Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
12

A revolta de dez tribos de Israel

2Cr 10.1-15

121Roboão foi a Siquém, porque todo o Israel se havia reunido ali, para o fazer rei. 2Jeroboão, filho de Nebate, que ainda estava no Egito, para onde havia fugido da presença do rei Salomão,

12.2
1Rs 11.40
ouviu isso e voltou do Egito. 3Mandaram chamá-lo, e ele veio com toda a congregação de Israel a Roboão, para lhe dizer:

4— O seu pai nos impôs um pesado jugo;

12.4
1Rs 4.7
9.15
alivie a dura servidão de seu pai e o pesado jugo que ele nos impôs, e nós o serviremos.

5Roboão respondeu:

— Vão embora e voltem daqui a três dias.

E o povo se foi.

6O rei Roboão foi pedir conselho aos anciãos que haviam estado na presença de Salomão, seu pai, quando este ainda vivia, dizendo:

— Como vocês me aconselham a responder a este povo?

7Eles disseram:

— Se hoje o senhor se tornar servo deste povo e o servir, e, em resposta, falar boas palavras, eles se farão seus servos para sempre.

8Mas Roboão desprezou o conselho que os anciãos lhe tinham dado e foi pedir conselho aos jovens que haviam crescido com ele e o serviam. 9Ele perguntou:

— O que vocês me aconselham? O que devo responder a este povo que me pediu para aliviar o jugo que o meu pai lhes impôs?

10E os jovens que haviam crescido com ele responderam:

— Diga o seguinte a este povo que se queixa do pesado jugo que o seu pai lhe impôs e que pede para que ele seja aliviado. Diga-lhe o seguinte: “O meu dedo mínimo é mais grosso do que a cintura do meu pai.12.10 Significa que ele seria mais exigente do que o pai 11Assim que, se o meu pai lhes impôs um jugo pesado, eu o tornarei ainda mais pesado. Meu pai castigou vocês com açoites; eu vou castigá-los com escorpiões.”

12No terceiro dia, Jeroboão e todo o povo foram falar com Roboão, como o rei lhes havia ordenado, dizendo que voltassem em três dias. 13O rei deu uma resposta dura ao povo, porque havia desprezado o conselho dos anciãos. 14Preferiu seguir o conselho dos jovens, dizendo:

— Meu pai lhes impôs um pesado jugo, mas eu o tornarei ainda mais pesado. Meu pai castigou vocês com açoites; eu vou castigá-los com escorpiões.

15Assim o rei não deu ouvidos ao povo, porque esta reviravolta vinha do Senhor, para confirmar a palavra que o Senhor tinha dito a Jeroboão, filho de Nebate, por meio de Aías, o silonita.

12.15
1Rs 11.11,31

Dez tribos seguem Jeroboão

2Cr 10.16-19

16Quando todo o Israel viu que o rei não lhe dava ouvidos, reagiu, dizendo:

— Que parte temos nós em Davi?

12.16
2Sm 20.1
Não temos herança no filho de Jessé! Às suas tendas, ó Israel! Cuide, agora, de sua casa, ó Davi!

Então Israel se foi às suas tendas. 17Quanto aos filhos de Israel, porém, que moravam nas cidades de Judá, sobre eles reinou Roboão.

18Então o rei Roboão enviou Adonirão,

12.18
1Rs 4.6
superintendente dos que realizavam trabalhos forçados, porém todo o Israel o apedrejou, e ele morreu. Mas o rei Roboão conseguiu subir no seu carro e fugiu para Jerusalém. 19Assim, Israel se mantém rebelado contra a casa de Davi até o dia de hoje.

20Quando todo o Israel soube que Jeroboão tinha voltado, mandaram chamá-lo para a congregação e o fizeram rei sobre todo o Israel. Ninguém seguiu a casa de Davi, a não ser a tribo de Judá.

Deus proíbe fazer guerra contra as dez tribos

2Cr 11.1-4

21Quando Roboão chegou a Jerusalém, reuniu toda a casa de Judá e a tribo de Benjamim, cento e oitenta mil homens escolhidos, treinados para a guerra, para lutar contra a casa de Israel, a fim de restituir o reino a Roboão, filho de Salomão. 22Porém a palavra de Deus veio a Semaías, homem de Deus, dizendo:

23— Diga a Roboão, filho de Salomão, rei de Judá, e a toda a casa de Judá, e a Benjamim, e ao resto do povo: 24Assim diz o Senhor: “Não subam, nem lutem contra os seus irmãos, os filhos de Israel. Que cada um volte para a sua casa, porque eu é que fiz isto.”

E eles obedeceram à palavra do Senhor e voltaram, como o Senhor lhes havia ordenado.

A idolatria de Jeroboão

25Jeroboão edificou Siquém, na região montanhosa de Efraim, e passou a residir ali; dali edificou Penuel. 26Então ele pensou: “Agora o reino voltará para a casa de Davi. 27Se este povo subir para fazer sacrifícios na Casa do Senhor, em Jerusalém, o coração deles se voltará para o senhor deles, para Roboão, rei de Judá. Eles me matarão e voltarão para ele, para o rei de Judá.”

28Por isso, depois de se aconselhar, o rei fez dois bezerros de ouro e disse ao povo:

— Basta de subir a Jerusalém! Eis aqui os seus deuses, ó Israel, que tiraram vocês da terra do Egito!

12.28
Êx 32.4

29Pôs um em Betel e o outro em Dã. 30E isso se tornou em pecado, pois o povo ia até Dã, cada um para adorar o bezerro. 31Jeroboão fez também santuários nos lugares altos e, dentre o povo, constituiu sacerdotes que não eram dos filhos de Levi. 32Instituiu uma festa no oitavo mês, no dia décimo quinto do mês, igual à festa que se realizava em Judá,

12.32
Lv 23.34
e ofereceu sacrifícios no altar. Fez o mesmo em Betel e ofereceu sacrifícios aos bezerros que havia feito. Também em Betel estabeleceu sacerdotes que serviam nos lugares altos que havia construído. 33No décimo quinto dia do oitavo mês, escolhido a seu bel-prazer, ele subiu ao altar que havia construído em Betel e ordenou uma festa
12.33
Lv 23.33-34
para os filhos de Israel; subiu para queimar incenso.

13

Um profeta prediz contra o altar

131Eis que, por ordem do Senhor, um homem de Deus foi de Judá a Betel; e Jeroboão estava junto ao altar, para queimar incenso. 2Por ordem do Senhor, o profeta clamou contra o altar e disse:

— Altar, altar! Assim diz o Senhor: “Eis que um filho nascerá à casa de Davi, cujo nome será Josias.

13.2
2Rs 23.15-16
Em cima de você ele sacrificará os sacerdotes dos lugares altos que queimam incenso em cima de você. Ossos humanos serão queimados em cima de você.”

3Naquele mesmo dia o profeta deu um sinal, dizendo:

— Este é o sinal de que foi o Senhor quem falou: Eis que o altar se fenderá, e as cinzas que estão sobre ele se espalharão.

4Quando o rei ouviu as palavras que o homem de Deus proferiu contra o altar de Betel, Jeroboão estendeu a mão de sobre o altar, dizendo:

— Prendam esse homem!

Mas a mão que ele tinha estendido contra o homem de Deus secou, e ele não a podia recolher. 5O altar se fendeu, e as cinzas se espalharam pelo chão, conforme o sinal que o homem de Deus tinha dado por ordem do Senhor. 6Então o rei disse ao homem de Deus:

— Implore o favor do Senhor, seu Deus, e ore por mim, para que eu possa recolher a mão.

O homem de Deus implorou o favor do Senhor, e a mão do rei se recolheu e ficou como antes. 7Então o rei disse ao homem de Deus:

— Venha comigo até a minha casa e coma alguma coisa; e eu o recompensarei.

8Porém o homem de Deus disse ao rei:

— Ainda que me desse a metade da sua casa, eu não o acompanharia e não comeria nem beberia nada neste lugar. 9Porque assim me ordenou o Senhor Deus pela sua palavra, dizendo: “Não coma nem beba nada naquele lugar; e não volte pelo caminho por onde você foi.”

10E ele se foi por outro caminho, e não voltou pelo caminho por onde tinha ido a Betel.

A desobediência e o castigo do profeta

11Em Betel morava um velho profeta. Os seus filhos vieram e lhe contaram tudo o que o homem de Deus havia feito naquele dia em Betel. Também lhe contaram as palavras que ele tinha dito ao rei. 12Então o pai perguntou aos seus filhos:

— Por que caminho ele se foi?

E eles lhe mostraram o caminho que havia sido tomado pelo homem de Deus que tinha vindo de Judá.

13Então ele disse aos seus filhos:

— Ponham a sela no meu jumento.

Eles puseram a sela no jumento, e o profeta montou. 14Então ele foi atrás do homem de Deus e, achando-o sentado debaixo de um carvalho, perguntou-lhe:

— Você é o homem de Deus que veio de Judá?

Ele respondeu:

— Sou eu mesmo.

15Então o velho profeta lhe disse:

— Venha comigo até a minha casa e coma alguma coisa.

16Mas o profeta de Judá respondeu:

— Não posso voltar com você, nem entrar em sua casa. Não posso comer nem beber nada com você neste lugar. 17Porque me foi dito pela palavra do Senhor: “Ali, você não deve comer nem beber nada; também não deve voltar pelo caminho por onde foi.”

18O velho profeta respondeu:

— Também eu sou profeta como você, e um anjo me falou por ordem do Senhor, dizendo: “Faça-o voltar com você à sua casa, para que coma e beba alguma coisa.”

Mas isso era mentira. 19Então ele voltou com o velho profeta e comeu e bebeu na casa dele.

20Estando eles à mesa, a palavra do Senhor veio ao profeta que o tinha feito voltar, 21e ele gritou para o homem de Deus que tinha vindo de Judá, dizendo:

— Assim diz o Senhor: “Você foi rebelde à palavra do Senhor e não guardou o mandamento que o Senhor, seu Deus, lhe havia ordenado. 22Você voltou, comeu e bebeu no lugar onde ele havia ordenado que você não deveria comer nem beber. Por isso, o seu cadáver não será sepultado no sepulcro dos seus pais.”

23Depois que ele tinha comido e bebido, o velho profeta pôs a sela no jumento para o homem de Deus a quem ele tinha feito voltar. 24Ele foi embora e, no caminho, um leão o encontrou e o matou. O cadáver dele ficou estendido no caminho, e o jumento e o leão ficaram parados junto ao cadáver. 25Eis que alguns homens passaram e viram o corpo jogado no caminho, bem como o leão parado junto ao corpo. Então foram e o disseram na cidade onde o velho profeta morava.

26Quando o profeta que o tinha feito voltar do caminho ouviu isso, disse:

— É o homem de Deus que foi rebelde à palavra do Senhor. Por isso, o Senhor o entregou ao leão, que o despedaçou e matou, segundo a palavra que o Senhor lhe tinha dito.

27Então disse aos seus filhos:

— Ponham a sela no meu jumento.

E eles fizeram o que o pai pediu. 28Ele foi e encontrou o cadáver estendido no caminho, e o jumento e o leão parados junto ao cadáver. O leão não tinha devorado o corpo, nem despedaçado o jumento. 29Então o profeta levantou o cadáver do homem de Deus, pôs sobre o jumento e o levou de volta. Assim, o velho profeta entrou na cidade, para o chorar e sepultar. 30Depositou o cadáver no seu próprio sepulcro. E o prantearam, dizendo:

— Ah, meu irmão!

31Depois de o haver sepultado, disse aos seus filhos:

— Quando eu morrer, sepultem-me no túmulo em que o homem de Deus está sepultado; ponham os meus ossos junto aos ossos dele. 32Porque certamente se cumprirá o que por ordem do Senhor ele clamou contra o altar que está em Betel

13.32
1Rs 13.2
e contra todos os templos que existem nos lugares altos das cidades de Samaria.

Jeroboão persiste no pecado

33Depois destas coisas, Jeroboão ainda persistiu em seu mau caminho; e continuou a constituir pessoas tiradas do meio do povo como sacerdotes para os lugares altos;

13.33
1Rs 12.31
a quem o desejasse, ele consagrava para sacerdote dos lugares altos. 34Isso se tornou em pecado à casa de Jeroboão, para destruí-la e extingui-la da face da terra.

14

A profecia de Aías contra Jeroboão

141Naquele tempo, Abias, filho de Jeroboão, adoeceu. 2Então Jeroboão disse à sua mulher:

— Levante-se, ponha um disfarce para que não saibam que você é a mulher de Jeroboão e vá até Siló. Eis que lá está o profeta Aías, que disse a meu respeito que eu seria rei sobre este povo.

14.2
1Rs 11.29
3Leve com você dez pães, alguns bolos e um pote de mel e vá falar com ele. Ele lhe dirá o que vai acontecer com este menino.

4A mulher de Jeroboão fez o que lhe foi pedido: levantou-se, foi até Siló e entrou na casa de Aías. Este já não podia ver, porque os seus olhos já não se moviam, por causa da velhice. 5Porém o Senhor disse a Aías:

— Eis que a mulher de Jeroboão está vindo para lhe perguntar a respeito do filho dela, que está doente. Assim e assim você deve falar com ela. Ao chegar, ela vai estar disfarçada.

6Quando ela estava entrando pela porta, Aías ouviu o ruído de seus pés e disse:

— Entre, mulher de Jeroboão. Por que você veio disfarçada? Estou encarregado de lhe dar más notícias. 7Vá e diga a Jeroboão: Assim diz o Senhor, Deus de Israel: “Eu tirei você do meio do povo e fiz com que você se tornasse chefe sobre o meu povo de Israel. 8Tirei o reino da casa de Davi e o entreguei a você. Mas você não foi como o meu servo Davi, que guardou os meus mandamentos e me seguiu de todo o coração, fazendo somente o que é reto aos meus olhos. 9Pelo contrário, você fez o mal, pior do que todos os reis que vieram antes de você. Fez outros deuses e imagens de fundição, para provocar-me à ira, e me virou as costas. 10Portanto, eis que trarei o mal sobre a casa de Jeroboão,

14.10
1Rs 15.29
e eliminarei de Jeroboão todo e qualquer indivíduo do sexo masculino, tanto o escravo como o livre, e lançarei fora os descendentes da casa de Jeroboão como se lança fora o esterco, até que, de todo, ela se acabe. 11Se alguém da casa de Jeroboão morrer na cidade, os cães o comerão; e se alguém morrer no campo, as aves do céu o comerão, porque o Senhor o disse.”

12— Quanto a você, mulher de Jeroboão, levante-se e volte para casa. Quando você puser os pés na cidade, o menino morrerá. 13Todo o Israel o pranteará e o sepultará. Ele será o único da casa de Jeroboão que será sepultado, porque nele se achou alguma coisa boa para com o Senhor, Deus de Israel, na casa de Jeroboão. 14O Senhor, porém, levantará para si um rei sobre Israel, que eliminará, no seu dia, a casa de Jeroboão. Quando será? Já está acontecendo. 15O Senhor ferirá Israel para que se agite como a cana se agita nas águas. Vai arrancar Israel desta boa terra que ele deu aos seus pais e o espalhará para além do Eufrates, porque fizeram postes da deusa Aserá, provocando o Senhor à ira.

14.15
Dt 29.28
16Entregará Israel por causa dos pecados que Jeroboão cometeu e pelos que fez Israel cometer.
14.16
1Rs 12.30

17Então a mulher de Jeroboão se levantou, foi e chegou a Tirza. Quando ela chegou à soleira da porta, o menino morreu. 18Sepultaram-no, e todo o Israel o pranteou, segundo a palavra do Senhor, anunciada por meio do profeta Aías, seu servo.

14.18
1Rs 14.13

19Quanto aos demais atos de Jeroboão, como guerreou e como reinou, está tudo escrito no Livro da História dos Reis de Israel. 20Foi de vinte e dois anos o tempo que Jeroboão reinou. Ele morreu, e Nadabe, seu filho, reinou em seu lugar.

O reinado de Roboão, de Judá

2Cr 12.1-16

21Roboão, filho de Salomão, reinou em Judá. Ele tinha quarenta e um anos de idade quando começou a reinar e reinou dezessete anos em Jerusalém, na cidade que o Senhor havia escolhido de todas as tribos de Israel, para estabelecer ali o seu nome. A mãe de Roboão se chamava Naamá, e era amonita.

22Judá fez o que era mau aos olhos do Senhor, e, com os pecados que cometeu, despertou o seu ciúme, mais do que os seus pais haviam feito. 23Porque também os de Judá edificaram altos,

14.23
2Rs 17.9-10
estátuas, colunas e postes da deusa Aserá sobre todas as colinas e debaixo de todas as árvores frondosas. 24Havia também na terra prostitutos cultuais. Fizeram segundo todas as coisas abomináveis das nações que o Senhor havia expulsado de diante dos filhos de Israel.

25No quinto ano do reinado de Roboão, Sisaque, rei do Egito, atacou Jerusalém. 26Levou embora os tesouros da Casa do Senhor e os tesouros do palácio real. Levou tudo, inclusive todos os escudos de ouro que Salomão tinha feito.

14.26
1Rs 10.16-17
2Cr 9.15-16
27Em lugar destes, o rei Roboão fez escudos de bronze e os entregou nas mãos dos capitães da guarda, que guardavam o portão do palácio real. 28Toda vez que o rei entrava na Casa do Senhor, os da guarda usavam os escudos e depois os devolviam à câmara da guarda.

29Quanto aos demais atos de Roboão e a tudo o que ele fez, não está tudo escrito no Livro da História dos Reis de Judá? 30Roboão e Jeroboão estiveram sempre em guerra. 31Roboão morreu e foi sepultado nos túmulos de seus pais, na Cidade de Davi. A mãe dele se chamava Naamá, e era amonita. E Abias, filho de Roboão, reinou em seu lugar.