Almeida Revista e Corrigida (2009) (ARC)

131Permaneça

13.1
Rm 12.10
1Ts 4.9
1Pe 1.22
13.1 ou a caridadeo amor fraternal. 2Não vos esqueçais 13.2 ou de mostrar amor aos estrangeirosda
13.2
Mt 25.35
Rm 12.13
1Tm 3.2
hospitalidade, porque, por ela, alguns, não o sabendo, hospedaram anjos. 3Lembrai-vos dos presos,
13.3
Mt 25.36
Rm 12.15
como se estivésseis presos com eles, e dos maltratados, como sendo-o vós mesmos também no corpo. 4Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula;
13.4
1Co 6.9
Gl 5.19,21
Ap 22.15
porém aos que se dão à prostituição e aos adúlteros Deus os julgará. 513.5 ou Sede livres do amor ao dinheiroSejam vossos costumes sem avareza,
13.5
Mt 6.25,34
Fp 4.11-12
contentando-vos com o que tendes; porque ele disse: Não te deixarei, nem te desampararei. 6E, assim, com confiança, ousemos dizer:
13.6
Sl 27.1
56.4,11
119.6
O Senhor é o meu ajudador, e não temerei o que me possa fazer o homem.

7Lembrai-vos dos vossos

13.7
Hb 13.17
6.12
13.7 ou condutores, ou superiorespastores, que vos falaram a palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver. 8Jesus Cristo é o mesmo
13.8
Jo 8.58
Ap 1.4
ontem, e hoje, e eternamente. 9Não vos deixeis levar em redor por doutrinas várias
13.9
Ef 4.14
Cl 2.4,8
1Jo 4.1
e estranhas, porque bom é que o coração se fortifique com graça e não com manjares, que de nada aproveitaram aos que a eles se entregaram. 10Temos um altar
13.10
1Co 9.13
10.18
de que não têm direito de comer os que servem ao tabernáculo. 11Porque
13.11
Lv 4.11-12,21
Nm 19.3
os corpos dos animais cujo sangue é, pelo pecado, trazido pelo sumo sacerdote para o Santuário,
13.11
Jo 19.17-18
At 7.58
são queimados fora do arraial. 12E, por isso, também Jesus, para santificar o povo pelo seu próprio sangue, padeceu fora da porta. 13Saiamos, pois, a ele fora do arraial,
13.13
1Pe 4.14
levando o seu vitupério. 14Porque não temos aqui cidade permanente,
13.14
Mq 2.10
Fp 3.20
mas buscamos a futura. 15Portanto, ofereçamos
13.15
Ef 5.20
1Pe 2.5
Lv 7.12
sempre, por ele, a Deus sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome. 16E não vos esqueçais
13.16
Rm 12.13
2Co 9.12
Fp 4.18
da beneficência e comunicação, porque, com tais sacrifícios, Deus se agrada. 17Obedecei
13.17
Fp 2.29
1Ts 5.12
1Tm 5.17
a vossos 13.17 ou condutores, ou superiorespastores e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossa alma, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil.

18Orai por nós,

13.18
Rm 15.30
Ef 6.19
Cl 4.3
porque confiamos que temos boa consciência, como aqueles que em tudo querem portar-se honestamente. 19E rogo-vos, com instância, que assim o façais
13.19
Fm 22
para que eu mais depressa vos seja restituído.

Votos e saudações finais

20Ora, o Deus de paz,

13.20
Rm 15.33
1Ts 5.23
At 2.24
que pelo sangue do concerto eterno tornou a trazer dos mortos a nosso Senhor Jesus Cristo, grande Pastor das ovelhas, 21vos aperfeiçoe
13.21
2Ts 2.16
1Pe 5.10
Fp 2.13
em toda a boa obra, para fazerdes a sua vontade, operando em vós o que perante ele é agradável por Cristo Jesus, ao qual seja glória para todo o sempre. Amém!

22Rogo-vos, porém, irmãos, que suporteis a palavra desta exortação;

13.22
1Pe 5.12
porque abreviadamente vos escrevi. 23Sabei que está solto
13.23
1Ts 3.2
o irmão Timóteo, com o qual (se vier depressa) vos verei.

24Saudai todos os vossos

13.24
Hb 7.17
chefes e todos os santos. Os da Itália vos saúdam.

25A

13.25
Tt 3.15
graça seja com todos vós. Amém!