Almeida Revista e Corrigida (2009) (ARC)
75

O profeta louva a Deus e promete fazer observar a justiça

Para o cantor-mor, sobre Al-Tachete. Salmo e cântico de Asafe

751A ti, ó Deus, glorificamos, a ti damos louvor, pois o teu nome está perto, as tuas maravilhas o declaram.

2Quando eu ocupar o lugar determinado, julgarei retamente. 3Dissolve-se a terra e todos os seus moradores, mas eu fortaleci as suas colunas. (Selá) 4Disse eu aos loucos: não enlouqueçais; e aos ímpios: não levanteis a fronte; 5não levanteis a fronte altiva, nem faleis com cerviz dura.

6Porque nem do Oriente, nem do Ocidente, nem do deserto vem a exaltação. 7Mas Deus é o juiz; a um abate e a outro exalta. 8Porque na mão do Senhor há um cálice cujo vinho ferve, cheio de mistura, e dá a beber dele; certamente todos os ímpios da terra sorverão e beberão as suas fezes.

9Mas, quanto a mim, exultarei para sempre; cantarei louvores ao Deus de Jacó. 10E 75.10 Hebr. serrarei todos os chifresquebrantarei todas as forças dos ímpios, mas as forças dos justos serão exaltadas.

76

A majestade e o poder de Deus

Salmo e cântico de Asafe para o cantor-mor, sobre Neguinote

761Conhecido é Deus em Judá; grande é o seu nome em Israel. 2E em Salém está o seu tabernáculo, e a sua morada, em Sião. 3Ali quebrou as flechas do arco; o escudo, e a espada, e a guerra. (Selá)

4Tu és mais ilustre e glorioso do que os montes de presa. 5Os que são ousados de coração foram despojados; dormiram o seu sono, e nenhum dos homens de força achou as próprias mãos. 6À tua repreensão,

76.6
Êx 15.1,21
Ez 39.20
ó Deus de Jacó, carros e cavalos são lançados num sono profundo.

7Tu, tu és terrível! E quem subsistirá à tua vista, se te irares? 8Desde os céus fizeste ouvir o teu juízo; a terra tremeu e se aquietou 9quando Deus se levantou para julgar, para livrar a todos os mansos da terra. (Selá) 10Porque a cólera do homem redundará em teu louvor, e o restante da cólera, tu o restringirás.

11Fazei votos e pagai ao Senhor, vosso Deus; tragam presentes, os que estão em redor dele, àquele que é tremendo. 12Ele ceifará o espírito dos príncipes: é tremendo para com os reis da terra.

77

O estado íntimo do salmista: ele anima a sua alma pela consideração das grandes obras e da misericórdia de Deus

Salmo de Asafe para o cantor-mor, por Jedutum

771Clamei a Deus com a minha voz; a Deus levantei a minha voz, e ele inclinou para mim os ouvidos. 2No dia da minha angústia busquei ao Senhor; a minha mão se estendeu de noite e não cessava; a minha alma recusava ser consolada.

3Lembrava-me de Deus e me perturbava; queixava-me, e o meu espírito desfalecia. (Selá) 4Sustentaste os meus olhos vigilantes; estou tão perturbado, que não posso falar. 5Considerava

77.5
Dt 32.7
os dias da antiguidade, os anos dos tempos passados. 6De noite chamei à lembrança o meu cântico; meditei em meu coração, e o meu espírito investigou: 7Rejeitará o Senhor para sempre e não tornará a ser favorável? 8Cessou para sempre a sua benignidade? Acabou-se a promessa que veio de geração em geração? 9Esqueceu-se Deus de ter misericórdia? Ou encerrou ele as suas misericórdias na sua ira? (Selá) 10E eu disse: isto é enfermidade minha; e logo me lembrei dos anos da destra do Altíssimo.

11Lembrar-me-ei, pois, das obras do Senhor; certamente que me lembrarei das tuas maravilhas da antiguidade. 12Meditarei também em todas as tuas obras e falarei dos teus feitos. 13O teu caminho, ó Deus, está no santuário.

77.13
Êx 15.11
Que deus é tão grande como o nosso Deus? 14Tu és o Deus que fazes maravilhas; tu fizeste notória a tua força entre os povos. 15Com o teu braço remiste o teu povo, os filhos de Jacó e de José. (Selá)

16As águas te viram, ó Deus, as águas te viram, e tremeram; os abismos também se abalaram. 17Grossas nuvens se desfizeram em água; os céus retumbaram; as tuas flechas correram de uma para outra parte. 18A voz do teu trovão repercutiu-se nos ares; os relâmpagos alumiaram o mundo; a terra se abalou e tremeu. 19Pelo mar foi teu caminho, e tuas veredas, pelas grandes águas; e as tuas pegadas não se conheceram. 20Guiaste

77.20
Êx 13.21
14.9
o teu povo, como a um rebanho, pela mão de Moisés e de Arão.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]