Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
11

A aliança é quebrada

111Palavra que foi dita a Jeremias da parte do Senhor:

2— Ouça as palavras desta aliança e fale aos homens de Judá e aos moradores de Jerusalém. 3Diga-lhes: “Assim diz o Senhor, o Deus de Israel: Maldito aquele que não der ouvidos às palavras desta aliança,

11.3
Dt 27.26
4que ordenei aos pais de vocês, no dia em que os tirei da terra do Egito, da fornalha de ferro.
11.4
Dt 4.20
Eu lhes disse: ‘Deem ouvidos à minha voz e façam tudo o que eu lhes ordeno, e vocês serão o meu povo, e eu serei o seu Deus.
11.4
Jr 7.23
5Assim confirmarei o juramento que fiz aos pais de vocês de lhes dar uma terra que manasse leite e mel,
11.5
Gn 15.18
Êx 3.8
13.5
como se vê neste dia.’”

Então eu respondi:

— Amém, Senhor!

6E o Senhor me disse:

— Proclame todas estas palavras nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém.

11.6
Jr 3.12
7.2
Diga-lhes que deem ouvidos às palavras desta aliança e que as cumpram. 7Porque adverti solenemente os pais de vocês, no dia em que os tirei do Egito, até o dia de hoje, testemunhando sempre de novo que dessem ouvidos à minha voz.
11.7
Jr 7.25
8Mas eles não quiseram ouvir, nem atenderam. Pelo contrário, andaram, cada um, segundo a dureza do seu coração maligno. Por isso, fiz cair sobre eles todas as ameaças desta aliança, a qual lhes ordenei que cumprissem, mas que eles não cumpriram.

9O Senhor ainda me disse o seguinte:

— Os homens de Judá e os moradores de Jerusalém armaram uma conspiração. 10Retornaram às maldades de seus primeiros pais, que recusaram ouvir as minhas palavras. Também eles seguiram outros deuses para os servir. A casa de Israel e a casa de Judá quebraram a minha aliança, que eu fiz com os seus pais. 11Portanto, assim diz o Senhor: “Eis que trarei uma calamidade sobre eles, da qual não poderão escapar. Clamarão a mim, porém não os ouvirei.

11.11
Is 1.15
12Então as cidades de Judá e os moradores de Jerusalém irão aos deuses a quem eles queimaram incenso e a eles clamarão; porém estes de modo nenhum os livrarão na hora da calamidade.
11.12
Jr 2.28
13Porque os seus deuses, ó Judá, são tantos quantas as suas cidades, e os altares que vocês levantaram para a coisa vergonhosa,
11.13
Jr 3.24
isto é, para queimar incenso a Baal, são tantos quanto o número das ruas de Jerusalém.”

14— Quanto a você, Jeremias, não interceda por este povo, nem levante por ele clamor ou oração,

11.14
Jr 7.16
14.11
porque não os ouvirei quando eles clamarem a mim na hora da calamidade.

15— Que direito tem minha amada na minha casa, ela que cometeu tantas maldades? Será que votos e carnes sacrificadas poderão afastar de você a calamidade? Então você saltaria de prazer. 16O Senhor a chamou de oliveira verde,

11.16
Sl 52.8
formosa por seus deliciosos frutos. Mas agora, ao som de grande tumulto, acendeu fogo ao redor dela e quebrou os seus ramos. 17Porque o Senhor dos Exércitos, que a plantou, anunciou contra você uma calamidade, por causa do mal que a casa de Israel e a casa de Judá praticaram. Porque me provocaram à ira, queimando incenso a Baal.

Primeiro lamento de Jeremias

18O Senhor me contou

e eu fiquei sabendo;

tu me mostraste o que

eles estavam planejando.

19Eu era como um cordeiro manso,

que é levado ao matadouro.

Eu não sabia que tramavam

contra mim,

11.19
Jr 18.18
dizendo:

“Vamos destruir a árvore

com seu fruto.

Vamos cortá-lo

da terra dos viventes,

para que ninguém mais lembre

do nome dele.”

20Mas, ó Senhor dos Exércitos,

justo Juiz,

que provas o mais íntimo

do coração,

permite que eu veja

a tua vingança contra eles,

pois te confiei a minha causa.

11.20
Jr 20.12

A resposta de Deus

21Portanto, assim diz o Senhor a respeito dos homens de Anatote que querem me ver morto e dizem: “Não profetize em nome do Senhor, para que não o matemos.” 22Sim, assim diz o Senhor dos Exércitos:

— Eis que eu os punirei. Os jovens morrerão à espada, os seus filhos e as suas filhas morrerão de fome. 23E não sobrará nenhum deles, porque farei vir a calamidade sobre os homens de Anatote, no ano da sua punição.