Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
20

Jônatas ajuda Davi

201Então Davi fugiu da casa dos profetas, em Ramá, foi até o lugar onde Jônatas estava e lhe perguntou:

— O que foi que eu fiz? Qual é a minha culpa? E qual é o meu pecado diante de seu pai, que procura tirar-me a vida?

2Jônatas respondeu:

— Nada disso! Você não será morto. Meu pai não faz coisa nenhuma, nem grande nem pequena, sem primeiro me dizer. Por que, então, meu pai esconderia isso de mim? Não há nada disso.

3Então Davi respondeu enfaticamente:

— Seu pai sabe muito bem que encontrei favor diante de você. Assim, ele resolveu que você não deve ficar sabendo disso, para não se entristecer. Mas tão certo como vive o Senhor, e como você vive, Jônatas, há apenas um passo entre mim e a morte.

4Jônatas disse a Davi:

— Farei tudo o que você quiser que eu faça.

5Davi disse a Jônatas:

— Amanhã é a Festa da Lua Nova,

20.5
Nm 28.11
em que sem falta deveria assentar-me com o rei para comer. Mas deixe que eu vá embora, para me esconder no campo, até a tarde do terceiro dia. 6Se o seu pai notar a minha ausência, diga o seguinte: “Davi me pediu muito que o deixasse ir a toda pressa a Belém, sua cidade, porque lá será oferecido o sacrifício anual para toda a família.” 7Se ele disser: “Está bem”, então este seu servo terá paz. Porém, se ficar com muita raiva, saiba que ele já decidiu me fazer mal. 8Use, pois, de misericórdia para com este seu servo, porque você me fez entrar em aliança no Senhor com você.
20.8
1Sm 18.3
Mas, se sou culpado, mate-me você mesmo. Por que você me levaria ao seu pai?

9Então Jônatas disse:

— Nada disso! Se eu de algum modo soubesse que o meu pai está determinado a trazer esse mal sobre você, acha que eu não avisaria você?

10Então Davi perguntou:

— Quem irá me avisar, se, por acaso, o seu pai lhe responder asperamente?

11Jônatas respondeu:

— Venha, vamos ao campo.

E eles foram.

12Jônatas disse a Davi:

— O Senhor, Deus de Israel, seja testemunha. Amanhã ou depois de amanhã, a estas horas sondarei meu pai. Se houver algo favorável a Davi, eu lhe mandarei dizer. 13Mas, se meu pai quiser fazer mal a você, que o Senhor faça com Jônatas o que bem quiser, se eu não o avisar disso e não o deixar ir embora, para que você siga em paz. E que o Senhor esteja com você, como tem estado com o meu pai. 14E, se eu, então, ainda viver, use para comigo da bondade do Senhor, para que eu não morra. 15Nem tampouco jamais afaste da minha casa a sua bondade;

20.15
2Sm 9.1
nem ainda quando o Senhor eliminar da face da terra todos os inimigos de Davi.

16Assim, Jônatas fez aliança com a casa de Davi, dizendo:

— Que o Senhor vingue os inimigos de Davi.

17Jônatas fez com que Davi jurasse de novo, pelo amor que lhe tinha, porque Jônatas o amava com todo o amor da sua alma.

20.17
1Sm 18.1
2Sm 1.26
18Jônatas disse a Davi:

— Amanhã é a Festa da Lua Nova. Eles vão perguntar por você, porque o seu lugar estará vazio. 19No terceiro dia, vá depressa ao lugar onde você se escondeu no dia do combinado

20.19
1Sm 19.2
e fique junto à pedra de Ezel. 20Atirarei três flechas para aquele lado, como quem atira ao alvo. 21Eis que mandarei o moço e lhe direi: “Vá, procure as flechas.” Se eu disser ao moço: “Olhe, as flechas estão para cá de você; traga-as”, então venha, Davi, porque, tão certo como vive o Senhor, você terá paz, e nada há que temer. 22Porém, se eu disser ao moço: “Olhe, as flechas estão mais para lá de você”, vá embora, porque o Senhor manda que você vá. 23Quanto àquilo de que eu e você falamos, eis que o Senhor é nossa testemunha para sempre.

24Então Davi se escondeu no campo. E, sendo a Festa da Lua Nova, o rei se pôs à mesa para comer. 25O rei sentou-se na sua cadeira, segundo o costume, no lugar junto à parede. Jônatas ficou na frente dele, e Abner sentou-se ao lado de Saul. Mas o lugar de Davi estava desocupado. 26Porém, naquele dia, Saul não disse nada, pois pensava: “Deve ter acontecido alguma coisa com ele. Ele está cerimonialmente impuro. Certamente está impuro.”

20.26
Lv 7.20-21

27No dia seguinte, o segundo dia da Festa da Lua Nova, o lugar de Davi continuava desocupado. Então Saul perguntou a Jônatas, seu filho:

— Por que o filho de Jessé não veio comer, nem ontem nem hoje?

28Jônatas respondeu:

— Davi me pediu, encarecidamente, que o deixasse ir a Belém. 29Ele me disse: “Peço que você me deixe ir, porque a nossa família tem um sacrifício na cidade, e um de meus irmãos insiste comigo para que eu vá. Portanto, se encontrei favor aos seus olhos, peço que me deixe partir, para que eu veja os meus irmãos.” Por isso, não veio à mesa do rei.

Saul fica irado com Jônatas

30Então Saul ficou irado com Jônatas e lhe disse:

— Seu filho de mulher vadia e rebelde! Você acha que eu não sei que você elegeu o filho de Jessé, para vergonha sua e para vergonha de sua mãe? 31Pois, enquanto o filho de Jessé viver sobre a terra, nem você estará seguro, nem seguro estará o seu reino. Por isso, mande buscá-lo, agora, porque deve morrer.

32Então Jônatas perguntou a Saul, seu pai:

— Por que ele deve morrer? O que foi que ele fez?

33Então Saul atirou a sua lança contra Jônatas para matá-lo. Com isso Jônatas entendeu que, de fato, seu pai já havia decidido matar Davi. 34Por isso, Jônatas, com muita raiva, se levantou da mesa e, neste segundo dia da Festa da Lua Nova, não comeu pão, pois ficou muito sentido por causa de Davi, a quem seu pai havia insultado.

Jônatas se despede de Davi

35Na manhã seguinte, Jônatas saiu ao campo, no tempo combinado com Davi, e levou consigo um rapazinho. 36Então disse ao seu rapaz:

— Corra e busque as flechas que eu atirar.

O rapaz correu, e ele atirou uma flecha, que fez passar além do rapaz. 37Quando o rapaz chegou ao lugar da flecha que Jônatas havia atirado, Jônatas gritou atrás dele:

— A flecha não está mais para lá de você?

38Jônatas gritou mais uma vez:

— Vamos! Depressa! Não fique aí parado!

O rapaz de Jônatas apanhou as flechas e voltou ao seu senhor. 39O rapaz não entendeu coisa alguma, pois só Jônatas e Davi sabiam deste combinado. 40Então Jônatas deu as suas armas ao rapaz que o acompanhava e lhe disse:

— Vá, leve-as para a cidade.

41Quando o rapaz foi embora, Davi se levantou do lado do monte de pedras e se prostrou com o rosto em terra três vezes. E beijaram um ao outro e choraram juntos; Davi, porém, muito mais. 42Então Jônatas disse a Davi:

— Vá em paz, porque ambos juramos em nome do Senhor, dizendo: “O Senhor seja para sempre testemunha entre mim e você e entre a minha descendência e a sua descendência.”

20.42
1Sm 20.23

43Então Davi se levantou e foi embora. E Jônatas voltou para a cidade.

21

Davi vai para junto de Aimeleque

211Então Davi foi até Nobe, ao sacerdote Aimeleque.

21.1
Mt 12.3-4
Mc 2.25-26
Lc 6.3
Aimeleque, tremendo, saiu ao encontro de Davi e perguntou:

— Por que você está sozinho e ninguém veio com você?

2Davi respondeu ao sacerdote Aimeleque:

— O rei me deu uma ordem e me disse que ninguém deveria saber por que ele me enviou e qual é a tarefa de que me incumbiu. Quanto aos meus soldados, combinei que me encontrassem em tal e tal lugar. 3Agora, o que você tem à mão? Dê-me cinco pães ou o que puder encontrar.

4O sacerdote respondeu a Davi, dizendo:

— Não tenho pão comum à mão. Há, porém, pão sagrado, se ao menos os seus soldados se abstiveram das mulheres.

5Davi respondeu ao sacerdote:

— Sim, como sempre, quando saio à campanha, foram-nos vedadas as mulheres, e os corpos dos soldados não estão imundos. Se isso acontece em viagem comum, quanto mais serão puros hoje!

6Então o sacerdote deu a Davi o pão sagrado,

21.6
Lv 24.5-9
porque não havia ali outro, a não ser os pães da proposição, que tinham sido tirados de diante do Senhor, quando foram trocados, no devido dia, por pão quente.

7Acontece que estava ali, naquele dia, um dos servos de Saul, detido diante do Senhor, cujo nome era Doegue, edomita, o chefe dos pastores de Saul.

8Davi disse a Aimeleque:

— Você tem aqui à mão uma lança ou uma espada? Eu não trouxe comigo nem a minha espada nem as minhas armas, porque a ordem do rei era urgente.

9O sacerdote respondeu:

— A espada de Golias,

21.9
1Sm 17.51
o filisteu, a quem você matou no vale de Elá, está aqui, enrolada num pano atrás da estola sacerdotal. Se quiser levá-la, leve-a, porque não há outra aqui, a não ser essa.

Davi disse:

— Não há outra semelhante; dê-me essa espada.

Davi foge de Saul para Gate

10Naquele dia, Davi se levantou e fugiu de Saul. Ele foi procurar Aquis, rei de Gate. 11Porém os servos de Aquis lhe disseram:

— Este não é Davi, o rei da terra? Não é a respeito dele que se cantava nas danças, dizendo:

“Saul matou os seus milhares,

porém Davi, os seus dez milhares”?

21.11
1Sm 18.7
29.5

12Davi guardou essas palavras no coração e teve muito medo

21.12
Sl 56
de Aquis, rei de Gate. 13Por isso mudou o seu comportamento
21.13
Sl 34
diante deles, fingindo-se de louco nas mãos deles. Fazia riscos nos batentes dos portões e deixava escorrer saliva pela barba. 14Então Aquis disse aos seus servos:

— Vocês estão vendo que este homem está louco. Por que o trouxeram para cá? 15Será que estou com falta de doidos, para que vocês me trouxessem este para fazer doidices diante de mim? Devo deixar que este entre em minha casa?

22

Davi se esconde em Adulão e em Moabe

221Davi saiu daquele lugar e se refugiou na caverna de Adulão. Quando os seus irmãos e toda a casa de seu pai souberam disso, foram ficar com ele. 2Ajuntaram-se a ele todos os homens que estavam em dificuldades, os que tinham dívidas, e todos os amargurados de espírito, e Davi se tornou o chefe deles. E havia com ele uns quatrocentos homens.

3Daquele lugar Davi foi a Mispa, em Moabe, e disse ao rei de Moabe:

— Deixe que o meu pai e a minha mãe fiquem com vocês, até que eu saiba o que Deus vai fazer de mim.

4Davi levou-os ao rei de Moabe,

22.4
Rt 1.1
4.17
e eles moraram com ele durante todo o tempo em que Davi esteve naquele lugar seguro. 5Porém o profeta Gade disse a Davi:

— Não fique neste lugar seguro; vá e entre na terra de Judá.

Então Davi saiu e foi para o bosque de Herete.

Saul mata todos os sacerdotes de Nobe

6Saul ficou sabendo que Davi e os homens que o acompanhavam foram descobertos. Saul se encontrava em Gibeá, debaixo de um arvoredo, numa colina, com a sua lança na mão, e todos os seus servos estavam com ele. 7Saul disse aos servos que o rodeavam:

— Escutem, filhos de Benjamim! Será que o filho de Jessé dará também a todos vocês terras e vinhas e fará de todos vocês chefes de milhares e chefes de centenas, 8para que todos vocês tenham conspirado contra mim? Não houve ninguém que me avisasse que o meu filho fez aliança com o filho de Jessé.

22.8
1Sm 18.3
Não há nenhum de vocês que tenha pena de mim e me conte que o meu filho instigou contra mim o meu servo, para me armar ciladas, como se vê neste dia.

9Então Doegue, o edomita, que também estava com os servos de Saul, disse:

— Eu vi o filho de Jessé chegar a Nobe, para falar com Aimeleque, filho de Aitube. 10A pedido dele, Aimeleque consultou o Senhor. Também lhe deu mantimento e a espada de Golias, o filisteu.

22.9-10
1Sm 21.6,9
Sl 52

11Então o rei mandou chamar o sacerdote Aimeleque, filho de Aitube, e toda a casa de seu pai, a saber, os sacerdotes que estavam em Nobe. E todos eles vieram ao rei. 12Saul disse:

— Escute, filho de Aitube!

Este respondeu:

— Eis-me aqui, meu senhor!

13Então Saul lhe disse:

— Por que você conspirou contra mim, você e o filho de Jessé? Pois você lhe deu pão e espada e consultou Deus a favor dele, para que se levantasse contra mim e me armasse ciladas, como hoje se vê.

14Aimeleque respondeu ao rei:

— E quem, entre todos os seus servos, é tão fiel quanto Davi, o genro do rei, chefe da sua guarda pessoal e honrado na sua casa?

22.14
1Sm 19.4-5
15Por acaso foi essa a primeira vez que consultei Deus em favor dele? Não! Que o rei jamais acuse este seu servo, nem ninguém da casa de meu pai, pois este seu servo de nada soube de tudo isso, nem muito nem pouco.

16O rei respondeu:

— Aimeleque, você certamente morrerá, você e toda a casa de seu pai.

17Então o rei disse aos guardas que o rodeavam:

— Voltem-se e matem os sacerdotes do Senhor, porque também estão de mãos dadas com Davi e porque souberam que fugiu e não me disseram nada.

Porém os servos do rei não quiseram estender as mãos contra os sacerdotes do Senhor. 18Então o rei disse a Doegue:

— Volte-se você e mate os sacerdotes.

Então Doegue, o edomita, se voltou e investiu contra os sacerdotes. Naquele dia ele matou oitenta e cinco homens que vestiam estola sacerdotal de linho. 19Também a Nobe, a cidade desses sacerdotes, passou a fio de espada. Matou homens e mulheres, meninos e crianças de peito, bois, jumentos e ovelhas.

Abiatar refugia-se com Davi

20Porém dos filhos de Aimeleque, filho de Aitube, um só, cujo nome era Abiatar, se salvou e fugiu para Davi. 21Abiatar anunciou a Davi que Saul tinha matado os sacerdotes do Senhor. 22Então Davi disse a Abiatar:

— Naquele dia, quando vi que Doegue, o edomita,

22.22
1Sm 21.7
estava ali, eu sabia que ele não deixaria de contar tudo a Saul. Eu fui a causa da morte de todas as pessoas da casa de seu pai. 23Fique comigo, não tenha medo, porque quem procura a minha morte procura também a sua; mas comigo você estará a salvo.