Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
19

A parábola do leão enjaulado

191— Quanto a você, faça uma lamentação sobre os príncipes de Israel. 2Diga:

“Que bela leoa entre os leões

era a sua mãe!

Deitada entre os leõezinhos,

criou os seus filhotes.

3Criou um dos seus filhotinhos, que,

ao se tornar um leãozinho,

aprendeu a despedaçar a presa;

chegou a devorar gente.

4Quando as nações

ouviram falar dele,

o apanharam na cova que fizeram,

e ele foi levado com ganchos

para a terra do Egito.

19.4
2Rs 23.31-34

5Vendo frustrada

e perdida a sua esperança,

a leoa pegou

outro dos seus filhotes

e o fez leãozinho.

6Este, andando entre os leões,

veio a ser um leãozinho

e aprendeu a despedaçar a presa;

chegou a devorar gente.

7Destruiu palácios

e arrasou cidades.

A terra e os seus moradores

ficaram assustados,

ao ouvirem o seu rugido.

8Então se ajuntaram contra ele

os povos das províncias vizinhas.

Estenderam sobre ele a rede,

19.8
Ez 12.13

e ele foi apanhado

na cova que fizeram.

9Com ganchos, meteram-no

dentro de uma jaula

e o levaram ao rei da Babilônia.

19.9
2Rs 24.15

Deixaram-no preso,

para que nunca mais se ouvisse

o seu rugido nos montes de Israel.”

A parábola da videira arruinada

10“Sua mãe era como uma videira

dentro da vinha,

19.10
Sl 80.8-11

plantada junto às águas;

ela frutificou

e se encheu de ramos,

por causa das muitas águas.

11Os galhos fortes se tornaram

para ela cetros de dominadores.

A sua estatura

se elevou até as nuvens,

e na sua altura era visível

com a multidão dos seus ramos.

12Mas ela foi arrancada com furor

e jogada no chão.

O vento leste

19.12
Ez 17.10
secou os seus frutos.

Seus fortes galhos

foram quebrados e secaram;

o fogo os consumiu.

13Agora, a videira está plantada

no deserto,

numa terra seca e sedenta.

14Do ramo principal saiu fogo

que consumiu o seu fruto,

de maneira que já não há nela

galho forte

que sirva de cetro para dominar.”

Esta é uma lamentação e ficará servindo de lamentação.