Almeida Revista e Corrigida (2009) (ARC)

A loucura é a causa de muitas desgraças

101Assim como a mosca morta faz 10.1 Hebr. feder e corromperexalar mau cheiro e inutilizar o unguento do perfumador, assim é para o famoso em sabedoria e em honra um pouco de estultícia. 2O coração do sábio está à sua mão direita, mas o coração do tolo está à sua esquerda. 3E, até quando o tolo vai pelo caminho, lhe falta entendimento,

10.3
Pv 13.16
18.2
e diz a todos que é tolo. 4Levantando-se contra ti o espírito do governador,
10.4
Ec 8.3
não deixes o teu lugar, porque o acordo é um remédio que aquieta grandes pecados. 5Ainda há um mal que vi debaixo do sol, como o erro que procede do governador: 6o tolo,
10.6
Et 3.1
assentam-no em grandes alturas, mas os ricos estão assentados em lugar baixo. 7Vi servos
10.7
Pv 19.10
30.22
a cavalo e príncipes que andavam a pé como servos sobre a terra. 8Quem
10.8
Pv 26.27
fizer uma cova cairá nela, e quem romper um muro, uma cobra o morderá. 9Quem acarretar pedras será maltratado por elas, e o que rachar lenha expõe-se ao perigo. 10Se estiver embotado o ferro, e não se afiar o corte, então, se deve pôr mais forças; mas a sabedoria é excelente para dirigir. 11Se a cobra
10.11
Pv 10.32
12.13
Jr 8.17
morder antes de estar encantada, então, remédio nenhum haverá no mais hábil encantador.

12Nas palavras

10.12
Pv 10.14
18.7
da boca do sábio, favor, mas os lábios do tolo o devoram. 13O princípio das palavras da sua boca é a estultícia, e o fim da sua boca, um desvario péssimo. 14Bem que
10.14
Pv 15.2
Ec 3.22
8.7
o tolo multiplique as palavras, não sabe o homem o que será; e quem lhe fará saber o que será depois dele? 15O trabalho dos tolos a cada um deles fatiga, pois não sabem como ir à cidade.

16Ai de ti,

10.16
Is 3.4-5,12
5.11
ó terra, cujo rei é criança e cujos príncipes comem de manhã. 17Bem-aventurada, tu, ó terra cujo rei é filho dos nobres
10.17
Pv 31.4
e cujos príncipes comem a tempo, para refazerem as forças e não para bebedice. 18Pela muita preguiça se 10.18 ou enfraquecem as vigasenfraquece o teto, e pela frouxidão das mãos goteja a casa. 19Para rir se fazem convites, e o vinho alegra a vida, e por tudo o dinheiro responde. 20Nem
10.20
Êx 22.28
At 23.5
ainda no teu pensamento amaldiçoes o rei, nem tampouco no mais interior da tua recâmara amaldiçoes o rico; porque as aves dos céus levariam a voz e o que tem asas daria notícia da palavra.