Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
19

A parábola do leão enjaulado

191— Quanto a você, faça uma lamentação sobre os príncipes de Israel. 2Diga:

“Que bela leoa entre os leões

era a sua mãe!

Deitada entre os leõezinhos,

criou os seus filhotes.

3Criou um dos seus filhotinhos, que,

ao se tornar um leãozinho,

aprendeu a despedaçar a presa;

chegou a devorar gente.

4Quando as nações

ouviram falar dele,

o apanharam na cova que fizeram,

e ele foi levado com ganchos

para a terra do Egito.

19.4
2Rs 23.31-34

5Vendo frustrada

e perdida a sua esperança,

a leoa pegou

outro dos seus filhotes

e o fez leãozinho.

6Este, andando entre os leões,

veio a ser um leãozinho

e aprendeu a despedaçar a presa;

chegou a devorar gente.

7Destruiu palácios

e arrasou cidades.

A terra e os seus moradores

ficaram assustados,

ao ouvirem o seu rugido.

8Então se ajuntaram contra ele

os povos das províncias vizinhas.

Estenderam sobre ele a rede,

19.8
Ez 12.13

e ele foi apanhado

na cova que fizeram.

9Com ganchos, meteram-no

dentro de uma jaula

e o levaram ao rei da Babilônia.

19.9
2Rs 24.15

Deixaram-no preso,

para que nunca mais se ouvisse

o seu rugido nos montes de Israel.”

A parábola da videira arruinada

10“Sua mãe era como uma videira

dentro da vinha,

19.10
Sl 80.8-11

plantada junto às águas;

ela frutificou

e se encheu de ramos,

por causa das muitas águas.

11Os galhos fortes se tornaram

para ela cetros de dominadores.

A sua estatura

se elevou até as nuvens,

e na sua altura era visível

com a multidão dos seus ramos.

12Mas ela foi arrancada com furor

e jogada no chão.

O vento leste

19.12
Ez 17.10
secou os seus frutos.

Seus fortes galhos

foram quebrados e secaram;

o fogo os consumiu.

13Agora, a videira está plantada

no deserto,

numa terra seca e sedenta.

14Do ramo principal saiu fogo

que consumiu o seu fruto,

de maneira que já não há nela

galho forte

que sirva de cetro para dominar.”

Esta é uma lamentação e ficará servindo de lamentação.

20

As abominações da casa de Israel depois do êxodo

201No sétimo ano, no quinto mês, aos dez dias do mês, alguns dos anciãos de Israel vieram consultar o Senhor e se assentaram diante de mim.

20.1
Ez 8.1
14.1
2Então a palavra do Senhor veio a mim, dizendo:

3— Filho do homem, fale com os anciãos de Israel e diga-lhes: Assim diz o Senhor Deus: “Por acaso vocês vieram para me consultar? Tão certo como eu vivo, diz o Senhor Deus, vocês não me consultarão.”

4— Você está pronto para julgá-los, filho do homem? Você está pronto para julgá-los? Mostre-lhes as abominações que os pais deles praticaram

20.4
Ez 16.2
5e diga-lhes: Assim diz o Senhor Deus: “No dia em que escolhi Israel, levantando a mão, jurei à descendência da casa de Jacó e me dei a conhecer a eles na terra do Egito; levantei a mão e jurei, dizendo: ‘Eu sou o Senhor, seu Deus.’ 6Naquele dia, jurei tirá-los da terra do Egito e levá-los para uma terra que lhes tinha previsto, uma terra que mana leite e mel, coroa de todas as terras.
20.5-6
Êx 6.2-8
7Então eu lhes disse: ‘Cada um de vocês deve jogar fora as abominações de que se agradam os seus olhos. Não se contaminem com os ídolos do Egito; eu sou o Senhor, seu Deus.’ 8Mas eles se rebelaram contra mim e não quiseram me ouvir. Ninguém jogava fora as abominações de que se agradavam os seus olhos, nem abandonava os ídolos do Egito. Então eu disse que derramaria sobre eles o meu furor, para cumprir a minha ira contra eles,
20.8
Ez 7.8
no meio da terra do Egito. 9Mas agi por amor do meu nome, para que não fosse profanado diante das nações no meio das quais eles estavam, diante das quais eu me dei a conhecer a eles, para os tirar da terra do Egito.”

10— “Eu os tirei da terra do Egito e os levei para o deserto.

20.10
Êx 19.1
11Dei-lhes os meus estatutos e lhes fiz conhecer os meus juízos, pelos quais o ser humano viverá, se os cumprir.
20.11
Lv 18.5
12Também lhes dei os meus sábados, para servirem de sinal
20.12
Êx 31.13-17
entre mim e eles, para que soubessem que eu sou o Senhor que os santifica. 13Mas a casa de Israel se rebelou contra mim no deserto, não andando nos meus estatutos e rejeitando os meus juízos, pelos quais viverá aquele que os cumprir;
20.13
Lv 18.5
e profanaram grandemente os meus sábados. Então eu disse que derramaria sobre eles o meu furor no deserto, para os consumir. 14Mas agi por amor do meu nome,
20.14
Is 48.11
Ez 20.9
para que não fosse profanado aos olhos das nações diante das quais os tirei do Egito.”

15— “Além disso, no deserto, jurei

20.15
Nm 14.26-35
que não os levaria à terra que lhes tinha dado, uma terra que mana leite e mel, coroa de todas as terras.
20.15
Ez 20.6
16Porque rejeitaram os meus juízos, não andaram nos meus estatutos e profanaram os meus sábados, pois o seu coração se voltava para os seus ídolos. 17Mas os meus olhos tiveram piedade deles e eu não os destruí, nem os consumi totalmente no deserto.”

18— “Então eu disse aos seus filhos no deserto: ‘Não andem nos estatutos de seus pais, nem guardem os seus juízos, nem se contaminem com os seus ídolos. 19Eu sou o Senhor, seu Deus. Andem nos meus estatutos, guardem os meus juízos e coloquem-nos em prática. 20Santifiquem os meus sábados, pois servirão de sinal entre mim e vocês, para que saibam que eu sou o Senhor, seu Deus.’ 21Mas também os filhos se rebelaram contra mim e não andaram nos meus estatutos, nem guardaram os meus juízos, pelos quais o ser humano viverá, se os cumprir; pelo contrário, eles profanaram os meus sábados. Então eu disse que derramaria sobre eles o meu furor, para cumprir contra eles a minha ira no deserto. 22Mas contive a minha mão e agi por amor do meu nome, para que não fosse profanado aos olhos das nações diante das quais os tirei do Egito.”

23— “Mais uma vez, no deserto, jurei dispersá-los

20.23
Lv 26.33
entre as nações e espalhá-los por outras terras, 24porque não executaram os meus juízos, rejeitaram os meus estatutos, profanaram os meus sábados, e os seus olhos se voltavam para os ídolos de seus pais. 25Por isso também lhes dei estatutos que não eram bons e juízos pelos quais não haviam de viver.
20.25
Sl 81.12
Rm 1.28
26Permiti que eles se contaminassem com as suas dádivas, como quando queimavam os seus filhos primogênitos.
20.26
Jr 7.31
Fiz isso para que ficassem horrorizados e para que soubessem que eu sou o Senhor.”

27— Portanto, fale à casa de Israel, ó filho do homem, e diga-lhes: Assim diz o Senhor Deus: “Ainda nisto os pais de vocês blasfemaram contra mim, na infidelidade que cometeram contra mim: 28quando eu os introduzi na terra que havia jurado dar-lhes, onde quer que viam um monte alto e uma árvore frondosa, aí ofereciam os seus sacrifícios, apresentavam suas ofertas provocantes, punham os seus aromas agradáveis e ofereciam as suas libações. 29Eu lhes perguntei: ‘Que lugar alto é esse, aonde vocês vão?’ Por isso, o seu nome tem sido Lugar Alto até o dia de hoje.”

30— Portanto, diga à casa de Israel: Assim diz o Senhor Deus: “Será que vocês não estão se contaminando a exemplo dos pais de vocês, e se prostituindo com as suas abominações? 31Quando oferecem as suas dádivas e queimam os seus filhos como sacrifício, vocês se contaminam com todos os seus ídolos, até o dia de hoje. Será que eu devo deixar que vocês me consultem, ó casa de Israel? Tão certo como eu vivo, diz o Senhor Deus, vocês não me consultarão. 32O que vocês têm em mente jamais acontecerá, ou seja, isso de dizer: ‘Seremos como as nações, como os povos de outras terras, adorando as árvores e as pedras.’”

Castigo e perdão

33— “Tão certo como eu vivo, diz o Senhor Deus, hei de reinar sobre vocês com mão poderosa, com braço estendido e derramado furor. 34Vou tirá-los do meio dos povos e congregá-los das terras por onde vocês foram espalhados, com mão forte, com braço estendido e derramado furor. 35Vou levá-los ao deserto dos povos e ali entrarei em juízo com vocês, face a face. 36Como entrei em juízo com os pais de vocês no deserto da terra do Egito, assim entrarei em juízo com vocês”, diz o Senhor Deus. 37“Eu os farei passar debaixo do meu cajado

20.37
Lv 27.32
Jr 33.13
e os farei entrar no vínculo da aliança. 38Tirarei do meio de vocês os rebeldes e os que transgrediram contra mim. Eu os farei sair da terra onde estão morando, mas eles não entrarão na terra de Israel.
20.38
Ez 13.9
E vocês saberão que eu sou o Senhor.”

39— “Quanto a vocês, ó casa de Israel, assim diz o Senhor Deus: Que cada um vá e adore os seus ídolos, agora e mais tarde, já que vocês não querem me ouvir!

20.39
Jr 44.25
Mas não profanem mais o meu santo nome com as suas dádivas e com os ídolos de vocês. 40Porque no meu santo monte, no monte alto de Israel, diz o Senhor Deus, ali toda a casa de Israel me adorará, toda a casa de Israel, naquela terra. Ali me agradarei deles. Ali requererei as ofertas de vocês, as primícias das dádivas e todas as coisas sagradas. 41Eu me agradarei de vocês como de aroma agradável, quando eu os tirar do meio dos povos e os congregar das terras por onde vocês foram espalhados; e serei santificado diante das nações por meio de vocês. 42Vocês saberão que eu sou o Senhor, quando eu os fizer entrar na terra de Israel, na terra que jurei dar aos pais de vocês. 43Ali, vocês se lembrarão dos seus caminhos e de todas as ações com que se contaminaram e terão nojo de vocês mesmos,
20.43
Ez 16.61
por todas as maldades que fizeram. 44Saberão que eu sou o Senhor, quando eu agir com vocês por amor do meu nome, não segundo os seus maus caminhos, nem segundo as suas ações corruptas, ó casa de Israel”, diz o Senhor Deus.

A profecia contra o Sul

45A palavra do Senhor veio a mim, dizendo:

46— Filho do homem, vire o seu rosto para o Sul e fale contra ele. Profetize contra a floresta do campo do Sul 47e diga à floresta do Sul: “Ouça a palavra do Senhor! Assim diz o Senhor Deus: Eis que acenderei em você um fogo que consumirá todas as árvores, tanto as verdes como as secas. A chama desse fogo não se apagará e todos os rostos, desde o Sul até o Norte, se queimarão. 48E todos verão que eu, o Senhor, o acendi; não se apagará.”

20.48
Jr 7.20

49Então eu disse:

— Ah! Senhor Deus! Eles ficam dizendo que eu só sei contar parábolas!

21

A espada de Deus

211A palavra do Senhor veio a mim, dizendo:

2— Filho do homem, vire o seu rosto contra Jerusalém, fale contra os santuários e profetize contra a terra de Israel. 3Diga à terra de Israel: Assim diz o Senhor: “Eis que estou contra você. Vou tirar a minha espada da bainha, e eliminarei do seu meio tanto o justo como o ímpio. 4Visto que eliminarei do seu meio o justo e o ímpio, a minha espada sairá da bainha contra todos, desde o Sul até o Norte. 5Todos saberão que eu, o Senhor, tirei a minha espada da bainha e que não a porei de volta.”

6— Você, filho do homem, comece a gemer. Na presença deles, fique gemendo de coração quebrantado e com amargura. 7Quando perguntarem: “Por que você está gemendo?”, responda: “Por causa das notícias que estão chegando.” Todo coração se derreterá, todas as mãos desfalecerão,

21.7
Is 13.7
todo espírito ficará angustiado e todos os joelhos se desfarão em água.
21.7
Ez 7.17
Eis que virá, e se cumprirá, diz o Senhor Deus.

8A palavra do Senhor veio a mim, dizendo:

9— Filho do homem, profetize e diga: Assim diz o Senhor:

“A espada, a espada está afiada

e polida;

10afiada para a matança,

polida para reluzir

como relâmpago.

Israel diz: ‘Vamos nos alegrar!

O cetro do meu filho despreza

qualquer outra madeira.’

11Mas Deus responde:

‘A espada foi entregue

para ser polida,

para ser manejada;

está afiada e polida,

para ser posta na mão do matador.

12Grite e lamente,

filho do homem,

porque a espada será

contra o meu povo,

contra todos os príncipes de Israel.

Estes, juntamente

com o meu povo,

estão entregues à espada;

portanto, bata no peito

em sinal de tristeza.

13Pois haverá uma prova.

E o que acontecerá,

se o próprio cetro

que desprezou a todos

não vier a subsistir?’”

— diz o Senhor Deus.

14— Filho do homem, profetize e bata com as mãos uma na outra. Que a espada golpeie duas vezes, sim, até três vezes. É a espada da matança, da grande matança, que os rodeia, 15para que o coração se derreta e se multipliquem os que tropeçam. Junto a todas as portas faço reluzir a espada. Ah! Ela foi feita para ser raio e está afiada para matar. 16Ó espada, vire-se com toda a força para a direita, vire-se para a esquerda, para onde quer que a sua lâmina se dirigir. 17Também eu baterei as minhas mãos uma na outra e desafogarei o meu furor; eu, o Senhor, falei.

A espada do rei da Babilônia

18A palavra do Senhor veio a mim, dizendo:

19— Filho do homem, trace dois caminhos por onde a espada do rei da Babilônia poderá vir. Ambos devem sair da mesma terra. Faça um marco indicador e coloque-o na bifurcação do caminho para a cidade. 20Indique o caminho para que a espada chegue a Rabá dos filhos de Amom, e a Jerusalém, a fortificada, em Judá. 21Porque o rei da Babilônia irá parar na bifurcação, na entrada dos dois caminhos, para fazer adivinhações: sacudirá as flechas, consultará os ídolos do lar, examinará o fígado de um animal. 22Na mão direita estará a adivinhação sobre Jerusalém, para dispor os aríetes, para abrir a boca com ordens de matar, para lançar gritos de guerra, para colocar os aríetes contra os portões, para levantar rampas e torres de ataque. 23Aos moradores da cidade isso parecerá uma adivinhação falsa, pois eles têm em seu favor juramentos solenes. Mas Deus se lembrará da iniquidade deles, para que sejam presos.

24— Portanto, assim diz o Senhor Deus: “Visto que vocês me fazem lembrar da sua iniquidade, na medida em que as suas transgressões são descobertas e em todas as suas ações aparecem os seus pecados — sim, visto que vocês foram lembrados, serão presos por causa disso.”

25— Quanto a você, profano e ímpio príncipe de Israel, cujo dia chegou no tempo do seu castigo final, 26assim diz o Senhor Deus: “Tire o turbante e remova a coroa. O que é já não será o mesmo; o humilde será exaltado e o soberbo será abatido. 27Ruína! Ruína! A ruínas a reduzirei, e ela já não será, até que venha aquele a quem caberá o julgamento; a ele eu a entregarei.”

28— E você, filho do homem, profetize e diga: Assim diz o Senhor Deus a respeito dos filhos de Amom e a respeito dos seus insultos:

“A espada, a espada

está desembainhada,

polida para a matança,

para consumir,

para reluzir como relâmpago.

29Apesar das visões falsas

e das adivinhações mentirosas,

a espada será posta no pescoço

dos profanos, dos perversos,

cujo dia virá no tempo

do castigo final.

30Ponha a espada de volta

na sua bainha.

No lugar em que você foi formado,

na terra do seu nascimento,

eu o julgarei.

31Derramarei sobre você

a minha indignação,

assoprarei contra você

o fogo do meu furor

e o entregarei nas mãos

de homens brutais,

mestres de destruição.

32Você servirá de pasto ao fogo,

o seu sangue será derramado

no meio da terra,

e você não será mais lembrado;

porque eu, o Senhor, falei.”

21.28-32
Jr 49.1-6
Ez 25.1-7
Am 1.13-15
Sf 2.8-11