Almeida Revista e Corrigida (2009) (ARC)
17

Oseias, rei de Israel

171No ano duodécimo de Acaz, rei de Judá, começou a reinar Oseias,

17.1
2Rs 15.30
filho de Elá, e reinou sobre Israel, em Samaria, nove anos. 2E fez o que era mal aos olhos do Senhor; contudo, não como os reis de Israel que foram antes dele.

3Contra ele subiu

17.3
2Rs 18.9
Salmaneser, rei da Assíria; e Oseias ficou sendo servo dele e dava-lhe presentes. 4Porém o rei da Assíria achou em Oseias conspiração, porque enviara mensageiros a Sô, rei do Egito, e não pagava presentes ao rei da Assíria cada ano, como dantes; então, o rei da Assíria o encerrou e aprisionou na casa do cárcere. 5Porque o rei da Assíria
17.5
2Rs 13.9
subiu por toda a terra, e veio até Samaria, e a cercou três anos. 6No ano nono
17.6
Lv 26.32-33
Dt 28.36,64
29.27-28
2Rs 18.10-11
1Cr 5.26
Os 13.16
de Oseias, o rei da Assíria tomou a Samaria, e transportou a Israel para a Assíria, e fê-los habitar em Hala e em Habor, junto ao rio Gozã, e nas cidades dos medos.

7E sucedeu assim por os filhos de Israel pecarem contra o Senhor, seu Deus, que os fizera subir da terra do Egito, de debaixo da mão de Faraó, rei do Egito; e temeram a outros deuses. 8E andaram nos

17.8
Lv 18.3
Dt 18.9
2Rs 16.3
estatutos das nações que o Senhor lançara fora de diante dos filhos de Israel e nos costumes dos reis de Israel. 9E os filhos de Israel fizeram secretamente coisas que não eram retas, contra o Senhor, seu Deus; e edificaram altos em todas as suas cidades,
17.9
2Rs 23.8
desde a torre dos atalaias até à cidade forte. 10E levantaram estátuas
17.10
Êx 34.13
Dt 12.2
16.21
1Rs 14.23
2Rs 16.4
Is 57.5
Mq 5.14
e imagens do bosque, em todos os altos outeiros e debaixo de todas as árvores verdes. 11E queimaram ali incenso em todos os altos, como as nações que o Senhor transportara de diante deles; e fizeram coisas ruins, para provocarem à ira o Senhor. 12E serviram os ídolos,
17.12
Êx 20.3-4
Lv 26.1
Dt 4.19
5.7-8
dos quais o Senhor lhes dissera: Não fareis estas coisas. 13E o Senhor protestou a Israel e a Judá, pelo ministério de todos os profetas e de todos os videntes,
17.13
1Sm 9.9
Jr 18.11
25.5
35.15
dizendo: Convertei-vos de vossos maus caminhos e guardai os meus mandamentos e os meus estatutos, conforme toda a Lei que ordenei a vossos pais e que eu vos enviei pelo ministério de meus servos, os profetas. 14Porém não deram ouvidos;
17.14
Dt 31.27
Pv 29.1
antes, endureceram a sua cerviz, como a cerviz de seus pais, que não creram no Senhor, seu Deus. 15E rejeitaram os
17.15
Dt 12.30-31
29.25
32.21
1Rs 16.13
1Co 8.4
Rm 1.21
estatutos e o concerto que fizera com seus pais, como também os testemunhos com que protestara contra eles; e andaram após a vaidade e ficaram vãos, como também após as nações que estavam em roda deles, das quais o Senhor lhes tinha dito que não fizessem como elas. 16E deixaram todos os mandamentos do Senhor, seu Deus,
17.16
Êx 32.8
1Rs 12.28
14.15,23
15.13
16.31,33
22.53
2Rs 11.18
e fizeram imagens de fundição, dois bezerros; e fizeram um ídolo do bosque, e se prostraram perante todo o exército do céu, e serviram a Baal. 17Também fizeram passar pelo fogo
17.17
Lv 8.21
Dt 18.10
1Rs 21.20
2Rs 16.3
Ez 23.37
a seus filhos e suas filhas, e deram-se a adivinhações, e criam em agouros; e venderam-se para fazer o que era mal aos olhos do Senhor, para o provocarem à ira. 18Pelo que o Senhor muito se indignou contra Israel e os tirou de diante da sua face;
17.18
1Rs 11.13,31
nada mais ficou, senão a tribo de Judá.

19Até Judá não

17.19
Jr 3.8
guardou os mandamentos do Senhor, seu Deus; antes, andaram nos estatutos que Israel fizera. 20Pelo que o Senhor rejeitou a toda semente de Israel, e os oprimiu,
17.20
2Rs 13.3
15.29
e os deu nas mãos dos despojadores, até que os tirou de diante da sua presença.

21Porque,

17.21
1Rs 11.11,31
12.20,28
depois que o Senhor rasgou a Israel da casa de Davi, e eles fizeram rei a Jeroboão, filho de Nebate, Jeroboão apartou a Israel de seguir o Senhor e os fez pecar um grande pecado. 22Assim, andaram os filhos de Israel em todos os pecados que Jeroboão tinha feito; nunca se apartaram deles. 23Até que o Senhor tirou a Israel de diante da sua presença,
17.23
1Rs 14.16
2Rs 17.6
como falara pelo ministério de todos os seus servos, os profetas; assim, foi Israel transportado da sua terra à Assíria, onde permanece até ao dia de hoje.

O rei da Assíria leva para Samaria muitos estrangeiros

24E o rei da Assíria trouxe gente de Babel,

17.24
2Rs 17.30
18.34
Ed 4.2,10
e de Cuta, e de Ava, e de Hamate, e de Sefarvaim e a fez habitar nas cidades de Samaria, em lugar dos filhos de Israel; e tomaram a Samaria em herança e habitaram nas suas cidades. 25E sucedeu que, no princípio da sua habitação ali, não temeram ao Senhor; e mandou o Senhor entre eles leões, que mataram a alguns deles. 26Pelo que falaram ao rei da Assíria, dizendo: A gente que transportaste e fizeste habitar nas cidades de Samaria não sabe o costume do Deus da terra; pelo que ele mandou leões entre ela, e eis que a matam, porquanto não sabe o culto do Deus da terra. 27Então, o rei da Assíria mandou dizer: Levai ali um dos sacerdotes que transportastes de lá; que ele vá, e habite lá, e lhes ensine o costume do Deus da terra. 28Veio, pois, um dos sacerdotes que transportaram de Samaria, e habitou em Betel, e lhes ensinou como deviam temer ao Senhor.

29Porém cada nação fez os seus deuses, e os puseram nas casas dos altos que os samaritanos fizeram, cada nação nas suas cidades, nas quais habitavam. 30E os de Babel

17.30
2Rs 17.24
fizeram Sucote-Benote; e os de Cuta fizeram Nergal; e os de Hamate fizeram Asima; 31E os aveus
17.31
Lv 18.21
Dt 12.31
Ed 4.9
fizeram Nibaz e Tartaque; e os sefarvitas queimavam seus filhos no fogo a Adrameleque e a Anameleque, deuses de Sefarvaim. 32Assim temiam ao Senhor
17.32
1Rs 12.31
e dos mais humildes se fizeram sacerdotes dos lugares altos, os quais exerciam o ministério nas casas dos lugares altos. 33Assim, ao Senhor temiam
17.33
Sf 1.5
e também a seus deuses serviam, segundo o costume das nações dentre as quais tinham sido transportados.

34Até ao dia de hoje fazem segundo os primeiros costumes; não temem ao Senhor, nem fazem segundo os seus estatutos, e segundo as suas ordenanças e segundo a lei, e segundo o mandamento que o Senhor ordenou aos filhos de Jacó,

17.34
Gn 32.28
35.10
1Rs 11.31
a quem deu o nome de Israel. 35Contudo, o Senhor tinha feito um concerto com eles e lhes ordenara, dizendo:
17.35
Êx 20.5
Jz 6.10
Não temereis a outros deuses, nem vos inclinareis diante deles, nem os servireis, nem lhes sacrificareis. 36Mas ao Senhor,
17.36
Êx 6.6
Dt 10.20
que vos fez subir da terra do Egito com grande força e com braço estendido, a este temereis, e a ele vos inclinareis, e a ele sacrificareis. 37E os estatutos, e as ordenanças, e a lei, e o mandamento que vos escreveu,
17.37
Dt 5.32
tereis cuidado de os observar todos os dias; e não temereis a outros deuses. 38E do concerto
17.38
Dt 4.23
que fiz convosco vos não esquecereis; e não temereis a outros deuses. 39Mas ao Senhor, vosso Deus, temereis, e ele vos livrará das mãos de todos os vossos inimigos. 40Porém eles não ouviram; antes, fizeram segundo o seu primeiro costume. 41Assim, estas
17.41
2Rs 17.32-33
nações temiam ao Senhor e serviam as suas imagens de escultura; como fizeram seus pais, assim fazem também seus filhos e os filhos de seus filhos, até ao dia de hoje.

18

Ezequias restabelece o culto do Senhor

181E sucedeu que, no terceiro ano de Oseias, filho de Elá, rei de Israel, começou a reinar Ezequias,

18.1
2Cr 28.27
29.1
Mt 1.9
filho de Acaz, rei de Judá. 2Tinha vinte e cinco anos de idade quando começou a reinar e vinte e nove anos reinou em Jerusalém;
18.2
2Cr 29.1
e era o nome de sua mãe Abi, filha de Zacarias. 3E fez o que era reto aos olhos do Senhor, conforme tudo o que fizera Davi, seu pai. 4Este tirou
18.4
2Cr 31.1
os altos, e quebrou as estátuas, e deitou abaixo os bosques, e fez em pedaços
18.4
Nm 21.9
a serpente de metal que Moisés fizera, porquanto até àquele dia os filhos de Israel lhe queimavam incenso e lhe chamavam 18.4 que é pedaço de cobreNeustã. 5No
18.5
2Rs 19.10
23.25
Jó 13.15
Senhor, Deus de Israel, confiou, de maneira que, depois dele, não houve seu semelhante entre todos os reis de Judá, nem entre os que foram antes dele. 6Porque se chegou
18.6
Dt 10.20
Js 23.8
ao Senhor, não se apartou de após ele e guardou os mandamentos que o Senhor tinha dado a Moisés. 7Assim, foi o Senhor
18.7
1Sm 18.5,14
2Rs 16.7
2Cr 15.2
com ele; para onde quer que saía, se conduzia com prudência; e se revoltou contra o rei da Assíria e não o serviu. 8Ele feriu
18.8
2Rs 17.9
1Cr 4.41
Is 14.29
os filisteus até Gaza, como também os termos dela, desde a torre dos atalaias até à cidade forte.

9E sucedeu, no quarto ano do rei Ezequias (que era o sétimo ano de Oseias, filho de Elá, rei de Israel), que Salmaneser,

18.9
2Rs 17.3
rei da Assíria, subiu contra Samaria e a cercou. 10E a tomaram ao fim de três anos; sim, no ano sexto de Ezequias,
18.10
2Rs 17.6
que era o ano nono de Oseias, rei de Israel, Samaria foi tomada. 11E o rei da Assíria
18.11
1Cr 5.26
transportou a Israel para a Assíria; e os fez levar para Hala e para Habor, junto ao rio Gozã, e às cidades dos medos; 12porquanto
18.12
2Rs 17.7
Dn 9.6,10
não obedeceram à voz do Senhor, seu Deus; antes, traspassaram o seu concerto e tudo quanto Moisés, servo do Senhor, tinha ordenado; nem o ouviram nem o fizeram.

Senaqueribe invade Judá

13Porém, no ano

18.13
2Cr 32.1
Is 36.1
décimo quarto do rei Ezequias subiu Senaqueribe, rei da Assíria, contra todas as cidades fortes de Judá e as tomou. 14Então, Ezequias, rei de Judá, enviou ao rei da Assíria, a Laquis, dizendo: Pequei; retira-te de mim; tudo o que me impuseres levarei. Então, o rei da Assíria impôs a Ezequias, rei de Judá, trezentos talentos de prata e trinta talentos de ouro. 15Assim, deu Ezequias
18.15
2Rs 16.8
toda a prata que se achou na Casa do Senhor e nos tesouros da casa do rei. 16Naquele tempo, cortou Ezequias o ouro das portas do templo do Senhor e das ombreiras, de que Ezequias, rei de Judá, as cobrira, e o deu ao rei da Assíria. 17Contudo, enviou o rei da Assíria a Tartã, e a Rabe-Saris, e a Rabsaqué, de Laquis, com um grande exército, ao rei Ezequias, a Jerusalém; e subiram, e vieram a Jerusalém; e, subindo e vindo eles, pararam ao pé do aqueduto da piscina superior, que está junto
18.17
Is 7.3
ao caminho do campo do lavandeiro. 18E chamaram o rei, e saiu a eles Eliaquim, filho de Hilquias, o mordomo, e Sebna, o escrivão, e Joá, filho de Asafe, o chanceler.

19E Rabsaqué lhes disse: Ora, dizei a Ezequias: Assim diz o grande rei, o rei da Assíria:

18.19
2Cr 32.10
Que confiança é esta em que confias? 20Dizes tu (porém palavra de lábios é): Há conselho e poder para a guerra. Em que, pois, agora, confias, que contra mim te revoltas? 21Eis que,
18.21
Ez 29.6-7
agora, tu confias naquele bordão de cana quebrada, no Egito, no qual, se alguém se encostar, entrar-lhe-á pela mão e lha furará; assim é Faraó, rei do Egito, para com todos os que nele confiam. 22Se, porém, me disserdes: No Senhor, nosso Deus, confiamos, porventura, não é este aquele cujos altos e cujos altares
18.22
2Rs 18.4
2Cr 31.1
32.12
Ezequias tirou, dizendo a Judá e a Jerusalém: Perante este altar vos inclinareis em Jerusalém? 23Ora, pois, dá agora reféns ao meu senhor, o rei da Assíria, e dar-te-ei dois mil cavalos, se tu puderes dar cavaleiros para eles. 24Como, pois, farias virar o rosto de um só príncipe dos menores servos de meu senhor? Porém tu confias no Egito, por causa dos carros e cavaleiros. 25Agora, pois, subi eu, porventura, sem o Senhor contra este lugar, para o destruir? O Senhor me disse: Sobe contra esta terra e destrói-a.

26Então, disseram Eliaquim, filho de Hilquias, e Sebna, e Joá, a Rabsaqué: Rogamos-te que fales aos teus servos em siríaco, porque bem o entendemos; e não nos fales em judaico, aos ouvidos do povo que está em cima do muro. 27Porém Rabsaqué lhes disse: Porventura, mandou-me meu senhor a teu senhor e a ti, para falar estas palavras? E não, antes, aos homens que estão sentados em cima do muro, para que juntamente convosco comam o seu esterco e bebam a sua urina?

28Rabsaqué, pois, se pôs em pé, e clamou em alta voz em judaico, e falou, e disse: Ouvi a palavra do grande rei, do rei da Assíria. 29Assim diz o rei:

18.29
2Cr 32.15
Não vos engane Ezequias; porque não vos poderá livrar da sua mão; 30nem tampouco vos faça Ezequias confiar no Senhor, dizendo: Certamente nos livrará o Senhor, e esta cidade não será entregue na mão do rei da Assíria. 31Não deis ouvidos a Ezequias; porque assim diz o rei da Assíria: Contratai comigo por presentes e saí a mim; e coma cada um da sua vide e da sua figueira e beba cada um a água da sua cisterna. 32Até que eu venha e vos leve para uma terra como a vossa, terra de trigo e de mosto,
18.32
Dt 8.7-8
terra de pão e de vinhas, terra de oliveiras, de azeite e de mel; e assim vivereis e não morrereis; não deis ouvidos a Ezequias, porque vos incita, dizendo: O Senhor nos livrará. 33Porventura,
18.33
2Rs 19.12
2Cr 32.14
Is 10.10-11
os deuses das nações puderam livrar, cada um a sua terra, das mãos do rei da Assíria? 34Que é feito
18.34
2Rs 17.24
19.13
dos deuses de Hamate e de Arpade? Que é feito dos deuses de Sefarvaim, Hena e Iva? Porventura, livraram a Samaria da minha mão? 35Quais são eles dentre todos os deuses das terras, os que livraram a sua terra da minha mão,
18.35
Dn 3.15
para que o Senhor livrasse a Jerusalém da minha mão?

36Porém calou-se o povo e não lhe respondeu uma só palavra; porque mandado do rei havia, dizendo: Não lhe respondereis. 37Então, Eliaquim, filho de Hilquias, o mordomo, e Sebna, o escrivão, e Joá, filho de Asafe, o chanceler,

18.37
Is 33.7
vieram a Ezequias com as vestes rasgadas e lhe fizeram saber as palavras de Rabsaqué.

19

Ezequias ora na Casa do Senhor

191E aconteceu

19.1
Is 37.1
que Ezequias, tendo-o ouvido, rasgou as suas vestes, e se cobriu de pano de saco, e entrou na Casa do Senhor. 2Então, enviou a Eliaquim, o mordomo, e a Sebna, o escrivão, e aos anciãos dos sacerdotes cobertos de pano de saco,
19.2
Lc 3.4
ao profeta Isaías, filho de Amoz; 3os quais disseram-lhe: Assim diz Ezequias: Este dia é dia de angústia, e de vituperação, e de blasfêmia; porque os filhos chegaram ao parto, e não força para os ter. 4Bem pode ser que o Senhor, teu Deus,
19.4
2Sm 16.12
2Rs 18.35
ouça todas as palavras de Rabsaqué, a quem enviou o seu senhor, o rei da Assíria, para afrontar o Deus vivo e para vituperá-lo com as palavras que o Senhor, teu Deus, tem ouvido; faze, pois, oração pelo resto que se acha. 5E os servos do rei Ezequias vieram a Isaías. 6E Isaías
19.6
Is 37.6
lhes disse: Assim direis a vosso senhor: Assim diz o Senhor: Não temas as palavras que ouviste,
19.6
2Rs 18.17
com as quais os servos do rei da Assíria me blasfemaram. 7Eis que meterei nele
19.7
2Rs 19.35-37
Jr 51.1
um espírito e ele ouvirá um ruído e voltará para a sua terra; à espada o farei cair na sua terra.

8Voltou, pois, Rabsaqué e achou o rei da Assíria pelejando contra Libna,

19.8
2Rs 18.14
porque tinha ouvido que se havia partido de Laquis. 9E, ouvindo
19.9
2Sm 23.27
ele dizer de Tiraca, rei de Cuxe: Eis que há saído para te fazer guerra; tornou a enviar mensageiros a Ezequias, dizendo: 10Assim falareis a Ezequias, rei de Judá, dizendo:
19.10
2Rs 18.5
Não te engane o teu Deus, em quem confias, dizendo: Jerusalém não será entregue na mão do rei da Assíria. 11Eis que já tens ouvido o que fizeram os reis da Assíria a todas as terras, 19.11 ou anatematizando-asdestruindo-as totalmente; e tu te livrarás? 12Porventura,
19.12
2Rs 18.33
as livraram os deuses das nações, a quem destruíram, como a Gozã e a Harã, e a Rezefe,
19.12
Ez 27.23
e aos filhos de Éden, que estavam em Telassar? 13Que é feito
19.13
2Rs 18.34
do rei de Hamate, e do rei de Arpade, e do rei da cidade de Sefarvaim, de Hena e de Iva?

14Recebendo,

19.14
Is 37.14
pois, Ezequias as cartas das mãos dos mensageiros e lendo-as, subiu à Casa do Senhor; e Ezequias as estendeu perante o Senhor. 15E orou Ezequias perante o Senhor e disse: Ó Senhor, Deus de Israel,
19.15
1Sm 4.4
1Rs 18.39
Is 44.6
Jr 10.10-12
que habitas entre os querubins, tu mesmo, só tu és Deus de todos os reinos da terra; tu fizeste os céus e a terra.

16Inclina, Senhor, o teu ouvido e ouve; abre, Senhor, os teus olhos e olha:

19.16
2Rs 19.4
2Cr 6.40
e ouve as palavras de Senaqueribe, que ele enviou para afrontar o Deus vivo.

17Verdade é, ó Senhor, que os reis da Assíria assolaram as nações e as suas terras. 18E lançaram os seus deuses no fogo, porquanto deuses não eram,

19.18
Jr 10.3
mas obra de mãos de homens, madeira e pedra; por isso, os destruíram. 19Agora, pois, ó Senhor, nosso Deus, sê servido de nos livrar da sua mão; e, assim, saberão todos os reinos da terra que só tu és o Senhor Deus.

Isaías conforta a Ezequias

20Então, Isaías, filho de Amoz, mandou dizer a Ezequias: Assim diz o Senhor, Deus de Israel:

19.20
Is 37.21
O que me pediste acerca de Senaqueribe, rei da Assíria, eu o ouvi. 21Esta é a palavra que o Senhor falou dele:
19.21
Lm 2.13
A virgem, a filha de Sião, te despreza, de ti zomba;
19.21
Jó 16.4
Lm 2.15
a filha de Jerusalém meneia a cabeça por detrás de ti. 22A quem afrontaste e blasfemaste? E contra quem alçaste a voz e ergueste os teus olhos ao alto?
19.22
Is 5.24
Jr 51.5
Contra o Santo de Israel? 23Por meio de teus
19.23
2Rs 18.17
mensageiros, afrontaste o Senhor e disseste: Com a multidão de meus carros, subo eu ao alto dos montes, aos lados do Líbano, e cortarei os seus altos cedros e as suas mais formosas faias, e entrarei nas suas pousadas extremas, até no bosque do seu campo fértil. 24Eu cavei, e bebi águas estranhas, e com as plantas de meus pés secarei todos os rios dos lugares fortes. 25Porventura, não ouviste que já dantes fiz
19.25
Is 10.5
45.7
isso e desde os dias antigos o formei? Agora, porém, o fiz vir, para que fosses tu que reduzisses as cidades fortes a montões desertos. 26Por isso, os moradores delas, com as mãos encolhidas, ficaram pasmados e confundidos; eram como a erva do campo, e a hortaliça verde, e o feno dos telhados, e o trigo queimado, antes que se levante. 27Porém o teu assentar, e o teu sair, e o teu entrar, e o teu furor contra mim, eu o sei. 28Por causa do teu furor contra mim e porque a tua revolta subiu aos meus ouvidos, portanto, porei o meu anzol no teu nariz
19.28
Jó 41.2
2Rs 19.33,36-37
Ez 29.4
38.4
Am 4.2
e o meu freio, nos teus lábios e te farei voltar pelo caminho por onde vieste.

29E isto te será por

19.29
1Sm 2.23
2Rs 20.8-9
Is 7.11,14
Lc 2.12
sinal: Este ano se comerá o que nascer por si mesmo, e no ano seguinte o que daí proceder; porém, no terceiro ano, semeai, e segai, e plantai vinhas, e comei os seus frutos. 30Porque o que escapou
19.30
2Cr 32.22-23
da casa de Judá e ficou de resto tornará a lançar raízes para baixo e dará fruto para cima. 31Porque de Jerusalém sairá o restante, e do monte de Sião, o que escapou;
19.31
Is 9.7
o zelo do Senhor fará isso.

32Portanto, assim diz o Senhor acerca do rei da Assíria: Não entrará nesta cidade, nem lançará nela flecha alguma; nem tampouco virá perante ela com escudo, nem levantará contra ela tranqueira alguma. 33Pelo caminho por onde vier, por ele voltará; porém nesta cidade não entrará, diz o Senhor. 34Porque eu ampararei a

19.34
1Rs 11.12-13
2Rs 20.6
esta cidade, para a livrar, por amor de mim e por amor do meu servo Davi.

Deus fere os assírios e livra Judá

35Sucedeu,

19.35
2Cr 32.21
Is 37.36
pois, que naquela mesma noite, saiu o anjo do Senhor e feriu no arraial dos assírios a cento e oitenta e cinco mil deles; e, levantando-se pela manhã cedo, eis que todos eram corpos mortos. 36Então, Senaqueribe, rei da Assíria, partiu, e foi; e voltou
19.36
Gn 10.11
e ficou em Nínive. 37E sucedeu que, estando ele prostrado na casa de Nisroque, seu deus,
19.37
2Cr 32.21
Adrameleque e Sarezer, seus filhos, o feriram à
19.37
2Rs 19.7
Ed 4.2
espada; porém eles escaparam para a terra de Ararate; e Esar-Hadom, seu filho, reinou em seu lugar.