Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
16

Deus manda o maná

161Partiram de Elim, e toda a congregação dos filhos de Israel veio para o deserto de Sim, que está entre Elim e Sinai, aos quinze dias do segundo mês, depois que saíram da terra do Egito. 2Toda a congregação dos filhos de Israel murmurou contra Moisés e Arão no deserto. 3Os filhos de Israel disseram a Moisés e Arão:

— Quem nos dera tivéssemos morrido pela mão do Senhor na terra do Egito, quando estávamos sentados junto às panelas de carne e comíamos pão à vontade! Pois vocês nos trouxeram a este deserto a fim de matarem de fome toda esta multidão.

4Então o Senhor disse a Moisés:

— Eis que farei chover do céu pão

16.4
Sl 78.23-25
Jo 6.31
1Co 10.3
para vocês, e o povo sairá e recolherá diariamente a porção para cada dia. Eu os porei à prova para ver se andam na minha lei ou não. 5No sexto dia prepararão o que recolherem, e será o dobro do que recolhem nos outros dias.

6Então Moisés e Arão disseram a todos os filhos de Israel:

— Hoje à tarde vocês saberão que foi o Senhor quem os tirou da terra do Egito, 7e, pela manhã, vocês verão a glória do Senhor, porque ele ouviu as murmurações de vocês contra o Senhor. Pois quem somos nós, para que vocês fiquem murmurando contra nós?

8Moisés continuou:

— Isso acontecerá quando o Senhor, à tarde, lhes der carne para comer e, pela manhã, pão à vontade, porque o Senhor ouviu as murmurações, com que vocês se queixam contra ele. Pois quem somos nós? Vocês não estão murmurando contra nós, mas contra o Senhor.

9Então Moisés disse a Arão:

— Diga a toda a congregação dos filhos de Israel: “Cheguem-se à presença do Senhor, pois ele ouviu as murmurações de vocês.”

10Enquanto Arão falava a toda a congregação dos filhos de Israel, olharam para o deserto, e eis que a glória do Senhor apareceu na nuvem.

Deus manda codornizes

11E o Senhor disse a Moisés:

12— Tenho ouvido as murmurações dos filhos de Israel. Diga-lhes: “Ao crepúsculo da tarde, vocês comerão carne, e, pela manhã, vocês comerão pão à vontade, e saberão que eu sou o Senhor, seu Deus.”

13À tarde, apareceram codornizes e cobriram o arraial. Pela manhã, havia orvalho ao redor do arraial. 14E, quando o orvalho que havia caído se evaporou, na superfície do deserto restava uma coisa fina e semelhante a escamas, fina como a geada sobre a terra. 15Quando os filhos de Israel viram aquilo, perguntaram uns aos outros:

— Que é isso?

Pois não sabiam o que era. Moisés respondeu:

— Isso é o pão que o Senhor dá a vocês para comerem. 16Isto é o que o Senhor ordenou: “Que cada um recolha o que se consegue comer: dois litros por cabeça, segundo o número de pessoas. Cada um pegará para todos os que vivem em sua tenda.”

17Assim o fizeram os filhos de Israel. E recolheram, uns, mais, outros, menos, 18conforme a medida fixada. E não sobrava para quem havia recolhido muito,

16.18
2Co 8.15
nem faltava para quem havia recolhido pouco, pois cada um recolhia o quanto conseguia comer. 19Então Moisés disse:

— Ninguém deixe nada para a manhã seguinte.

20Eles, porém, não deram ouvidos a Moisés, e alguns deixaram do maná para a manhã seguinte, mas deu bichos e cheirava mal. E Moisés se indignou contra eles. 21Colhiam-no, pois, manhã após manhã, cada um quanto conseguia comer; porque, vindo o calor do sol, o maná se derretia.

O povo de Israel recolhe o maná

22No sexto dia, colheram alimento em dobro, quatro litros para cada um. E os principais da congregação vieram e contaram isso a Moisés. 23Ele respondeu:

— Isto é o que disse o Senhor: “Amanhã é repouso, o santo sábado

16.23
Êx 20.8-11
dedicado ao Senhor. O que vocês quiserem assar no forno, assem, e o que quiserem cozinhar em água, cozinhem; e tudo o que sobrar separem, guardando para a manhã seguinte.”

24E guardaram-no até a manhã seguinte, como Moisés havia ordenado; e não cheirou mal, nem deu bichos. 25Então Moisés disse:

— Comam isto hoje, pois hoje é o sábado dedicado ao Senhor; hoje vocês não encontrarão nada no campo. 26Seis dias vocês o recolherão, mas o sétimo dia é o sábado; nele, não haverá nada a recolher.

27No sétimo dia algumas pessoas saíram para o recolher, porém não o acharam. 28Então o Senhor disse a Moisés:

— Até quando vocês se recusarão a guardar os meus mandamentos e as minhas leis? 29Vejam! O Senhor deu a vocês o sábado; por isso, ele, no sexto dia, lhes dá alimento para dois dias; cada um fique onde está, ninguém saia do seu lugar no sétimo dia.

30Assim, o povo descansou no sétimo dia.

31A casa de Israel deu àquele alimento o nome de maná.16.31 Maná em hebraico soa parecido com as palavras que significam “Que é isso?” (veja v. 15) Ele era como semente de coentro, branco e com gosto de bolo de mel. 32Moisés disse:

— Esta é a palavra que o Senhor ordenou: “Dele você pegará dois litros e guardará para as futuras gerações, para que vejam o pão com que eu os sustentei no deserto, quando os tirei do Egito.”

33Então Moisés disse a Arão:

— Pegue um vaso,

16.33
Hb 9.4
Ap 2.17
ponha nele dois litros de maná e coloque-o diante do Senhor, para que seja guardado para as futuras gerações.

34Como o Senhor havia ordenado a Moisés, assim Arão o colocou diante da arca do testemunho para o guardar. 35E os filhos de Israel comeram maná durante quarenta anos,

16.35
Js 5.12
até que entraram em terra habitada. Comeram maná até que chegaram aos limites da terra de Canaã. 36A porção de maná para cada pessoa era um décimo da medida padrão, que tinha vinte litros.