Almeida Revista e Corrigida (2009) (ARC)

A visão dos quatro animais simbólicos

71No primeiro ano de Belsazar, rei de Babilônia,

7.1
Nm 12.6
Am 3.7
Dn 2.28
teve Daniel, na sua cama, um sonho e visões da sua cabeça; escreveu logo o sonho e relatou a suma das coisas. 2Falou Daniel e disse: Eu estava olhando, na minha visão da noite, e eis que os quatro ventos do céu combatiam no mar grande. 3E quatro animais grandes, diferentes uns dos outros, subiam do mar. 4O primeiro
7.4
Dt 28.49
Jr 4.7,13
48.40
Ez 7.3
Hc 1.8
era como leão e tinha asas de águia; eu olhei até que lhe foram arrancadas as asas, e foi levantado da terra e posto em pé como um homem; e foi-lhe dado um coração de homem. 5Continuei olhando, e
7.5
Dn 2.39
eis aqui o segundo animal, semelhante a um urso, o qual se levantou de um lado, tendo na boca três costelas entre os seus dentes; e foi-lhe dito assim: Levanta-te, devora muita carne. 6Depois disso, eu continuei olhando, e eis aqui outro, semelhante a um leopardo, e tinha quatro asas de ave nas suas costas;
7.6
Dn 8.8,22
tinha também esse animal quatro cabeças, e foi-lhe dado domínio. 7Depois disso, eu continuava olhando nas visões da noite,
7.7
Dn 2.40
7.19,23
e eis aqui o quarto animal, terrível e espantoso e muito forte, o qual tinha dentes grandes de ferro; ele devorava, e fazia em pedaços, e pisava aos pés o que sobejava; era diferente de todos os animais que apareceram antes dele
7.7
Dn 2.41
Ap 13.1
e tinha dez 7.7 Hebr. chifres, aqui e nos versículos que se seguempontas.

8Estando eu considerando as pontas,

7.8
Dn 7.20-21,24
8.9
eis que entre elas subiu outra ponta pequena, diante da qual três das pontas primeiras foram arrancadas; e eis que nessa ponta havia olhos, como olhos de homem,
7.8
Ap 9.7
13.5
Dn 7.25
e uma boca que falava grandiosamente.

9Eu continuei olhando,

7.9
Ap 1.14
20.4
Dn 7.13,22
até que foram postos uns tronos, e um ancião de dias se assentou; a sua veste era branca como a neve, e o cabelo da sua cabeça, como a limpa lã; o seu trono, chamas de fogo,
7.9
Ez 1.15-16
e as rodas dele, fogo ardente. 10Um rio de fogo
7.10
Is 30.3
66.15
1Rs 22.19
Hb 12.22
Ap 5.11
manava e saía de diante dele; milhares de milhares o serviam,
7.10
Ap 20.4,12
e milhões de milhões estavam diante dele; assentou-se o juízo, e abriram-se os livros. 11Então, estive olhando, por causa da voz das grandes palavras que provinha da ponta;
7.11
Ap 19.20
estive olhando até que o animal foi morto, e o seu corpo, desfeito e entregue para ser queimado pelo fogo. 12E, quanto aos outros animais, foi-lhes tirado o domínio; todavia, foi-lhes dada prolongação de vida até certo espaço de tempo. 13Eu estava olhando nas minhas visões da noite,
7.13
Ez 1.26
Mt 24.30
26.64
Ap 1.7,13
14.14
e eis que vinha nas nuvens do céu um como o filho do homem; e dirigiu-se ao ancião de dias,
7.13
Dn 7.9
e o fizeram chegar até ele. 14E
7.14
Mt 11.27
28.18
Jo 3.35
1Co 15.27
Ef 1.22
Dn 2.24
3.4
7.27
foi-lhe dado o domínio, e a honra, e o reino, para que todos os povos, nações e línguas o servissem; o seu domínio é um domínio eterno,
7.14
Mq 4.7
Lc 1.33
Jo 12.34
Hb 12.28
que não passará, e o seu reino, o único que não será destruído.

15Quanto a mim, Daniel, o meu espírito foi abatido dentro do corpo, e as visões da minha cabeça me espantavam. 16Cheguei-me a um dos que estavam perto e pedi-lhe a verdade acerca de tudo isso. E ele me disse e fez-me saber a interpretação das coisas. 17Estes

7.17
Dn 7.3
grandes animais, que são quatro, são quatro reis, que se levantarão da terra. 18Mas
7.18
Is 60.12
Dn 7.22,27
Ap 2.26-27
3.21
20.4
os santos do Altíssimo receberão o reino e possuirão o reino para todo o sempre e de eternidade em eternidade. 19Então, tive desejo de conhecer a verdade a respeito do
7.19
Dn 7.7
quarto animal, que era diferente de todos os outros, muito terrível, cujos dentes eram de ferro, e as suas unhas, de metal; que devorava, fazia em pedaços e pisava aos pés o que sobrava; 20e também das dez pontas que tinha na cabeça e da outra que subia, de diante da qual caíram três, daquela ponta, digo, que tinha olhos, e uma boca que falava grandiosamente, e cuja aparência era mais firme do que o das suas companheiras. 21Eu olhava,
7.21
Dn 8.12,24
Ap 11.7
13.7
17.14
19.19
e eis que essa ponta fazia guerra contra os santos e os vencia. 22Até que
7.22
Dn 7.9,18
1Co 6.2
Ap 1.6
5.10
20.4
veio o ancião de dias, e foi dado o juízo aos santos do Altíssimo; e chegou o tempo em que os santos possuíram o reino.

23Disse assim:

7.23
Dn 2.43
O quarto animal será o quarto reino na terra, o qual será diferente de todos os reinos; e devorará toda a terra, e a pisará aos pés, e a fará em pedaços. 24E,
7.24
Dn 7.7-8,20
Ap 17.12
quanto às dez pontas, daquele mesmo reino se levantarão dez reis; e depois deles se levantará outro, o qual será diferente dos primeiros e abaterá a três reis. 25E
7.25
Is 37.23
Dn 8.24-25
11.28,30-31,36
Ap 13.5-6
proferirá palavras contra o Altíssimo,
7.25
Ap 17.6
18.24
e destruirá os santos do Altíssimo, e cuidará em mudar os tempos
7.25
Dn 2.21
12.7
Ap 12.14
e a lei; e eles serão entregues nas suas mãos por um tempo, e tempos, e metade de um tempo. 26Mas o juízo estabelecer-se-á, e eles tirarão o seu domínio, para o destruir e para o desfazer até ao fim. 27E o reino, e o domínio, e a majestade dos reinos debaixo de todo o céu
7.27
Dn 7.14,18,22
serão dados ao povo dos santos do Altíssimo; o seu reino será um reino eterno,
7.27
Dn 2.44
Lc 1.33
Is 60.12
e todos os domínios o servirão e lhe obedecerão. 28Aqui findou a visão. Quanto a mim, Daniel,
7.28
Dn 7.15
10.8,16
os meus pensamentos muito me espantavam, e mudou-se em mim o meu semblante;
7.28
Lc 2.19,51
mas guardei essas coisas no meu coração.