Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
23

Pessoas excluídas das assembleias santas

231— Aquele a quem forem esmagados os testículos ou cortado o membro viril não entrará na assembleia do Senhor.

2— Nenhum bastardo entrará na assembleia do Senhor; nem ainda a sua décima geração entrará nela.

3— Nenhum amonita ou moabita entrará na assembleia do Senhor; nem ainda a sua décima geração entrará na assembleia do Senhor, eternamente. 4Porque não foram ao encontro de vocês com pão e água, no caminho, quando vocês estavam saindo do Egito; e porque contrataram Balaão,

23.4
Nm 22.1-6
filho de Beor, de Petor, da Mesopotâmia, para amaldiçoar vocês. 5Porém o Senhor, o Deus de vocês, não quis ouvir Balaão; pelo contrário, mudou a maldição em bênção,
23.5
Nm 23.7—24.9
porque o Senhor, seu Deus, amava vocês.
23.3-5
Ne 13.1-2
6Não procurem nem paz nem bem para os amonitas e moabitas enquanto vocês viverem, para sempre.

7— Não odeiem os edomitas, porque são irmãos de vocês; nem odeiem os egípcios, porque vocês viveram como estrangeiros na terra deles. 8Os filhos que lhes nascerem na terceira geração, cada um deles poderá entrar na assembleia do Senhor.

A santidade do acampamento

9— Quando o exército sair para lutar contra os inimigos de vocês, então vocês devem se guardar de toda coisa má.

10— Se houver entre vocês alguém que, por motivo de polução noturna, não esteja puro, sairá do acampamento; não poderá permanecer nele. 11Porém, ao cair da tarde, ele se lavará com água; e, depois do pôr do sol, poderá voltar ao acampamento.

12— Também haverá um lugar fora do acampamento, para onde vocês devem ir e fazer as suas necessidades. 13Tenham entre as suas armas uma pá; e, quando alguém se abaixar, fora do acampamento, cavará um buraco com a pá e, virando-se, cobrirá as fezes com terra. 14Porque o Senhor, seu Deus, anda no meio do acampamento de vocês para livrá-los e para entregar os inimigos de vocês em suas mãos; portanto, o acampamento de vocês deve ser santo, para que ele não veja em vocês coisa indecente e se afaste de vocês.

A respeito de fugitivos, prostitutas e usura

15— Não entreguem ao seu senhor o escravo que, tendo fugido dele, se refugiar entre vocês. 16Poderá ficar morando com vocês, no lugar que escolher, em alguma das cidades de vocês que for do seu agrado; não o oprimam.

17— Das filhas de Israel não haverá quem se prostitua no serviço do templo, nem dos filhos de Israel haverá quem o faça. 18Não permitam que o salário pago a prostituta ou a prostituto, por qualquer voto, seja trazido à Casa do Senhor, seu Deus; porque uma e outra coisa são igualmente abomináveis ao Senhor, seu Deus.

23.17-18
Lv 19.29

19— De um compatriota vocês não devem cobrar juros, ao emprestarem dinheiro, comida ou qualquer coisa que se costuma emprestar com juros. 20Aos estrangeiros vocês podem emprestar com juros, porém aos seus compatriotas vocês não devem emprestar com juros, para que o Senhor, seu Deus, os abençoe em todos os seus empreendimentos na terra que vocês vão possuir.

23.19-20
Êx 22.25
Lv 25.36-37
Dt 15.7-11

A respeito de votos

21— Se fizerem um voto

23.21
Nm 30.1-16
Mt 5.33
ao Senhor, seu Deus, não devem demorar a cumpri-lo, porque o Senhor, seu Deus, certamente o exigirá de vocês, e vocês serão culpados de pecado. 22Mas, se vocês se abstiverem de fazer um voto, não serão culpados de pecado. 23O que proferiram os seus lábios, isso vocês têm de guardar e cumprir, porque livremente fizeram um voto ao Senhor, seu Deus, com as palavras que disseram.

24— Quando entrarem na vinha do seu próximo, podem comer uvas à vontade, até ficarem fartos, porém não devem levá-las embora num cesto. 25Quando entrarem na plantação do seu próximo, podem arrancar as espigas com as mãos;

23.25
Mt 12.1
Mc 2.23
Lc 6.1
porém não devem colher nada com a foice.

24

A respeito do divórcio

241— Se um homem tomar uma mulher e se casar com ela, e se ela não for agradável aos seus olhos, por ter ele achado coisa indecente nela, e se ele escrever uma carta de divórcio

24.1
Mt 5.31
19.7
Mc 10.4
e a entregar à mulher, e a mandar embora; 2e se ela, saindo da casa dele, for e se casar com outro homem; 3e se este passar a odiá-la, e escrever uma carta de divórcio e a entregar à mulher, e a mandar embora de sua casa ou se este último homem, que a tomou para si por mulher, vier a morrer, 4então o primeiro marido dessa mulher, que a mandou embora, não poderá casar-se de novo com ela, depois que foi contaminada, pois é abominação diante do Senhor. Assim, vocês não farão pecar a terra que o Senhor, seu Deus, lhes dá por herança.

Leis de caráter humanitário

5— Um homem recém-casado não sairá à guerra, nem lhe será imposto qualquer encargo. Durante um ano ficará livre em casa e fará feliz a mulher com quem se casou.

6— Não se tomarão em penhor as duas pedras de moinho, nem apenas a de cima, porque assim se acabaria penhorando a própria vida.

7— Caso seja encontrado alguém que, tendo raptado

24.7
Êx 21.16
um de seus irmãos, dos filhos de Israel, o trata como escravo ou o vende, esse ladrão deve morrer. Assim vocês eliminarão o mal do meio de vocês.

8— Em caso de lepra,

24.8
Lv 13.1—14.54
tenham todo o cuidado de fazer segundo tudo o que lhes ensinarem os sacerdotes levitas. Como lhes tenho ordenado, vocês terão cuidado de o fazer. 9Lembrem-se do que o Senhor, seu Deus, fez com Miriã
24.9
Nm 12.10
no caminho, quando vocês saíram do Egito.

10— Se você emprestar alguma coisa a seu próximo, não deve entrar na casa dele para lhe tirar o penhor. 11Fique do lado de fora, e o homem a quem você fez o empréstimo trará o penhor até você. 12Porém, se for homem pobre, não fique com o penhor durante a noite; 13ao pôr do sol, restitua-lhe, sem falta, o penhor para que durma no seu manto e abençoe você; isto será para você um ato de justiça diante do Senhor, seu Deus.

24.10-13
Êx 22.26-27

14— Não oprima o empregado pobre e necessitado, seja ele um dos seus compatriotas ou um estrangeiro que está morando na terra e na cidade onde você vive. 15Pague-lhe o salário no mesmo dia, antes do pôr do sol, porque ele é pobre, e a vida dele depende disso; para que ele não clame ao Senhor contra você, e você seja culpado de pecado.

24.14-15
Lv 19.13

16— Os pais não serão mortos por causa dos filhos,

24.16
2Rs 14.6
2Cr 25.4
Ez 18.20
nem os filhos serão mortos por causa dos pais; cada um será morto pelo seu próprio pecado.

17— Não pervertam o direito do estrangeiro e do órfão; nem tomem em penhor a roupa da viúva. 18Lembrem-se de que vocês foram escravos no Egito e de que o Senhor os resgatou de lá; por isso lhes ordeno que façam assim.

24.17-18
Êx 23.9
Lv 19.33-34
Dt 27.19

19— Quando estiverem no campo, fazendo a colheita, e, nele, esquecerem um feixe de espigas, não voltem para buscá-lo; deixem que fique para os estrangeiros, para os órfãos e para as viúvas, para que o Senhor, seu Deus, abençoe vocês em tudo o que fizerem. 20Quando sacudirem a oliveira, não voltem para colher os frutos que ficaram nos ramos; deixem que fiquem para os estrangeiros, para os órfãos e para as viúvas. 21Ao fazerem a colheita das uvas, não sejam rigorosos demais; deixem que o restante fique para os estrangeiros, para os órfãos e para as viúvas. 22Lembrem-se de que vocês foram escravos na terra do Egito; por isso lhes ordeno que façam assim.

24.19-22
Lv 19.9-10
23.22

25

A pena de açoites

251— Quando houver desentendimento entre dois homens, e vierem a juízo, os juízes os julgarão, justificando o inocente e condenando o culpado. 2Se o culpado merecer açoites, o juiz mandará que ele se deite no chão e seja açoitado, na sua presença, com o número de açoites que o caso exigir. 3Poderá ordenar quarenta açoites, não mais; do contrário, se ordenasse mais do que isso, um compatriota seria humilhado aos olhos de vocês.

4— Não amarrem a boca do boi

25.4
1Co 9.9
1Tm 5.18
quando estiver pisando o trigo.

O levirato

5— Se dois irmãos morarem juntos, e um deles morrer sem filhos, a mulher do que morreu não se casará com um estranho, alguém de fora da família; seu cunhado a tomará, a receberá por mulher e exercerá para com ela a obrigação de cunhado. 6O primogênito que ela lhe der será sucessor do nome do seu irmão falecido, para que o nome deste não se apague em Israel.

25.5-6
Mt 22.24
Mc 12.19
Lc 20.28

7— Porém, se o homem não quiser se casar com a cunhada, ela irá ao portão da cidade para falar com os anciãos, e dirá: “Meu cunhado se recusa a dar continuidade ao nome de seu irmão em Israel; não quer exercer para comigo a obrigação de cunhado.” 8Então os anciãos da cidade devem chamá-lo e falar com ele. Se ele persistir e disser: “Não quero casar com ela”, 9então a cunhada chegará perto dele, na presença dos anciãos, e lhe descalçará a sandália do pé,

25.9
Rt 4.7-8
e lhe cuspirá no rosto, e protestará, dizendo: “Assim se fará com o homem que não quer edificar a casa de seu irmão.” 10E, em Israel, se dará à casa daquele homem o nome de “A casa do descalçado”.

11— Quando dois homens estiverem brigando, um contra o outro, e a mulher de um chegar para livrar o marido da mão daquele que o fere, e ela estender a mão, e o pegar pelo órgão genital, 12vocês devem cortar a mão dela; não olhem para ela com piedade.

Pesos e medidas justos

13— Não levem na bolsa pesos diferentes, um grande e um pequeno. 14Não tenham em casa dois tipos de medidas, um grande e um pequeno. 15Usem um peso integral e justo, e uma medida integral e justa; para que se prolonguem os seus dias na terra que o Senhor, seu Deus, lhes dá. 16Porque todo aquele que pratica tal injustiça

25.13-16
Lv 19.35-36
é abominação ao Senhor, o Deus de vocês.

A ordem para destruir os amalequitas

17— Lembrem-se do que os amalequitas

25.17
Êx 17.8
1Sm 15.2-9
fizeram no caminho, quando vocês estavam saindo do Egito. 18Eles saíram ao encontro de vocês no caminho e, quando vocês estavam abatidos e cansados, atacaram na retaguarda todos os desfalecidos que vinham atrás; e não temeram a Deus. 19Portanto, quando o Senhor, seu Deus, lhes houver dado sossego de todos os seus inimigos ao redor, na terra que o Senhor, seu Deus, lhes dá por herança, para que dela tomem posse, apaguem
25.19
Êx 17.8-14
a memória dos amalequitas da face da terra; não se esqueçam disto.