Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
7

A sabedoria e a tolice

71A boa fama é melhor

do que um bom perfume,

e o dia da morte é melhor

do que o dia do nascimento.

2Melhor é ir à casa onde há luto

do que ir à casa onde há banquete,

pois naquela se vê o fim

de todas as pessoas;

e que os vivos o tomem

em consideração.

3Melhor é a mágoa do que o riso,

porque com a tristeza do rosto

se melhora o coração.

4O coração dos sábios

está na casa do luto,

mas o dos insensatos,

na casa da alegria.

5Melhor é ouvir

a repreensão do sábio

do que ouvir a canção dos tolos.

6Pois, como o crepitar dos espinhos

debaixo de uma panela,

assim é a risada dos tolos.

Também isto é vaidade.

7Certamente a opressão

faz do sábio um tolo,

e o suborno corrompe o coração.

7.7
Pv 17.8,23

8Melhor é o fim das coisas

do que o seu princípio;

a paciência é melhor

do que a arrogância.

7.8
Pv 16.32

9Não se apresse em ficar irado,

porque a ira se abriga

no íntimo dos tolos.

10Nunca pergunte: “Por que

os dias passados foram

melhores que os de agora?”

Pois não é sábio fazer essa pergunta.

11Boa é a sabedoria,

havendo herança;

ela é proveitosa

para os que veem o sol.

12A sabedoria protege,

do mesmo modo que o dinheiro;

mas a vantagem da sabedoria

é que ela dá vida

a quem a possui.

7.12
Pv 3.18

13Observe as obras de Deus,

pois quem poderá endireitar

o que ele fez torto?

7.13
Jó 12.14

14No dia da prosperidade, seja feliz;

mas, no dia da adversidade,

considere que Deus fez

tanto este como aquele,

para que o ser humano

não descubra nada

do que há de vir depois dele.

15Tudo isto vi nos dias da minha vaidade: há justos que perecem na sua justiça, e há ímpios que prolongam os seus dias na sua maldade. 16Não seja demasiadamente justo, nem exageradamente sábio; por que você destruiria a si mesmo? 17Não seja demasiadamente perverso, nem seja tolo; por que você morreria antes da sua hora? 18Bom é que você retenha isto e também não abra mão daquilo; pois quem teme a Deus sai ileso de tudo isto.

19A sabedoria fortalece o sábio, mais do que dez poderosos que se encontram numa cidade.

20Não há nenhum justo sobre a terra que faça o bem e que não peque.

7.20
Sl 14.3
143.2
1Jo 1.8

21Não dê atenção a todas as palavras que se dizem, para que você não venha a ouvir o seu servo amaldiçoando você. 22E você sabe que muitas vezes você mesmo já amaldiçoou os outros.

23Tudo isto examinei por meio da sabedoria. Eu disse: “Serei sábio.” Mas a sabedoria estava longe de mim. 24O que está longe e é muito profundo, quem o poderá encontrar? 25Procurei conhecer, investigar, buscar a sabedoria e a razão, e compreender que a maldade é estupidez e a tolice é loucura.

7.25
Ec 1.17

26Achei coisa mais amarga do que a morte: a mulher cujo coração é rede e armadilha e cujas mãos são correntes. Quem agrada a Deus fugirá dela, mas o pecador virá a ser seu prisioneiro.

27Eis o que descobri, diz o Pregador, conferindo uma coisa com outra, para a respeito delas formar o meu juízo, 28juízo que ainda procuro e não encontrei: entre mil homens achei um como esperava, mas entre tantas mulheres não achei nem sequer uma. 29O que descobri é tão somente isto: que Deus fez o ser humano reto,

7.29
Gn 1.27
mas ele se meteu em muitos problemas.

8

81Quem é como o sábio? E quem sabe a interpretação das coisas? A sabedoria faz reluzir o rosto de uma pessoa e muda a dureza do seu semblante.

A obediência ao rei

2Eu digo a você: observe o mandamento do rei,

8.2
Pv 24.21
e isso por causa do juramento que você fez diante de Deus. 3Não tenha pressa em sair da presença dele, nem insista em fazer o que é mau, porque ele faz o que bem entende. 4Porque a palavra do rei tem autoridade suprema. Quem pode lhe perguntar: “O que você está fazendo?” 5Quem guarda o mandamento não experimenta nenhum mal; e o coração do sábio conhece o tempo e o modo certo de agir. 6Porque há um tempo e um modo para todo propósito; porque é grande o mal que pesa sobre o ser humano.
8.6
Ec 3.1,17

7Ninguém sabe o que vai acontecer. Pois quem poderá lhe dizer o que vai acontecer?

8.7
Ec 6.12
8Não há ninguém que tenha domínio sobre o espírito8.8 Ou vento para o reter; nem tampouco quem tenha poder sobre o dia da morte.
8.8
Jó 14.5
Não há como escapar desse combate, e a maldade não poderá livrar os que a praticam. 9Tudo isso vi quando comecei a pensar no que se faz debaixo do sol. Há um tempo em que uma pessoa tem domínio sobre outra pessoa, para seu próprio mal.

As desigualdades da vida

10Assim também vi os ímpios serem sepultados com honra, ao passo que os que frequentavam o lugar santo foram esquecidos na cidade onde fizeram o bem. Também isto é vaidade. 11Como não se executa logo a sentença contra uma obra má, o coração humano está inteiramente disposto a praticar o mal. 12Ainda que o pecador faça o mal cem vezes, e a vida dele se prolongue, eu sei com certeza que tudo correrá bem para os que temem a Deus. 13Mas nada correrá bem para o ímpio, e ele não prolongará os seus dias; será como a sombra, visto que não teme a Deus.

14Ainda há outra vaidade sobre a terra: justos que são tratados segundo as obras dos ímpios, e ímpios que são tratados segundo as obras dos justos.

8.14
Ec 7.15
Digo que também isto é vaidade.

15Por isso exalto a alegria, porque para o ser humano não há nada melhor debaixo do sol do que comer, beber e alegrar-se;

8.15
Ec 2.24
3.12-13
5.18
pois isso o acompanhará no seu trabalho nos dias da vida que Deus lhe dá debaixo do sol.

16Quando me dediquei a conhecer a sabedoria e a ver o trabalho que há sobre a terra — pois nem de dia nem de noite se consegue conciliar o sono —, 17contemplei toda a obra de Deus e vi que o ser humano não pode compreender a obra que se faz debaixo do sol; por mais que se esforce para a descobrir, não a entenderá; e, ainda que o sábio diga que conseguirá conhecê-la, nem por isso a poderá achar.

9

Tudo acontece igualmente com todos

91Tenho refletido sobre todas estas coisas para chegar à seguinte conclusão: os justos e os sábios, com os seus feitos, estão nas mãos de Deus; e, se é amor ou se é ódio que está à sua espera, isso ninguém sabe. Ninguém sabe o que vai acontecer. 2Tudo acontece igualmente com todos: o mesmo acontece com o justo e com o ímpio,

9.2
Jó 9.22
com o bom e com o mau, com o puro e com o impuro, com o que oferece sacrifícios e com o que não os oferece, com o bom e com o pecador, tanto com o que faz juramentos como com aquele que tem medo de fazê-los. 3Este é o mal que há em tudo o que se faz debaixo do sol: a mesma coisa acontece com todos. Também o coração das pessoas está cheio de maldade; está cheio de loucura enquanto elas vivem; depois, rumo aos mortos. 4Para aquele que está entre os vivos há esperança, porque mais vale um cão vivo do que um leão morto. 5Porque os vivos sabem que vão morrer, mas os mortos não sabem nada e não têm nenhuma recompensa a receber, porque a memória deles jaz no esquecimento. 6Amor, ódio e inveja para eles já não existem mais; eles estão afastados para sempre de tudo o que se faz debaixo do sol.

7Portanto, vá e coma com alegria o seu pão e beba com prazer o seu vinho, pois Deus já se agradou do que você faz. 8Que as suas vestes sejam sempre brancas, e que nunca falte óleo sobre a sua cabeça. 9Aproveite a vida com a mulher que você ama,

9.9
Pv 5.18-19
todos os dias dessa vida fugaz que Deus lhe deu debaixo do sol, porque esta é a parte que lhe cabe nesta vida pelo trabalho com que você se afadigou debaixo do sol. 10Tudo o que vier às suas mãos para fazer, faça-o conforme as suas forças, porque na sepultura, que é para onde você vai, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma.

Trabalhos sem recompensa

11Vi ainda debaixo do sol que os mais rápidos nem sempre ganham a corrida, que os mais fortes nem sempre vencem a batalha, que os sábios nem sempre têm pão, que os prudentes nem sempre têm riqueza, que os inteligentes nem sempre são honrados, mas que tudo depende do tempo e do acaso. 12Pois ninguém sabe a sua hora. Assim como os peixes que são apanhados na rede traiçoeira e como os pássaros que são pegos na armadilha, assim também os filhos dos homens se enredam no tempo da calamidade, quando esta cai de repente sobre eles.

Exemplo que ilustra esta verdade

13Também vi este exemplo de sabedoria debaixo do sol, que me pareceu excelente. 14Havia uma pequena cidade onde moravam poucos homens. Um rei poderoso atacou a cidade, sitiou-a e levantou contra ela grandes rampas de ataque. 15Nessa cidade se encontrava um homem pobre e sábio, que poderia ter livrado a cidade com a sua sabedoria; no entanto, ninguém se lembrou daquele pobre. 16Então eu concluí que a sabedoria é melhor do que a força,

9.16
Ec 7.19
mesmo que a sabedoria do pobre seja desprezada, e as suas palavras não sejam ouvidas.

17As palavras dos sábios, ouvidas em silêncio, valem mais do que os gritos de quem governa entre tolos.

18Melhor é a sabedoria do que as armas de guerra, mas um só pecador destrói muitas coisas boas.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]