Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
10

A rainha de Sabá visita Salomão

2Cr 9.1-12

101Quando a rainha de Sabá

10.1
Mt 12.42
Lc 11.31
ouviu falar da fama de Salomão, com respeito ao nome do Senhor, veio prová-lo com perguntas difíceis. 2Chegou a Jerusalém com uma enorme comitiva, com camelos carregados de especiarias, grande quantidade de ouro e pedras preciosas. Ela se apresentou diante de Salomão e lhe expôs tudo o que trazia em sua mente. 3Salomão respondeu todas as perguntas que ela fez, e não houve nada profundo demais que o rei não pudesse explicar.
10.3
1Rs 3.12
4.29
4Quando a rainha de Sabá viu toda a sabedoria de Salomão, o palácio que ele havia construído, 5a comida que era servida na mesa dele, o lugar dos seus oficiais, o serviço dos seus criados e os trajes deles, seus copeiros, e o holocausto que oferecia na Casa do Senhor, ficou como fora de si 6e disse ao rei:

— É verdade o que ouvi na minha terra a respeito de você e a respeito da sua sabedoria. 7Eu, porém, não acreditava naquelas palavras, até que vim e vi com os meus próprios olhos. Eis que não me contaram nem a metade: você supera em sabedoria e prosperidade a fama que ouvi. 8Felizes os homens à sua volta, felizes estes seus servos que estão sempre diante de você e que ouvem a sua sabedoria! 9Bendito seja o Senhor, seu Deus,

10.9
1Rs 5.7
que se agradou de você e o colocou no trono de Israel. O Senhor ama Israel para sempre e, por isso, ele o constituiu rei, para que você execute o juízo e a justiça.

10Ela entregou ao rei quatro toneladas de ouro, grande quantidade de especiarias e pedras preciosas. Nunca mais veio especiaria em tanta abundância, como a que a rainha de Sabá ofereceu ao rei Salomão.

11Também os navios de Hirão, que transportavam ouro de Ofir, traziam de lá grande quantidade de madeira de sândalo e pedras preciosas. 12Desta madeira de sândalo o rei mandou fazer corrimões para a Casa do Senhor e para o palácio real, bem como harpas e liras para os cantores. Tal madeira nunca se havia trazido para ali, nem se viu mais semelhante madeira até o dia de hoje.

13O rei Salomão deu à rainha de Sabá tudo o que ela quis e pediu, além de tudo o que lhe deu por sua generosidade real. Então ela voltou e foi para a sua terra, ela e os seus servos.

As riquezas de Salomão

2Cr 1.14-17; 9.13-28

14O peso do ouro que se trazia a Salomão a cada ano era de cerca de vinte e três toneladas, 15além do que entrava dos vendedores e dos negociantes, de todos os reis da Arábia e dos governadores da terra. 16O rei Salomão fez duzentos grandes escudos de ouro batido, empregando sete quilos e duzentos gramas de ouro em cada escudo. 17Fez também trezentos escudos menores de ouro batido, empregando um quilo e oitocentos gramas de ouro em cada escudo. E o rei os pôs na Casa do Bosque do Líbano. 18O rei fez também um grande trono de marfim e o cobriu de ouro puríssimo. 19O trono tinha seis degraus, e o encosto do trono, ao alto, era redondo. De ambos os lados do assento havia um braço, e a figura de um leão junto a cada um dos braços. 20Doze leões estavam ali sobre os seis degraus, um em cada extremo destes. Nunca se havia feito obra semelhante em nenhum outro reino. 21Todas as taças que o rei Salomão usava para beber eram de ouro, e também de ouro puro eram todos os objetos da Casa do Bosque do Líbano. Não havia nada de prata, porque nos dias de Salomão não se dava nenhum valor a ela. 22Porque o rei tinha no mar uma frota de Társis, junto com os navios de Hirão. De três em três anos, a frota voltava de Társis, trazendo ouro, prata, marfim, bugios e pavões.

23Assim, o rei Salomão excedeu a todos os reis do mundo, tanto em riqueza como em sabedoria. 24Todo o mundo queria ver Salomão para ouvir a sabedoria que Deus tinha posto no coração dele.

10.24
1Rs 3.12
25Cada um trazia o seu presente: objetos de prata e de ouro, roupas, armaduras, especiarias, cavalos e mulas. E foi assim ano após ano. 26Salomão ajuntou carros de guerra e cavaleiros.
10.26
1Rs 4.26
Tinha mil e quatrocentos carros de guerra e doze mil cavaleiros, que espalhou pelas cidades onde mantinha os carros, deixando uma parte junto ao rei, em Jerusalém. 27O rei fez com que, em Jerusalém, a prata fosse tão comum como as pedras e os cedros fossem tão numerosos como os sicômoros que estão na Sefelá. 28Os cavalos de Salomão vinham do Egito
10.28
Dt 17.16
e da Cilícia, e comerciantes do rei os importavam da Cilícia por certo preço. 29Importava-se do Egito um carro de guerra por seiscentas moedas de prata e um cavalo por cento e cinquenta. Nas mesmas condições, as caravanas os traziam e os exportavam para todos os reis dos heteus e para os reis da Síria.

11

A idolatria de Salomão

111Além da filha de Faraó, Salomão amou muitas mulheres estrangeiras:

11.1
Dt 17.17
moabitas, amonitas, edomitas, sidônias e heteias, 2mulheres das nações de que o Senhor tinha dito aos filhos de Israel: “Não casem com elas,
11.2
Êx 34.16
Dt 7.3-4
nem casem elas com vocês, pois perverteriam o coração de vocês, para seguirem os seus deuses.” A estas Salomão se apegou pelo amor. 3Tinha setecentas mulheres que eram princesas e trezentas concubinas; e suas mulheres lhe perverteram o coração. 4Sendo já velho, suas mulheres lhe perverteram o coração para seguir outros deuses, e o coração dele não era fiel ao Senhor, seu Deus, como havia sido fiel o coração de Davi, seu pai.
11.4
1Rs 9.4
5Salomão seguiu Astarote, deusa dos sidônios, e Milcom, abominação dos amonitas. 6Assim, Salomão fez o que era mau aos olhos do Senhor e não perseverou em seguir o Senhor, como Davi, seu pai, havia feito. 7Nesse tempo, sobre o monte que fica diante de Jerusalém, Salomão construiu um santuário a Quemos, abominação de Moabe, e a Moloque, abominação dos filhos de Amom. 8Assim fez para todas as suas mulheres estrangeiras, as quais queimavam incenso e ofereciam sacrifícios aos seus deuses.

A ira de Deus contra Salomão

9O Senhor se indignou contra Salomão, por ter desviado o seu coração do Senhor, Deus de Israel, que lhe havia aparecido duas vezes

11.9
1Rs 3.5
9.2
10e ordenado que não seguisse outros deuses. Ele, porém, não guardou o que o Senhor lhe havia ordenado. 11Por isso o Senhor disse a Salomão:

— Já que você procedeu assim e não guardou a minha aliança, nem os meus estatutos que lhe ordenei, vou tirar o reino de você e dá-lo a um dos seus servos. 12No entanto, por amor a Davi, seu pai, não farei isso enquanto você estiver vivo, mas durante o reinado do seu filho. 13Todavia, não tirarei o reino todo; darei uma tribo a seu filho, por amor a Davi, meu servo,

11.13
2Sm 7.15
e por amor a Jerusalém, que escolhi.

Os adversários de Salomão

14O Senhor levantou um adversário contra Salomão, a saber, Hadade, o edomita, que era da linhagem real de Edom. 15Porque, quando Davi esteve em Edom, Joabe, o comandante do exército, que tinha ido sepultar os mortos, matou todos os homens em Edom.

11.15
2Sm 8.14
16Porque Joabe ficou ali seis meses com todo o Israel, até que eliminou todos os homens em Edom. 17Porém Hadade fugiu para o Egito na companhia de alguns homens edomitas, dos servos de seu pai. Na ocasião, Hadade era ainda muito jovem. 18Partiram de Midiã e foram até Parã, de onde levaram consigo alguns homens e chegaram ao Egito, a Faraó, rei do Egito, que deu a Hadade uma casa, e lhe prometeu sustento, e lhe deu terras. 19Hadade encontrou favor aos olhos de Faraó, tanto que este lhe deu por mulher a irmã de sua própria mulher, 20a irmã de Tafnes, a rainha. A irmã de Tafnes deu-lhe à luz seu filho Genubate, que foi criado por Tafnes na casa de Faraó, onde Genubate ficou entre os filhos de Faraó.

21Quando Hadade soube no Egito que Davi tinha morrido e que Joabe, comandante do exército, estava morto, disse a Faraó:

— Deixe-me voltar para a minha terra.

22Então Faraó lhe perguntou:

— Mas o que lhe falta comigo, para que você queira voltar para a sua terra?

Hadade respondeu:

— Não me falta nada; mas deixe-me ir.

23Deus levantou mais um adversário contra Salomão, a saber, Rezom, filho de Eliada, que havia fugido de seu senhor Hadadezer, rei de Zobá. 24Ele ajuntou homens e se fez chefe de um bando. Depois do morticínio feito por Davi,

11.24
2Sm 8.3
10.16
eles se foram para Damasco, onde habitaram e fizeram de Rezom o seu rei. 25Este foi adversário de Israel durante toda a vida de Salomão, e lhe fez mal, como Hadade havia feito. Rezom detestava Israel e reinava sobre a Síria.

Aías prediz que Jeroboão será rei de Israel

26Jeroboão, filho de Nebate, efraimita de Zereda, servo de Salomão, e cuja mãe era uma viúva chamada Zerua, revoltou-se contra o rei. 27Esta foi a causa por que levantou a sua mão contra o rei: Salomão estava edificando Milo e reparando as brechas da cidade de seu pai Davi. 28Jeroboão era um homem valente e capaz. Quando Salomão viu que ele era um jovem que fazia bem o seu trabalho, ele o encarregou de todos os trabalhadores forçados da casa de José. 29Aconteceu que, nesse tempo, quando Jeroboão estava saindo de Jerusalém, o profeta Aías, de Siló, o encontrou no caminho. O profeta estava usando uma capa nova, e os dois estavam sozinhos no campo. 30Aías pegou a capa nova que estava usando, rasgou-a em doze pedaços

11.30
1Sm 15.27-28
31e disse a Jeroboão:

— Pegue dez pedaços, porque assim diz o Senhor, Deus de Israel: “Eis que rasgarei o reino das mãos de Salomão, e a você darei dez tribos. 32Porém ele terá uma tribo, por amor a Davi, meu servo, e por amor a Jerusalém, a cidade que escolhi de todas as tribos de Israel.

11.32
1Rs 11.11-13
33Porque Salomão me abandonou e se inclinou diante de Astarote, deusa dos sidônios, diante de Quemos, deus de Moabe, e diante de Milcom, deus dos filhos de Amom. Ele não andou nos meus caminhos para fazer o que é reto aos meus olhos, a saber, para guardar os meus estatutos e os meus juízos, como fez Davi, seu pai. 34Porém não vou tirar de Salomão o reino todo; pelo contrário, farei com que ele governe durante todos os dias da sua vida, por amor a Davi, meu servo, que escolhi e que guardou os meus mandamentos e os meus estatutos. 35Mas da mão do filho de Salomão tomarei o reino, a saber, as dez tribos, e as darei a você. 36E ao filho dele darei uma tribo, para que Davi, meu servo, tenha sempre uma lâmpada11.36 Forma figurada de falar sobre a preservação da dinastia diante de mim em Jerusalém, a cidade que escolhi para pôr ali o meu nome. 37Quanto a você, eu o tomarei e você reinará sobre tudo o que desejar a sua alma; e você será rei sobre Israel. 38Se você ouvir tudo o que eu lhe ordenar, e andar nos meus caminhos, e fizer o que é reto aos meus olhos, guardando os meus estatutos e os meus mandamentos, como fez Davi, meu servo, eu estarei com você, e lhe edificarei uma casa estável, como edifiquei para Davi, e darei Israel a você. 39Por causa disso, afligirei a descendência de Davi, mas não para sempre.”

40Salomão tentou matar Jeroboão, mas este se levantou e fugiu para o Egito, para junto de Sisaque, rei do Egito; e ali permaneceu até a morte de Salomão.

A morte de Salomão

2Cr 9.29-31

41Quanto aos demais atos de Salomão, a tudo o que fez e à sua sabedoria, não está tudo escrito no Livro da História de Salomão? 42O tempo que Salomão reinou sobre todo o Israel, em Jerusalém, foi de quarenta anos. 43Salomão morreu e foi sepultado na Cidade de Davi, seu pai, e Roboão, seu filho, reinou em seu lugar.

12

A revolta de dez tribos de Israel

2Cr 10.1-15

121Roboão foi a Siquém, porque todo o Israel se havia reunido ali, para o fazer rei. 2Jeroboão, filho de Nebate, que ainda estava no Egito, para onde havia fugido da presença do rei Salomão,

12.2
1Rs 11.40
ouviu isso e voltou do Egito. 3Mandaram chamá-lo, e ele veio com toda a congregação de Israel a Roboão, para lhe dizer:

4— O seu pai nos impôs um pesado jugo;

12.4
1Rs 4.7
9.15
alivie a dura servidão de seu pai e o pesado jugo que ele nos impôs, e nós o serviremos.

5Roboão respondeu:

— Vão embora e voltem daqui a três dias.

E o povo se foi.

6O rei Roboão foi pedir conselho aos anciãos que haviam estado na presença de Salomão, seu pai, quando este ainda vivia, dizendo:

— Como vocês me aconselham a responder a este povo?

7Eles disseram:

— Se hoje o senhor se tornar servo deste povo e o servir, e, em resposta, falar boas palavras, eles se farão seus servos para sempre.

8Mas Roboão desprezou o conselho que os anciãos lhe tinham dado e foi pedir conselho aos jovens que haviam crescido com ele e o serviam. 9Ele perguntou:

— O que vocês me aconselham? O que devo responder a este povo que me pediu para aliviar o jugo que o meu pai lhes impôs?

10E os jovens que haviam crescido com ele responderam:

— Diga o seguinte a este povo que se queixa do pesado jugo que o seu pai lhe impôs e que pede para que ele seja aliviado. Diga-lhe o seguinte: “O meu dedo mínimo é mais grosso do que a cintura do meu pai.12.10 Significa que ele seria mais exigente do que o pai 11Assim que, se o meu pai lhes impôs um jugo pesado, eu o tornarei ainda mais pesado. Meu pai castigou vocês com açoites; eu vou castigá-los com escorpiões.”

12No terceiro dia, Jeroboão e todo o povo foram falar com Roboão, como o rei lhes havia ordenado, dizendo que voltassem em três dias. 13O rei deu uma resposta dura ao povo, porque havia desprezado o conselho dos anciãos. 14Preferiu seguir o conselho dos jovens, dizendo:

— Meu pai lhes impôs um pesado jugo, mas eu o tornarei ainda mais pesado. Meu pai castigou vocês com açoites; eu vou castigá-los com escorpiões.

15Assim o rei não deu ouvidos ao povo, porque esta reviravolta vinha do Senhor, para confirmar a palavra que o Senhor tinha dito a Jeroboão, filho de Nebate, por meio de Aías, o silonita.

12.15
1Rs 11.11,31

Dez tribos seguem Jeroboão

2Cr 10.16-19

16Quando todo o Israel viu que o rei não lhe dava ouvidos, reagiu, dizendo:

— Que parte temos nós em Davi?

12.16
2Sm 20.1
Não temos herança no filho de Jessé! Às suas tendas, ó Israel! Cuide, agora, de sua casa, ó Davi!

Então Israel se foi às suas tendas. 17Quanto aos filhos de Israel, porém, que moravam nas cidades de Judá, sobre eles reinou Roboão.

18Então o rei Roboão enviou Adonirão,

12.18
1Rs 4.6
superintendente dos que realizavam trabalhos forçados, porém todo o Israel o apedrejou, e ele morreu. Mas o rei Roboão conseguiu subir no seu carro e fugiu para Jerusalém. 19Assim, Israel se mantém rebelado contra a casa de Davi até o dia de hoje.

20Quando todo o Israel soube que Jeroboão tinha voltado, mandaram chamá-lo para a congregação e o fizeram rei sobre todo o Israel. Ninguém seguiu a casa de Davi, a não ser a tribo de Judá.

Deus proíbe fazer guerra contra as dez tribos

2Cr 11.1-4

21Quando Roboão chegou a Jerusalém, reuniu toda a casa de Judá e a tribo de Benjamim, cento e oitenta mil homens escolhidos, treinados para a guerra, para lutar contra a casa de Israel, a fim de restituir o reino a Roboão, filho de Salomão. 22Porém a palavra de Deus veio a Semaías, homem de Deus, dizendo:

23— Diga a Roboão, filho de Salomão, rei de Judá, e a toda a casa de Judá, e a Benjamim, e ao resto do povo: 24Assim diz o Senhor: “Não subam, nem lutem contra os seus irmãos, os filhos de Israel. Que cada um volte para a sua casa, porque eu é que fiz isto.”

E eles obedeceram à palavra do Senhor e voltaram, como o Senhor lhes havia ordenado.

A idolatria de Jeroboão

25Jeroboão edificou Siquém, na região montanhosa de Efraim, e passou a residir ali; dali edificou Penuel. 26Então ele pensou: “Agora o reino voltará para a casa de Davi. 27Se este povo subir para fazer sacrifícios na Casa do Senhor, em Jerusalém, o coração deles se voltará para o senhor deles, para Roboão, rei de Judá. Eles me matarão e voltarão para ele, para o rei de Judá.”

28Por isso, depois de se aconselhar, o rei fez dois bezerros de ouro e disse ao povo:

— Basta de subir a Jerusalém! Eis aqui os seus deuses, ó Israel, que tiraram vocês da terra do Egito!

12.28
Êx 32.4

29Pôs um em Betel e o outro em Dã. 30E isso se tornou em pecado, pois o povo ia até Dã, cada um para adorar o bezerro. 31Jeroboão fez também santuários nos lugares altos e, dentre o povo, constituiu sacerdotes que não eram dos filhos de Levi. 32Instituiu uma festa no oitavo mês, no dia décimo quinto do mês, igual à festa que se realizava em Judá,

12.32
Lv 23.34
e ofereceu sacrifícios no altar. Fez o mesmo em Betel e ofereceu sacrifícios aos bezerros que havia feito. Também em Betel estabeleceu sacerdotes que serviam nos lugares altos que havia construído. 33No décimo quinto dia do oitavo mês, escolhido a seu bel-prazer, ele subiu ao altar que havia construído em Betel e ordenou uma festa
12.33
Lv 23.33-34
para os filhos de Israel; subiu para queimar incenso.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]