Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
9

O Príncipe da Paz

91Mas para a terra que estava aflita não continuará a escuridão. Deus, nos primeiros tempos, tornou desprezível a terra de Zebulom e a terra de Naftali, mas, nos últimos tempos, tornará glorioso o caminho do mar, além do Jordão, Galileia dos gentios.

2O povo que andava em trevas

9.2
Lc 1.79

viu grande luz,

e aos que viviam

na região da sombra da morte

resplandeceu-lhes a luz.

9.1-2
Mt 4.15-16

3Tu, Senhor, tens multiplicado

este povo

e aumentaste a sua alegria;

9.3
Is 26.15

eles se alegram diante de ti,

como se alegram

no tempo da colheita

e como exultam quando repartem

os despojos.

4Porque tu quebraste o jugo

que pesava sobre eles,

a vara que lhes feria os ombros

e o cetro do seu opressor,

como no dia da vitória

sobre os midianitas.

9.4
Jz 7.1-25
Is 10.26

5Porque toda bota

com que o guerreiro

anda no tumulto da batalha

e toda roupa revolvida em sangue

serão queimadas,

servirão de pasto ao fogo.

9.5
Sl 46.9
Is 2.4

6Porque um menino nos nasceu,

um filho se nos deu.

O governo está

sobre os seus ombros,

e o seu nome será:

“Maravilhoso Conselheiro”,

9.6
Is 28.29

“Deus Forte”,

9.6
Is 10.21
“Pai da Eternidade”,
9.6
Is 63.16

“Príncipe da Paz”.

9.6
Is 26.3

7Ele estenderá o seu governo,

e haverá paz sem fim

9.7
Lc 1.32-33

sobre o trono de Davi

e sobre o seu reino,

para o estabelecer e para o firmar

com juízo e com justiça,

desde agora e para sempre.

O zelo do Senhor dos Exércitos

fará isto.

Profecia contra o reino de Israel

8O Senhor enviou

uma palavra contra Jacó,

e ela caiu em Israel.

9Todo o povo o saberá,

Efraim e os moradores de Samaria,

que com soberba

e orgulho de coração dizem:

10“Os tijolos ruíram por terra,

mas nós vamos reconstruir

com pedras lavradas;

os sicômoros foram cortados,

mas nós os trocaremos por cedros.”

11Por isso, o Senhor suscitou

contra ele

os adversários de Rezim

e instigou os inimigos.

12Do Oriente vieram os sírios,

do Ocidente vieram os filisteus

e devoraram Israel

com a boca escancarada.

Nem com tudo isto

se desviou a ira de Deus,

e a mão dele continua estendida.

9.12
Is 5.25

13Mas este povo não se voltou

para aquele que o feria,

nem buscou o Senhor dos Exércitos.

9.13
Jr 5.3

14Por isso, num só dia,

o Senhor corta de Israel

a cabeça e a cauda,

a palma e o junco.

15O ancião e o homem de respeito

são a cabeça,

e o profeta que ensina a mentira

é a cauda.

16Porque os guias deste povo

são enganadores,

9.16
Is 3.12

e os que por eles são guiados

são destruídos.

17Por isso, o Senhor não se alegra

com os seus jovens

e não se compadece dos seus órfãos

e das suas viúvas,

porque todos eles

são ímpios e maus,

e todos falam tolices.

Nem com tudo isto

se desviou a ira de Deus,

e a mão dele continua estendida.

9.17
Is 9.12

18Porque a maldade

queima como um fogo,

ela devora os espinheiros

e as ervas daninhas;

incendeia as árvores do bosque,

e estas sobem em espessas nuvens

de fumaça.

19Por causa da ira do Senhor

dos Exércitos,

a terra está em chamas,

e o povo é como lenha para o fogo;

ninguém poupa o seu irmão.

20Abocanham à direita

e ainda têm fome,

devoram à esquerda

e não se fartam;

cada um come a carne

do seu próprio braço.

21Manassés ataca Efraim,

e Efraim ataca Manassés,

e ambos, juntos, atacam Judá.

Nem com tudo isto

se desviou a ira de Deus,

e a mão dele continua estendida.

9.21
Is 9.17

10

101Ai dos que decretam leis injustas,

dos que escrevem

decretos opressivos,

2para negarem justiça aos pobres,

para privarem do seu direito

os aflitos do meu povo,

a fim de despojarem as viúvas

e roubarem os órfãos!

10.2
Is 1.23

3Mas o que vocês vão fazer

no dia do castigo,

na calamidade que vem de longe?

A quem vão pedir socorro

e onde deixarão a sua glória?

4Nada mais lhes resta a fazer,

a não ser curvar-se

entre os prisioneiros

e cair entre os mortos.

Nem com tudo isto

se desviou a ira de Deus,

e a mão dele continua estendida.

10.4
Is 9.21

Profecia contra a Assíria

5“Ai da Assíria, cetro da minha ira!

10.5
Is 7.17

A vara em sua mão

é o instrumento do meu furor.

6Eu a envio contra uma nação ímpia,

e contra o povo da minha indignação

lhe dou ordens,

para que dele roube a presa

e lhe tome o despojo,

e o ponha para ser pisado aos pés,

como a lama das ruas.

7Ela, porém, assim não pensa,

o seu coração não entende assim;

pelo contrário, em seu coração

só pensa em destruir

e exterminar não poucas nações.

8Porque diz: ‘Não são

meus comandantes todos eles reis?

9Não é Calno como Carquemis?

Não é Hamate como Arpade?

E Samaria, como Damasco?

10O meu poder atingiu

os reinos dos ídolos,

10.10
2Rs 19.17-18

ainda que as suas imagens

de escultura

eram melhores

do que as de Jerusalém

e do que as de Samaria.

11Será que não posso fazer

com Jerusalém e os seus ídolos

10.11
Is 2.8

o mesmo que fiz com Samaria

e os seus ídolos?’”

12Por isso, quando o Senhor tiver acabado toda a sua obra no monte Sião e em Jerusalém, então castigará a arrogância do coração do rei da Assíria e o excessivo orgulho dos seus olhos. 13Porque o rei disse:

“Eu fiz isso com o poder

da minha mão

e com a minha sabedoria,

porque sou inteligente.

Removi os limites dos povos,

roubei os seus tesouros,

e como valente abati

os que se assentavam em tronos.

14Meti a mão nas riquezas

dos povos

como se mete a mão num ninho;

e, como se ajuntam

os ovos abandonados,

assim eu ajuntei toda a terra,

e não houve quem batesse as asas,

ou abrisse o bico, ou desse um pio.”

15Será que o machado

pode se gloriar

contra aquele que corta com ele?

10.15
Is 10.5
Rm 9.20

Ou será que a serra

pode se engrandecer

contra o que a maneja?

Seria como se o cetro

movesse quem o segura

ou o bastão levantasse

quem não é madeira!

16Por isso, o Senhor, o Senhor

dos Exércitos,

fará definhar os soldados deles,

todos robustos,

e debaixo da sua glória

acenderá uma chama,

como a chama de fogo.

17Porque a Luz de Israel

virá a ser como fogo,

e o seu Santo, como labareda,

que, num só dia,

queimará e consumirá

as ervas daninhas

e os espinheiros da Assíria.

18Também destruirá totalmente

a glória da sua floresta

e do seu campo fértil;

e será como quando um doente

vai definhando.

19As árvores que restarem

na sua floresta

serão tão poucas,

que até uma criança

poderá contá-las.

Um resto voltará

20Naquele dia, os restantes de Israel

10.20
Is 1.9
e os da casa de Jacó que tiverem escapado nunca mais se apoiarão naquele que os feriu, mas se apoiarão no Senhor, o Santo de Israel.
10.20
Is 17.7
21Um resto voltará;10.21 Em hebraico, Sear-Jasube (veja Is 7.3) sim, um resto de Jacó voltará para o Deus Forte.
10.21
Is 9.6
22Porque ainda que o seu povo, ó Israel, seja como a areia do mar, apenas um resto voltará. Uma destruição está determinada, transbordante de justiça. 23Porque essa destruição, já determinada, o Senhor, o Senhor dos Exércitos, a executará no meio de toda esta terra.
10.22-23
Rm 9.27-28

24Por isso, assim diz o Senhor, o Senhor dos Exércitos:

— Povo meu, que mora em Sião, não tenha medo da Assíria, quando ela castigar você com uma vara e levantar contra você o seu bastão à maneira dos egípcios. 25Pois daqui a bem pouco se cumprirá a minha indignação e a minha ira, para a consumir. 26Porque o Senhor dos Exércitos suscitará contra ela um flagelo, como a matança de Midiã junto ao rochedo de Orebe.

10.26
Jz 7.25
O seu bordão estará sobre o mar, e ele o levantará como fez no Egito.
10.26
Êx 14.16,27
27Naquele dia, o peso deles será tirado dos ombros de vocês, e o jugo deles será removido do pescoço de vocês, jugo que será despedaçado por causa da gordura.

28A Assíria vem a Aiate,

passa por Migrom

e em Micmás larga a sua bagagem.

29Passa o desfiladeiro,

aloja-se em Geba,

já Ramá treme, Gibeá de Saul foge.

30Grite bem alto, ó filha de Galim!

Escute, ó Laís! Pobre Anatote!

31Madmena se dispersa;

os moradores de Gebim

fogem para salvar-se.

32Nesse mesmo dia,

a Assíria parará em Nobe;

agitará o punho fechado

para o monte da filha de Sião,

a colina de Jerusalém.

33Mas eis que o Senhor,

o Senhor dos Exércitos,

cortará os ramos com violência;

as árvores de grande porte

serão derrubadas,

e as mais altas serão abatidas.

34Cortará com o machado

as árvores da floresta,

e o Líbano cairá

pela mão de um poderoso.

11

O reinado de paz

111Do tronco de Jessé

sairá um rebento,

11.1
Mt 2.23

e das suas raízes

11.1
Ap 5.5
22.16

brotará um renovo.

2Repousará sobre ele

o Espírito do Senhor,

11.2
Is 61.1

o Espírito de sabedoria

e de entendimento,

o Espírito de conselho

e de fortaleza,

o Espírito de conhecimento

e de temor do Senhor.

3Ele terá o seu prazer

no temor do Senhor.

Não julgará segundo a aparência,

nem decidirá pelo que ouviu dizer,

4mas julgará com justiça os pobres

e decidirá com equidade

a favor dos mansos da terra.

11.4
Sl 72.2

Castigará a terra com a vara

de sua boca

e com o sopro dos seus lábios

matará

11.4
2Ts 2.8
o perverso.

5O cinto dele será a justiça,

11.5
Ef 6.14

e a verdade será a faixa na cintura.

6O lobo habitará com o cordeiro,

o leopardo se deitará

junto do cabrito,

o bezerro, o leão novo

e o novilho gordo andarão juntos,

e um pequenino os guiará.

7A vaca e a ursa pastarão juntas,

e as suas crias juntas se deitarão;

e o leão comerá palha como o boi.

8A criança de peito brincará

sobre a toca da cobra,

e o já desmamado meterá a mão

no ninho da serpente.

9Não se fará mal nem dano algum

em todo o meu santo monte,

porque a terra se encherá

11.9
Hc 2.14

do conhecimento do Senhor,

como as águas cobrem o mar.

11.6-9
Is 65.25

A nova glória de Israel

10Naquele dia, a raiz de Jessé

11.10
Is 11.1
Rm 15.12
estará posta por estandarte dos povos. As nações recorrerão a ela,
11.10
Jo 12.32
e a glória será a sua morada.

11Naquele dia, o Senhor tornará a estender a mão para resgatar o resto do seu povo,

11.11
Is 1.9
10.20-22
que for deixado, da Assíria, do Egito, de Patros, da Etiópia, de Elão, de Sinar, de Hamate e das terras do mar.

12Levantará um estandarte

para as nações,

ajuntará os desterrados de Israel

e recolherá os dispersos de Judá

desde os quatro cantos da terra.

11.12
Is 6.8

13A inveja de Efraim acabará,

e os adversários de Judá

serão eliminados.

Efraim não terá inveja de Judá,

e Judá não oprimirá Efraim.

11.13
Jr 3.18

14Ao contrário, voarão

sobre os ombros

dos filisteus, ao Ocidente;

juntos despojarão

os filhos do Oriente;

estenderão as mãos

sobre Edom e Moabe,

e os filhos de Amom

lhes serão sujeitos.

15O Senhor destruirá totalmente

o golfo do mar do Egito,

e com a força do seu vento

moverá a mão contra o Eufrates,

dividindo-o em sete canais,

para que qualquer um possa

atravessá-lo de sandálias.

11.15
Ap 16.12

16Haverá um caminho

11.16
Is 19.23
35.8
40.3
62.10
plano

para o resto do seu povo

11.16
Is 11.11

que for deixado na Assíria,

como houve para Israel

no dia em que saiu da terra do Egito.