Almeida Revista e Corrigida (2009) (ARC)
7

71Ora, amados, pois que temos tais promessas,

7.1
2Co 6.17-18
purifiquemo-nos de toda imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando a santificação no temor de Deus.

A alegria de Paulo por causa da vinda de Tito e o bom efeito da sua primeira epístola

2Recebei-nos em vossos corações; a ninguém agravamos, a ninguém corrompemos, de ninguém

7.2
At 20.33
2Co 12.17
buscamos o nosso proveito. 3Não digo isso para vossa condenação; pois já, antes, tinha dito que estais
7.3
2Co 6.11-12
em nossos corações para juntamente morrer e viver. 4Grande é a ousadia da minha fala para convosco,
7.4
2Co 3.12
1Co 1.4
Fp 2.17
e grande a minha jactância a respeito de vós; estou cheio de consolação e transbordante de gozo em todas as nossas tribulações.

5Porque, mesmo quando chegamos

7.5
2Co 2.13
Dt 32.25
à Macedônia, a nossa carne não teve repouso algum; antes, em tudo fomos atribulados: por fora combates, temores por dentro. 6Mas Deus, que consola
7.6
2Co 1.4
2.13
os abatidos, nos consolou com a vinda de Tito; 7e não somente com a sua vinda, mas também pela consolação com que foi consolado de vós, contando-nos as vossas saudades, o vosso choro, o vosso zelo por mim, de maneira que muito me regozijei. 8Porquanto, ainda que vos tenha
7.8
2Co 2.4
contristado com a minha carta, não me arrependo, embora já me tivesse arrependido por ver que aquela carta vos contristou, ainda que por pouco tempo; 9agora, folgo, não porque fostes contristados, mas porque fostes contristados para o arrependimento; pois fostes contristados segundo Deus; de maneira que por nós não padecestes dano em coisa alguma. 10Porque a tristeza segundo
7.10
2Sm 12.13
Mt 26.75
Pv 17.22
Deus opera arrependimento para a salvação, da qual ninguém se arrepende; mas a tristeza do mundo opera a morte. 11Porque quanto cuidado não produziu isso mesmo em vós que, segundo Deus, fostes contristados! Que apologia, que indignação, que temor, que saudades, que zelo, que vingança! Em tudo mostrastes estar puros neste negócio. 12Portanto, ainda que vos tenha escrito, não foi por causa do que fez o agravo, nem por causa do que sofreu o agravo, mas para que o vosso grande cuidado por nós
7.12
2Co 2.4
fosse manifesto diante de Deus. 13Por isso, fomos consolados pela vossa consolação e muito mais nos alegramos pela alegria de Tito, porque o seu espírito foi
7.13
Rm 15.32
recreado por vós todos. 14Porque, se nalguma coisa me gloriei de vós para com ele, não fiquei envergonhado; mas, como vos dissemos tudo com verdade, também a nossa glória para com Tito se achou verdadeira. 15E o seu entranhável afeto para convosco é mais abundante, lembrando-se da obediência
7.15
2Co 2.9
Fp 2.12
de vós todos e de como o recebestes com temor e tremor. 16Regozijo-me de em tudo poder
7.16
2Ts 3.4
Fm 8,21
confiar em vós.

8

A coleta para os cristãos pobres da Judeia

81Também, irmãos, vos fazemos conhecer a graça de Deus dada às igrejas da Macedônia; 2como, em muita prova de tribulação, houve abundância do seu gozo, e como a sua

8.2
Mc 12.41
profunda pobreza superabundou em riquezas da sua generosidade. 3Porque, segundo o seu poder (o que eu mesmo testifico) e ainda acima do seu poder, deram voluntariamente, 4pedindo-nos com muitos rogos a graça e a comunicação deste serviço,
8.4
At 11.29
Rm 15.25-26
2Co 9.1
que se fazia para com os santos. 5E não somente fizeram como nós esperávamos, mas também a si mesmos se deram primeiramente ao Senhor e depois a nós, pela vontade de Deus; 6de maneira que exortamos
8.6
2Co 8.17
12.18
a Tito que, assim como antes tinha começado, assim também acabe essa graça entre vós. 7Portanto, assim como em
8.7
1Co 1.5
12.13
tudo sois abundantes na fé, e na palavra, e na ciência, e em toda diligência, e em vosso amor para conosco, assim também abundeis nessa graça.

8Não digo isso como

8.8
1Co 7.6
quem manda, mas para provar, pela diligência dos outros, a sinceridade do vosso amor; 9porque sabeis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, que, sendo rico, por amor de vós
8.9
Mt 8.20
Lc 9.58
Fp 2.6-7
se fez pobre, para que, pela sua pobreza, enriquecêsseis. 10E nisso dou o meu
8.10
1Co 7.25
Mt 10.42
1Tm 6.18-19
parecer; pois isso vos convém a vós, que desde o ano passado começastes; e não foi só praticar, mas também querer. 11Agora, porém, completai também o já começado, para que, assim como houve a prontidão de vontade, haja também o cumprimento, segundo o que tendes. 12Porque, se
8.12
Mc 12.43-44
Lc 21.3-4
há prontidão de vontade, será aceita segundo o que qualquer tem e não segundo o que não tem. 13Mas não digo isso para que os outros tenham alívio, e vós, opressão; 14mas para igualdade; neste tempo presente, a vossa abundância supra a falta dos outros, para que também a sua abundância supra a vossa falta, e haja igualdade, 15como está escrito: O que muito colheu
8.15
Êx 16.18
não teve de mais; e o que pouco, não teve de menos.

16Mas graças a Deus, que pôs a mesma solicitude por vós no coração de Tito; 17pois ele aceitou

8.17
2Co 8.6
a exortação e, muito diligente, partiu voluntariamente para vós. 18E com ele enviamos aquele
8.18
2Co 12.18
irmão cujo louvor no evangelho está espalhado em todas as igrejas. 19E não só isso, mas foi também escolhido pelas igrejas
8.19
1Co 16.3-4
2Co 4.15
para companheiro da nossa viagem, nessa graça que por nós é ministrada para glória do mesmo Senhor e prontidão do vosso ânimo; 20evitando isto: que alguém nos vitupere por essa abundância, que por nós é ministrada; 21pois zelamos
8.21
Rm 12.17
Fp 4.8
1Pe 2.12
o que é honesto, não só diante do Senhor, mas também diante dos homens. 22Com eles, enviamos também outro nosso irmão, o qual, muitas vezes e em muitas coisas, já experimentamos ser diligente e agora muito mais diligente ainda pela muita confiança que em vós tem. 23Quanto a Tito, é meu companheiro e cooperador para convosco; quanto a nossos irmãos, são embaixadores
8.23
Fp 2.25
das igrejas e glória de Cristo. 24Portanto, mostrai para com eles, perante a face das igrejas, a prova do vosso amor e da nossa
8.24
2Co 7.14
9.2
glória acerca de vós.

9

91Quanto à administração

9.1
At 11.29
Rm 15.26
1Co 16.1
Gl 2.10
que se faz a favor dos santos, não necessito escrever-vos, 2porque bem sei a prontidão do vosso ânimo,
9.2
2Co 8.19
da qual me glorio de vós, para com os macedônios, que a Acaia está pronta desde o ano passado, e o vosso zelo tem estimulado muitos. 3Mas enviei
9.3
2Co 8.6,17-18,22
estes irmãos, para que a nossa glória, acerca de vós, não seja vã nessa parte; para que (como já disse) possais estar prontos, 4a fim de, se acaso os macedônios vierem comigo e vos acharem desapercebidos, não nos envergonharmos nós (para não dizermos, vós) deste firme fundamento de glória. 5Portanto, tive por coisa necessária exortar estes irmãos, para que, primeiro, fossem ter convosco e preparassem de antemão a vossa bênção já antes anunciada, para que esteja pronta como bênção e não como avareza.

6E digo isto: Que o

9.6
Pv 11.24
19.17
Gl 6.7,9
que semeia pouco pouco também ceifará; e o que semeia em abundância em abundância também ceifará. 7Cada um contribua segundo propôs no seu coração, não com
9.7
Dt 15.7
Êx 25.2
Pv 11.25
tristeza ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria. 8E Deus é poderoso para tornar abundante
9.8
Pv 11.24-25
28.27
Fp 4.19
em vós toda graça, a fim de que, tendo sempre, em tudo, toda suficiência, superabundeis em toda boa obra, 9conforme está escrito: Espalhou,
9.9
Sl 112.9
deu aos pobres, a sua justiça permanece para sempre.

10Ora, aquele que dá a semente ao que semeia

9.10
Is 55.10
Os 10.12
Mt 6.1
e pão para comer também multiplicará a vossa sementeira e aumentará os frutos da vossa justiça; 11para que em tudo enriqueçais para toda a beneficência, a qual faz que por nós
9.11
2Co 1.11
4.15
se deem graças a Deus. 12Porque a administração desse serviço não só supre as necessidades dos santos,
9.12
2Co 8.14
mas também redunda em muitas graças, que se dão a Deus, 13visto como, na prova desta administração, glorificam a Deus
9.13
Mt 5.16
pela submissão que confessais quanto ao evangelho de Cristo, e pela liberalidade de vossos dons para
9.13
Hb 13.16
com eles e para com todos, 14e pela sua oração por vós, tendo de vós saudades, por causa da excelente graça de Deus
9.14
2Co 8.1
que em vós há. 15Graças a Deus, pois,
9.15
Tg 1.17
pelo seu dom inefável.