Almeida Revista e Corrigida (2009) (ARC)
1

A felicidade dos justos e o castigo dos ímpios

11Bem-aventurado o

1.1
Pv 4.14-15
varão que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta
1.1
Jr 15.17
na roda dos escarnecedores. 2Antes, tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua
1.2
Js 1.8
lei medita de dia e de noite. 3Pois será como a árvore plantada
1.3
Ez 47.12
junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto na estação própria, e cujas folhas não caem, e tudo quanto
1.3
Gn 39.3,23
Is 3.10
fizer prosperará.

4Não são assim os ímpios; mas são como a

1.4
Jó 21.18
Is 17.13
29.5
Os 13.3
moinha que o vento espalha. 5Pelo que os ímpios não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos. 6Porque o Senhor
1.6
Na 1.7
Jo 10.14
2Tm 2.19
conhece o caminho dos justos; mas o caminho dos ímpios perecerá.

2

A rebelião das nações e a vitória do Messias

21Por que

2.1
At 4.25-26
se amotinam as nações, e os povos imaginam coisas vãs? 2Os reis da terra se levantam, e os príncipes juntos se mancomunam contra o Senhor
2.2
Jo 1.41
e contra o seu ungido, dizendo: 3Rompamos
2.3
Jr 5.5
Lc 19.14
as suas ataduras e sacudamos de nós as suas cordas.

4Aquele que habita nos céus se rirá; o Senhor zombará

2.4
Pv 1.26
deles. 5Então, lhes falará na sua ira e no seu furor os confundirá. 6Eu, porém, ungi o meu Rei sobre o meu santo
2.6
2Sm 5.7
monte Sião. 7Recitarei o decreto: O Senhor me disse: Tu és meu Filho;
2.7
At 13.33
Hb 1.5
5.5
eu hoje te gerei. 8Pede-me,
2.8
Sl 22.28
e eu te darei as nações por herança e os confins da terra por tua possessão. 9Tu os esmigalharás com uma vara de ferro;
2.9
Ap 2.27
12.5
19.15
tu os despedaçarás como a um vaso de oleiro.

10Agora, pois, ó reis, sede prudentes; deixai-vos instruir, juízes da terra. 11Servi

2.11
Fp 2.12
Hb 12.28
ao Senhor com temor e alegrai-vos com tremor. 12Beijai o Filho, para que
2.12
Gn 41.10
1Sm 10.1
Jo 5.23
se não ire,
2.12
Pv 16.20
Is 30.18
Jr 17.7
1Pe 2.6
Ap 6.16-17
e pereçais no caminho, quando em breve se inflamar a sua ira.

Bem-aventurados todos aqueles que nele confiam.

3

Davi confia em Deus na sua adversidade

Salmo de Davi, quando fugiu de diante da face de Absalão, seu filho

31Senhor, como se têm

3.1
2Sm 15.12
16.15
multiplicado os meus adversários! São muitos os que se levantam contra mim. 2Muitos dizem da minha alma: Não salvação
3.2
2Sm 16.8
para ele em Deus. (Selá)

3Mas tu, Senhor, és um escudo

3.3
Gn 15.1
para mim, a minha glória e o que exalta a minha cabeça. 4Com a minha voz clamei ao Senhor; ele ouviu-me desde o seu santo monte. (Selá)

5Eu me deitei e dormi;

3.5
Lv 26.6
Pv 3.24
acordei, porque o Senhor me sustentou. 6Não terei medo de dez milhares de pessoas que se puseram contra mim ao meu redor.

7Levanta-te, Senhor; salva-me, Deus meu, pois

3.7
Jó 16.10
29.17
Lm 3.30
feriste a todos os meus inimigos nos queixos; quebraste os dentes aos ímpios.

8A salvação vem

3.8
Pv 21.31
Is 43.11
Jr 3.23
Os 13.4
Ap 7.10
19.1
do Senhor; sobre o teu povo seja a tua bênção. (Selá)

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]