Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
25

A pena de açoites

251— Quando houver desentendimento entre dois homens, e vierem a juízo, os juízes os julgarão, justificando o inocente e condenando o culpado. 2Se o culpado merecer açoites, o juiz mandará que ele se deite no chão e seja açoitado, na sua presença, com o número de açoites que o caso exigir. 3Poderá ordenar quarenta açoites, não mais; do contrário, se ordenasse mais do que isso, um compatriota seria humilhado aos olhos de vocês.

4— Não amarrem a boca do boi

25.4
1Co 9.9
1Tm 5.18
quando estiver pisando o trigo.

O levirato

5— Se dois irmãos morarem juntos, e um deles morrer sem filhos, a mulher do que morreu não se casará com um estranho, alguém de fora da família; seu cunhado a tomará, a receberá por mulher e exercerá para com ela a obrigação de cunhado. 6O primogênito que ela lhe der será sucessor do nome do seu irmão falecido, para que o nome deste não se apague em Israel.

25.5-6
Mt 22.24
Mc 12.19
Lc 20.28

7— Porém, se o homem não quiser se casar com a cunhada, ela irá ao portão da cidade para falar com os anciãos, e dirá: “Meu cunhado se recusa a dar continuidade ao nome de seu irmão em Israel; não quer exercer para comigo a obrigação de cunhado.” 8Então os anciãos da cidade devem chamá-lo e falar com ele. Se ele persistir e disser: “Não quero casar com ela”, 9então a cunhada chegará perto dele, na presença dos anciãos, e lhe descalçará a sandália do pé,

25.9
Rt 4.7-8
e lhe cuspirá no rosto, e protestará, dizendo: “Assim se fará com o homem que não quer edificar a casa de seu irmão.” 10E, em Israel, se dará à casa daquele homem o nome de “A casa do descalçado”.

11— Quando dois homens estiverem brigando, um contra o outro, e a mulher de um chegar para livrar o marido da mão daquele que o fere, e ela estender a mão, e o pegar pelo órgão genital, 12vocês devem cortar a mão dela; não olhem para ela com piedade.

Pesos e medidas justos

13— Não levem na bolsa pesos diferentes, um grande e um pequeno. 14Não tenham em casa dois tipos de medidas, um grande e um pequeno. 15Usem um peso integral e justo, e uma medida integral e justa; para que se prolonguem os seus dias na terra que o Senhor, seu Deus, lhes dá. 16Porque todo aquele que pratica tal injustiça

25.13-16
Lv 19.35-36
é abominação ao Senhor, o Deus de vocês.

A ordem para destruir os amalequitas

17— Lembrem-se do que os amalequitas

25.17
Êx 17.8
1Sm 15.2-9
fizeram no caminho, quando vocês estavam saindo do Egito. 18Eles saíram ao encontro de vocês no caminho e, quando vocês estavam abatidos e cansados, atacaram na retaguarda todos os desfalecidos que vinham atrás; e não temeram a Deus. 19Portanto, quando o Senhor, seu Deus, lhes houver dado sossego de todos os seus inimigos ao redor, na terra que o Senhor, seu Deus, lhes dá por herança, para que dela tomem posse, apaguem
25.19
Êx 17.8-14
a memória dos amalequitas da face da terra; não se esqueçam disto.

As primícias da terra

261— Ao entrar na terra que o Senhor, seu Deus, lhe dá por herança, ao possuí-la e morar nela, 2você deve pegar as primícias de todos os frutos

26.2
Êx 23.19
que colheu na terra que o Senhor, seu Deus, lhe deu, colocá-las num cesto e ir ao lugar que o Senhor, seu Deus, escolher para ali fazer habitar o seu nome. 3Você chegará ao sacerdote que estiver de serviço naqueles dias e lhe dirá: “Hoje declaro ao Senhor, seu Deus, que entrei na terra que o Senhor, sob juramento, prometeu dar aos nossos pais.” 4O sacerdote pegará o cesto e o colocará diante do altar do Senhor, seu Deus. 5Então você testificará diante do Senhor, seu Deus, dizendo: “Meu pai foi um arameu
26.5
Gn 28.5
prestes a perecer. Ele foi para o Egito, e ali viveu como estrangeiro com pouca gente;
26.5
Gn 46.27
e ali veio a ser uma nação grande, forte e numerosa.
26.5
Êx 1.7
6Mas os egípcios nos maltrataram, oprimiram e nos impuseram dura servidão.
26.6
Êx 1.14
7Clamamos ao Senhor, Deus de nossos pais; e o Senhor ouviu a nossa voz e viu a nossa angústia, o nosso trabalho e a nossa opressão.
26.7
Êx 3.9
8E o Senhor nos tirou do Egito com mão poderosa, com braço estendido, com grande espanto, com sinais e com milagres.
26.8
Dt 4.34
9Ele nos trouxe a este lugar e nos deu esta terra, terra que mana leite e mel. 10Eis que, agora, trago as primícias dos frutos da terra que tu, ó Senhor, me deste.” Então você as colocará diante do Senhor, seu Deus, e se prostrará diante dele. 11Você se alegrará por todo o bem que o Senhor, seu Deus, tem dado a você e à sua casa.
26.11
Dt 12.7,12
E também se alegrarão os levitas e os estrangeiros que morarem onde você vive.

Os dízimos

12— Quando, no terceiro ano, que é o ano dos dízimos, você acabar de separar todos os dízimos da colheita,

26.12
Dt 14.28-29
você os dará aos levitas, aos estrangeiros, aos órfãos e às viúvas, para que comam até se fartarem nas cidades de vocês. 13Depois, diante do Senhor, seu Deus, você dirá: “Tirei de minha casa o que é consagrado e dei também aos levitas, aos estrangeiros, aos órfãos, às viúvas, segundo todos os mandamentos que me tens ordenado; nada transgredi dos teus mandamentos, nem deles me esqueci. 14Dos dízimos não comi quando estava de luto e deles nada tirei estando impuro, nem deles dei para a casa de algum morto; obedeci à voz do Senhor, meu Deus; segundo tudo o que me ordenaste, assim eu fiz. 15Olha desde a tua santa habitação, desde o céu,
26.15
1Rs 8.43
Is 63.15
e abençoa Israel, o teu povo, e a terra que nos deste, como juraste aos nossos pais, terra que mana leite e mel.”

Exortação à obediência

16— Hoje o Senhor, seu Deus, ordena que vocês cumpram estes estatutos e juízos; portanto, vocês devem guardar e cumpri-los de todo o seu coração e de toda a sua alma. 17Hoje vocês declararam que o Senhor será o seu Deus, e que vocês andarão nos seus caminhos, guardarão os seus estatutos, os seus mandamentos e os seus juízos e que darão ouvidos à sua voz. 18E hoje o Senhor declarou que vocês serão o seu povo próprio,

26.18
Êx 19.5
como ele prometeu, e que vocês devem guardar todos os seus mandamentos. 19Assim ele os exaltará em louvor, renome e glória sobre todas as nações que fez e fará de vocês um povo santo ao Senhor, seu Deus, como ele falou.

27

O terceiro discurso de Moisés

27.1—28.68

Promulgação solene da lei

271Moisés e os anciãos de Israel deram ordens ao povo, dizendo:

— Guardem todos estes mandamentos que hoje lhes ordeno. 2No dia em que vocês passarem o Jordão e entrarem na terra que o Senhor, seu Deus, lhes dá, levantem pedras grandes e pintem-nas com cal. 3Ao passarem, escrevam nessas pedras todas as palavras desta lei, para que vocês entrem na terra que o Senhor, seu Deus, lhes dá, terra que mana leite e mel, como o Senhor, o Deus dos seus pais, lhes prometeu. 4Quando vocês tiverem passado o Jordão, levantem essas pedras no monte Ebal, como hoje lhes ordeno, e pintem-nas com cal. 5Ali vocês devem construir um altar ao Senhor, seu Deus, altar de pedras que não tenham sido trabalhadas com instrumentos de ferro.

27.5
Êx 20.25
6Construam o altar do Senhor, seu Deus, com pedras toscas e sobre este altar lhe ofereçam holocaustos. 7Também sacrifiquem ofertas pacíficas; comam ali e alegrem-se na presença do Senhor, seu Deus. 8Nessas pedras, escrevam, de forma bem nítida, todas as palavras desta lei.
27.2-8
Js 8.30-32

9Moisés, juntamente com os sacerdotes levitas, disse ainda a todo o Israel:

— Fique em silêncio e escute, ó Israel! Hoje vocês vieram a ser o povo do Senhor, seu Deus. 10Portanto, obedeçam à voz do Senhor, seu Deus, e cumpram os mandamentos e os estatutos que hoje lhes ordeno.

Maldições do monte Ebal

11Naquele dia, Moisés deu ordem ao povo, dizendo:

12— Quando vocês tiverem passado o Jordão, estas tribos devem se colocar sobre o monte Gerizim,

27.12
Dt 11.29
Js 8.33-35
para abençoar o povo: Simeão, Levi, Judá, Issacar, José e Benjamim. 13E estas tribos estarão sobre o monte Ebal, para amaldiçoar o povo: Rúben, Gade, Aser, Zebulom, Dã e Naftali. 14Os levitas testificarão a todo o povo de Israel em alta voz e dirão:

15— “Maldito o homem que fizer imagem de escultura ou de fundição,

27.15
Êx 20.4
34.17
Lv 19.4
26.1
Dt 4.15-18
5.8
abominável ao Senhor, obra de artífice, e a puser em lugar oculto.” E todo o povo responderá: “Amém!”

16— “Maldito aquele que desprezar o seu pai

27.16
Êx 20.12
Dt 5.16
ou a sua mãe.” E todo o povo dirá: “Amém!”

17— “Maldito aquele que mudar os marcos de divisa do seu próximo.”

27.17
Dt 19.14
E todo o povo dirá: “Amém!”

18— “Maldito aquele que fizer o cego errar o caminho.”

27.18
Lv 19.14
E todo o povo dirá: “Amém!”

19— “Maldito aquele que perverter o direito do estrangeiro,

27.19
Êx 22.21
23.9
Lv 19.33-34
Dt 24.17-18
do órfão e da viúva.” E todo o povo dirá: “Amém!”

20— “Maldito aquele que tiver relações sexuais com a madrasta,

27.20
Lv 18.8
20.11
Dt 22.30
porque profanaria o leito de seu pai.” E todo o povo dirá: “Amém!”

21— “Maldito aquele que tiver relações sexuais com um animal.”

27.21
Êx 22.19
Lv 18.23
20.15
E todo o povo dirá: “Amém!”

22— “Maldito aquele que tiver relações sexuais com a sua irmã,

27.22
Lv 18.9
20.17
filha de seu pai ou filha de sua mãe.” E todo o povo dirá: “Amém!”

23— “Maldito aquele que tiver relações sexuais com sua sogra.”

27.23
Lv 18.17
20.14
E todo o povo dirá: “Amém!”

24— “Maldito aquele que matar o seu próximo às escondidas.” E todo o povo dirá: “Amém!”

25— “Maldito aquele que aceitar suborno para matar pessoa inocente.” E todo o povo dirá: “Amém!”

26— “Maldito aquele que não confirmar as palavras desta lei, não as cumprindo.”

27.26
Gl 3.10
E todo o povo dirá: “Amém!”