamante, gravado na tábua do seu coração e nas pontas dos seus altares. 2Os seus filhos se lembram dos seus altares e dos postes da deusa Aserá junto às árvores frondosas, sobre as colinas elevadas 3e nos montes do campo. Darei os seus bens e todos os seus tesouros como despojo, e farei o mesmo com os seus lugares altos por causa do pecado, em todos os seus territórios!

17.3
Jr 15.13
4Você terá de abandonar a herança que lhe dei. Farei com que você sirva os seus inimigos numa terra que você não conhece. Porque o fogo que você acendeu na minha ira queimará para sempre.
17.4
Jr 15.14

Pensamentos de sabedoria

5Assim diz o Senhor:

“Maldito aquele

que confia no ser humano,

que faz da carne mortal o seu braço

e cujo coração se desvia do Senhor!

6Porque ele será como um arbusto

solitário no deserto

e não verá quando vier o bem;

pelo contrário, morará

nos lugares secos do deserto,

na terra salgada e inabitável.”

7“Bendito aquele

que confia no Senhor

e cuja esperança é o Senhor.

8Porque ele é como a árvore

plantada junto às águas,

17.8
Sl 1.3

que estende as suas raízes

para o ribeiro

e não receia quando vem o calor,

porque as suas folhas

permanecem verdes;

e, no ano da seca, não se perturba,

nem deixa de dar fruto.”

9“Enganoso é o coração,

mais do que todas as coisas,

e desesperadamente corrupto.

17.9
Ec 9.3
Mc 7.21

Quem poderá entendê-lo?

10Eu, o Senhor, sondo o coração.

17.10
Ap 2.23

Eu provo os pensamentos,

para dar a cada um

segundo os seus caminhos,

17.10
Sl 62.12
Jr 32.19

segundo o fruto das suas ações.”

11Como a perdiz que choca ovos

que não pôs,

assim é aquele que ajunta riquezas

desonestamente;

no meio da vida ficará sem elas

e no seu fim passará por tolo.

17.11
Lc 12.20

12Um trono de glória enaltecido

desde o princípio

é o lugar do nosso santuário.

13Ó Senhor, Esperança de Israel!

17.13
Jr 14.8

Todos aqueles que te abandonam

serão envergonhados;

o nome dos que se afastam de ti

será escrito no chão,

porque abandonam o Senhor,

a fonte das águas vivas.

17.13
Jr 2.13

Quarto lamento de Jeremias

14Cura-me, Senhor, e serei curado;

salva-me, e serei salvo,

porque tu és o meu louvor.

15Eis que eles me dizem:

“Onde está a palavra do Senhor?

Que se cumpra!”

17.15
Is 5.19

16Mas eu não me recusei

a ser pastor, seguindo-te.

Também não desejei

o dia da aflição, tu o sabes.

O que saiu dos meus lábios

está no teu conhecimento.

17Não sejas para mim

motivo de terror;

tu és o meu refúgio

no dia da calamidade.

18Que sejam envergonhados

os que me perseguem,

17.18
Sl 35.4

e não seja eu envergonhado;

assombrem-se eles,

e não me assombre eu.

Traze sobre eles

o dia da calamidade

e destrói-os

com dobrada destruição.

O sábado

19Assim me disse o Senhor:

— Vá e fique junto ao Portão do Povo, pelo qual entram e saem os reis de Judá; depois, vá também a todos os outros portões de Jerusalém,

17.19
Jr 7.2
20e diga a todos: “Escutem a palavra do Senhor, vocês, reis de Judá, e todo o Judá, e todos os moradores de Jerusalém que entram por estes portões. 21Assim diz o Senhor: Para o próprio bem de vocês, tenham o cuidado de não levar cargas
17.21
Ne 13.15-22
no dia de sábado, nem de introduzi-las em Jerusalém pelos portões. 22Não saiam de casa carregando objetos no dia do sábado, nem façam trabalho algum. Pelo contrário, santifiquem o dia de sábado,
17.22
Êx 20.8-10
Dt 5.12-14
como ordenei aos seus pais. 23Mas eles não me deram ouvidos, nem atenderam;
17.23
Jr 7.26
pelo contrário, foram teimosos, e não quiseram ouvir nem aceitar a disciplina.

24— Se de fato me ouvirem, diz o Senhor, não introduzindo cargas pelos portões desta cidade no dia de sábado; se santificarem o dia de sábado, não fazendo nele trabalho algum, 25então pelos portões desta cidade entrarão reis e príncipes, que se assentarão no trono de Davi, andando em carros e montados em cavalos, eles e os seus príncipes, o povo de Judá e os moradores de Jerusalém; e esta cidade será para sempre habitada. 26Virão das cidades de Judá e dos arredores de Jerusalém, da terra de Benjamim, da Sefelá, das montanhas e do Sul, trazendo holocaustos, sacrifícios, ofertas de cereais e incenso, oferecendo igualmente sacrifícios de ações de graças na Casa do Senhor. 27Mas, se não me ouvirem, e, por isso, não santificarem o dia de sábado, e carregarem alguma carga, quando entrarem pelos portões de Jerusalém no dia de sábado, então porei fogo nesses portões. O fogo queimará os palácios de Jerusalém e não se apagará.”

18

O vaso do oleiro

181Palavra que foi dita a Jeremias da parte do Senhor:

2— Levante-se e desça até a casa do oleiro, e lá você ouvirá as minhas palavras.

3Desci à casa do oleiro, e eis que ele estava trabalhando sobre a roda. 4Como o vaso que o oleiro fazia de barro se estragou nas suas mãos, ele tornou a fazer dele outro vaso, segundo bem lhe pareceu.

5Então a palavra do Senhor veio a mim, dizendo:

6— Casa de Israel, será que não posso fazer com vocês como fez esse oleiro? — diz o Senhor. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim são vocês na minha mão, ó casa de Israel.

18.6
Is 64.8
Rm 9.21
7No momento em que eu falar a respeito de uma nação ou de um reino para o arrancar, derrubar e destruir,
18.7
Jr 1.10
8se essa nação se converter da maldade contra a qual eu falei, também eu mudarei de ideia a respeito do mal que pensava fazer-lhe.
18.8
Jr 26.3,13
9E, no momento em que eu falar a respeito de uma nação ou de um reino, para o edificar e plantar, 10se ele fizer o que é mau aos meus olhos e não obedecer à minha voz, então eu mudarei de ideia quanto ao bem que havia prometido fazer. 11Portanto, fale agora ao povo de Judá e aos moradores de Jerusalém, dizendo: Assim diz o Senhor: “Eis que estou forjando uma calamidade e formando um plano contra vocês. Por isso, convertam-se, cada um de vocês, do seu mau caminho e corrijam a sua conduta e as suas ações.”
18.11
Jr 7.3
12Mas eles dizem: “Não! É inútil! Porque seguiremos os nossos planos, e cada um fará segundo a dureza do seu coração maligno.”
18.12
Jr 7.24
16.12

13Portanto, assim diz o Senhor:

“Perguntem agora entre os gentios

se alguém já ouviu

uma coisa dessas.

18.13
Jr 2.10-11

A virgem de Israel fez uma coisa

sobremaneira horrenda!

14Será que a neve deixará o Líbano,

a rocha que se ergue na planície?

Ou faltarão as águas

que vêm de longe,

frias e correntes?

15Mas o meu povo

se esqueceu de mim.

Queimou incenso aos ídolos,

que os fizeram tropeçar

nos seus caminhos

e nas veredas antigas,

18.15
Jr 6.16

para que andassem por desvios,

por caminhos não aterrados,

16para fazerem da sua terra

um objeto de horror

e de incessantes vaias.

Todo aquele que passar por ela

ficará espantado

e balançará a cabeça.

17Como vento leste,

eu os espalharei

diante dos inimigos.

Eu lhes mostrarei as costas

e não o rosto,

no dia da sua calamidade.”

18Então disseram:

— Venham! Vamos fazer planos contra Jeremias. Porque não há de faltar a lei ao sacerdote, nem o conselho ao sábio, nem a palavra ao profeta. Venham! Vamos fazer acusações contra ele e não dar atenção a nenhuma das suas palavras.

Quinto lamento de Jeremias

19— Olha para mim, Senhor,

e ouve a voz dos que me acusam.

18.19
Sl 35.1

20Por acaso, é com o mal

que se paga o bem?

18.20
Sl 35.12

Pois abriram uma cova para mim.

18.20
Sl 35.7

Lembra-te de que eu compareci

à tua presença,

para interceder pelo bem-estar deles,

para desviar deles a tua ira.

18.20
Sl 106.23

21Portanto, entrega os filhos deles

à fome e ao poder da espada.

Que as mulheres sejam roubadas

dos filhos e fiquem viúvas.

Que os maridos sejam mortos

pela peste,

e que os jovens sejam mortos

à espada na batalha.

22Ouça-se o clamor

que vem de suas casas,

quando trouxeres bandos

contra eles de repente.

Porque abriram uma cova

para prender-me

e puseram armadilhas

para os meus pés.

23Mas tu, ó Senhor,

conheces todos os planos

que fizeram contra mim

para me matar.

Não perdoes a maldade deles,

nem apagues o seu pecado

de diante da tua face.

Sejam eles derrubados diante de ti;

age contra eles

no tempo da tua ira.

19

O pote quebrado

191Assim diz o Senhor:

— Vá comprar um pote de barro de um oleiro e leve com você alguns dos anciãos do povo e dos anciãos dos sacerdotes. 2Vá até o vale de Ben-Hinom,

19.2
2Rs 23.10
Jr 7.30-32
32.34-35
que está junto à entrada do Portão dos Cacos, e proclame ali as palavras que eu lhe disser.

3— Diga o seguinte: “Escutem a palavra do Senhor, ó reis de Judá e moradores de Jerusalém. Assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel: Eis que trarei uma calamidade sobre este lugar, e quem ouvir falar dela ficará com os ouvidos tinindo.

19.3
1Sm 3.11
2Rs 21.12
4Porque eles me abandonaram e profanaram este lugar, queimando nele incenso a outros deuses, que nem eles, nem os seus pais, nem os reis de Judá conheceram. E encheram este lugar de sangue de inocentes. 5Edificaram os altos de Baal, para queimarem os seus filhos
19.5
Lv 18.21
no fogo em holocaustos a Baal, o que nunca lhes ordenei, nem falei, nem me passou pela mente. 6Por isso, eis que vêm dias, diz o Senhor, em que este lugar já não se chamará Tofete, nem vale de Ben-Hinom, mas o vale da Matança.
19.6
Jr 7.32
7Porque desfarei os planos de Judá e de Jerusalém neste lugar e os farei cair à espada diante de seus inimigos e pela mão dos que procuram tirar-lhes a vida; e darei os seus cadáveres como alimento às aves dos céus e aos animais selvagens.
19.7
Jr 7.33
16.4
8Porei esta cidade por objeto de horror e de vaias.
19.8
Jr 18.16
Todo aquele que passar por ela ficará espantado e zombará por causa do desastre que lhe aconteceu. 9Farei com que comam a carne de seus filhos e a carne de suas filhas, e cada um comerá a carne do seu próximo, na angústia e no aperto em que ficarão com o cerco dos seus inimigos e dos que procuram tirar-lhes a vida.”
19.9
Dt 28.53,55

10— Depois quebre o pote à vista dos homens que foram com você 11e diga-lhes: Assim diz o Senhor dos Exércitos: “Deste modo quebrarei este povo e esta cidade, como se quebra o vaso do oleiro, que não pode mais ser restaurado. Os mortos serão sepultados em Tofete, porque não haverá outro lugar para os sepultar.

19.11
Jr 7.32
12Assim farei a este lugar, diz o Senhor, e aos seus moradores; e farei com que esta cidade seja como Tofete. 13As casas de Jerusalém e as casas dos reis de Judá, sobre cujos terraços queimaram incenso a todo o exército dos céus e ofereceram libações a outros deuses, serão imundas como o lugar de Tofete.”

14Jeremias voltou de Tofete, lugar para onde o Senhor o tinha enviado para profetizar, pôs-se em pé no átrio da Casa do Senhor e disse a todo o povo:

15— Assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel: “Eis que trarei sobre esta cidade e sobre todos os povoados vizinhos todas as calamidades que pronunciei contra ela, porque foram teimosos e não deram ouvidos às minhas palavras.”

19.15
Jr 17.23

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]