Almeida Revista e Corrigida (2009) (ARC)
4

A tentação de Jesus

(Lc 4.1-13)

41Então, foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto,

4.1
Mc 1.12
Lc 4.1
1Sm 18.12
Ez 3.14
para ser tentado pelo diabo. 2E, tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, depois teve fome; 3E, chegando-se a ele o tentador, disse: Se tu és o Filho de Deus, manda que estas pedras se tornem em pães. 4Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito:
4.4
Dt 8.3
Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus. 5Então o diabo o transportou à Cidade Santa,
4.5
Ne 11.1,18
Is 48.2
Mt 27.53
Ap 11.2
e colocou-o sobre o pináculo do templo, 6e disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te daqui abaixo;
4.6
Sl 91.11
porque está escrito: Aos seus anjos dará ordens a teu respeito, e tomar-te-ão nas mãos, para que nunca tropeces em alguma pedra. 7Disse-lhe Jesus: Também está escrito:
4.7
Dt 6.16
Não tentarás o Senhor, teu Deus. 8Novamente, o transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo e a glória deles. 9E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares. 10Então, disse-lhe Jesus:
4.10
Dt 6.13
10.20
Js 24.14
1Sm 7.3
Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a ele servirás. 11Então, o diabo o deixou; e, eis que chegaram os anjos
4.11
Hb 1.14
e o serviram.

Jesus na Galileia. Os primeiros discípulos

(Mc 1.14,20; Lc 4.14-32; 5.1-11)

12Jesus, porém, ouvindo que João estava preso,

4.12
Mc 1.14
Lc 3.20
4.14,31
Jo 4.43
voltou para a Galileia. 13E, deixando Nazaré, foi habitar em Cafarnaum, cidade marítima, nos confins de Zebulom e Naftali, 14para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta Isaías, que diz: 15A terra de Zebulom
4.15
Is 9.1-2
e a terra de Naftali, junto ao caminho do mar, além do Jordão, a Galileia das nações, 16o povo
4.16
Is 42.7
Lc 2.32
que estava assentado em trevas viu uma grande luz; e aos que estavam assentados na região e sombra da morte a luz raiou. 17Desde então, começou Jesus a pregar e a dizer:
4.17
Mc 1.14-15
Mt 10.7
Arrependei-vos, porque é chegado o Reino dos céus.

18E Jesus, andando junto ao mar da Galileia,

4.18
Mc 1.16,18
Lc 5.2
Jo 1.42
viu dois irmãos, Simão, chamado Pedro, e André, os quais lançavam as redes ao mar, porque eram pescadores. 19E disse-lhes:
4.19
Lc 5.10-11
Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens. 20Então, eles, deixando logo as redes,
4.20
Mc 10.28
Lc 18.28
seguiram-no. 21E, adiantando-se dali,
4.21
Mc 1.19
Lc 5.10
viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, num barco com Zebedeu, seu pai, consertando as redes; e chamou-os. 22Eles, deixando imediatamente o barco e seu pai, seguiram-no.

23E percorria Jesus toda a Galileia,

4.23
Mt 9.35
24.14
Mc 1.14,21,34
Lc 4.15,44
ensinando nas suas sinagogas, e pregando o evangelho do Reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo. 24E a sua fama correu por toda a Síria; e traziam-lhe todos os que padeciam acometidos de várias enfermidades e tormentos, os endemoninhados, os lunáticos e os paralíticos, e ele os curava. 25E seguia-o uma grande multidão da Galileia,
4.25
Mc 3.7
de Decápolis, de Jerusalém, da Judeia e dalém do Jordão.

5

O sermão da montanha. As beatitudes

(Lc 6.20-29)

51Jesus, vendo a multidão,

5.1
Mc 3.13
subiu a um monte, e, assentando-se, aproximaram-se dele os seus discípulos; 2e, abrindo a boca, os ensinava, dizendo:

3Bem-aventurados os pobres de espírito,

5.3
Lc 6.20
Sl 51.19
Pv 16.19
Is 57.15
porque deles é o Reino dos céus; 4bem-aventurados os que choram,
5.4
Is 61.2
Lc 6.21
Jo 16.20
2Co 1.7
Ap 21.4
porque eles serão consolados; 5bem-aventurados os mansos,
5.5
Sl 37.14
Rm 4.13
porque eles herdarão a terra; 6bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça,
5.6
Is 55.1
65.13
porque eles serão fartos; 7bem-aventurados os misericordiosos,
5.7
Sl 41.1
Mt 6.14
Mc 11.25
2Tm 1.16
Hb 6.10
Tg 2.13
porque eles alcançarão misericórdia; 8bem-aventurados os limpos de coração,
5.8
Sl 15.3
Hb 12.14
1Co 13.12
1Jo 3.2
porque eles verão a Deus; 9bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus; 10bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça,
5.10
2Co 4.17
2Tm 2.12
1Pe 3.14
porque deles é o Reino dos céus; 11bem-aventurados sois vós
5.11
Lc 6.22
1Pe 4.14
quando vos injuriarem, e perseguirem, e, mentindo, disserem todo o mal contra vós, por minha causa. 12Exultai e alegrai-vos,
5.12
Lc 6.23
At 5.41
7.52
Rm 5.3
Tg 1.2
1Pe 4.13
2Cr 36.16
Ne 9.26
Mt 23.34,37
1Ts 2.15
porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós.

Os discípulos são o sal da terra e a luz do mundo

13Vós sois o sal da terra;

5.13
Mc 9.49
Lc 14.34-35
e, se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta, senão para se lançar fora e ser pisado pelos homens.

14Vós sois a luz do mundo; não

5.14
Pv 4.18
Fp 2.15
se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; 15nem se acende a candeia
5.15
Mc 4.21
Lc 8.16
e se coloca debaixo do alqueire, mas, no velador, e dá luz a todos que estão na casa. 16Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens,
5.16
1Pe 2.12
Jo 15.8
1Co 14.25
para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai, que está nos céus.

O cumprimento da lei e dos profetas

17Não cuideis

5.17
Rm 3.31
10.4
Gl 3.24
que vim destruir a lei ou os profetas; não vim ab-rogar, mas cumprir. 18Porque em verdade vos digo que,
5.18
Lc 16.17
até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei sem que tudo seja cumprido. 19Qualquer,
5.19
Tg 2.10
pois, que violar um destes menores mandamentos e assim ensinar aos homens será chamado o menor no Reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no Reino dos céus. 20Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus,
5.20
Rm 9.31
10.3
de modo nenhum entrareis no Reino dos céus.

21Ouvistes que foi dito aos antigos:

5.21
Êx 20.13
Dt 5.17
Não matarás; mas qualquer que matar será 5.21 ou sujeito ao juízoréu de juízo. 22Eu, porém, vos digo que
5.22
1Jo 3.15
qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra seu irmão será réu de juízo, e qualquer que chamar a seu irmão de raca
5.22
Tg 2.20
será réu do Sinédrio; e qualquer que lhe chamar de louco será 5.22 ou sujeito ao conselhoréu do fogo do inferno. 23Portanto,
5.23
Mt 8.4
se trouxeres a tua oferta ao altar e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, 24deixa ali diante do altar a tua oferta,
5.24
Jó 42.8
Mt 18.19
1Tm 2.8
1Pe 3.7
e vai reconciliar-te primeiro com teu irmão, e depois vem, e apresenta a tua oferta. 25Concilia-te depressa com o teu adversário,
5.25
Pv 25.8
Lc 12.58-59
Sl 31.6
Is 55.6
enquanto estás no caminho com ele, para que não aconteça que o adversário te entregue ao juiz, e o juiz te entregue ao 5.25 ou meirinhooficial, e te encerrem na prisão. 26Em verdade te digo que, de maneira nenhuma, sairás dali, enquanto não pagares o último ceitil.

27Ouvistes que foi dito aos antigos:

5.27
Êx 20.14
Dt 5.18
Não cometerás adultério. 28Eu porém, vos digo que
5.28
Jó 31.1
Pv 6.25
Gn 34.2
2Sm 11.2
qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar já em seu coração cometeu adultério com ela. 29Portanto, se o teu olho direito te escandalizar,
5.29
Mt 18.8-9
Mc 9.43,47
Mt 19.12
Rm 8.13
1Co 9.27
Cl 3.5
arranca-o e atira-o para longe de ti, pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que todo o teu corpo seja lançado no inferno. 30E, se a tua mão direita te escandalizar, corta-a e atira-a para longe de ti, porque te é melhor que um dos teus membros se perca do que todo o teu corpo seja lançado no inferno. 31Também foi dito:
5.31
Dt 24.1
Jr 1
Mt 19.3
Mc 10.2
Qualquer que deixar sua mulher, que lhe dê carta de desquite. 32Eu,
5.32
Mt 19.9
Lc 16.18
Rm 7.3
1Co 7.10
porém, vos digo que qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de prostituição, faz que ela cometa adultério; e qualquer que casar com a repudiada comete adultério.

33Outrossim, ouvistes que foi dito aos antigos:

5.33
Mt 23.16
Êx 20.7
Lv 19.12
Nm 30.2
Dt 5.11
23.23
Não perjurarás, mas cumprirás teus juramentos ao Senhor. 34Eu, porém, vos digo
5.34
Mt 23.16
Tg 5.12
Is 66.1
que, de maneira nenhuma, jureis nem pelo céu, porque é o trono de Deus, 35nem pela terra, porque é o escabelo de seus pés, nem por Jerusalém,
5.35
Sl 48.2
porque é a cidade do grande Rei, 36nem jurarás pela tua cabeça, porque não podes tornar um cabelo branco ou preto. 37Seja, porém, o vosso falar:
5.37
Cl 4.6
Tg 5.12
Sim, sim; não, não, porque o que passa disso é de procedência maligna.

38Ouvistes que foi dito:

5.38
Êx 21.24
Lv 24.20
Dt 19.21
Olho por olho e dente por dente. 39Eu, porém, vos digo
5.39
Pv 20.22
Lc 6.29
Rm 12.17
1Co 6.7
1Ts 5.15
1Pe 3.9
Is 50.6
Lm 3.30
que não resistais ao mal; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra; 40e ao que quiser pleitear contigo e tirar-te a vestimenta, larga-lhe também a capa; 41e, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha,
5.41
Mt 27.32
Mc 15.21
vai com ele duas. 42Dá a quem te pedir
5.42
Dt 15.8,10
Lc 6.30,35
e não te desvies daquele que quiser que lhe emprestes.

43Ouvistes que foi dito:

5.43
Lv 19.18
Dt 23.6
Amarás o teu próximo e aborrecerás o teu inimigo. 44Eu, porém, vos digo:
5.44
Lc 6.27,35
23.34
Rm 12.14,20
At 7.59
1Co 4.12
1Pe 2.23
Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem, 45para que sejais filhos do Pai que está nos céus;
5.45
Jó 25.3
porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons e a chuva desça sobre justos e injustos. 46Pois, se amardes os que vos amam,
5.46
Lc 6.32
que galardão tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo? 47E, se saudardes unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os publicanos também assim? 48Sede vós, pois, perfeitos,
5.48
Gn 17.1
Lv 11.44
Lc 6.38
Cl 1.28
Tg 1.4
1Pe 1.15
Ef 5.1
como é perfeito o vosso Pai, que está nos céus.

6

Continuação do sermão da montanha. Esmolas, oração, jejum

61Guardai-vos de fazer a vossa esmola diante dos homens, para serdes vistos por eles; aliás, não tereis galardão junto de vosso Pai, que está nos céus.

2Quando, pois, deres esmola, não

6.2
Rm 12.8
faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. 3Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita, 4para que a tua esmola seja dada ocultamente, e teu Pai, que vê em secreto,
6.4
Lc 14.14
te recompensará publicamente.

5E, quando orares, não sejas como os hipócritas, pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. 6Mas tu, quando orares,

6.6
2Rs 4.33
entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai, que vê o que está oculto; e teu Pai, que vê o que está oculto, te recompensará. 7E, orando,
6.7
Ec 5.2
não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que, por muito
6.7
1Rs 18.26,29
falarem, serão ouvidos. 8Não vos assemelheis, pois, a eles, porque vosso Pai sabe o que vos é necessário antes de vós lho pedirdes.

9Portanto, vós orareis assim:

6.9
Lc 11.2
Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome. 10Venha o teu Reino.
6.10
Mt 26.39,42
At 21.14
Seja feita a tua vontade, tanto na terra
6.10
Sl 103.19
como no céu. 11O pão nosso de cada
6.11
Jó 23.12
Pv 30.8
dia dá-nos hoje. 12Perdoa-nos as nossas dívidas,
6.12
Mt 18.21
assim como nós perdoamos aos nossos devedores. 13E não nos induzas
6.13
Mt 26.41
Lc 22.40,46
1Co 10.30
2Pe 2.9
Ap 5.10
Jo 17.5
à tentação, mas livra-nos do mal; porque teu é o Reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém! 14Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas,
6.14
Mc 11.25-26
Ef 4.32
Cl 3.13
também vosso Pai celestial vos perdoará a vós. 15Se, porém,
6.15
Mt 18.35
Tg 2.13
não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas.

16E,

6.16
Is 58.5
quando jejuardes, não vos mostreis contristados como os hipócritas, porque desfiguram o rosto, para que aos homens pareça que jejuam. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. 17Porém tu, quando jejuares, unge
6.17
Rt 3.3
Dn 10.3
a cabeça e lava o rosto, 18para não pareceres aos homens que jejuas, mas sim a teu Pai, que está oculto; e teu Pai, que vê o que está oculto, te recompensará.

O tesouro no céu. O olho puro. Os dois senhores. A ansiosa solicitude pela nossa vida

19Não ajunteis tesouros na terra,

6.19
Pv 23.4
1Tm 6.17
Hb 13.5
Tg 5.1
onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam. 20Mas ajuntai tesouros no céu,
6.20
Mt 19.21
Lc 12.23,34
18.22
1Tm 6.19
1Pe 1.4
onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam, nem roubam. 21Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.

22A candeia do corpo são os

6.22
Lc 11.34,36
olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz. 23Se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas!

24Ninguém pode servir a

6.24
Lc 16.13
dois senhores, porque ou há de odiar um e amar o outro ou se dedicará a um e desprezará o outro.
6.24
Gl 1.10
1Tm 6.17
1Jo 2.15
Não podeis servir a Deus e a 6.24 ou as riquezasMamom.

25Por isso, vos digo:

6.25
Sl 55.23
Lc 12.22
Fp 4.6
1Pe 5.7
não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo, mais do que a vestimenta? 26Olhai para as aves do céu,
6.26
Jó 38.41
Sl 147.9
Lc 12.24
que não semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas? 27E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura? 28E, quanto ao vestuário, porque andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham, nem fiam. 29E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. 30Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pequena fé? 31Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos ou que beberemos ou com que nos vestiremos? 32(Porque todas essas coisas os gentios procuram.) Decerto, vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas essas coisas; 33Mas buscai primeiro o Reino de Deus,
6.33
1Rs 3.13
Sl 37.25
Mc 10.30
Lc 12.31
1Tm 4.8
e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas.

34Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]