Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
18

A morte de Absalão

181Davi contou os soldados que tinha consigo e pôs sobre eles capitães de mil e capitães de cem. 2Então Davi enviou o povo: uma terça parte sob o comando de Joabe, outra sob o comando de Abisai, filho de Zeruia e irmão de Joabe, e a outra sob o comando de Itai, o geteu. E o rei disse ao povo:

— Eu também irei com vocês.

3Mas eles disseram:

— O senhor não deveria ir, porque, se formos obrigados a fugir, não se importarão conosco, nem ainda que metade de nós morra; mas o senhor vale por dez mil de nós. Será melhor que da cidade o senhor nos preste socorro.

4Davi respondeu:

— O que vocês acharem melhor, isso farei.

O rei se pôs ao lado do portão da cidade, e todo o povo saiu a centenas e a milhares. 5E o rei deu ordem a Joabe, a Abisai e a Itai, dizendo:

— Por amor a mim, tratem com brandura o jovem Absalão.

Todo o povo ouviu quando o rei dava a ordem a todos os capitães a respeito de Absalão.

6Assim, o povo saiu ao campo, a encontrar-se com Israel, e a batalha teve lugar na floresta de Efraim. 7Ali, o povo de Israel foi batido diante dos servos de Davi; e, naquele mesmo dia, houve ali grande derrota, com a perda de vinte mil homens. 8A batalha se estendeu por toda aquela região, e, naquele dia, a floresta consumiu mais gente do que a espada.

9Absalão, montado em sua mula, encontrou-se com os homens de Davi. Quando a mula passou debaixo dos ramos de um grande carvalho, a cabeça de Absalão ficou presa nos ramos. Ele ficou pendurado entre o céu e a terra, enquanto a mula, que ele montava, passou adiante. 10Um homem viu isso e foi dizer a Joabe:

— Eu vi Absalão pendurado num carvalho.

11Então Joabe disse ao homem que lhe trouxe a notícia:

— O quê?! Você o viu? E por que não o abateu ali mesmo, derrubando-o por terra? Eu teria dado a você dez moedas de prata e um cinto.

12Mas o homem disse a Joabe:

— Ainda que me pusessem nas mãos mil moedas de prata, não estenderia a mão contra o filho do rei, pois ouvimos muito bem que o rei deu uma ordem ao senhor, a Abisai e a Itai, dizendo: “Poupem o jovem Absalão”. 13Se eu tivesse agido traiçoeiramente contra a vida dele, nada disso poderia ser escondido do rei, e nem mesmo o senhor me defenderia.

14Então Joabe disse:

— Não vou perder mais tempo com você.

Joabe pegou três dardos e com eles traspassou o coração de Absalão, enquanto ele ainda estava vivo, pendurado no carvalho. 15Dez jovens, que levavam as armas de Joabe, cercaram Absalão e acabaram de matá-lo. 16Então Joabe tocou a trombeta, e o povo voltou de perseguir Israel, porque Joabe deteve o povo. 17Levaram Absalão e o jogaram numa grande cova na floresta. E levantaram sobre ele um enorme monte de pedras. E todo o Israel fugiu, cada um para a sua casa.

18Ora, quando ainda vivia, Absalão tinha levantado para si uma coluna, que está no vale do Rei, porque dizia: “Não tenho nenhum filho para conservar a memória do meu nome.” E deu o seu próprio nome à coluna, que até hoje se chama o Monumento de Absalão.

Davi chora a morte de Absalão

19Então Aimaás, filho de Zadoque, disse a Joabe:

— Deixe que eu vá correndo dar ao rei a notícia de que o Senhor Deus já o livrou das mãos de seus inimigos.

20Mas Joabe lhe disse:

— Hoje você não será o portador de boas notícias. Você poderá fazer isso outro dia, mas hoje não, porque está morto o filho do rei.

21Então Joabe disse a um etíope:

— Vá e diga ao rei o que você viu.

Ele inclinou-se diante de Joabe e saiu correndo. 22Porém Aimaás, filho de Zadoque, tornou a falar com Joabe:

— Aconteça o que acontecer, deixe-me também correr atrás do etíope.

Joabe perguntou:

— Por que você quer correr, meu filho, se não terá recompensa pela notícia?

23Aimaás respondeu:

— Aconteça o que acontecer, vou correr.

Então Joabe lhe disse:

— Corra.

Aimaás correu pelo caminho da planície e passou o etíope.

24Davi estava sentado entre os dois portões da entrada da cidade. A sentinela subiu ao terraço do portão sobre a muralha e, levantando os olhos, viu que um homem vinha correndo sozinho. 25A sentinela gritou e avisou o rei. O rei disse:

— Se vem sozinho, traz boas notícias.

E vinha andando e chegando. 26Então a sentinela viu outro homem que corria e gritou para o porteiro:

— Eis que vem outro homem correndo sozinho.

Então o rei disse:

— Também este traz boas notícias.

27A sentinela continuou:

— Vejo o jeito de correr do primeiro. Parece ser o jeito de correr de Aimaás, filho de Zadoque.

Então o rei disse:

— Este homem é de bem e trará boas notícias.

28Aimaás gritou e disse ao rei:

— Paz!

Inclinou-se diante do rei com o rosto em terra e disse:

— Bendito seja o Senhor, seu Deus, que nos entregou os homens que levantaram a mão contra o rei, meu senhor.

29Então o rei perguntou:

— Vai bem o jovem Absalão?

Aimaás respondeu:

— Vi um grande alvoroço, quando Joabe enviou este seu servo, ó rei, porém não sei o que era.

30O rei disse:

— Fique ali ao lado e espere.

Ele ficou ao lado e esperou. 31Então o etíope chegou e disse:

— Boas notícias para o rei, meu senhor! Hoje o Senhor Deus livrou o rei das mãos de todos os que se levantaram contra ele.

32Então o rei perguntou ao etíope:

— Vai bem o jovem Absalão?

O etíope respondeu:

— Que aquilo que aconteceu com aquele jovem aconteça com os inimigos do rei, meu senhor, e todos os que se levantam contra ele.

33Então o rei, profundamente comovido, subiu à sala que estava por cima do portão e chorou. E, andando, dizia:

— Meu filho Absalão, meu filho, meu filho Absalão! Quem me dera que eu tivesse morrido em seu lugar, Absalão, meu filho, meu filho!

19

Joabe repreende Davi

191Disseram a Joabe:

— Eis que o rei anda chorando e se lamentando por Absalão.

2Assim, a vitória se tornou, naquele mesmo dia, em luto para todo o povo, porque, naquele dia, o povo tinha ouvido dizer: “O rei está de luto por causa de seu filho.” 3Naquele mesmo dia, o povo entrou às escondidas na cidade, como o faz quando foge envergonhado da batalha. 4O rei tinha coberto o rosto e exclamava em alta voz:

— Meu filho Absalão! Absalão, meu filho! Meu filho!

5Então Joabe entrou na casa do rei e lhe disse:

— Hoje o rei envergonhou a face de todos os seus servos, que hoje mesmo livraram a sua vida, a vida de seus filhos e de suas filhas e a vida de suas mulheres e de suas concubinas. 6Você ama os que o odeiam e odeia os que o amam. Hoje dá a entender que os seus comandantes e soldados não têm qualquer valor. Porque agora entendo que, se Absalão estivesse vivo e todos nós hoje estivéssemos mortos, então você estaria contente. 7Agora, levante-se, saia e diga uma palavra de encorajamento aos seus soldados. Juro pelo Senhor que, se não sair, nem um só homem ficará com você esta noite. E este mal seria maior do que todos que têm vindo sobre você desde a sua mocidade até agora.

8Então o rei se levantou e sentou junto ao portão da cidade. E anunciaram isso a todo o povo, dizendo:

— Eis que o rei está sentado junto ao portão da cidade.

E todo o povo veio apresentar-se diante do rei. Ora, Israel havia fugido, cada um para a sua tenda. 9Todo o povo, em todas as tribos de Israel, andava discutindo entre si, dizendo:

— O rei nos tirou das mãos de nossos inimigos, livrou-nos das mãos dos filisteus e, agora, fugiu da terra por causa de Absalão. 10Absalão, a quem ungimos sobre nós, morreu na batalha. Agora por que vocês estão calados e não fazem com que o rei volte?

Davi volta para Jerusalém

11Então o rei Davi mandou dizer aos sacerdotes Zadoque e Abiatar:

— Perguntem aos anciãos de Judá: “Por que vocês seriam os últimos a trazer o rei de volta ao seu palácio, visto que aquilo que todo o Israel dizia já chegou aos ouvidos do rei? 12Vocês são meus irmãos. São do mesmo povo que eu.

19.12
2Sm 5.1
Por que, então, seriam os últimos a trazer o rei de volta?” 13Digam a Amasa: “Você não é da mesma família que eu? Que Deus me castigue se você não vier a ser para sempre comandante do meu exército, em lugar de Joabe.”
19.13
2Sm 17.25

14Com isto o rei moveu o coração de todos os homens de Judá, como se fossem um só homem. E mandaram dizer ao rei:

— Volte com todos os seus servos.

15Então o rei voltou e chegou ao Jordão. E os homens de Judá foram a Gilgal, para encontrar-se com o rei, a fim de fazê-lo passar o Jordão.

Simei se encontra com Davi

16Simei,

19.16
2Sm 16.5-13
filho de Gera, benjamita, que era de Baurim, apressou-se e desceu com os homens de Judá a encontrar-se com o rei Davi. 17Com ele estavam mil homens de Benjamim, bem como Ziba,
19.17
2Sm 16.1-4
servo da casa de Saul, acompanhado de seus quinze filhos e seus vinte servos. Entraram no Jordão à vista do rei 18e o atravessaram, para fazerem passar a casa real e para fazerem o que lhe era agradável. Então Simei, filho de Gera, prostrou-se diante do rei, quando este ia passar o Jordão, 19e lhe disse:

— Que o meu senhor, o rei, não me tenha por culpado nem se lembre do mal que este seu servo cometeu no dia em que o rei, meu senhor, saiu de Jerusalém.

19.19
2Sm 16.5-13
Que o rei não guarde isso em seu coração. 20Porque este seu servo sabe que pecou. Por isso, de toda a casa de José, sou hoje o primeiro que veio encontrar-se com o rei, meu senhor.

21Então Abisai, filho de Zeruia, disse:

— Será que Simei não deveria morrer pelo que fez? Ele amaldiçoou o ungido do Senhor!

22Porém Davi disse:

— Que tenho eu a ver com vocês, filhos de Zeruia?

19.22
2Sm 16.10
Querem agora se tornar meus adversários? Morreria alguém hoje em Israel? Será que eu não sei que hoje novamente sou rei sobre Israel?

23Então o rei disse a Simei:

— Você não será morto.

E o rei jurou que seria assim.

Mefibosete se encontra com Davi

24Também Mefibosete,

19.24
2Sm 9.1-13
neto de Saul, desceu a encontrar-se com o rei. Ele não tinha tratado dos pés, nem aparado a barba, nem lavado as roupas, desde o dia em que o rei tinha saído até o dia em que voltou em paz. 25Quando ele chegou de Jerusalém para encontrar-se com o rei, este lhe perguntou:

— Por que você não foi comigo, Mefibosete?

26Ele respondeu:

— Ó rei, meu senhor, o meu criado me enganou. Porque este seu servo dizia: “Vou mandar preparar um jumento e montarei nele para ir com o rei.” Porque este seu servo é coxo. 27Além do mais, o meu criado falsamente acusou este seu servo diante do rei, meu senhor.

19.27
2Sm 16.3
Porém o rei, meu senhor, é como um anjo de Deus;
19.27
2Sm 14.17
que faça o que achar melhor. 28Porque toda a casa de meu pai era digna de morte diante do rei, meu senhor, mas o rei pôs este seu servo entre os que sentam à sua mesa para comer.
19.28
2Sm 9.7
Que direito ainda tenho? Que mais posso pedir ao rei?

29Então o rei disse:

— Por que você ainda fala dos seus negócios? Eu decido que você e Ziba repartam as terras.

30Mas Mefibosete disse ao rei:

— Que ele fique com tudo, uma vez que o rei, meu senhor, já voltou em paz à sua casa.

Barzilai se encontra com Davi

31Também Barzilai,

19.31
2Sm 17.27-29
o gileadita, desceu de Rogelim e passou com o rei o Jordão, para o acompanhar até o outro lado. 32Barzilai era bem velho, da idade de oitenta anos. Ele havia sustentado o rei quando este estava em Maanaim, porque era um homem muito rico. 33O rei disse a Barzilai:

— Venha comigo, e eu o sustentarei em Jerusalém.

34Mas Barzilai respondeu ao rei:

— Quantos serão ainda os dias dos anos da minha vida? Não vale a pena subir com o rei a Jerusalém. 35Hoje tenho oitenta anos. Poderia eu discernir entre o que é bom e o que é mau? Poderia este seu servo perceber o sabor do que come e do que bebe? Poderia eu ainda ouvir a voz dos cantores e cantoras? E por que este seu servo se tornaria ainda um peso ao rei, meu senhor? 36Este seu servo irá com o rei só um pouco além do Jordão. Por que o rei iria me retribuir com tal recompensa? 37Deixe que este seu servo volte, e morrerei na minha cidade e serei sepultado junto de meu pai e de minha mãe. Mas aqui está o seu servo Quimã. Deixe que ele passe com o rei, meu senhor. Faça por ele o que achar melhor.

38O rei respondeu:

— Quimã passará comigo, e eu farei por ele o que você achar melhor. E tudo o que você me pedir, isso farei por você.

39Todo o povo passou o Jordão, e o rei também passou. E o rei beijou Barzilai e o abençoou. E Barzilai voltou para casa.

Discussão entre Israel e Judá

40Dali o rei foi para Gilgal, e Quimã foi com ele. Todo o povo de Judá e metade do povo de Israel acompanharam o rei. 41Eis que todos os homens de Israel vieram falar com o rei e lhe disseram:

— Por que os nossos irmãos, os homens de Judá, roubaram o rei e o trouxeram para este lado do Jordão com a casa dele e todos os servos de Davi?

42Então todos os homens de Judá responderam aos homens de Israel:

— Porque o rei é nosso parente. E por que estão irados por causa disso? Será que comemos à custa do rei ou ele nos deu algum presente?

43E os homens de Israel responderam aos homens de Judá e disseram:

— Nós temos dez vezes mais direito sobre o rei do que vocês, e Davi é mais nosso do que de vocês. Por que, então, fizeram pouco caso de nós? Não fomos nós os primeiros a falar em trazer o nosso rei de volta?

Porém a palavra dos homens de Judá foi mais dura do que a palavra dos homens de Israel.

20

A revolta de Seba

201Aconteceu que estava ali um homem perverso, cujo nome era Seba, filho de Bicri, homem de Benjamim. Ele tocou a trombeta e disse:

— Não temos parte em Davi,

20.1
1Rs 12.16
2Cr 10.16
nem herança no filho de Jessé. Cada um para as suas tendas, ó Israel.

2Então todos os homens de Israel se separaram de Davi e seguiram Seba, filho de Bicri. Mas os homens de Judá se apegaram ao seu rei, conduzindo-o desde o Jordão até Jerusalém.

3E Davi foi para o seu palácio em Jerusalém. O rei tomou as dez concubinas,

20.3
2Sm 16.22
que tinha deixado para cuidar do palácio,
20.3
2Sm 15.16
e as pôs em custódia, e as sustentou, porém não teve relações com elas. Elas ficaram enclausuradas até o dia em que morreram, vivendo como viúvas.

4O rei disse a Amasa:

20.4
2Sm 17.25

— Convoque, para dentro de três dias, os homens de Judá e apresente-se aqui.

5Amasa saiu para convocar os homens de Judá, mas demorou-se além do tempo que lhe havia sido dado. 6Então Davi disse a Abisai:

20.6
2Sm 21.17

— Agora Seba, o filho de Bicri, nos fará mais mal do que Absalão. Por isso, pegue os servos do seu senhor e vá atrás dele, para que não ache para si cidades fortificadas e nos escape.

7Então saíram com ele os soldados de Joabe, a guarda real e todos os valentes. Saíram de Jerusalém para perseguir Seba, filho de Bicri. 8Quando chegaram à pedra grande que está em Gibeão, Amasa veio ao encontro deles. Joabe usava trajes militares e sobre eles um cinto, no qual, presa aos seus lombos, estava uma espada dentro da bainha. Quando Joabe se adiantou, sua espada caiu. 9Então Joabe disse a Amasa:

— Você vai bem, meu irmão?

E, com a mão direita, pegou na barba de Amasa, para o beijar. 10Amasa não reparou na espada que estava na mão de Joabe. Assim, este o feriu com ela na barriga e lhe derramou por terra os intestinos. Amasa morreu, sem que fosse preciso dar um segundo golpe. Então Joabe e o seu irmão Abisai perseguiram Seba, filho de Bicri. 11Mas um dos moços de Joabe parou junto do corpo de Amasa e disse:

— Quem está do lado de Joabe e é por Davi, siga Joabe!

12Amasa estava envolto no seu sangue no meio do caminho. Quando o moço viu que todo o povo parava, arrastou Amasa do caminho para o campo e lançou um manto sobre ele. Porque ele via que todo aquele que chegava perto dele parava. 13Depois que o corpo foi afastado do caminho, todos os homens seguiram Joabe, para perseguirem Seba, filho de Bicri.

14Seba passou por todas as tribos de Israel até Abel-Bete-Maaca, e apenas os beritas se ajuntaram todos e o seguiram. 15Joabe e os seus homens vieram e o cercaram em Abel-Bete-Maaca. E levantaram contra a cidade um montão da altura da muralha. E todo o povo que estava com Joabe batia na muralha para a derrubar. 16Então uma mulher sábia

20.16
2Sm 14.2
gritou de dentro da cidade:

— Escutem! Escutem! Digam a Joabe que venha cá, para que eu fale com ele.

17Quando ele chegou perto, a mulher perguntou:

— Você é Joabe?

Ele respondeu:

— Eu sou.

Ela lhe disse:

— Ouça as palavras desta sua serva.

Joabe respondeu:

— Estou ouvindo.

18Então ela disse:

— Antigamente se costumava dizer: “Peçam conselho na cidade de Abel”; e assim as questões eram resolvidas. 19Eu sou uma das pacíficas e das fiéis em Israel, e você procura destruir uma cidade que é mãe em Israel. Por que você quer devorar a herança do Senhor?

20Então Joabe respondeu:

— Longe, longe de mim que eu devore e destrua! 21A coisa não é assim. Porém um homem da região montanhosa de Efraim, chamado Seba, filho de Bicri, levantou a mão contra o rei, contra Davi. Entreguem-me só este, e eu vou me retirar da cidade.

Então a mulher disse a Joabe:

— Eis que a cabeça dele será jogada por cima da muralha para você.

22Então a mulher, na sua sabedoria, foi falar com todo o povo. E cortaram a cabeça de Seba, filho de Bicri, e a jogaram para Joabe. Então Joabe tocou a trombeta, e eles se retiraram da cidade, cada um para a sua casa. E Joabe voltou a Jerusalém, para junto do rei.

Oficiais de Davi

2Sm 8.15-18; 1Cr 18.14-17

23Joabe era comandante de todo o exército de Israel. Benaia, filho de Joiada, era comandante da guarda real. 24Adorão era chefe dos que estavam sujeitos a trabalhos forçados. Josafá, filho de Ailude, era o cronista. 25Seva era o escrivão. Zadoque e Abiatar eram os sacerdotes. 26E também Ira, o jairita, era ministro de Davi.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]