Almeida Revista e Corrigida (2009) (ARC)
5

O sacrifício pelos pecados ocultos

51E, quando alguma pessoa

5.1
1Rs 8.31
pecar, ouvindo uma voz de blasfêmia, de que for testemunha, seja que o viu ou que o soube, se o não denunciar,
5.1
Lv 5.17
7.18
17.16
19.8
20.17
Nm 9.13
então, levará a sua iniquidade; 2ou quando alguma pessoa
5.2
Lv 5.17
11.24,28,31,39
Nm 19.11,13,16
tocar em alguma coisa imunda, seja corpo morto de besta-fera imunda, seja corpo morto de animal imundo, seja corpo morto de réptil imundo, ainda que lhe fosse oculto, contudo, será ele imundo e culpado; 3ou quando tocar
5.3
Lv 12—13
15
a imundícia dum homem, seja qual for a sua imundícia, com que se faça imundo, e lhe for oculto, e o souber depois, será culpado; 4ou quando alguma pessoa jurar, pronunciando temerariamente com os seus lábios,
5.4
Mc 6.23
At 23.12
para fazer mal ou para fazer bem, em tudo o que o homem pronuncia temerariamente com juramento, e lhe for oculto, e o souber depois, culpado será numa destas coisas. 5Será, pois, que, culpado sendo numa destas coisas, confessará
5.5
Lv 26.40
Nm 5.7
Ed 10.11-12
aquilo em que pecou. 6E a sua expiação trará ao Senhor, pelo seu pecado que pecou: uma fêmea de gado miúdo, uma cordeira ou uma cabrinha pelo pecado; assim, o sacerdote por ela fará expiação do seu pecado.

7Mas, se a sua mão não alcançar o que bastar para gado miúdo, então, trará, em expiação da culpa que cometeu,

5.7
Lv 1.14
12.8
14.21
ao Senhor, duas rolas ou dois pombinhos; um para expiação do pecado, e o outro para holocausto. 8E os trará ao sacerdote, o qual primeiro oferecerá aquele que é para expiação do pecado; e, com a sua unha, lhe fenderá
5.8
Lv 1.15
a cabeça junto ao pescoço, mas não o partirá. 9E do sangue da expiação do pecado espargirá sobre a parede do altar, porém
5.9
Lv 4.7,18,30,34
o que sobejar daquele sangue espremer-se-á à base do altar; expiação do pecado é. 10E do outro fará holocausto
5.10
Lv 1.14
4.26
conforme o costume; assim, o sacerdote por ela fará expiação do seu pecado que pecou, e lhe será perdoado.

11Porém, se a sua mão não alcançar duas rolas ou dois pombinhos, então, aquele que pecou trará pela sua oferta a décima parte de um efa de flor de farinha, para expiação do pecado; não deitará sobre ela

5.11
Nm 5.15
azeite, nem lhe porá em cima o incenso, porquanto é expiação do pecado. 12E a trará ao sacerdote, e o sacerdote dela tomará o seu punho cheio por seu memorial e a queimará sobre o altar,
5.12
Lv 2.2
4.35
em cima das ofertas queimadas do Senhor; expiação de pecado é. 13Assim, o sacerdote por
5.13
Lv 4.26
ela fará expiação do seu pecado, que pecou em alguma destas coisas, e lhe será perdoado; e o resto será do sacerdote, como a oferta de manjares.

O sacrifício pelo sacrilégio

14E falou o Senhor a Moisés, dizendo: 15Quando alguma pessoa cometer uma transgressão e pecar

5.15
Lv 22.14
por ignorância nas coisas sagradas do Senhor, então, trará ao Senhor, por expiação,
5.15
Ed 10.19
um carneiro sem mancha do rebanho, conforme a tua estimação em siclos de prata, segundo o siclo do santuário, para expiação da culpa. 16Assim, restituirá o que ele tirou das coisas sagradas, e ainda de mais acrescentará
5.16
Lv 6.5
22.14
27.13,15,27,31
Nm 5.7
o seu quinto, e o dará ao sacerdote;
5.16
Lv 4.26
assim, o sacerdote, com o carneiro da expiação, fará expiação por ela, e ser-lhe-á perdoado o pecado.

O sacrifício pelos pecados de ignorância

17E, se alguma pessoa

5.17
Lv 4.2
pecar e fizer contra algum de todos os mandamentos do Senhor o que se não deve fazer, ainda que o não soubesse, contudo, será ela culpada
5.17
Lv 4.2,13,22,27
5.1-2,15
Sl 19.12
Lc 12.48
e levará a sua iniquidade. 18E trará ao sacerdote um carneiro sem
5.18
Lv 5.15
mancha do rebanho, conforme a tua estimação, para expiação da culpa, e o sacerdote
5.18
Lv 5.16
por ela fará expiação do seu erro em que errou sem saber; e lhe será perdoado. 19Expiação de culpa é;
5.19
Ed 10.2
certamente se fez culpada ao Senhor.