Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
26

Profecia contra Tiro

261No décimo primeiro ano, no primeiro dia do mês, a palavra do Senhor veio a mim, dizendo:

2— Filho do homem, Tiro disse a respeito de Jerusalém: “Bem feito! Foi arrombada a porta dos povos; ela se abriu para mim. Eu me tornarei rico, agora que ela foi arrasada.” 3Por isso, assim diz o Senhor Deus: “Eis que eu estou contra você, ó Tiro, e farei subir muitas nações contra você, assim como o mar faz subir as suas ondas. 4Elas destruirão as muralhas de Tiro e derrubarão as suas torres; e eu varrerei o seu pó e farei dela uma rocha escalvada. 5No meio do mar, ela virá a ser apenas um lugar onde pescadores secam as suas redes, porque eu o anunciei”, diz o Senhor Deus. “E ela se tornará despojo para as nações. 6Suas filhas que estão no continente serão mortas à espada; e saberão que eu sou o Senhor.”

7— Porque assim diz o Senhor Deus: “Eis que trarei contra Tiro o rei Nabucodonosor, que virá da Babilônia, do Norte, e que é o rei dos reis. Ele virá com cavalos e carros de guerra, com cavaleiros e com um enorme exército. 8As suas filhas que estão no continente, ele as matará à espada. Construirá torres de ataque e levantará uma rampa contra você; virá com uma barreira de escudos. 9Disporá os seus aríetes contra as suas muralhas e, com barras de ferro, derrubará as suas torres. 10Os cavalos dele serão tantos que você ficará coberta de pó. As suas muralhas tremerão com o estrondo dos cavaleiros, das carretas e dos carros de guerra, quando ele entrar pelos seus portões como quem entra numa cidade em que se fez uma brecha na muralha. 11Com os cascos dos seus cavalos, socará todas as suas ruas. Matará o seu povo à espada, e as suas fortes colunas cairão por terra. 12Roubarão as suas riquezas e saquearão as suas mercadorias. Derrubarão as suas muralhas e arrasarão as suas casas luxuosas. As suas pedras, a sua madeira e o seu pó eles lançarão no meio das águas. 13Farei cessar o ruído das suas canções, e não se ouvirá mais o som das suas harpas.

26.13
Ap 18.22
14Farei de você uma rocha escalvada. Você virá a ser apenas um lugar onde pescadores secam as suas redes. Você jamais será reconstruída, porque eu, o Senhor, falei”, diz o Senhor Deus.

15— Assim diz o Senhor Deus a Tiro: “Não é fato que as terras do mar tremerão com o estrondo da sua queda,

26.15
Jr 49.21
quando gemerem os feridos, quando se fizer espantosa matança em suas ruas? 16Todos os príncipes do mar
26.16
Ap 18.9-10
descerão dos seus tronos, tirarão de si os seus mantos e despirão as suas roupas bordadas. Eles se vestirão de tremores, ficarão sentados no chão, tremendo sem parar; e ficarão espantados por causa de você. 17Farão uma lamentação sobre você, dizendo:

‘Como você está destruída,

ó bem-povoada e afamada cidade,

que dominava os mares,

você e os seus moradores,

que atemorizavam

todos os que moram ali!

18Agora as ilhas tremem,

no dia da sua queda;

as ilhas, que estão no mar,

ficam assustadas com a sua ruína.’”

19— Porque assim diz o Senhor Deus: “Quando eu fizer de você uma cidade arrasada, como as cidades que não são habitadas, quando eu fizer o abismo vir sobre você e as muitas águas a cobrirem, 20então farei você descer com os que descem à cova, ao povo antigo. Eu a farei habitar nas partes mais baixas da terra, em lugares desertos antigos, com os que descem à cova, para que você não seja mais habitada; e criarei coisas gloriosas na terra dos viventes. 21Farei de você um grande espanto, e você deixará de existir; quando a procurarem, você jamais será encontrada”,

26.21
Ap 18.21
diz o Senhor Deus.

27

Lamentação sobre Tiro

271A palavra do Senhor veio a mim, dizendo:

2— Filho do homem, faça uma lamentação sobre Tiro. 3Diga a Tiro, que habita nas entradas do mar e negocia com os povos em muitas terras do mar: Assim diz o Senhor Deus:

“Ó Tiro, você diz que é

a Perfeição da Formosura.

4As suas fronteiras estão

no coração dos mares;

os que a construíram

aperfeiçoaram a sua beleza.

5Fabricaram

todos os seus conveses

de ciprestes de Senir;

27.5
Dt 3.9

trouxeram cedros do Líbano

para fazer o seu mastro.

6Fizeram os seus remos

de carvalhos de Basã;

os seus bancos, fizeram-nos

de marfim engastado

em pinho de Chipre.

7A sua vela era de linho fino

bordado do Egito,

para servir de estandarte;

azul e púrpura das ilhas de Elisá

eram o seu toldo.

8Os moradores de Sidom

e de Arvade

foram os seus remadores;

os seus sábios, ó Tiro,

que se achavam

dentro de você,

esses foram os seus pilotos.

9Os anciãos de Gebal

e os seus sábios

estavam dentro de você

para reparar as brechas;

todos os navios do mar

e os marinheiros

se achavam dentro de você,

para comprar

as suas mercadorias.”

10— Os persas, os lídios e os de Pute serviam no seu exército como homens de guerra; penduravam em você os seus escudos e capacetes; foram eles que a cobriram de glória. 11Os filhos de Arvade e o seu exército estavam sobre as muralhas que a rodeavam, e os gamaditas ficavam de vigia nas torres; penduravam os seus escudos nas suas muralhas e aperfeiçoavam a sua beleza.

12— Társis negociava com você, por causa da abundância de todo tipo de riquezas; em troca das suas mercadorias lhe traziam prata, ferro, estanho e chumbo. 13Javã, Tubal e Meseque negociavam com você; em troca das suas mercadorias, davam escravos e objetos de bronze. 14Os da casa de Togarma, em troca das suas mercadorias, davam cavalos, ginetes e mulas. 15Os filhos de Dedã negociavam com você; muitas terras do mar eram o mercado das suas manufaturas; em troca, traziam dentes de marfim e madeira de ébano. 16A Síria negociava com você por causa da multidão das suas manufaturas; por suas mercadorias, eles davam esmeralda, púrpura, obras bordadas, linho fino, coral e pedras preciosas. 17Judá e a terra de Israel negociavam com você; pelas suas mercadorias, davam o trigo de Minite, confeitos, mel, azeite e bálsamo. 18Damasco negociava com você, por causa da multidão das suas manufaturas, por causa da abundância de todo tipo de riquezas, dando em troca vinho de Helbom e lã de Saar. 19Também Dã e Javã, de Uzal, pelas suas mercadorias, davam em troca ferro trabalhado, cássia e cálamo, que assim entravam no seu comércio. 20Dedã negociava com você, trazendo mantas para cavalos. 21A Arábia e todos os príncipes de Quedar eram seus clientes; negociavam com você, trazendo cordeiros, carneiros e bodes; nisto, negociavam com você. 22Os mercadores de Sabá e Raamá negociavam com você; pelas suas mercadorias, davam em troca os mais finos aromas, pedras preciosas e ouro. 23Harã, Cane e Éden, mercadores de Sabá, Assíria e Quilmade eram seus clientes. 24Negociavam com você, trazendo todo tipo de mercadorias, tecidos de púrpura e bordados, tapetes de várias cores e cordas trançadas e fortes. 25Os navios de Társis transportavam as suas mercadorias.

27.25
Ap 18.11-19

“Você se enriqueceu

e ficou famosa

no coração dos mares.

26Os seus remadores conduziram

você sobre grandes águas;

o vento leste a destroçou

no coração dos mares.

27As suas riquezas,

as suas mercadorias, os seus bens,

os seus marinheiros,

os seus pilotos,

os encarregados

de reparar as brechas,

os seus comerciantes

e todos os soldados

que estão dentro de você,

juntamente com toda a multidão

do povo que está

dentro de você,

se afundarão no coração dos mares

no dia da sua ruína, ó Tiro.

28Ao estrondo da gritaria

dos seus pilotos,

as praias tremerão.

29Todos os remadores,

os marinheiros,

e todos os pilotos do mar

descerão de seus navios

e pararão em terra.

27.29
Ap 18.17

30Farão ouvir a sua voz

por causa de você

e gritarão amargamente;

lançarão pó sobre a cabeça

e rolarão na cinza.

31Raparão a cabeça por sua causa,

vestirão roupa feita

de pano de saco

e chorarão por você

com amargura de alma

e com amarga lamentação.

32Em seu pranto, farão

uma lamentação sobre você,

dizendo:

‘Quem era como Tiro,

que agora está reduzida ao silêncio

no meio do mar?

27.32
Ap 18.18

33Quando as suas mercadorias

eram exportadas pelos mares,

você satisfez muitos povos;

com as suas muitas riquezas

e suas mercadorias

você enriqueceu os reis da terra.

34Agora você foi destroçada

nos mares,

nas profundezas das águas;

se afundaram as suas mercadorias

e toda a multidão

que estava dentro de você.’”

35“Todos os moradores das ilhas

se espantam por causa de você;

os seus reis estão apavorados

e trazem o medo

estampado no rosto.

36Os mercadores entre os povos

zombam de você;

você se tornou objeto de espanto

e deixará de existir para sempre.”

27.36
Sl 37.10

28

Profecia contra o rei de Tiro

281A palavra do Senhor veio a mim, dizendo:

2— Filho do homem, diga ao governante de Tiro:

Assim diz o Senhor Deus:

“Visto que o seu coração se eleva

e você diz: ‘Eu sou um deus;

sobre a cadeira de um deus

me assento

no coração dos mares’,

28.2
2Ts 2.4

sendo você um simples homem,

e não um deus,

ainda que pense que o seu coração

é como se fosse

o coração de Deus —

3sim, você pensa que é

mais sábio do que Daniel,

que não há segredo algum

que se possa esconder de você,

4que pela sua sabedoria

e pelo seu entendimento

você alcançou o seu poder

e encheu os seus tesouros

de ouro e prata,

5que pela sua grande habilidade

para fazer negócios

você aumentou as suas riquezas

e, por causa delas,

se eleva o seu coração.”

6Por isso, assim diz o Senhor Deus:

“Visto que você pensa

que o seu coração

é como se fosse o coração de Deus,

7eis que trarei contra você

os mais terríveis estrangeiros

dentre as nações,

os quais irão com a espada na mão

contra a beleza da sua sabedoria

e mancharão o seu resplendor.

8Eles farão com que você

desça à cova,

e você sofrerá morte violenta

no coração dos mares.

28.8
Ez 27.27

9Será que você ainda vai dizer

que é Deus,

quando estiver diante

daquele que o matará?

Pois ficará claro que você é

um simples homem,

e não Deus,

quando estiver nas mãos

daqueles que o matarão.

10Você terá uma morte horrível,

nas mãos de estrangeiros,

porque eu falei”,

diz o Senhor Deus.

Outra lamentação sobre o rei de Tiro

11A palavra do Senhor veio a mim, dizendo:

12— Filho do homem, faça uma lamentação sobre o rei de Tiro e diga-lhe:

Assim diz o Senhor Deus:

“Você era o modelo da perfeição,

cheio de sabedoria

e perfeito em formosura.

28.12
Ez 27.3

13Você estava no Éden,

28.13
Gn 2.8
Is 51.3

jardim de Deus,

e se cobria de todas

as pedras preciosas:

sárdio, topázio, diamante,

berilo, ônix,

jaspe, safira, carbúnculo

e esmeralda.

Os seus engastes e ornamentos

eram feitos de ouro

e foram preparados

no dia em que você foi criado.

14Você era um querubim

da guarda, que foi ungido.

Eu o estabeleci.

Você permanecia

no monte santo de Deus

e andava no meio

das pedras brilhantes.

15Você era perfeito

nos seus caminhos,

desde o dia em que foi criado

até que se achou iniquidade

em você.

16Na multiplicação

do seu comércio,

28.16
Ez 27.12

você se encheu de violência

e pecou.

Por isso, ó querubim da guarda,

eu o profanei

e lancei fora do monte de Deus;

eu o expulsei do meio

das pedras brilhantes.

17Você ficou orgulhoso

por causa da sua formosura;

corrompeu a sua sabedoria

por causa do seu resplendor.

Por isso, eu o lancei por terra;

eu o coloquei diante dos reis,

para que o contemplem.

18Pela multidão

das suas iniquidades,

pela injustiça do seu comércio,

você profanou os seus santuários.

Por isso, fiz sair do meio de você

um fogo, que o consumiu;

eu o reduzi a cinzas sobre a terra,

aos olhos de todos

os que o contemplam.

19Todos os que o conhecem

entre os povos

se espantam por causa de você;

você se tornou objeto de espanto

e deixará de existir para sempre.”

28.19
Ez 27.35-36

Profecia contra Sidom

20A palavra do Senhor veio a mim, dizendo:

21— Filho do homem, vire o seu rosto contra Sidom, profetize contra ela 22e diga:

Assim diz o Senhor Deus:

“Eis que eu estou contra você,

ó Sidom,

e serei glorificado no meio de você.

Saberão que eu sou o Senhor,

quando nela executar juízos

e nela me santificar.

23Pois enviarei contra ela

a peste e o sangue nas suas ruas;

os feridos cairão no meio dela,

pela espada contra ela,

por todos os lados.

E saberão que eu sou o Senhor.”

Bênçãos para o povo de Israel

24— Para a casa de Israel já não haverá espinho que a pique, nem ferrão que cause dor,

28.24
Nm 33.55
entre todos os vizinhos que a tratam com desprezo; e saberão que eu sou o Senhor Deus.

25— Assim diz o Senhor Deus: Quando eu congregar a casa de Israel do meio dos povos por onde estão espalhados e eu me santificar entre eles, diante das nações, então habitarão na terra que dei ao meu servo Jacó.

28.25
Ez 11.17
20.41
34.13
26Habitarão nela seguros, edificarão casas e plantarão vinhas. Habitarão seguros, quando eu executar juízos contra todos os que os tratam com desprezo ao redor deles; e saberão que eu sou o Senhor, o Deus de Israel.
28.20-26
Jl 3.4-8
Zc 9.2
Mt 11.21-22
Lc 10.13-14