Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
6

A corrupção do gênero humano

61Quando as pessoas começaram a se multiplicar sobre a face da terra e tiveram filhas, 2os filhos de Deus viram que as filhas dos homens eram bonitas e tomaram para si mulheres, aquelas que, entre todas, mais lhes agradaram. 3Então o Senhor disse:

— O meu Espírito não agirá para sempre no ser humano, pois este é carnal; e os seus dias serão cento e vinte anos.

4Naquele tempo havia gigantes

6.4
Nm 13.33
na terra, e também depois, quando os filhos de Deus possuíram as filhas dos homens, as quais lhes deram filhos. Estes foram valentes, homens de renome, na antiguidade.

5O Senhor viu que a maldade das pessoas havia se multiplicado na terra e que todo desígnio do coração delas era continuamente mau.

6.5
Gn 8.21
Sl 14.1-3
6Então o Senhor ficou triste por haver feito o ser humano na terra, e isso lhe pesou no coração. 7O Senhor disse:

— Farei desaparecer da face da terra o ser humano que criei. Destruirei não apenas as pessoas, mas também os animais, os seres que rastejam e as aves dos céus; porque estou triste por havê-los feito.

8Porém Noé encontrou favor aos olhos do Senhor.

A arca de Noé

9São estas as gerações de Noé.

Noé era homem justo

6.9
2Pe 2.5
e íntegro entre os seus contemporâneos; Noé andava com Deus. 10Gerou três filhos: Sem, Cam e Jafé.

11A terra estava corrompida à vista de Deus e cheia de violência. 12Deus olhou para a terra, e eis que estava corrompida; porque todos os seres vivos haviam corrompido o seu caminho na terra. 13Então Deus disse a Noé:

— Resolvi acabar com todos os seres humanos, porque a terra está cheia de violência por causa deles. Eis que os destruirei juntamente com a terra.

14— Faça uma arca de tábuas de cipreste. Nela você fará compartimentos e a revestirá com betume por dentro e por fora. 15Deste modo você a fará: seu comprimento será de cento e trinta metros, a largura, de vinte e dois; e a altura, de treze. 16Faça uma cobertura, deixando entre ela e a arca uma abertura de meio metro. Coloque uma porta lateral e faça três andares: um embaixo, um segundo e um terceiro. 17Porque vou trazer um dilúvio de águas sobre a terra para destruir todo ser em que há fôlego de vida debaixo dos céus; tudo o que há na terra será destruído. 18Mas com você estabelecerei a minha aliança, e você entrará na arca, você e os seus filhos, a sua mulher, e as mulheres dos seus filhos. 19De todos os seres vivos, você fará entrar na arca dois de cada espécie, macho e fêmea, para conservá-los vivos com você. 20Das aves segundo as suas espécies, do gado segundo as suas espécies, de todo animal que rasteja sobre a terra segundo as suas espécies, dois de cada espécie virão a você, para que sejam conservados vivos. 21Leve com você todo tipo de comida e armazene-a com você; isso será para alimento, a você e a eles.

22Foi o que Noé fez.

6.22
Hb 11.7
Conforme tudo o que Deus lhe havia ordenado, assim ele fez.

7

O dilúvio

71O Senhor disse a Noé:

— Entre na arca, você e toda a sua família, porque reconheço que você tem sido justo diante de mim no meio desta geração.

7.1
Gn 6.9
2De todo animal puro
7.2
Lv 11.1-31
Dt 14.3-20
leve com você sete pares: o macho e sua fêmea. Mas dos animais impuros leve um par: o macho e sua fêmea. 3Também das aves dos céus leve sete pares: macho e fêmea, para se conservar a semente sobre a face da terra. 4Porque, daqui a sete dias, farei chover sobre a terra durante quarenta dias e quarenta noites; e farei desaparecer da superfície da terra todos os seres que fiz.

5E Noé fez tudo como o Senhor lhe havia ordenado. 6Noé tinha seiscentos anos de idade quando as águas do dilúvio inundaram a terra. 7Por causa das águas do dilúvio, Noé entrou na arca,

7.7
1Pe 3.20
ele com os seus filhos, a sua mulher e as mulheres dos seus filhos. 8Dos animais puros, dos animais impuros, das aves e de todo animal que rasteja sobre a terra, 9entraram para junto de Noé, na arca, de dois em dois, macho e fêmea, como Deus havia ordenado a Noé. 10E aconteceu que, depois de sete dias, vieram sobre a terra as águas do dilúvio.

11No ano seiscentos da vida de Noé, aos dezessete dias do segundo mês, nesse dia romperam-se todas as fontes

7.11
Gn 8.2
do grande abismo, e as comportas dos céus se abriram, 12e caiu chuva sobre a terra durante quarenta dias e quarenta noites. 13Nesse mesmo dia entraram na arca Noé, os seus filhos Sem, Cam e Jafé, a mulher dele e as mulheres dos seus filhos. 14Entraram eles e todos os animais segundo as suas espécies, todo gado segundo as suas espécies, todos os animais que rastejam sobre a terra segundo as suas espécies, todas as aves segundo as suas espécies, todos os pássaros e tudo o que tem asa. 15De todos os seres em que havia fôlego de vida, entraram na arca de dois em dois, para junto de Noé; 16eram macho e fêmea os que entraram de todos os seres vivos, como Deus havia ordenado a Noé; e o Senhor fechou a porta da arca.

17O dilúvio durou quarenta dias sobre a terra. As águas subiram e elevaram a arca sobre a terra. 18As águas prevaleceram e aumentaram muito na terra; a arca, porém, flutuava sobre as águas. 19As águas prevaleceram excessivamente sobre a terra e cobriram todos os altos montes que havia debaixo do céu. 20As águas ficaram sete metros acima deles; e os montes foram cobertos. 21E morreram todos os seres vivos que se moviam sobre a terra: aves, animais domésticos, animais selvagens, e todos os enxames de criaturas que povoam a terra, e todos os seres humanos. 22Tudo o que havia em terra seca e que tinha fôlego de vida em suas narinas morreu. 23Assim, foram exterminados todos os seres que havia sobre a face da terra: as pessoas e os animais, os seres que rastejam e as aves dos céus foram extintos da terra;

7.23
Lc 17.27
Hb 11.7
2Pe 2.5
ficou somente Noé e os que com ele estavam na arca. 24E as águas prevaleceram sobre a terra durante cento e cinquenta dias.

8

O fim do dilúvio

81Então Deus se lembrou de Noé e de todos os animais selvagens e de todos os animais domésticos que estavam com ele na arca. Deus fez soprar um vento sobre a terra, e as águas começaram a baixar. 2Fecharam-se as fontes do abismo e também as comportas dos céus, e a chuva dos céus se deteve.

8.2
Gn 7.11
3As águas iam escoando continuamente da face da terra. Ao fim de cento e cinquenta dias as águas tinham baixado. 4No dia dezessete do sétimo mês, a arca repousou sobre as montanhas de Ararate. 5E as águas continuaram a baixar até o décimo mês. No primeiro dia desse mês apareceram os picos das montanhas.

6Quarenta dias depois, Noé abriu a janela que tinha feito na arca 7e soltou um corvo, o qual, tendo saído, ia e voltava, até que se secaram as águas sobre a terra. 8Depois, Noé soltou uma pomba para ver se as águas já tinham diminuído na superfície da terra. 9Mas a pomba, não achando lugar para pousar os pés, voltou para junto de Noé, na arca; porque as águas ainda cobriam a terra. Noé, estendendo a mão, pegou a pomba e a recolheu consigo na arca e a trouxe de novo para dentro da arca. 10Noé esperou mais sete dias e de novo soltou a pomba fora da arca. 11À tarde, ela voltou a ele, trazendo no bico uma folha nova de oliveira. Assim Noé entendeu que as águas tinham baixado sobre a terra. 12Esperou mais sete dias e de novo soltou a pomba; ela, porém, já não voltou mais para ele.

Noé e sua família saem da arca

13Aconteceu que, no primeiro dia do primeiro mês do ano seiscentos e um, as águas que estavam sobre a terra secaram. Então Noé removeu a cobertura da arca e olhou, e eis que o solo estava enxuto. 14E, aos vinte e sete dias do segundo mês, a terra estava seca. 15Então Deus disse a Noé:

16— Saia da arca, você, a sua mulher, os seus filhos e as mulheres dos seus filhos. 17Faça sair também todos os animais que estão com você, tanto aves como gado, e todo animal que rasteja sobre a terra, para que povoem a terra, sejam fecundos e nela se multipliquem.

18Saiu, pois, Noé, com os seus filhos, a sua mulher e as mulheres dos seus filhos. 19E também saíram da arca todos os animais, todos os animais que rastejam, todas as aves e tudo o que se move sobre a terra, segundo as suas famílias.

Noé levanta um altar

20Noé levantou um altar ao Senhor e, tomando de animais puros e de aves puras,

8.20
Gn 7.2
ofereceu holocaustos sobre o altar. 21E o Senhor aspirou o aroma agradável e disse consigo mesmo:

— Nunca mais vou amaldiçoar a terra por causa das pessoas, porque é mau o desígnio íntimo do ser humano desde a sua mocidade. Também nunca mais vou destruir todos os seres vivos, como fiz desta vez.

8.21
Gn 9.11
22Enquanto durar a terra, não deixará de haver semeadura e colheita, frio e calor, verão e inverno, dia e noite.
8.22
Jr 33.20,25