Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
28

A impenitência de Efraim será castigada

281Ai de Samaria, a orgulhosa coroa

dos bêbados de Efraim,

a flor murcha da gloriosa formosura

que se encontra nos altos

do fertilíssimo vale

dos que são vencidos pelo vinho!

2Eis que o Senhor vai enviar

um homem valente e poderoso;

este, com poder jogará

tudo no chão,

28.2
Is 8.7

como chuva de pedras,

como tormenta destruidora

e como tempestade

de águas impetuosas

que transbordam.

3A orgulhosa coroa

dos bêbados de Efraim

será pisada com os pés.

4A flor murcha

da gloriosa formosura

que se encontra nos altos

do fertilíssimo vale

será como o figo prematuro,

que amadurece antes do verão:

quando alguém põe os olhos nele,

mal o apanha, já o devora.

5Naquele dia,

o Senhor dos Exércitos

será a coroa de glória

e o formoso diadema

para o restante de seu povo.

6Ele será o espírito de justiça

para aqueles que se assentam

para julgar

e a força para os que rechaçam

o ataque inimigo

junto ao portão da cidade.

Contra os habitantes de Jerusalém

7Mas há outros que cambaleiam

por causa do vinho

e não podem ficar em pé

por causa da bebida forte:

os sacerdotes e os profetas.

Cambaleiam

por causa da bebida forte,

são vencidos pelo vinho,

não podem ficar em pé

por causa da bebida forte;

estão confusos quando recebem

uma visão,

tropeçam quando proferem

sentenças.

8Porque todas as mesas estão

cheias de vômito,

e não há lugar sem sujeira.

9Eles dizem:

“A quem ele quer ensinar

o conhecimento?

E a quem ele quer explicar

a mensagem?

A crianças desmamadas

e aos que acabaram de ser afastados

do seio materno?

10Porque nos fala como a crianças,

repetindo palavras e frases.28.10 Em hebraico, tsav latsav tsav latsav kav lakav kav lakav. O contexto sugere que se trata da fala de um bebê

Uma palavra, depois mais outra,

um pouco aqui, um pouco ali.”

11Pois bem, por meio

de lábios zombeteiros

e de uma língua estranha

o Senhor falará a este povo,

28.11
1Co 14.21

12ao qual ele disse:

“Este é o descanso;

deem descanso ao cansado.

E este é o refrigério.”

Mas eles não quiseram ouvir.

13Assim, a palavra do Senhor

lhes será

como a fala de crianças:

palavras e frases repetidas,

uma palavra, depois mais outra,

um pouco aqui, um pouco ali.

Isso para que andem, caiam para trás,

sejam despedaçados,

enlaçados e presos.

28.13
Is 8.15

14Portanto, escutem

a palavra do Senhor,

homens zombadores,

vocês que governam este povo

que está em Jerusalém.

15Porque vocês dizem:

“Fizemos aliança com a morte

e acordo com a sepultura.

Quando passar

a catástrofe arrasadora,

28.15
Is 8.8

não nos atingirá,

porque o nosso refúgio é a mentira

e o nosso esconderijo é a falsidade.”

16Portanto, assim diz o Senhor Deus:

“Eis que ponho em Sião uma pedra,

28.16
Rm 9.33
1Pe 2.6

pedra já provada, pedra preciosa,

angular, solidamente assentada;

aquele que crer

28.16
Rm 10.11
não foge.

17Farei do juízo a régua

e da justiça, o prumo.”

O granizo varrerá o refúgio

da mentira,

e as águas arrastarão o esconderijo.

18A aliança que vocês fizeram

com a morte será anulada,

e o acordo com a sepultura

não será mantido;

e, quando o flagelo arrasador passar,

vocês serão esmagados por ele.

19Todas as vezes que passar,

ele os arrastará;

porque passará manhã após manhã,

e todos os dias, e todas as noites.

E será simplesmente um horror

o entender a mensagem.

20Porque a cama será tão curta,

que ninguém poderá

se estender nela;

e o cobertor será tão estreito,

que ninguém poderá se cobrir com ele.

21Porque o Senhor se levantará

como no monte Perazim,

28.21
2Sm 5.20
1Cr 14.11

e ficará irado

como no vale de Gibeão,

28.21
Js 10.10-12

para realizar a sua obra,

a sua obra alheia,

e para executar a sua tarefa,

a sua tarefa estranha.

22E agora parem de zombar,

para que as correntes

que os prendem

não se tornem mais fortes.

Porque já ouvi o Senhor,

o Senhor dos Exércitos,

falar de uma destruição,

e essa já está determinada

sobre toda a terra.

28.22
Is 10.23

Deus é grande em sabedoria

23Prestem atenção

e ouçam a minha voz;

estejam atentos

e ouçam o meu discurso.

24Será que o agricultor

está sempre lavrando,

a fim de semear?

Será que ele está sempre

abrindo sulcos na terra

e desfazendo os torrões?

25Não! Pelo contrário,

depois de ter nivelado a superfície,

ele espalha o endro,

semeia o cominho,

planta o trigo nos sulcos,

a cevada no devido lugar,

e o centeio nas bordas.

26Pois o seu Deus o instrui

devidamente e o ensina.

27Porque não se debulha o endro

com instrumento de trilhar,

nem se passa roda de carro

sobre o cominho,

mas o endro é debulhado

com uma vara

e o cominho,

com um pedaço de pau.

28O cereal é debulhado,

mas o lavrador não o trilha

sem parar;

as rodas do carro

passam por cima dele,

mas os seus cavalos

não esmagam os grãos.

29Também isso procede

do Senhor dos Exércitos;

ele é maravilhoso em conselho

e grande em sabedoria.

29

Jerusalém e seus inimigos

291Ai de Ariel! Ariel,29.1 Um título de Jerusalém

cidade onde Davi acampou!

29.1
2Sm 5.9

Acrescentem ano a ano,

deixem que as festas

completem o seu ciclo;

2no entanto, porei Ariel em aperto,

e haverá pranto e lamentação;

e ela será para mim como Ariel.

3Acamparei ao redor de você,

vou cercá-la de trincheiras

e levantarei rampas de ataque

contra você.

4Então, lançada por terra,

do chão você falará,

e do pó sairá afogada a sua fala.

A sua voz subirá da terra

como se fosse a de um fantasma;

a sua fala será

como um cochicho vindo do pó.

5Mas a multidão dos seus inimigos

será como o pó fino,

e a multidão dos tiranos,

como a palha que voa.

E isso acontecerá de repente,

num instante.

6Do Senhor dos Exércitos

vem o castigo

com trovões, com terremotos,

grande estrondo, tufão de vento,

tempestade e labaredas

de um fogo devorador.

7Como sonho e visão noturna

será a multidão

de todas as nações

que lutam contra Ariel,

bem como todos os

que lutam contra ela

e contra a sua fortaleza

e a põem em aperto.

8Será também como o faminto

que sonha que está comendo,

mas que, ao acordar, sente-se vazio;

ou como a pessoa sedenta

que sonha estar bebendo água,

mas que, ao acordar, sente-se fraca

e ainda com sede.

Assim será toda a multidão

das nações que lutam

contra o monte Sião.

A cegueira espiritual e a hipocrisia do povo

9Fiquem espantados

e continuem assim!

Fiquem cegos e continuem sem ver!

Eles estão bêbados,

mas não de vinho;

andam cambaleando, mas não

por causa de bebida forte.

10Porque o Senhor derramou

29.10
Is 6.10
Rm 11.8

sobre vocês o espírito

de profundo sono;

ele fechou os olhos de vocês,

que são os profetas,

e cobriu a cabeça de vocês,

que são os videntes.

11Para vocês, toda visão já se tornou como as palavras de um livro selado. Se derem o livro a alguém que sabe ler, dizendo: “Leia isto, por favor”, ele responderá: “Não posso, porque está selado.” 12E, se derem o livro a quem não sabe ler, dizendo: “Leia isto, por favor”, ele responderá: “Não sei ler.”

13O Senhor disse:

“Visto que este povo

se aproxima

29.13
Mt 15.8-9
Mc 7.6-7
de mim

e com a sua boca

e com os seus lábios me honra,

mas o seu coração

está longe de mim,

e o seu temor para comigo

consiste só em mandamentos

ensinados por homens,

14continuarei a fazer

obra maravilhosa

no meio deste povo.

Sim, farei obra maravilhosa

e um prodígio,

de maneira que a sabedoria

dos seus sábios será destruída,

29.14
1Co 1.19

e o entendimento dos seus

entendidos desaparecerá.”

15Ai dos que escondem

profundamente

o seu propósito do Senhor!

Ai dos que fazem

as suas próprias obras às escuras,

e dizem: “Quem nos vê?

Quem sabe o que

estamos fazendo?”

29.15
Jó 22.13
Sl 10.11
94.7

16Como vocês invertem as coisas!

Será que o oleiro é igual ao barro?

Pode a obra dizer ao seu artífice:

“Ele não me fez”?

Pode a coisa feita

dizer do seu oleiro:

“Ele não sabe nada”?

29.16
Is 10.15
45.9
64.8

A redenção de Israel

17Não é fato que,

dentro de muito pouco tempo,

o Líbano se tornará pomar,

29.17
Is 2.13
10.34

e o pomar será tido por bosque?

18Naquele dia, os surdos ouvirão

as palavras do livro,

e os cegos, livres da escuridão

e das trevas, as verão.

19Os mansos voltarão

a se alegrar no Senhor,

e os pobres do meio do povo

exultarão no Santo de Israel.

20Pois o tirano será reduzido a nada,

o zombador já não existirá,

e serão eliminados todos

os que buscam o mal,

29.20
Mq 2.1

21os quais com uma palavra

condenam o inocente,

põem armadilhas

ao que repreende no tribunal,

29.21
Am 5.10

e sem motivo negam ao justo

o seu direito.

29.21
Is 5.23

22Portanto, a respeito da casa de Jacó, o Senhor, que remiu Abraão, diz o seguinte:

“Jacó não será mais envergonhado,

nem mais ficará pálido o seu rosto.

23Pois, quando ele e os seus filhos

virem a obra das minhas mãos

no meio deles,

santificarão o meu nome;

sim, santificarão o Santo de Jacó

e temerão o Deus de Israel.

29.23
Is 5.16
8.13

24E os desencaminhados de espírito

virão a ter entendimento,

e os murmuradores

hão de aceitar instrução.”

30

Contra a aliança com o Egito

301“Ai dos filhos rebeldes”,

diz o Senhor,

“que executam planos

que não procedem de mim

e fazem aliança sem consultar

o meu Espírito,

para acrescentarem

pecado sobre pecado!

2Eles descem ao Egito

sem me consultar,

buscando refúgio em Faraó

e abrigo à sombra do Egito!

3Mas o refúgio de Faraó

se transformará

em vergonha para vocês,

30.3
Is 20.5

e o abrigo na sombra do Egito

resultará em humilhação.

4Porque os príncipes de Judá

já estão em Zoã,

e os seus embaixadores

já chegaram a Hanes.

5Mas todos ficarão envergonhados

por causa de um povo

que não os ajudará em nada,

que não servirá nem de ajuda

nem de proveito,

porém de vergonha e de vexame.”

6Sentença contra a Besta do Sul.

“Atravessando a terra da aflição

e da angústia,

de onde vêm a leoa, o leão,

a víbora e a serpente voadora,

30.6
Is 14.29

os embaixadores levam

as suas riquezas

em lombo de jumento,

e transportam os seus tesouros

sobre as corcovas de camelos.

Levam as suas riquezas

e os seus tesouros

a um povo que não lhes será

de proveito algum.

7Pois, quanto ao Egito,

o seu auxílio é vão e inútil.

Por isso, eu o chamo de

‘Besta30.7 Em hebraico, Raabe que nada faz’.”

30.7
Sl 87.4

Um povo rebelde

8“Agora vá e escreva isso

numa tabuinha diante deles,

escreva-o num livro,

para que fique registrado

para os dias vindouros,

para sempre, perpetuamente.

9Porque este é um povo rebelde;

são filhos mentirosos,

filhos que não querem ouvir

a lei do Senhor.

10Eles dizem aos videntes:

‘Não tenham mais visões!’

30.10
Jr 11.21
Am 2.12
7.13

E aos profetas: ‘Não profetizem

para nós o que é reto;

digam-nos coisas agradáveis,

profetizem ilusões.

11Desviem-se do caminho,

afastem-se da vereda;

não nos falem mais

a respeito do Santo de Israel.’”

30.11
Jó 21.14

12Por isso o Santo de Israel diz:

“Vocês rejeitam esta palavra,

confiam na opressão

e na perversidade

e se apoiam sobre isso.

13Portanto, esta maldade

será para vocês

como brecha num muro alto,

que, formando uma barriga,

está prestes a cair,

e cuja queda vem de repente,

num momento.

14O Senhor quebrará esse muro

como se quebra o vaso do oleiro,

despedaçando-o por completo;

não se achará entre os seus cacos

um que sirva para tirar brasas

da lareira

ou apanhar água da cisterna.”

15Porque assim diz o Senhor Deus,

o Santo de Israel:

“Na conversão e no descanso

está a salvação de vocês;

na tranquilidade e na confiança

reside a força de vocês.

Mas vocês não quiseram.

16Pelo contrário, disseram:

‘Nada disso!

Nós vamos fugir a cavalo!’

Portanto, vocês fugirão.

E vocês disseram:

‘Vamos cavalgar

sobre cavalos ligeiros!’

Portanto, ligeiros serão aqueles

que perseguem vocês.

17Mil homens fugirão

pela ameaça de apenas um;

pela ameaça de cinco,

todos vocês fugirão,

30.17
Lv 26.36
Dt 32.30

até que sejam deixados

como um mastro

no alto do monte

e como um estandarte

no topo da colina.”

30.17
Is 1.8

Promessas consoladoras para Sião

18Por isso, o Senhor espera,

para ter misericórdia de vocês,

e se levanta, para se compadecer

de vocês,

porque o Senhor é Deus de justiça.

Bem-aventurados todos os que nele esperam.

19Porque o povo habitará em Sião, em Jerusalém. Vocês não vão chorar mais. Ele certamente se compadecerá, ao ouvir o clamor de vocês; e, ouvindo-o, lhes responderá. 20Embora o Senhor lhes dê pão de angústia e água de aflição, os mestres de vocês não se esconderão mais; vocês os verão com os seus próprios olhos. 21Quando vocês se desviarem para a direita ou para a esquerda, ouvirão atrás de vocês uma palavra, dizendo: “Este é o caminho; andem nele.”

30.21
Sl 25.8-9
22Vocês tratarão como impuras as imagens esculpidas cobertas de prata e as imagens de fundição revestidas de ouro; vocês as jogarão fora como coisa impura e dirão a cada uma delas: “Fora daqui!”
30.22
Is 2.20

23O Senhor lhes dará chuva para as sementes que vocês semearem na terra,

30.23
Lv 26.4
e também lhes dará o alimento que a terra produzir, o qual será farto e nutritivo. Naquele dia, o gado de vocês pastará em lugares espaçosos. 24Os bois e os jumentos que lavram a terra comerão forragem com sal, espalhada com pá e forcado. 25No dia do grande massacre, quando caírem as torres, haverá ribeiros e correntes de água em todos os montes altos e em todas as colinas elevadas. 26A luz da lua será como a do sol, e a do sol será sete vezes maior, como a luz de sete dias, no dia em que o Senhor tratar as fraturas do seu povo e curar a ferida do golpe que ele deu.

O julgamento da Assíria

27Eis que o nome do Senhor

vem de longe,

ardendo na sua ira,

no meio de espessas nuvens.

Os seus lábios

estão cheios de indignação,

e a sua língua

é como fogo devorador.

28A sua respiração

é como a torrente

que transborda

e chega até o pescoço.

30.28
Is 8.7-8

Ele vem peneirar as nações

com peneira de destruição;

30.28
Am 9.9

porá na boca dos povos um freio

para fazer com que andem errantes.

29Vocês cantarão como nas noites

em que se celebra

uma festa santa;

terão alegria de coração

como a daquele que sai

ao som da flauta

para ir ao monte do Senhor,

à Rocha de Israel.

30.29
Is 26.4

30O Senhor fará ouvir

a sua voz majestosa

e fará ver o golpe do seu braço,

que desce com indignação de ira,

no meio de chamas devoradoras,

de chuvas torrenciais,

de tempestades e de granizo.

30.30
Is 28.2

31Porque a Assíria ficará apavorada

com a voz do Senhor,

quando ele a ferir com

o seu bastão.

30.31
Is 10.12
14.25

32Cada pancada castigadora

que o Senhor lhe der com o bastão

será ao som de tamborins e harpas;

ele combaterá desferindo

golpes contra eles.

33Porque há muito está preparada

a fogueira;

sim, preparada para o rei.

Ela é profunda e larga,

com fogo e lenha em abundância;

o sopro do Senhor,

como torrente de enxofre,

a acenderá.