Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
28

Saul consulta a médium de En-Dor

281E aconteceu que, naqueles dias, os filisteus reuniram os seus exércitos para a guerra, para lutar contra Israel. Então Aquis disse a Davi:

— Fique sabendo que você irá comigo para a batalha, você e os seus homens.

2Então Davi disse a Aquis:

— Assim você saberá o quanto este seu servo pode fazer.

Aquis respondeu:

— Por isso, você será meu guarda pessoal para sempre.

3Samuel já havia morrido,

28.3
1Sm 25.1
e todo o Israel o tinha chorado e o tinha sepultado em Ramá, que era a sua cidade. Saul havia desterrado os médiuns e os adivinhos.
28.3
Lv 20.27
Dt 18.10-11

4Os filisteus se reuniram e foram acampar em Suném. Saul reuniu todo o Israel, e eles acamparam em Gilboa. 5Quando Saul viu o acampamento dos filisteus, foi tomado de medo, e muito se estremeceu o seu coração. 6Saul consultou o Senhor, porém o Senhor não lhe respondeu, nem por sonhos, nem por Urim,

28.6
Nm 27.21
nem por profetas. 7Então Saul disse aos seus servos:

— Procurem uma mulher que seja médium, para que eu me encontre com ela e a consulte.

Os servos responderam:

— Há uma mulher em En-Dor que é médium.

8Saul se disfarçou, vestiu outras roupas e se foi, acompanhado de dois homens. Chegaram de noite à casa da mulher, e Saul lhe disse:

— Peço que você adivinhe para mim pela necromancia e me faça subir aquele que eu lhe disser.

9Mas a mulher respondeu:

— Você sabe muito bem o que Saul fez: eliminou da terra os médiuns e adivinhos. Então por que você está me preparando uma armadilha, que pode me levar à morte?

10Então Saul lhe jurou pelo Senhor, dizendo:

— Tão certo como vive o Senhor, nenhum castigo lhe sobrevirá por isso.

11Então a mulher perguntou:

— Quem você quer que eu faça subir?

Ele respondeu:

— Samuel.

12Quando a mulher viu Samuel, gritou em alta voz e disse a Saul:

— Por que você me enganou? Pois você mesmo é Saul.

13Mas o rei disse à mulher:

— Não tenha medo! O que você está vendo?

A mulher respondeu a Saul:

— Vejo um deus subindo da terra.

14Ele perguntou:

— Como é a sua figura?

Ela respondeu:

— Vem subindo um ancião e está enrolado numa capa.

Então Saul entendeu que se tratava de Samuel. Ele se inclinou com o rosto em terra e se prostrou.

15Samuel perguntou a Saul:

— Por que você foi me perturbar, fazendo-me subir?

Então Saul disse:

— É que estou muito angustiado, porque os filisteus guerreiam contra mim, e Deus se afastou de mim e já não me responde, nem pelo ministério dos profetas, nem por sonhos. Por isso o chamei para que você me revele o que devo fazer.

16Então Samuel disse:

— Por que você pergunta a mim, visto que o Senhor se afastou de você e se tornou seu inimigo? 17Porque o Senhor fez com você o que havia anunciado por meio de mim: rasgou

28.17
1Sm 15.28
das suas mãos o reino e o deu a alguém outro, que é Davi. 18Você não deu ouvidos
28.18
1Sm 15.3-9
à voz do Senhor e não executou o que ele, no furor da sua ira, ordenou contra Amaleque, por isso o Senhor fez isso com você, hoje. 19O Senhor entregará também Israel, com você, nas mãos dos filisteus, e, amanhã, você e os seus filhos estarão comigo. O Senhor também entregará o acampamento de Israel nas mãos dos filisteus.

20De repente, Saul caiu estendido no chão e ficou com muito medo por causa das palavras de Samuel. Faltavam-lhe as forças, porque não tinha comido nada todo aquele dia e toda aquela noite. 21A mulher se aproximou de Saul e, vendo que ele estava muito perturbado, disse a ele:

— Veja, esta sua serva deu ouvidos à sua voz. Eu arrisquei a minha vida e fiz o que o senhor me pediu. 22Então agora é a sua vez de ouvir as palavras desta sua serva: deixe que eu traga um pouco de comida. Coma, para que o senhor tenha forças e possa seguir o seu caminho.

23Porém ele recusou, dizendo:

— Não vou comer.

Mas os seus servos e a mulher insistiram, e então ele concordou. Levantou-se do chão e sentou-se na cama. 24A mulher tinha em casa um bezerro gordo, que ela se apressou em matar. Pegou também farinha, amassou-a e fez alguns pães sem fermento. 25E trouxe a comida a Saul e aos seus servos, e eles comeram. Depois, se levantaram e foram embora naquela mesma noite.