Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
14

A volta de Israel para a sua terra

141Porque o Senhor se compadecerá de Jacó e voltará a escolher Israel, estabelecendo-os na sua própria terra. A eles se juntarão os estrangeiros, e estes farão parte da casa de Jacó. 2Os povos os pegarão e os levarão aos lugares deles, e a casa de Israel terá esses povos por servos e servas, na terra do Senhor. Os israelitas terão como prisioneiros aqueles que os tinham aprisionado e dominarão os seus opressores.

Hino triunfal sobre a queda da Babilônia

3Povo de Israel, no dia em que Deus vier a dar-lhe descanso do sofrimento, das angústias e da dura servidão que lhe foi imposta, 4você proferirá esta sátira contra o rei da Babilônia:

“Como cessou o opressor!

Como acabou a tirania!

5O Senhor quebrou

o bastão dos ímpios

e o cetro dos dominadores,

14.5
Is 9.4

6que feriam os povos com furor,

com golpes incessantes,

e com ira dominavam as nações,

com perseguição irreprimível.

7Agora toda a terra descansa

e está sossegada.

Todos dão gritos de alegria.

8Até os ciprestes se alegram

por causa de você,

e os cedros do Líbano exclamam:

‘Desde que você caiu,

ninguém mais vem para nos cortar.’”

9“Lá embaixo, o mundo dos mortos

se agita por causa de você,

para sair ao seu encontro

quando você chegar.

Por sua causa,

ele desperta as sombras

e todos os príncipes da terra,

e faz levantar dos seus tronos

todos os reis das nações.

10Todos estes começam a falar

e se dirigem a você, dizendo:

‘Então também você

enfraqueceu como nós?

E você se tornou como um de nós?

11A sua soberba foi jogada

no abismo,

junto com o som das suas harpas.

A sua cama é de larvas

e os vermes são a sua coberta.’”

12“Veja como você caiu do céu,

14.12
Ap 8.10

ó estrela da manhã, filho da alva!

Veja como você

foi lançado por terra,

você que debilitava as nações!

13Você pensava assim:

‘Subirei ao céu,

14.13
Ez 28.2

exaltarei o meu trono

acima das estrelas

e me assentarei

no monte da congregação,

nas extremidades do Norte.

14Subirei acima

das mais altas nuvens

e serei semelhante ao Altíssimo.’”

15“Mas você descerá

ao mundo dos mortos,

14.15
Mt 11.23
Lc 10.15

no mais profundo do abismo.

16Os que virem você

olharão atentamente

e perguntarão:

‘É este o homem

que fazia a terra tremer

e que abalava os reinos?

14.16
Jr 50.23

17Que transformava

o mundo num deserto

e arrasava as suas cidades?

Que não deixava os seus prisioneiros

voltarem para casa?’”

18“Todos os reis das nações,

sim, todos jazem com honra,

cada um em seu túmulo.

19Mas você é lançado fora

da sua sepultura,

como um renovo abominável,

coberto de mortos

traspassados à espada

e que descem à cova de pedras,

como um cadáver pisoteado.

20Você não se reunirá

com eles na sepultura,

porque você destruiu

a sua própria terra

e matou o seu próprio povo.

A descendência dos malfeitores

jamais será nomeada.”

14.20
Sl 21.10
37.28

21“Preparem a matança

dos filhos dele

por causa da maldade de seus pais,

para que esses não se levantem,

tomem posse da terra,

e encham o mundo de cidades.”

22— Eu me levantarei contra eles, diz o Senhor dos Exércitos. Acabarei com o nome e os sobreviventes da Babilônia, com os seus descendentes e a sua posteridade, diz o Senhor. 23Farei dela a habitação de ouriços

14.23
Is 13.21
e um lugar de pântanos. Vou varrê-la com a vassoura da destruição, diz o Senhor dos Exércitos.

Profecia contra os assírios

24O Senhor dos Exércitos jurou, dizendo:

“Como pensei, assim será,

e, como determinei,

assim acontecerá.

14.24
Is 46.10-11

25Esmagarei a Assíria na minha terra

e nas minhas montanhas a pisarei,

para que o seu jugo

se afaste de Israel,

e a sua carga

se desvie dos ombros dele.

14.25
Is 10.27

26Este é o plano que foi elaborado

para toda a terra;

14.26
Is 23.9

e esta é a mão que está estendida

sobre todas as nações.”

27Pois, se o Senhor dos Exércitos

o determinou,

quem poderá invalidá-lo?

14.27
Is 43.13

Se a mão dele está estendida,

quem a fará voltar atrás?

Profecia contra os filisteus

28No ano em que o rei Acaz morreu,

14.28
2Rs 16.20
2Cr 28.27
foi pronunciada esta sentença:

29“Não se alegrem,

todos vocês da Filístia,

por estar quebrada

a vara que os feria.

Porque da raiz da cobra

sairá uma víbora,

e o seu fruto

será uma serpente voadora.

30Os primogênitos dos pobres

serão apascentados,

e os necessitados

se deitarão em segurança.

Porém farei morrer de fome

a sua raiz, ó Filístia,

e os seus sobreviventes

serão mortos.

31Uive, ó portão!

14.31
Is 3.26
13.6
Grite, ó cidade!

Todos vocês da Filístia,

tremam de medo!

Porque do Norte vem fumaça,

14.31
Jr 1.14

e ninguém há que se afaste

das suas fileiras.”

14.28-31
Jr 47.1-7
Ez 25.15-17
Jl 3.4-8
Am 1.6-8
Sf 2.4-7
Zc 9.5-7

32Que resposta se dará, então,

aos mensageiros daquele povo?

“O Senhor fundou Sião,

e nela os aflitos do seu povo

encontram refúgio.”

15

Profecia contra Moabe

151Sentença contra Moabe.

15.1—16.14
Is 25.10-12
Jr 48.1-47
Ez 25.8-11
Am 2.1-3
Sf 2.8-11

Certamente numa noite

Ar de Moabe foi arrasada,

e ela está destruída;

certamente numa noite

Quir de Moabe foi arrasada,

e ela está destruída.

2Sobe-se ao templo e a Dibom,

aos lugares altos, para chorar.

Por Nebo e por Medeba,

Moabe lamenta;

todas as cabeças são rapadas,

e toda barba é cortada.

3Nas ruas andam vestidos

de panos de saco;

nos terraços e nas praças

todos pranteiam,

desatando-se em lágrimas.

4Tanto Hesbom como Eleale

andam gritando;

até Jaza se ouve a sua voz.

Por isso, os soldados de Moabe

clamam;

a sua alma treme dentro deles.

5O meu coração clama

por causa de Moabe.

Os seus fugitivos

vão até a região de Zoar

e Eglate-Selisia;

vão chorando pela subida de Luíte

e no caminho de Horonaim

levantam gritos de desespero.

15.5
Jr 48.5,34

6Porque as águas de Ninrim

desapareceram;

seca-se o pasto, acaba-se o capim,

e não há mais nada

que esteja verde.

7Por isso, eles mesmos levam

a riqueza que adquiriram

e guardaram

para além do ribeiro dos Salgueiros.

8Porque o pranto se espalha

pelo território de Moabe;

o seu clamor chega até Eglaim;

o clamor chega até Beer-Elim.

9As águas de Dimom

estão cheias de sangue,

mas trarei ainda mais sobre Dimom:

um leão para atacar aqueles

que escaparem de Moabe

e os que permanecerem na terra.

16

O desespero dos moabitas

161Enviem cordeiros

ao dominador da terra,

desde Sela, pelo deserto,

até o monte da filha de Sião.

2Como pássaro espantado,

lançado fora do ninho,

assim são as filhas de Moabe

nos vaus do rio Arnom.

Elas dizem a Judá:

3“Dê-nos um conselho,

tome uma decisão.

Faça com que, em pleno meio-dia,

a sua sombra seja

como noite para nós.

Esconda os desterrados

e não revele onde estão os fugitivos.

4Que os desterrados de Moabe

possam morar em seu território;

sirva-lhes de esconderijo

contra o destruidor.”

Quando o homem violento tiver fim,

a destruição for desfeita

e o opressor deixar a terra,

5então um trono será estabelecido

em bondade,

e sobre ele se assentará

com fidelidade,

no tabernáculo de Davi,

alguém que julgue,

busque o juízo

e não tarde em fazer justiça.

16.5
Pv 20.28
Is 9.7

6Ouvimos falar da soberba de Moabe,

que de fato é extremamente

soberbo.

Ouvimos falar da sua arrogância,

do seu orgulho e do seu furor;

mas todo esse seu orgulho é vão.

7Por isso, Moabe pranteará

por Moabe;

todos prantearão.

Profundamente abatidos,

hão de suspirar

pelos bolos de passas

de Quir-Haresete.

8Porque os campos de Hesbom

estão murchos;

os senhores das nações destruíram

os melhores ramos

da vinha de Sibma,

que se estendiam até Jazer

e se perdiam no deserto,

ramos que se estendiam

e passavam além do mar.

16.8
Jr 48.32

9Por isso, prantearei,

com o pranto de Jazer,

pela vinha de Sibma.

Eu as regarei

com as minhas lágrimas,

ó Hesbom e Eleale,

pois sobre os seus frutos de verão

e sobre a sua colheita já caiu

o “eia” dos inimigos.

10Fugiu a alegria

e o regozijo dos pomares;

nas vinhas já não se canta,

nem há júbilo algum.

Já não se pisam as uvas nos lagares;

eu fiz cessar o “eia” dos pisadores.

11Por isso, o meu íntimo

vibra por Moabe

como se fosse harpa,

16.11
Is 15.5
Jr 48.36

e o meu coração estremece

por Quir-Heres.

12Quando Moabe se apresentar e se cansar nos lugares altos, quando entrar no seu santuário para orar, nada alcançará.

13Esta é a palavra que o Senhor há muito pronunciou contra Moabe. 14Agora, porém, o Senhor diz:

— Daqui a exatamente três anos, será humilhada a glória de Moabe, com toda a sua grande multidão; e o resto que ficar será pouco, pequeno e fraco.