Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
19

Davi derrota os amonitas e os sírios

2Sm 10.1-19

191Depois disto, morreu Naás, rei dos filhos de Amom, e seu filho reinou em seu lugar. 2Então Davi disse:

— Serei bondoso com Hanum, filho de Naás, porque o pai dele foi bondoso comigo.

E Davi enviou mensageiros para consolar Hanum por causa da morte de seu pai. E os servos de Davi chegaram à terra dos filhos de Amom, a Hanum, para o consolarem. 3Mas os príncipes dos filhos de Amom disseram a Hanum:

— O senhor pensa que foi para honrar o seu pai que Davi mandou esses consoladores? Não teria sido mais para que esses servos enviados por ele conheçam, destruam e espionem a terra?

4Então Hanum pegou os servos de Davi, rapou a barba deles, cortou metade das roupas até a altura das nádegas, e os mandou embora. 5Alguns foram e contaram a Davi o que tinha acontecido com aqueles homens. Então o rei enviou mensageiros ao encontro deles, porque estavam muito envergonhados. O rei mandou dizer-lhes:

— Fiquem em Jericó, até que a barba de vocês cresça de novo; depois, venham para cá.

6Quando viram que haviam despertado o ódio de Davi, Hanum e os filhos de Amom pegaram trinta e quatro toneladas de prata, para contratar carros de guerra e cavaleiros da Mesopotâmia, dos sírios de Maaca e de Zobá. 7Contrataram trinta e dois mil carros de guerra, bem como o rei de Maaca e a sua gente. Eles vieram e acamparam perto de Medeba. Também os filhos de Amom se ajuntaram das suas cidades e vieram para a guerra. 8Davi soube disso e enviou contra eles Joabe com todo o exército dos valentes. 9Os filhos de Amom saíram e se prepararam para a batalha à entrada do portão da cidade; porém os reis que vieram estavam à parte no campo.

10Quando Joabe viu que a batalha estava preparada contra ele tanto pela frente como pela retaguarda, escolheu os melhores soldados de Israel e os formou em linha contra os sírios. 11O resto do exército ele entregou a Abisai, seu irmão, e puseram-se em linha contra os filhos de Amom. 12Joabe disse a Abisai:

— Se os sírios forem mais fortes do que eu, você virá em meu socorro; e, se os filhos de Amom forem mais fortes do que você, eu irei em seu socorro. 13Seja forte! Vamos lutar com coragem pelo nosso povo e pelas cidades de nosso Deus. E que o Senhor Deus faça o que achar melhor.

14Então Joabe avançou com o povo que estava com ele, e travaram batalha contra os sírios, que fugiram diante dele. 15Quando os filhos de Amom viram que os sírios fugiam, também eles fugiram de Abisai, irmão de Joabe, e entraram na cidade. Então Joabe parou de lutar contra os filhos de Amom e voltou para Jerusalém.

16Quando os sírios viram que tinham sido derrotados por Israel, enviaram mensageiros e chamaram os sírios que estavam do outro lado do rio Eufrates. Sofaque, comandante do exército de Hadadezer, marchava adiante deles. 17Quando ficou sabendo disso, Davi reuniu todo o Israel, passou o Jordão, foi ao encontro deles e se pôs em ordem de batalha. Depois que Davi tinha feito isto, os sírios lutaram contra ele. 18Porém os sírios fugiram de Israel, e Davi matou os condutores de sete mil carros de guerra e quarenta mil soldados de infantaria dos sírios; e matou Sofaque, o comandante do exército. 19Quando os servos de Hadadezer viram que tinham sido vencidos por Israel, fizeram paz com Davi e o serviram. E os sírios nunca mais quiseram socorrer os filhos de Amom.

20

Davi conquista Rabá

2Sm 12.26-31

201Decorrido um ano,

20.1
2Sm 11.1
no tempo em que os reis costumam sair para a guerra, Joabe levou o exército, destruiu a terra dos filhos de Amom, foi e sitiou Rabá. Mas Davi ficou em Jerusalém. Joabe atacou Rabá e a destruiu. 2Davi tirou a coroa da cabeça do seu rei e verificou que tinha o peso de trinta e quatro quilos de ouro e que havia nela pedras preciosas. Essa coroa foi posta na cabeça de Davi. E da cidade ele levou muitos despojos. 3Também trouxe o povo que havia nela, e os fez trabalhar com serras, picaretas de ferro e machados. Davi fez o mesmo com todas as cidades dos filhos de Amom. Depois voltou com todo o exército para Jerusalém.

Gigantes mortos pelos homens de Davi

2Sm 21.15-22

4Depois disto houve guerra em Gezer contra os filisteus. Foi então que Sibecai, o husatita, matou Sipai, que era descendente dos gigantes; e os filisteus foram subjugados.

5Houve ainda outra batalha contra os filisteus, e Elanã, filho de Jair, matou Lami, irmão de Golias,

20.5
1Sm 17.4-7
o geteu, cuja lança tinha a haste como eixo de tecelão.

6Houve ainda outra batalha em Gate. Ali havia um homem de grande estatura, que tinha vinte e quatro dedos, seis em cada mão e seis em cada pé; também este descendia dos gigantes. 7Quando ele insultou Israel, Jônatas, filho de Simeia, irmão de Davi, o matou.

8Esses eram descendentes dos gigantes em Gate, e foram mortos por Davi e seus soldados.

21

O levantamento do censo

2Sm 24.1-9

211Então Satanás se levantou contra Israel e incitou Davi a levantar o censo de Israel. 2Davi disse a Joabe e aos chefes do povo:

— Vão e levantem o censo de Israel, desde Berseba até Dã,

21.2
2Sm 3.10
e tragam-me a apuração para que eu saiba o seu número.

3Então Joabe disse:

— Que o Senhor, seu Deus, multiplique este povo cem vezes mais!

21.3
Dt 1.11
No entanto, meu rei e senhor, não são todos eles servos de meu senhor? Por que meu senhor requer isso? Por que trazer, assim, culpa sobre Israel?

4Porém a palavra do rei prevaleceu contra Joabe. Então Joabe saiu e percorreu todo o Israel; depois, voltou para Jerusalém. 5Joabe apresentou a Davi o resultado do recenseamento do povo: havia em Israel um milhão e cem mil homens que puxavam da espada; e em Judá eram quatrocentos e setenta mil homens que puxavam da espada. 6Porém os de Levi e Benjamim não foram contados entre eles, porque a ordem do rei foi abominável a Joabe.

Davi escolhe o castigo

2Sm 24.10-17

7Tudo isto desagradou a Deus, e por isso ele castigou Israel. 8Então Davi se dirigiu a Deus, dizendo:

— Cometi um grande pecado ao fazer tal coisa.

21.8
2Sm 12.13
Mas agora peço-te que perdoes a iniquidade do teu servo, porque fiz uma grande loucura.

9Então o Senhor falou a Gade, o vidente de Davi, dizendo:

10— Vá e diga a Davi: Assim diz o Senhor: “Eu lhe ofereço três opções; escolha uma delas, para que eu a execute contra você.”

11Gade foi falar com Davi e lhe disse:

— Assim diz o Senhor: “Escolha o que você quer: 12ou três anos de fome, ou que por três meses você seja consumido diante dos seus adversários, sendo alcançado pela espada dos seus inimigos, ou que por três dias a espada do Senhor, isto é, a peste na terra e o Anjo do Senhor causem destruição em todos os territórios de Israel.” Diga, agora, que resposta devo dar ao que me enviou.

13Então Davi disse a Gade:

— Estou muito angustiado. Porém é preferível que eu caia nas mãos do Senhor, porque muitas são as suas misericórdias;

21.13
Sl 51.1
não quero cair nas mãos dos homens.

14Então o Senhor enviou a peste a Israel; e morreram setenta mil homens do povo de Israel. 15Deus enviou um anjo a Jerusalém, para a destruir. Quando estava por destruí-la, o Senhor olhou, mudou de ideia quanto a este mal

21.15
Êx 32.14
e disse ao anjo destruidor:

— Basta! Retire a sua mão.

O Anjo do Senhor estava junto à eira de Ornã, o jebuseu. 16Davi ergueu os olhos e viu o Anjo do Senhor, que estava entre a terra e o céu, com a espada desembainhada na mão estendida contra Jerusalém. Então Davi e os anciãos, vestidos de pano de saco, se prostraram com o rosto em terra. 17Davi falou para Deus:

— Por acaso não fui eu quem mandou contar o povo? Eu é que pequei e fiz esse mal. Mas estas ovelhas o que fizeram?

21.17
Sl 74.1
Ah! Senhor, meu Deus, que a tua mão seja contra mim e contra a casa de meu pai, mas não contra o teu povo, para castigá-lo.

Davi edifica um altar na eira de Ornã

2Sm 24.18-25

18Então o Anjo do Senhor disse a Gade que mandasse Davi edificar um altar ao Senhor na eira de Ornã, o jebuseu. 19Davi foi segundo a palavra que Gade havia falado em nome do Senhor. 20Ao voltar-se, Ornã viu o Anjo; e os seus quatro filhos que estavam com ele se esconderam. Ora, Ornã estava debulhando trigo. 21Quando Davi estava indo ao encontro de Ornã, este olhou e viu Davi. E, saindo da eira, se inclinou diante de Davi, com o rosto em terra. 22Davi disse a Ornã:

— Dê-me este lugar da eira, a fim de edificar nele um altar ao Senhor, para que cesse a praga de sobre o povo. Venda-me este lugar pelo seu devido valor.

23Então Ornã disse a Davi:

— Que o rei, meu senhor, a tome para si e faça dela o que bem quiser. Eis que dou os bois para o holocausto, o debulhador de cereais para a lenha e o trigo para a oferta de cereais; dou tudo.

24Porém o rei Davi disse a Ornã:

— Não! Eu vou comprar pelo seu inteiro valor. Porque não tomarei o que é seu para dar ao Senhor, nem oferecerei holocausto que não me custe nada.

25Davi pagou a Ornã por aquele lugar sete quilos e duzentos gramas de ouro. 26Edificou ali um altar ao Senhor, ofereceu nele holocaustos e sacrifícios pacíficos e invocou o Senhor, que lhe respondeu com fogo do céu sobre o altar do holocausto. 27O Senhor deu ordem ao Anjo, e ele meteu a sua espada na bainha.

O lugar do templo

28Naquele tempo, ao ver que o Senhor lhe havia respondido na eira de Ornã, o jebuseu, Davi ofereceu sacrifícios ali. 29Porque naquele tempo o tabernáculo do Senhor, que Moisés havia feito no deserto, e o altar do holocausto estavam no lugar alto de Gibeão. 30Davi não podia ir até lá para consultar a Deus, porque estava com medo da espada do Anjo do Senhor.