Almeida Revista e Corrigida (2009) (ARC)
21

A oferta da viúva pobre

(Mc 12.41-44)

211E, olhando ele, viu os ricos lançarem as suas ofertas na arca do tesouro; 2e viu também uma pobre viúva lançar ali duas pequenas moedas; 3e disse: Em verdade vos

21.3
2Co 8.12
digo que lançou mais do que todos esta pobre viúva, 4porque todos aqueles deram como ofertas de Deus do que lhes sobeja; mas esta, da sua pobreza, deu todo o sustento que tinha.

O sermão profético. O princípio das dores

(Mt 24.1-14; Mc 13.1-13)

5E, dizendo alguns a respeito do templo, que estava ornado de formosas pedras e dádivas, disse: 6Quanto a estas coisas que vedes, dias virão em

21.6
Lc 19.44
que se não deixará pedra sobre pedra que não seja derribada.

7E perguntaram-lhe, dizendo: Mestre, quando serão, pois, essas coisas? E que sinal haverá quando isso estiver para acontecer? 8Disse, então, ele:

21.8
Mt 24.4
Mc 13.5
Ef 5.6
2Ts 2.3
Vede que não vos enganem, porque virão muitos em meu nome, dizendo: Sou eu, e o tempo está próximo; não vades, portanto, após eles. 9E, quando ouvirdes de guerras e sedições, não vos assusteis. Porque é necessário que isso aconteça primeiro, mas o fim não será logo. 10Então,
21.10
Mt 24.7
lhes disse: Levantar-se-á nação contra nação, e reino, contra reino; 11e haverá, em vários lugares, grandes terremotos, e fomes, e pestilências; haverá também coisas espantosas e grandes sinais do céu. 12Mas,
21.12
Mc 13.9
Ap 2.10
antes de todas essas coisas, lançarão mão de vós e vos perseguirão, entregando-vos às sinagogas e
21.12
At 4.3
5.18
12.4
16.24
às prisões
21.12
At 25.23
e conduzindo-vos à presença de reis e governadores,
21.12
1Pe 2.13
por amor do meu nome. 13E vos acontecerá
21.13
Fp 1.28
2Ts 1.5
isso para testemunho. 14Proponde,
21.14
Mt 10.19
Mc 13.11
Lc 12.11
pois, em vosso coração não premeditar como haveis de responder, 15porque eu vos darei boca e sabedoria
21.15
At 6.10
a que não poderão resistir, nem contradizer todos quantos se vos opuserem. 16E até pelos pais, e irmãos, e parentes, e amigos sereis
21.16
Mq 7.6
Mc 13.12
entregues; e matarão
21.16
At 7.59
12.2
alguns de vós. 17E de todos sereis
21.17
Mt 10.22
odiados por causa do meu nome. 18Mas
21.18
Mt 10.30
não perecerá um único cabelo da vossa cabeça. 19Na vossa paciência, possuí a vossa alma.

O sermão profético continua. A grande tribulação

(Mt 24.15-18; Mc 13.14-23)

20Mas, quando virdes Jerusalém cercada de exércitos, sabei, então, que é chegada a sua desolação. 21Então, os que estiverem na Judeia, que fujam para os montes; os que estiverem no meio da cidade, que saiam; e, os que estiverem nos campos, que não entrem nela. 22Porque dias de vingança são estes, para que

21.22
Dn 9.26-27
Zc 11.1
se cumpram todas as coisas que estão escritas. 23Mas ai
21.23
Mt 24.19
das grávidas e das que criarem naqueles dias! Porque haverá grande aflição na terra e ira sobre este povo. 24E cairão a fio de espada e para todas as nações serão levados cativos; e Jerusalém será pisada pelos gentios, até que os
21.24
Dn 9.27
12.7
Rm 11.25
tempos dos gentios se completem.

O sermão profético continua. A volta do Filho do Homem

(Mt 24.29-35; Mc 13.24-27)

25E haverá sinais no sol, e na lua, e nas estrelas, e, na terra, angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas; 26homens desmaiando de terror, na expectação das coisas que sobrevirão ao mundo,

21.26
Mt 24.4
porquanto os poderes do céu serão abalados. 27E, então, verão vir o Filho do Homem
21.27
Mt 24.30
Ap 1.7
14.14
numa nuvem, com poder e grande glória. 28Ora, quando essas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai a vossa cabeça,
21.28
Rm 8.19,23
porque a vossa redenção está próxima.

29E disse-lhes uma parábola:

21.29
Mt 24.32
Mc 13.28
Olhai para a figueira e para todas as árvores. 30Quando já começam a brotar, vós sabeis por vós mesmos, vendo-as, que perto está já o verão. 31Assim também vós, quando virdes acontecer essas coisas, sabei que o Reino de Deus está perto. 32Em verdade vos digo que não passará esta geração até que tudo aconteça. 33Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não hão de passar.

O sermão profético continua. A vigilância

(Mt 24.36-44; Mc 13.33-37)

34E olhai

21.34
Rm 13.13
1Ts 5.6
1Pe 4.7
por vós, para que não aconteça que o vosso coração se carregue de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia. 35Porque
21.35
2Pe 3.10
Ap 3.3
16.15
virá como um laço sobre todos os que habitam na face de toda a terra. 36Vigiai,
21.36
Mt 24.42
25.13
Mc 13.33
pois,
21.36
Lc 18.1
em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas essas coisas que hão de acontecer e de estar em
21.36
Sl 1.5
Ef 6.13
pé diante do Filho do Homem.

O pacto da traição

(Mt 26.1-5,14-16; Mc 14.10,11)

37E,

21.37
Jo 8.1-2
de dia, ensinava no templo
21.37
Lc 22.39
e, à noite, saindo, ficava no monte chamado das Oliveiras. 38E todo o povo ia ter com ele ao templo, de manhã cedo, para o ouvir.