Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
19

Profecia contra o Egito

191Sentença contra o Egito.

Eis que o Senhor, cavalgando

uma nuvem ligeira,

19.1
Sl 18.10
104.3

vai indo para o Egito.

Os ídolos do Egito

estremecerão diante dele,

e o coração dos egípcios

se derreterá dentro deles.

2“Porque farei com que egípcios

se levantem contra egípcios,

e cada um lutará contra o seu irmão

e cada um contra o seu próximo;

cidade contra cidade,

reino contra reino.

3O espírito dos egípcios

irá esmorecer dentro deles,

e eu farei com que

os planos deles fracassem.

Eles consultarão os seus ídolos,

encantadores,

médiuns e feiticeiros.

19.3
Is 8.19

4Entregarei os egípcios

nas mãos de um senhor cruel,

e um rei feroz os dominará”,

diz o Senhor, o Senhor dos Exércitos.

5As águas do mar baixarão,

e o rio Nilo se tornará seco e árido.

6Os canais exalarão mau cheiro,

e os braços do Nilo

diminuirão até secar;

as canas e os juncos murcharão.

7A relva que está junto ao Nilo,

junto às suas margens,

e tudo o que foi semeado

junto dele secarão,

serão levados pelo vento

e desaparecerão.

8Os pescadores gemerão,

e lamentarão todos os que lançam

anzóis no rio;

e os que estendem redes

sobre as águas desfalecerão.

9Os que trabalham em linho fino

e os que tecem pano de algodão

ficarão decepcionados.

10Os seus homens importantes

serão esmagados,

e todos os que trabalham por salário

andarão de alma entristecida.

11Na verdade, os príncipes de Zoã

não têm juízo;

os sábios conselheiros de Faraó

dão conselhos estúpidos.

Como vocês podem dizer ao Faraó:

“Sou filho de sábios,

filho de antigos reis?”

12Onde estão agora os seus sábios?

Que eles agora lhe anunciem

ou informem

o que o Senhor dos Exércitos

determinou contra o Egito.

13Os príncipes de Zoã

perderam o juízo,

e os príncipes de Mênfis

estão enganados;

os que são a pedra de esquina

das suas tribos

estão levando o Egito

a andar errante.

14O Senhor derramou

no coração deles

um espírito de confusão;

eles fizeram o Egito andar errante

em toda a sua obra,

como o bêbado quando escorrega

no seu próprio vômito.

15Para o Egito, não há obra alguma

que possa ser feita pela cabeça ou cauda,

pela palma ou junco.

19.15
Is 9.14

O Egito e a Assíria voltarão para o Senhor

16Naquele dia, os egípcios serão como mulheres: ficarão tremendo de medo quando se levantar a mão do Senhor dos Exércitos, que ele agitará contra eles. 17A terra de Judá será um espanto para o Egito; todo aquele que dela se lembrar ficará apavorado por causa da decisão que o Senhor dos Exércitos tomou contra eles.

19.17
Is 14.24

18Naquele dia, haverá cinco cidades na terra do Egito que falarão a língua de Canaã e farão juramento ao Senhor dos Exércitos; uma delas se chamará Cidade do Sol.

19Naquele dia, o Senhor terá um altar no meio da terra do Egito, e na fronteira do país será levantada uma coluna em honra do Senhor. 20Servirá de sinal e de testemunho ao Senhor dos Exércitos na terra do Egito. Quando eles clamarem ao Senhor por causa dos opressores, ele lhes enviará um salvador e defensor que os há de livrar. 21O Senhor se dará a conhecer ao Egito, e os egípcios conhecerão o Senhor naquele dia. Eles o adorarão com sacrifícios e ofertas de cereais, e farão votos ao Senhor, e os cumprirão. 22O Senhor ferirá os egípcios; ele os ferirá, mas depois os curará.

19.22
Dt 32.39
Eles se converterão ao Senhor, e ele lhes atenderá as orações e os curará.

23Naquele dia, haverá uma estrada do Egito até a Assíria. Os assírios irão ao Egito, e os egípcios irão à Assíria; e os egípcios adorarão com os assírios.

24Naquele dia, Israel será o terceiro com os egípcios e os assírios, uma bênção no meio da terra. 25O Senhor dos Exércitos os abençoará, dizendo: “Bendito seja o Egito, meu povo! Bendita seja a Assíria, obra de minhas mãos. E bendito seja Israel, minha herança.”

19.1-25
Jr 46.2-26
Ez 29.1—32.32

20

Profecia do cativeiro dos egípcios e dos etíopes

201No ano em que Tartã, enviado por Sargão, rei da Assíria, veio a Asdode, atacou a cidade e a conquistou, 2nesse mesmo tempo o Senhor falou por meio de Isaías, filho de Amoz, dizendo:

— Solte de seus lombos a roupa de pano grosseiro e tire as sandálias dos pés.

Isaías fez isso, passando a andar despido e descalço.

3Então o Senhor disse:

— Assim como o meu servo Isaías andou três anos despido e descalço, como sinal e prenúncio contra o Egito e contra a Etiópia, 4assim o rei da Assíria levará os presos do Egito e os exilados da Etiópia, tanto moços como velhos, despidos e descalços e com as nádegas descobertas, para vergonha do Egito.

20.4
Is 19.4
5Então os israelitas ficarão apavorados e envergonhados por causa dos etíopes, sua esperança, e dos egípcios, sua glória.
20.5
Is 30.3
6Os moradores desta região dirão naquele dia: “Vejam o que aconteceu com aqueles em quem esperávamos e a quem recorremos para nos livrar do rei da Assíria! E, agora, como nós vamos escapar?”

21

Profecia contra a Babilônia

211Sentença contra o deserto junto ao mar.

Como as tempestades vêm do Sul,

ele virá do deserto,

de uma terra horrível.

2Uma visão terrível

me foi anunciada:

o traidor procede traiçoeiramente,

e o destruidor anda destruindo.

Ao ataque, ó Elão!

Feche o cerco, ó Média!

Já fiz cessar todo gemido.

3Por isso, os meus lombos estão

cheios de angústia;

tive dores como as dores da mulher

que está dando à luz;

21.3
Is 13.8

contorço-me de dores

e não posso ouvir,

desfaleço e não posso ver.

4O meu coração bate forte,

o horror me apavora;

o crepúsculo que eu aguardava

só me trouxe tremor.

5Põe-se a mesa,

estendem-se tapetes,

come-se e bebe-se.

Levantem-se, príncipes,

e untem os escudos.

6Porque assim me disse o Senhor:

“Vá e ponha uma sentinela,

que fique olhando

e anuncie o que enxergar.

7Se ela enxergar

uma tropa de cavaleiros

de dois a dois,

uma tropa de jumentos

e uma tropa de camelos,

ela que escute atentamente,

com muita atenção.”

8Então o que estava olhando gritou:

“Senhor, durante o dia

estou continuamente

sobre a torre de vigia

e fico de guarda

durante noites inteiras.

9Eis que agora vem

uma tropa de homens,

cavaleiros de dois a dois.”

Então ele ergueu a voz e disse:

“Caiu! Babilônia caiu!

21.9
Ap 14.8
18.2

Todas as imagens de escultura

dos seus deuses

jazem despedaçadas no chão!”

10Ah, meu povo, debulhado e batido

como o trigo na eira!

O que ouvi do Senhor dos Exércitos,

o Deus de Israel,

isso lhes anunciei.

Profecia contra Dumá

11Sentença contra Dumá.

Alguém me chama desde Seir:

“Guarda, falta muito

para acabar a noite?

Guarda, falta muito?”

12O guarda responde:

“O dia vai chegar, e também a noite.

Se quiserem perguntar de novo,

voltem e perguntem.”

Profecia contra a Arábia

13Sentença contra a Arábia.

Nos bosques da Arábia,

vocês passarão a noite,

ó caravanas de dedanitas.

14Levem água para os sedentos.

Ó moradores da terra de Tema,

levem pão aos fugitivos.

15Porque eles fogem da espada,

da espada desembainhada,

do arco entesado

e do furor da guerra.

16Porque assim me disse o Senhor:

— Dentro de exatamente um ano, toda a glória de Quedar desaparecerá. 17E o que restar do número dos flecheiros, homens valentes dos filhos de Quedar, será diminuto, porque assim o disse o Senhor, o Deus de Israel.