Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
2

O cântico de Ana

21Então Ana orou assim:

“O meu coração exulta no Senhor.

2.1
Lc 1.46

A minha força está exaltada

no Senhor.

A minha boca se ri

dos meus inimigos,

porque me alegro na tua salvação.

2Ninguém é santo como o Senhor,

porque não há outro além de ti,

2.2
2Sm 22.32

e não há rocha

como o nosso Deus.

2.2
Dt 32.31

3Não multipliquem

palavras de orgulho;

que não saiam palavras arrogantes

da boca de vocês.

Porque o Senhor

é o Deus da sabedoria

e ele pesa na sua balança

todos os feitos das pessoas.

2.3
Pv 16.2

4O arco dos fortes é quebrado,

2.4
Sl 46.9

porém os fracos

são revestidos de força.

5Os que antes estavam fartos

hoje trabalham pela comida,

mas os que andavam famintos

não têm mais fome.

Até a mulher estéril

tem sete filhos,

2.5
Sl 113.9

e a que tinha muitos filhos

perde o vigor.”

6“O Senhor é quem tira a vida

e quem a dá;

2.6
Dt 32.39
Ap 1.18

ele faz descer à sepultura

e faz subir.

7O Senhor empobrece

e enriquece;

humilha e também exalta.

8Levanta o pobre do pó

e tira o necessitado

do monte de lixo,

2.8
Sl 113.7

para o fazer assentar

ao lado de príncipes,

para o fazer herdar

o trono de glória.

Porque do Senhor

são as colunas da terra,

2.8
Sl 104.5

e ele firmou o mundo sobre elas.”

9“Ele guarda os pés

dos seus santos,

2.9
Sl 91.11-12

mas os perversos emudecem

nas trevas da morte,

porque o homem não prevalece

pela força.

2.9
Sl 33.16

10O Senhor destrói

os seus inimigos;

dos céus troveja contra eles.

O Senhor julga

as extremidades da terra,

dá força ao seu rei

2.10
Sl 21.1

e exalta o poder do seu ungido.”

2.1-10
Lc 1.46-55

11Então Elcana voltou para a sua casa, em Ramá. Mas o menino ficou servindo o Senhor, diante do sacerdote Eli.

Os filhos de Eli

12Os filhos de Eli eram homens malignos2.12 Lit., filhos de Belial e não se importavam com o Senhor. 13O costume desses sacerdotes com o povo era este: quando alguém oferecia um sacrifício, o servo do sacerdote vinha com um garfo de três dentes na mão e, enquanto a carne estava cozinhando, 14enfiava o garfo na caldeira, na panela, no caldeirão ou na marmita, e tudo o que o garfo tirava o sacerdote pegava para si. Assim se fazia a todo o Israel que ia ali, a Siló. 15Também antes de se queimar a gordura,

2.15
Lv 3.3-5
o servo do sacerdote vinha e dizia ao homem que estava oferecendo o sacrifício: “Dê um pedaço desta carne para o sacerdote assar. Ele não aceitará de você carne cozida, mas apenas crua.” 16Se o ofertante lhe respondia: “Deixe que primeiro queime a gordura, depois você pode pegar o quanto quiser”, o servo do sacerdote dizia: “Não. Você tem de entregar essa carne agora. Se não, eu a pegarei à força.”

17Era, pois, muito grave o pecado desses moços diante do Senhor, porque eles desprezavam a oferta do Senhor.

Samuel em Siló

18Samuel ministrava diante do Senhor, sendo ainda menino, vestido de uma estola sacerdotal de linho. 19Sua mãe lhe fazia uma túnica pequena e, de ano em ano, a levava para ele quando ia com o seu marido oferecer o sacrifício anual. 20Eli abençoava Elcana e a sua mulher e dizia:

— Que o Senhor dê a você filhos desta mulher, em lugar do filho que devolveu ao Senhor.

E voltavam para a sua casa. 21Assim, o Senhor abençoou Ana e ela engravidava. Teve mais três filhos e duas filhas. E o menino Samuel crescia diante do Senhor.

Eli repreende os seus filhos

22Eli já era muito velho e ouvia tudo o que os seus filhos faziam a todo o Israel e de como se deitavam com as mulheres que serviam à porta da tenda do encontro. 23E disse-lhes:

— Por que vocês fazem essas coisas? Pois de todo este povo ouço constantemente falar das coisas más que vocês fazem. 24Não, meus filhos, porque não é boa fama esta que ouço. Vocês estão levando o povo do Senhor a transgredir. 25Se um homem pecar contra o seu próximo, Deus será o árbitro. Mas, se ele pecar contra o Senhor, quem intercederá por ele?

2.25
Nm 15.30
1Sm 3.14
Hb 10.26-27

Mas eles não ouviram a voz de seu pai, porque o Senhor os queria matar.

26E o jovem Samuel crescia em estatura e no favor do Senhor e dos homens.

2.26
Lc 2.52

Profecia contra a casa de Eli

27Um homem de Deus veio a Eli e disse:

— Assim diz o Senhor: “Por acaso não me manifestei à casa de seu pai, quando os israelitas ainda estavam no Egito, na casa de Faraó? 28Eu o escolhi

2.28
Êx 28.1-4
dentre todas as tribos de Israel para ser o meu sacerdote, para subir ao meu altar, para queimar o incenso e para usar a estola sacerdotal diante de mim. E dei à casa
2.28
Lv 7.35-36
de seu pai todas as ofertas queimadas dos filhos de Israel. 29Por que tratam com desprezo os meus sacrifícios e as minhas ofertas de cereais, que ordenei que se fizessem na minha morada? E, você, por que honra os seus filhos mais do que a mim,
2.29
Mt 10.37
para que você e eles engordem com as melhores partes de todas as ofertas do meu povo de Israel?”

30— Portanto, o Senhor, o Deus de Israel, diz: “Na verdade, eu prometi que a sua casa e a casa de seu pai andariam diante de mim para sempre.

2.30
Êx 29.9
Mas agora o Senhor diz: Longe de mim tal coisa, porque honrarei aqueles que me honram, porém desprezarei os que me desprezam. 31Eis que vêm dias em que acabarei com o seu poder e com o poder da casa de seu pai, para que ninguém em sua casa chegue a ficar velho. 32E você verá a aflição da morada de Deus, juntamente com o bem que farei a Israel. Mas ninguém da sua casa chegará à velhice.
2.32
1Rs 2.26-27
33O homem, porém, da sua linhagem a quem eu não afastar do meu altar será poupado apenas para lhe consumir os olhos e lhe entristecer a alma. E todos os descendentes da sua casa morrerão na flor da idade. 34E o que vier a acontecer com os seus dois filhos, Hofni e Fineias, será um sinal para você: ambos morrerão no mesmo dia.
2.34
1Sm 4.11,17
35Então suscitarei para mim um sacerdote fiel, que fará segundo o que tenho no coração e na mente. Eu lhe edificarei uma casa estável, e ele andará diante do meu ungido para sempre. 36E todo aquele que restar da sua casa virá a inclinar-se diante dele, para obter uma moeda de prata e um bocado de pão. E dirá: ‘Peço que você me dê um dos cargos sacerdotais, para que eu tenha um pedaço de pão para comer.’”

3

Deus fala com Samuel numa visão

31O menino Samuel servia o Senhor, diante de Eli. Naqueles dias, a palavra do Senhor era muito rara; as visões não eram frequentes. 2Certo dia, o sacerdote Eli, cujos olhos já começavam a escurecer-se, a ponto de não poder ver,

3.2
1Sm 4.15
estava deitado no lugar de costume. 3Também Samuel estava deitado no templo do Senhor, onde estava a arca da aliança. Antes que a lâmpada de Deus se apagasse, 4o Senhor chamou o menino:

— Samuel, Samuel!

Este respondeu:

— Eis-me aqui!

5Então correu para onde estava Eli e disse:

— Eis-me aqui, pois você me chamou.

Mas Eli respondeu:

— Eu não chamei você. Vá deitar.

Ele foi e se deitou. 6O Senhor tornou a chamar:

— Samuel!

Este se levantou, foi até Eli e disse:

— Eis-me aqui, pois você me chamou.

Mas Eli respondeu:

— Meu filho, eu não chamei você. Vá deitar.

7Porém Samuel ainda não conhecia o Senhor, e a palavra do Senhor ainda não havia sido manifestada a ele.

8E o Senhor chamou Samuel pela terceira vez. Ele se levantou, foi até Eli e disse:

— Eis-me aqui, pois você me chamou.

Então Eli entendeu que era o Senhor quem chamava o menino. 9Por isso, Eli disse a Samuel:

— Vá deitar. Se alguém chamar, diga: “Fala, Senhor, porque o teu servo ouve.”

E Samuel foi para o seu lugar e se deitou.

10Então o Senhor veio e ali esteve, e chamou como das outras vezes:

— Samuel, Samuel!

Este respondeu:

— Fala, porque o teu servo ouve.

11E o Senhor disse a Samuel:

— Eis que vou fazer uma coisa tal em Israel, que todos os que a ouvirem ficarão com os dois ouvidos tinindo.

3.11
2Rs 21.12
Jr 19.3
12Naquele dia farei contra Eli tudo o que eu disse a respeito da casa dele,
3.12
1Sm 2.31
do começo ao fim. 13Porque eu já disse a ele que julgarei a sua casa para sempre, pela iniquidade que ele bem conhecia, porque os seus filhos trouxeram maldição sobre si, e ele não os repreendeu.
3.13
1Sm 2.12,17,22
14Portanto, jurei à casa de Eli que a sua iniquidade nunca será expiada, nem com sacrifício, nem com oferta de cereais.

Samuel conta a visão a Eli

15Samuel ficou deitado até de manhã e, então, abriu os portões da Casa do Senhor. Mas estava com medo de relatar a visão a Eli. 16Então Eli chamou Samuel e disse:

— Samuel, meu filho!

Ele respondeu:

— Eis-me aqui!

17Então Eli disse:

— O que foi que o Senhor lhe falou? Peço que você não esconda nada de mim. Que Deus faça com você o que bem quiser se você me esconder alguma coisa de tudo o que ele falou.

18Então Samuel lhe contou tudo, sem esconder nada. E Eli disse:

— Ele é o Senhor. Que ele faça o que achar melhor.

19Samuel crescia, e o Senhor estava com ele e não deixou que nenhuma de suas palavras caísse por terra. 20Todo o Israel, desde Dã até Berseba,

3.20
Jz 20.1
reconheceu que Samuel estava confirmado como profeta do Senhor. 21O Senhor continuou a aparecer em Siló, porque em Siló o Senhor se manifestava a Samuel por meio da palavra do Senhor.

4

Os filisteus vencem os israelitas

41A palavra de Samuel veio a todo o Israel. Israel saiu à batalha contra os filisteus e acampou em Ebenézer; e os filisteus acamparam em Afeca. 2Os filisteus se dispuseram em ordem de batalha, para enfrentar Israel, e, quando a guerra começou, Israel foi derrotado pelos filisteus, que mataram, no campo aberto, cerca de quatro mil homens. 3Quando o povo voltou ao arraial, os anciãos de Israel disseram:

— Por que o Senhor nos derrotou hoje diante dos filisteus? Vamos trazer de Siló a arca da aliança do Senhor, para que esteja no meio de nós e nos livre das mãos dos nossos inimigos.

4.3
Nm 10.35

4Então o povo mandou trazer de Siló a arca do Senhor dos Exércitos, entronizado entre os querubins.

4.4
Êx 25.22
E os dois filhos de Eli, Hofni e Fineias, estavam ali com a arca da aliança de Deus.

A arca é tomada. Hofni e Fineias são mortos

5Quando a arca da aliança do Senhor chegou ao arraial, os israelitas gritaram tão alto, que o chão tremeu. 6Os filisteus ouviram a voz do júbilo e disseram:

— Que voz de grande júbilo é esta no arraial dos hebreus?

Então souberam que a arca do Senhor havia chegado ao arraial. 7E os filisteus ficaram com medo e disseram:

— Os deuses vieram ao arraial.

E diziam mais:

— Ai de nós! Porque nunca antes aconteceu uma coisa dessas. 8Ai de nós! Quem nos livrará das mãos desses deuses poderosos? São os deuses que atacaram os egípcios com todo tipo de pragas no deserto. 9Sejam fortes, filisteus! Comportem-se como homens, para que não venham a ser escravos dos hebreus, como eles já foram escravos de vocês! Comportem-se como homens e lutem!

10Então os filisteus lutaram. E Israel foi derrotado, e cada um fugiu para a sua tenda. Foi uma grande derrota, pois foram mortos de Israel trinta mil homens. 11A arca de Deus foi tomada, e os dois filhos de Eli, Hofni e Fineias, foram mortos.

4.11
1Sm 2.34

A morte de Eli

12Então um homem de Benjamim, saído das fileiras, correu e, no mesmo dia, chegou a Siló. Ele havia rasgado as suas roupas e espalhado terra sobre a cabeça. 13Quando chegou, Eli estava sentado numa cadeira, perto da estrada, olhando como quem espera, porque o seu coração estava tremendo pela arca de Deus. Depois que o homem entrou na cidade e deu a notícia, toda a cidade começou a gritar. 14Eli, ouvindo os gritos, perguntou:

— Que alvoroço é esse?

Então o homem correu e deu as notícias a Eli. 15Ora, Eli estava com noventa e oito anos. Os seus olhos já não se moviam, e ele não podia ver.

4.15
1Sm 3.2
16O homem disse a Eli:

— Eu venho da frente de batalha. Eu fugi de lá hoje mesmo.

Eli perguntou-lhe:

— O que aconteceu, meu filho?

17Então o mensageiro respondeu:

— Israel fugiu dos filisteus. Houve grande matança entre o povo. Além disso, os seus dois filhos, Hofni e Fineias, foram mortos, e a arca de Deus foi tomada.

18Quando ele fez menção da arca de Deus, Eli caiu da cadeira para trás, junto ao portão da cidade, quebrou o pescoço e morreu. Ele era um homem velho e pesado, e havia julgado Israel durante quarenta anos.

19A nora de Eli, a mulher de Fineias, estava grávida e próxima do parto. Quando ela ouviu estas notícias, de que a arca de Deus havia sido tomada e de que seu sogro e seu marido tinham morrido, encurvou-se e deu à luz; porque as dores lhe sobrevieram. 20Quando ela estava morrendo, as mulheres que a ajudavam disseram:

— Não tema, porque você teve um filho.

Ela, porém, não respondeu, nem fez caso disso. 21Mas deu ao menino o nome de Icabô,4.21 Icabô significa “não há glória” dizendo:

— Foi-se a glória de Israel.

Ela disse isto, porque a arca de Deus havia sido tomada e por causa de seu sogro e de seu marido. 22E falou mais:

— Foi-se a glória de Israel, pois a arca de Deus foi tomada.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]