Almeida Revista e Atualizada (1993) (ARA)
9

Paulo e a incredulidade dos judeus

91Digo a verdade em Cristo, não minto, testemunhando comigo, no Espírito Santo, a minha própria consciência: 2tenho grande tristeza e incessante dor no coração; 3porque eu mesmo desejaria ser anátema, separado de Cristo, por amor de meus irmãos, meus compatriotas, segundo a carne. 4São israelitas. Pertence-lhes a adoção e também a glória, as alianças, a legislação, o culto e as promessas; 5deles são os patriarcas, e também deles descende o Cristo, segundo a carne, o qual é sobre todos, Deus bendito para todo o sempre. Amém!

A rejeição de Israel não é incompatível com as promessas de Deus

6E não pensemos que a palavra de Deus haja falhado, porque nem todos os de Israel são, de fato, israelitas; 7nem por serem descendentes de Abraão são todos seus filhos; mas:

Em Isaque será chamada a tua descendência.

9.7
Gn 21.12

8Isto é, estes filhos de Deus não são propriamente os da carne, mas devem ser considerados como descendência os filhos da promessa. 9Porque a palavra da promessa é esta:

Por esse tempo, virei, e Sara terá um filho.

9.9
Gn 18.10

10E não ela somente, mas também Rebeca, ao conceber de um só, Isaque, nosso pai. 11E ainda não eram os gêmeos nascidos, nem tinham praticado o bem ou o mal (para que o propósito de Deus, quanto à eleição, prevalecesse, não por obras, mas por aquele que chama), 12já fora dito a ela:

O mais velho será servo do mais moço.

9.12
Gn 25.23

13Como está escrito:

Amei Jacó, porém me aborreci de Esaú.

9.13
Ml 1.2-3

A rejeição de Israel não é incompatível com a justiça de Deus

14Que diremos, pois? Há injustiça da parte de Deus? De modo nenhum! 15Pois ele diz a Moisés:

Terei misericórdia de quem me aprouver ter misericórdia e compadecer-me-ei de quem me aprouver ter compaixão.

9.15
Êx 33.19

16Assim, pois, não depende de quem quer ou de quem corre, mas de usar Deus a sua misericórdia. 17Porque a Escritura diz a Faraó:

Para isto mesmo te levantei, para mostrar em ti o meu poder e para que o meu nome seja anunciado por toda a terra.

9.17
Êx 9.16

18Logo, tem ele misericórdia de quem quer e também endurece a quem lhe apraz.

A soberania de Deus

19Tu, porém, me dirás: De que se queixa ele ainda? Pois quem jamais resistiu à sua vontade? 20Quem és tu, ó homem, para discutires com Deus?! Porventura, pode o objeto perguntar a quem o fez:

9.20
Is 45.9
Por que me fizeste assim? 21Ou não tem o oleiro direito sobre a massa, para do mesmo barro fazer um vaso para honra e outro, para desonra? 22Que diremos, pois, se Deus, querendo mostrar a sua ira e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita longanimidade os vasos de ira, preparados para a perdição, 23a fim de que também desse a conhecer as riquezas da sua glória em vasos de misericórdia, que para glória preparou de antemão, 24os quais somos nós, a quem também chamou, não só dentre os judeus, mas também dentre os gentios? 25Assim como também diz em Oseias:

Chamarei povo meu ao que não era meu povo; e amada, à que não era amada;

9.25
Os 2.23

26e no lugar em que se lhes disse: Vós não sois meu povo, ali mesmo serão chamados filhos do Deus vivo.

9.26
Os 1.10

27Mas, relativamente a Israel, dele clama Isaías:

Ainda que o número dos filhos de Israel seja como a areia do mar, o remanescente é que será salvo.

28Porque o Senhor cumprirá a sua palavra sobre a terra, cabalmente e em breve;

9.27-28
Is 10.22-23

29como Isaías já disse:

Se o Senhor dos Exércitos não nos tivesse deixado descendência, ter-nos-íamos tornado como Sodoma e semelhantes a Gomorra.

9.29
Is 1.9

Israel é responsável pela sua rejeição

30Que diremos, pois? Que os gentios, que não buscavam a justificação, vieram a alcançá-la, todavia, a que decorre da fé; 31e Israel, que buscava a lei de justiça, não chegou a atingir essa lei. 32Por quê? Porque não decorreu da fé, e sim como que das obras. Tropeçaram na pedra de tropeço, 33como está escrito:

Eis que ponho em Sião uma pedra de tropeço e rocha de escândalo, e aquele que nela crê não será confundido.

9.33
Is 28.16

10

Os judeus rejeitam a justiça de Deus

101Irmãos, a boa vontade do meu coração e a minha súplica a Deus a favor deles são para que sejam salvos. 2Porque lhes dou testemunho de que eles têm zelo por Deus, porém não com entendimento. 3Porquanto, desconhecendo a justiça de Deus e procurando estabelecer a sua própria, não se sujeitaram à que vem de Deus. 4Porque o fim da lei é Cristo, para justiça de todo aquele que crê.

5Ora, Moisés escreveu que o homem que praticar a justiça decorrente da lei viverá por ela.

10.5
Lv 18.5
6Mas a justiça decorrente da fé assim diz:

Não perguntes em teu coração: Quem subirá ao céu?,

isto é, para trazer do alto a Cristo; 7ou:

Quem descerá ao abismo?,

isto é, para levantar Cristo dentre os mortos. 8Porém que se diz?

A palavra está perto de ti, na tua boca e no teu coração;

isto é, a palavra da fé que pregamos.
10.6-8
Dt 30.12-14
9Se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. 10Porque com o coração se crê para justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação. 11Porquanto a Escritura diz:

Todo aquele que nele crê não será confundido.

10.11
Is 28.16

12Pois não há distinção entre judeu e grego, uma vez que o mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam. 13Porque:

Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.

10.13
Jl 2.32

14Como, porém, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem nada ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue? 15E como pregarão, se não forem enviados? Como está escrito:

Quão formosos são os pés dos que anunciam coisas boas!

10.15
Is 52.7

Israel não pode alegar falta de oportunidade

16Mas nem todos obedeceram ao evangelho; pois Isaías diz:

Senhor, quem acreditou na nossa pregação?

10.16
Is 53.1

17E, assim, a fé vem pela pregação, e a pregação, pela palavra de Cristo. 18Mas pergunto: Porventura, não ouviram? Sim, por certo:

Por toda a terra se fez ouvir a sua voz, e as suas palavras, até aos confins do mundo.

10.18
Sl 19.4

19Pergunto mais: Porventura, não terá chegado isso ao conhecimento de Israel? Moisés já dizia:

Eu vos porei em ciúmes com um povo que não é nação, com gente insensata eu vos provocarei à ira.

10.19
Dt 32.21

20E Isaías a mais se atreve e diz:

Fui achado pelos que não me procuravam, revelei-me aos que não perguntavam por mim.

21Quanto a Israel, porém, diz:

Todo o dia estendi as mãos a um povo rebelde e contradizente.

10.20-21
Is 65.1-2

11

O futuro de Israel

111Pergunto, pois: terá Deus, porventura, rejeitado o seu povo? De modo nenhum! Porque eu também sou israelita

11.1
Fp 3.5
da descendência de Abraão, da tribo de Benjamim. 2Deus não rejeitou o seu povo, a quem de antemão conheceu. Ou não sabeis o que a Escritura refere a respeito de Elias, como insta perante Deus contra Israel, dizendo:

3Senhor, mataram os teus profetas, arrasaram os teus altares, e só eu fiquei, e procuram tirar-me a vida.

11.3
1Rs 19.10,14

4Que lhe disse, porém, a resposta divina?

Reservei para mim sete mil homens, que não dobraram os joelhos diante de Baal.

11.4
1Rs 19.18

5Assim, pois, também agora, no tempo de hoje, sobrevive um remanescente segundo a eleição da graça. 6E, se é pela graça, já não é pelas obras; do contrário, a graça já não é graça. 7Que diremos, pois? O que Israel busca, isso não conseguiu; mas a eleição o alcançou; e os mais foram endurecidos, 8como está escrito:

Deus lhes deu espírito de entorpecimento, olhos para não ver e ouvidos para não ouvir, até ao dia de hoje.

11.8
Is 29.10

9E diz Davi:

Torne-se-lhes a mesa em laço e armadilha, em tropeço e punição;

10escureçam-se-lhes os olhos, para que não vejam, e fiquem para sempre encurvadas as suas costas.

11.9-10
Sl 69.22-23

A rejeição de Israel não é final

11Pergunto, pois: porventura, tropeçaram para que caíssem? De modo nenhum! Mas, pela sua transgressão, veio a salvação aos gentios, para pô-los em ciúmes. 12Ora, se a transgressão deles redundou em riqueza para o mundo, e o seu abatimento, em riqueza para os gentios, quanto mais a sua plenitude!

13Dirijo-me a vós outros, que sois gentios! Visto, pois, que eu sou apóstolo dos gentios, glorifico o meu ministério, 14para ver se, de algum modo, posso incitar à emulação os do meu povo e salvar alguns deles. 15Porque, se o fato de terem sido eles rejeitados trouxe reconciliação ao mundo, que será o seu restabelecimento, senão vida dentre os mortos? 16E, se forem santas as primícias da massa, igualmente o será a sua totalidade; se for santa a raiz, também os ramos o serão. 17Se, porém, alguns dos ramos foram quebrados, e tu, sendo oliveira brava, foste enxertado em meio deles e te tornaste participante da raiz e da seiva da oliveira, 18não te glories contra os ramos; porém, se te gloriares, sabe que não és tu que sustentas a raiz, mas a raiz, a ti. 19Dirás, pois: Alguns ramos foram quebrados, para que eu fosse enxertado. 20Bem! Pela sua incredulidade, foram quebrados; tu, porém, mediante a fé, estás firme. Não te ensoberbeças, mas teme. 21Porque, se Deus não poupou os ramos naturais, também não te poupará. 22Considerai, pois, a bondade e a severidade de Deus: para com os que caíram, severidade; mas, para contigo, a bondade de Deus, se nela permaneceres; doutra sorte, também tu serás cortado. 23Eles também, se não permanecerem na incredulidade, serão enxertados; pois Deus é poderoso para os enxertar de novo. 24Pois, se foste cortado da que, por natureza, era oliveira brava e, contra a natureza, enxertado em boa oliveira, quanto mais não serão enxertados na sua própria oliveira aqueles que são ramos naturais!

O último desígnio de Deus é misericórdia para com todos

25Porque não quero, irmãos, que ignoreis este mistério (para que não sejais presumidos em vós mesmos): que veio endurecimento em parte a Israel, até que haja entrado a plenitude dos gentios. 26E, assim, todo o Israel será salvo, como está escrito:

Virá de Sião o Libertador e ele apartará de Jacó as impiedades.

11.26
Is 59.20-21

27Esta é a minha aliança com eles, quando eu tirar os seus pecados.

11.27
Jr 31.33-34

28Quanto ao evangelho, são eles inimigos por vossa causa; quanto, porém, à eleição, amados por causa dos patriarcas; 29porque os dons e a vocação de Deus são irrevogáveis. 30Porque assim como vós também, outrora, fostes desobedientes a Deus, mas, agora, alcançastes misericórdia, à vista da desobediência deles, 31assim também estes, agora, foram desobedientes, para que, igualmente, eles alcancem misericórdia, à vista da que vos foi concedida. 32Porque Deus a todos encerrou na desobediência, a fim de usar de misericórdia para com todos.

A maravilhosa sabedoria dos desígnios divinos

33Ó profundidade da riqueza, tanto da sabedoria como do conhecimento de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis, os seus caminhos! 34Quem, pois, conheceu a mente do Senhor? Ou quem foi o seu conselheiro?

11.34
Is 40.13
35Ou quem primeiro deu a ele para que lhe venha a ser restituído?
11.35
Jó 41.11
36Porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele, pois, a glória eternamente. Amém!