Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
58

O jejum que agrada a Deus

581“Grite a plenos pulmões,

não se detenha!

Erga a voz como a trombeta

e anuncie ao meu povo

a sua transgressão

e à casa de Jacó, os seus pecados.

2Mesmo neste estado,

ainda me procuram dia a dia,

têm prazer em saber

os meus caminhos.

Como povo que pratica a justiça

e não deixa o direito do seu Deus,

perguntam-me

por sentenças justas,

têm prazer em se aproximar

de Deus,

3dizendo: ‘Por que jejuamos,

se tu nem notas?

Por que nos humilhamos,

se tu não levas isso em conta?’

58.3
Ml 3.14

Acontece que,

no dia em que jejuam,

vocês cuidam

dos seus próprios interesses

e oprimem os seus trabalhadores.

58.3
Zc 7.5-6

4Eis que vocês jejuam

apenas para discutir,

brigar e bater uns nos outros;

jejuando assim como hoje,

o clamor de vocês

não será ouvido lá no alto.

5Seria este o jejum que escolhi:

que num só dia a pessoa se humilhe,

incline a sua cabeça como o junco

e estenda debaixo de si

pano de saco e cinza?

É isso o que vocês chamam

de jejum

e dia aceitável ao Senhor?

6Será que não é este

o jejum que escolhi:

que vocês quebrem

as correntes da injustiça,

desfaçam as ataduras da servidão,

deixem livres os oprimidos

e acabem com todo tipo

de servidão?

58.6
Is 1.17

7Será que não é também

que vocês repartam

o seu pão com os famintos,

recolham em casa

os pobres desabrigados,

vistam os que encontrarem nus

e não voltem as costas

ao seu semelhante?”

58.7
Mt 25.34-40

8“Então a luz de vocês romperá

como a luz do alvorecer,

e a sua cura brotará sem demora;

a justiça irá adiante de vocês,

e a glória do Senhor

será a sua retaguarda.

58.8
Is 52.12

9Então vocês pedirão ajuda,

e o Senhor responderá;

gritarão por socorro,

e ele dirá: ‘Eis-me aqui.’”

58.9
Sl 50.15

“Se tirarem do meio de vocês

todo tipo de servidão,

o dedo que ameaça

e a linguagem ofensiva;

10se abrirem o seu coração

aos famintos

e socorrerem os aflitos,

então a luz de vocês nascerá

nas trevas,

e a escuridão

em que vocês se encontram

será como a luz do meio-dia.

11O Senhor os guiará

continuamente,

lhes dará de comer

até em lugares áridos

e fortalecerá os seus ossos.

Vocês serão

como um jardim regado

e como um manancial

cujas águas nunca secam.

12Vocês reconstruirão

as antigas ruínas,

levantarão os fundamentos

de muitas gerações

e serão chamados de

‘Reparadores de brechas’

e ‘Restauradores de veredas’,

para que o país

se torne habitável.”

58.12
Is 49.8
61.4
Am 9.11

13“Se vigiarem os seus pés,

para não profanarem o sábado;

se deixarem de cuidar

dos seus próprios interesses

no meu santo dia;

se chamarem ao sábado

de ‘meu prazer’

e ‘santo dia do Senhor,

digno de honra’;

se guardarem o sábado,

não seguindo

os seus próprios caminhos,

não pretendendo fazer

a sua própria vontade,

nem falando palavras vãs,

14então vocês terão no Senhor

a sua fonte de alegria.

Eu os farei cavalgar

sobre os altos da terra

58.14
Dt 32.13

e os sustentarei com a herança

de Jacó, seu pai.

Porque a boca do Senhor o disse.”

59

Confissão da maldade nacional

591Eis que a mão do Senhor

não está encolhida,

para que não possa salvar;

59.1
Is 50.2

e o seu ouvido não está surdo,

para não poder ouvir.

2Mas as iniquidades de vocês

fazem separação entre vocês

e o seu Deus;

e os pecados que vocês cometem

o levam a esconder

o seu rosto de vocês,

para não ouvir os seus pedidos.

59.2
Is 1.15

3Porque as mãos de vocês

estão manchadas de sangue,

e os seus dedos, de iniquidade;

os lábios de vocês falam mentiras,

e a sua língua profere maldade.

4Não há ninguém que clame

pela justiça,

ninguém que compareça em juízo

pela verdade;

confiam no que é nulo

e andam falando mentiras;

concebem o mal

e dão à luz a iniquidade.

59.4
Jó 15.35
Sl 7.14
Is 33.11

5Chocam ovos de cobra

e tecem teias de aranha;

quem comer os ovos morrerá,

e, se um dos ovos é quebrado,

sai uma víbora.

6As suas teias não servem

para fazer roupa,

ninguém pode se cobrir

com o que eles fazem.

As obras deles

são obras de iniquidade,

e atos de violência

estão nas suas mãos.

7Os pés deles correm para o mal,

são velozes para derramar

sangue inocente.

Os pensamentos deles são

pensamentos de iniquidade;

nos seus caminhos

há ruína e destruição.

8Não conhecem o caminho da paz,

nem há justiça nos seus passos.

Fizeram para si veredas tortuosas;

quem anda por elas

não conhece a paz.

59.7-8
Rm 3.15-17

9Por isso, o juízo

está longe de nós,

e a justiça não nos alcança.

Esperamos pela luz,

e eis que há só trevas;

esperamos pela claridade,

mas andamos na escuridão.

59.9
Is 8.22

10Apalpamos as paredes

como cegos,

sim, como os que não têm olhos,

andamos apalpando;

59.10
Dt 28.29

tropeçamos ao meio-dia

como nas trevas

e entre os robustos

somos como os mortos.

11Todos nós bramamos como ursos

e gememos como pombas;

esperamos o juízo,

mas ele não aparece;

esperamos a salvação,

mas ela está longe de nós.

12Porque as nossas transgressões

se multiplicam diante de ti,

e os nossos pecados

testificam contra nós.

59.12
Jr 14.7

As nossas transgressões

estão conosco,

e conhecemos

as nossas iniquidades.

13Temos sido infiéis

e mentimos contra o Senhor;

nós nos afastamos do nosso Deus;

pregamos a opressão e a rebeldia;

proferimos palavras de falsidade

que concebemos

em nosso coração.

14Por isso, o direito se retirou,

e a justiça se pôs de longe,

59.14
Hc 1.4

porque a verdade anda tropeçando

pelas praças,

e a retidão não pode entrar.

15Sim, a verdade sumiu,

e quem se desvia do mal

é tratado como presa.

O Senhor viu isso

e desaprovou o fato

de não haver justiça.

16Viu que não havia ninguém

e maravilhou-se de que

não houvesse um intercessor;

por isso, o seu próprio braço

lhe trouxe a salvação,

e a sua própria justiça

foi o seu apoio.

59.16
Is 63.5

17Vestiu-se de justiça,

como de uma couraça,

59.17
Ef 6.14

e pôs o capacete da salvação

59.17
Ef 6.17
1Ts 5.8

na cabeça;

pôs sobre si a veste da vingança

e se cobriu de zelo,

como de um manto.

18Segundo as obras deles,

assim retribuirá:

aos seus adversários, furor;

aos seus inimigos, o que merecem;

às terras do mar,

a devida recompensa.

19Assim, temerão

o nome do Senhor

desde o poente,

e a sua glória,

desde o nascente do sol;

59.19
Is 49.12

pois virá como torrente impetuosa,

impelida pelo Espírito do Senhor.

20“O Redentor virá a Sião

e aos de Jacó que se converterem”,

diz o Senhor.

21— Quanto a mim, esta é a minha aliança com eles, diz o Senhor: o meu Espírito, que está sobre você, e as minhas palavras, que pus na sua boca, não se desviarão dela, nem da boca de seus filhos, nem da boca dos filhos de seus filhos, desde agora e para todo o sempre, diz o Senhor.

59.20-21
Rm 11.26-27

60

A glória da nova Jerusalém

601Levante-se, resplandeça,

porque já vem a sua luz,

e a glória do Senhor

está raiando sobre você.

2Porque eis que as trevas

cobrem a terra,

e a escuridão envolve os povos;

mas sobre você aparece

resplandecente o Senhor,

e a sua glória já está brilhando

sobre você.

3As nações se encaminham

para a sua luz, ó Jerusalém,

e os reis são atraídos

para o resplendor

do seu amanhecer.

4Levante os olhos ao redor e veja:

todos se reúnem e vêm até você.

60.4
Is 49.18

Os seus filhos chegam de longe,

e as suas filhas são trazidas

nos braços.

5Ao ver isso, você ficará

radiante de alegria;

o seu coração baterá forte

e se dilatará de júbilo,

porque você receberá

a abundância do mar,

e as riquezas das nações

serão trazidas a você.

6O seu território ficará coberto

por uma multidão de camelos,

os dromedários de Midiã e de Efa.

Todos virão de Sabá;

trarão ouro e incenso

e publicarão os louvores do Senhor.

7Todas as ovelhas de Quedar

se reunirão junto de você;

os carneiros de Nebaiote

a servirão;

serão aceitos ao serem oferecidos

sobre o meu altar,

e eu tornarei mais glorioso

o templo da minha glória.

8Quem são estes que vêm voando

como nuvens

e como pombas

voltando ao pombal?

60.8
Is 49.21

9Certamente as terras do mar

me aguardarão.

À frente virão os navios de Társis

para trazerem de longe

os seus filhos, ó Jerusalém,

60.9
Is 14.2

e, com eles, a prata e o ouro,

para a santificação

do nome do Senhor, seu Deus,

e do Santo de Israel,

porque ele revestiu você de glória.

10“Estrangeiros edificarão

as suas muralhas,

e os seus reis a servirão.

Porque no meu furor

eu a castiguei,

mas na minha graça

tive compaixão de você.

60.10
Is 54.8

11Os seus portões

estarão sempre abertos;

60.11
Ap 21.25-26

não serão fechados

nem de dia nem de noite,

para que lhe sejam trazidas

as riquezas das nações,

e, conduzidos com elas,

os seus reis.

12Porque a nação e o reino

que não a servirem perecerão;

sim, essas nações serão

totalmente arrasadas.”

13“A glória do Líbano virá a você:

o cipreste, o olmeiro e o buxo,

conjuntamente,

para adornarem o lugar

do meu santuário;

e farei glorioso o lugar

em que descansam

os meus pés.

14Também virão e se inclinarão

os filhos dos que a oprimiram;

todos os que a desprezaram

se prostrarão

até as plantas dos seus pés

60.14
Is 49.23
Ap 3.9

e a chamarão ‘Cidade do Senhor’,

a ‘Sião do Santo de Israel’.”

15“Você era uma cidade

abandonada e odiada,

um lugar onde

não passava ninguém,

mas eu farei de você

uma glória eterna,

uma alegria

de geração em geração.

60.15
Is 4.2
65.18

16Você mamará o leite das nações

e se alimentará ao peito dos reis;

e saberá que eu sou o Senhor,

o seu Salvador,

o seu Redentor,

o Poderoso de Jacó.”

60.16
Is 49.26

17“Em vez de bronze,

eu lhe trarei ouro;

em vez de ferro, eu lhe trarei prata;

em vez de madeira, bronze,

e, em vez de pedras, ferro.

Farei com que a paz

seja o seu inspetor

e com que a justiça

seja o seu opressor.

18Nunca mais se ouvirá falar

de violência na sua terra,

nem de ruína ou destruição

em seu território,

mas às suas muralhas

você chamará ‘Salvação’,

60.18
Is 26.1

e aos seus portões, ‘Louvor’.”

19“Nunca mais o sol será a sua luz

durante o dia,

e o resplendor da lua

nunca mais a iluminará;

pois o Senhor será

a sua luz perpétua,

e o seu Deus será a sua glória.

60.19
Ap 21.23
22.5

20O seu sol nunca se porá,

e a sua lua nunca minguará,

60.20
Is 30.26

porque o Senhor será

a sua luz perpétua,

e os dias do seu luto

chegarão ao fim.

60.20
Is 35.10
65.19
Ap 21.4

21Todos os do seu povo

serão justos

e para sempre herdarão a terra;

60.21
Sl 37.11

serão renovos que eu plantei,

obra das minhas mãos,

para que eu seja glorificado.

22O pequeno virá a ser mil,

e o menor, uma nação forte;

eu, o Senhor, farei com que,

no tempo certo,

isso logo se cumpra.”

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]