Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
30

Contra a aliança com o Egito

301“Ai dos filhos rebeldes”,

diz o Senhor,

“que executam planos

que não procedem de mim

e fazem aliança sem consultar

o meu Espírito,

para acrescentarem

pecado sobre pecado!

2Eles descem ao Egito

sem me consultar,

buscando refúgio em Faraó

e abrigo à sombra do Egito!

3Mas o refúgio de Faraó

se transformará

em vergonha para vocês,

30.3
Is 20.5

e o abrigo na sombra do Egito

resultará em humilhação.

4Porque os príncipes de Judá

já estão em Zoã,

e os seus embaixadores

já chegaram a Hanes.

5Mas todos ficarão envergonhados

por causa de um povo

que não os ajudará em nada,

que não servirá nem de ajuda

nem de proveito,

porém de vergonha e de vexame.”

6Sentença contra a Besta do Sul.

“Atravessando a terra da aflição

e da angústia,

de onde vêm a leoa, o leão,

a víbora e a serpente voadora,

30.6
Is 14.29

os embaixadores levam

as suas riquezas

em lombo de jumento,

e transportam os seus tesouros

sobre as corcovas de camelos.

Levam as suas riquezas

e os seus tesouros

a um povo que não lhes será

de proveito algum.

7Pois, quanto ao Egito,

o seu auxílio é vão e inútil.

Por isso, eu o chamo de

‘Besta30.7 Em hebraico, Raabe que nada faz’.”

30.7
Sl 87.4

Um povo rebelde

8“Agora vá e escreva isso

numa tabuinha diante deles,

escreva-o num livro,

para que fique registrado

para os dias vindouros,

para sempre, perpetuamente.

9Porque este é um povo rebelde;

são filhos mentirosos,

filhos que não querem ouvir

a lei do Senhor.

10Eles dizem aos videntes:

‘Não tenham mais visões!’

30.10
Jr 11.21
Am 2.12
7.13

E aos profetas: ‘Não profetizem

para nós o que é reto;

digam-nos coisas agradáveis,

profetizem ilusões.

11Desviem-se do caminho,

afastem-se da vereda;

não nos falem mais

a respeito do Santo de Israel.’”

30.11
Jó 21.14

12Por isso o Santo de Israel diz:

“Vocês rejeitam esta palavra,

confiam na opressão

e na perversidade

e se apoiam sobre isso.

13Portanto, esta maldade

será para vocês

como brecha num muro alto,

que, formando uma barriga,

está prestes a cair,

e cuja queda vem de repente,

num momento.

14O Senhor quebrará esse muro

como se quebra o vaso do oleiro,

despedaçando-o por completo;

não se achará entre os seus cacos

um que sirva para tirar brasas

da lareira

ou apanhar água da cisterna.”

15Porque assim diz o Senhor Deus,

o Santo de Israel:

“Na conversão e no descanso

está a salvação de vocês;

na tranquilidade e na confiança

reside a força de vocês.

Mas vocês não quiseram.

16Pelo contrário, disseram:

‘Nada disso!

Nós vamos fugir a cavalo!’

Portanto, vocês fugirão.

E vocês disseram:

‘Vamos cavalgar

sobre cavalos ligeiros!’

Portanto, ligeiros serão aqueles

que perseguem vocês.

17Mil homens fugirão

pela ameaça de apenas um;

pela ameaça de cinco,

todos vocês fugirão,

30.17
Lv 26.36
Dt 32.30

até que sejam deixados

como um mastro

no alto do monte

e como um estandarte

no topo da colina.”

30.17
Is 1.8

Promessas consoladoras para Sião

18Por isso, o Senhor espera,

para ter misericórdia de vocês,

e se levanta, para se compadecer

de vocês,

porque o Senhor é Deus de justiça.

Bem-aventurados todos os que nele esperam.

19Porque o povo habitará em Sião, em Jerusalém. Vocês não vão chorar mais. Ele certamente se compadecerá, ao ouvir o clamor de vocês; e, ouvindo-o, lhes responderá. 20Embora o Senhor lhes dê pão de angústia e água de aflição, os mestres de vocês não se esconderão mais; vocês os verão com os seus próprios olhos. 21Quando vocês se desviarem para a direita ou para a esquerda, ouvirão atrás de vocês uma palavra, dizendo: “Este é o caminho; andem nele.”

30.21
Sl 25.8-9
22Vocês tratarão como impuras as imagens esculpidas cobertas de prata e as imagens de fundição revestidas de ouro; vocês as jogarão fora como coisa impura e dirão a cada uma delas: “Fora daqui!”
30.22
Is 2.20

23O Senhor lhes dará chuva para as sementes que vocês semearem na terra,

30.23
Lv 26.4
e também lhes dará o alimento que a terra produzir, o qual será farto e nutritivo. Naquele dia, o gado de vocês pastará em lugares espaçosos. 24Os bois e os jumentos que lavram a terra comerão forragem com sal, espalhada com pá e forcado. 25No dia do grande massacre, quando caírem as torres, haverá ribeiros e correntes de água em todos os montes altos e em todas as colinas elevadas. 26A luz da lua será como a do sol, e a do sol será sete vezes maior, como a luz de sete dias, no dia em que o Senhor tratar as fraturas do seu povo e curar a ferida do golpe que ele deu.

O julgamento da Assíria

27Eis que o nome do Senhor

vem de longe,

ardendo na sua ira,

no meio de espessas nuvens.

Os seus lábios

estão cheios de indignação,

e a sua língua

é como fogo devorador.

28A sua respiração

é como a torrente

que transborda

e chega até o pescoço.

30.28
Is 8.7-8

Ele vem peneirar as nações

com peneira de destruição;

30.28
Am 9.9

porá na boca dos povos um freio

para fazer com que andem errantes.

29Vocês cantarão como nas noites

em que se celebra

uma festa santa;

terão alegria de coração

como a daquele que sai

ao som da flauta

para ir ao monte do Senhor,

à Rocha de Israel.

30.29
Is 26.4

30O Senhor fará ouvir

a sua voz majestosa

e fará ver o golpe do seu braço,

que desce com indignação de ira,

no meio de chamas devoradoras,

de chuvas torrenciais,

de tempestades e de granizo.

30.30
Is 28.2

31Porque a Assíria ficará apavorada

com a voz do Senhor,

quando ele a ferir com

o seu bastão.

30.31
Is 10.12
14.25

32Cada pancada castigadora

que o Senhor lhe der com o bastão

será ao som de tamborins e harpas;

ele combaterá desferindo

golpes contra eles.

33Porque há muito está preparada

a fogueira;

sim, preparada para o rei.

Ela é profunda e larga,

com fogo e lenha em abundância;

o sopro do Senhor,

como torrente de enxofre,

a acenderá.

31

Os egípcios são homens e não deuses

311Ai dos que descem ao Egito

em busca de socorro

e se estribam em cavalos!

31.1
Is 30.2

Eles confiam em carros de guerra,

porque são muitos,

e em cavaleiros, porque são fortes,

31.1
Sl 20.7

mas não olham

para o Santo de Israel,

nem buscam o Senhor.

2Porém o Senhor também é sábio

e faz vir a desgraça;

31.2
Is 45.7

ele não volta atrás

naquilo que falou.

31.2
Nm 23.19

Ele se levantará

contra a casa dos malfeitores

e contra os que ajudam

os que praticam o mal.

3Pois os egípcios são homens

e não deuses;

31.3
Is 30.7

os seus cavalos são carne,

e não espírito.

Quando o Senhor estender a mão,

tropeçará aquele que ajuda

e cairá quem é ajudado;

e juntos todos perecerão.

4Porque assim me disse o Senhor:

“Como o leão e o filhote do leão

rugem sobre a sua presa

e, ainda que se convoque

contra eles

grande número de pastores,

não se espantam com o barulho

nem se apavoram

com os gritos desses pastores,

assim o Senhor dos Exércitos

descerá para lutar

sobre o monte Sião

e sobre a sua colina.

5Como uma ave paira

sobre o seu ninho,

31.5
Dt 32.11-12
Sl 91.4

assim o Senhor dos Exércitos

defenderá Jerusalém;

31.5
Is 37.35

ele a defenderá e salvará,

poupará e livrará.”

6Ó filhos de Israel, voltem-se para aquele contra quem vocês se rebelaram tão profundamente.

31.6
Is 1.5
7Pois, naquele dia, cada um de vocês jogará fora os ídolos de prata e os ídolos de ouro
31.7
Is 2.20
30.22
que as suas mãos pecaminosas fabricaram.

8“A Assíria cairá pela espada,

não de homem;

a espada, não de um ser humano,

a destruirá.

A Assíria fugirá diante da espada,

e os seus jovens serão sujeitos

a trabalhos forçados.

9De medo não enxergará

a sua rocha de refúgio;

os seus príncipes, apavorados,

desertarão a bandeira”,

diz o Senhor, cujo fogo está em Sião

e cuja fornalha está em Jerusalém.

32

Um reinado de justiça

321Eis aí um rei que irá reinar

com justiça,

32.1
Is 9.6-7
Jr 23.5

e príncipes que irão governar

com retidão.

2Cada um deles servirá

de esconderijo contra o vento,

de refúgio contra a tempestade,

de torrentes de água

em lugares secos

e de sombra de uma grande rocha

em terra sedenta.

32.2
Is 4.6
25.4

3Os olhos dos que veem

não se fecharão,

e os ouvidos dos que ouvem

estarão atentos.

4O coração dos apressados

saberá compreender,

e a língua dos gagos

falará com rapidez e clareza.

5O tolo nunca mais

será chamado de nobre,

e do fraudulento nunca mais

se dirá que é generoso.

6Porque o tolo fala tolices,

e o seu coração só pensa

em fazer o mal,

para praticar a iniquidade

e para proferir mentiras

contra o Senhor,

para deixar o faminto sem comida

e o sedento sem ter o que beber.

32.6
Is 9.17

7Quanto ao fraudulento,

os seus projetos são maus.

Ele planeja intrigas para,

com palavras mentirosas,

arruinar os necessitados,

mesmo quando a causa dos pobres

é justa.

8Mas o nobre projeta coisas nobres

e pela sua nobreza

se mantém em pé.

Advertências contra as mulheres de Jerusalém

9Vocês, mulheres

que vivem tranquilas,

levantem-se e ouçam a minha voz;

e vocês, filhas que estão confiantes,

escutem o que vou dizer.

32.9
Is 3.16

10Daqui a pouco mais de um ano,

vocês, que estão confiantes,

vão tremer de medo,

porque a vindima se acabará,

e não haverá colheita.

11Vocês, mulheres

que vivem tranquilas,

comecem a sentir pavor;

e vocês, que estão confiantes,

tremam de medo.

Tirem as suas roupas, fiquem nuas,

e vistam-se de pano de saco.

32.11
Is 3.24

12Batam no peito e chorem

por causa dos campos aprazíveis

e por causa das vinhas frutíferas.

13Sobre a terra do meu povo

virão espinheiros

e ervas daninhas.

Chorem também por causa

de todas as casas

onde há júbilo,

na cidade cheia de alegria.

32.13
Is 22.2

14O palácio será abandonado,

a cidade populosa ficará deserta.

32.14
Is 24.10

Ofel e a torre da guarda

servirão de cavernas

para sempre,

para alegria dos jumentos selvagens

e pastagem dos rebanhos.

15Isso será assim

até que se derrame

sobre nós o Espírito lá do alto.

Então o deserto

se tornará em pomar,

e o pomar será tido por bosque;

32.15
Is 29.17

16a retidão habitará no deserto,

e a justiça morará no pomar.

17O efeito da justiça será paz,

e o fruto da justiça será repouso

e segurança, para sempre.

18O meu povo habitará

em moradas de paz,

em moradas bem seguras

e em lugares quietos e tranquilos,

19mesmo que haja granizo,

caia o bosque

e a cidade seja

inteiramente arrasada.

20Bem-aventurados são vocês,

que semeiam junto a todas as águas

e deixam os bois e jumentos

pastar em liberdade.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]