Almeida Revista e Atualizada (1993) (ARA)
4

A visão do trono de Deus

41Depois destas coisas, olhei, e eis não somente uma porta aberta no céu, como também a primeira voz que ouvi, como de trombeta ao falar comigo, dizendo: Sobe para aqui, e te mostrarei o que deve acontecer depois destas coisas. 2Imediatamente, eu me achei em espírito, e eis armado no céu um trono, e, no trono, alguém sentado; 3e esse que se acha assentado é semelhante, no aspecto, a pedra de jaspe e de sardônio, e, ao redor do trono, há um arco-íris semelhante, no aspecto, a esmeralda.

4.2-3
Ez 1.26-28
10.1
4Ao redor do trono, há também vinte e quatro tronos, e assentados neles, vinte e quatro anciãos vestidos de branco, em cujas cabeças estão coroas de ouro. 5Do trono saem relâmpagos,
4.5
Êx 19.16
vozes e trovões, e, diante do trono, ardem sete tochas de fogo,
4.5
Ez 1.13
que são os sete Espíritos de Deus. 6Há diante do trono um como que mar de vidro, semelhante ao cristal,
4.6
Ez 1.22
e também, no meio do trono e à volta do trono, quatro seres viventes cheios de olhos por diante e por detrás. 7O primeiro ser vivente é semelhante a leão, o segundo, semelhante a novilho, o terceiro tem o rosto como de homem, e o quarto ser vivente é semelhante à águia quando está voando.
4.6-7
Ez 1.5-10
10.14
8E os quatro seres viventes, tendo cada um deles, respectivamente, seis asas, estão cheios de olhos,
4.8
Ez 1.18
10.12
ao redor e por dentro; não têm descanso, nem de dia nem de noite, proclamando:

Santo, Santo, Santo

4.8
Is 6.2-3

é o Senhor Deus, o Todo-Poderoso,

aquele que era, que é e que há de vir.

9Quando esses seres viventes derem glória, honra e ações de graças ao que se encontra sentado no trono, ao que vive pelos séculos dos séculos, 10os vinte e quatro anciãos prostrar-se-ão diante daquele que se encontra sentado no trono, adorarão o que vive pelos séculos dos séculos e depositarão as suas coroas diante do trono, proclamando:

11Tu és digno, Senhor e Deus nosso,

de receber a glória, a honra e o poder,

porque todas as coisas tu criaste,

sim, por causa da tua vontade vieram a existir e foram criadas.

5

A visão do livro selado com sete selos e a do Cordeiro

51Vi, na mão direita daquele que estava sentado no trono, um livro

5.1
Ez 2.9-10
escrito por dentro e por fora, de todo selado com sete selos. 2Vi, também, um anjo forte, que proclamava em grande voz: Quem é digno de abrir o livro e de lhe desatar os selos? 3Ora, nem no céu, nem sobre a terra, nem debaixo da terra, ninguém podia abrir o livro, nem mesmo olhar para ele; 4e eu chorava muito, porque ninguém foi achado digno de abrir o livro, nem mesmo de olhar para ele. 5Todavia, um dos anciãos me disse: Não chores; eis que o Leão da tribo de Judá,
5.5
Gn 49.9-10
a Raiz de Davi,
5.5
Is 11.1
venceu para abrir o livro e os seus sete selos.

6Então, vi, no meio do trono e dos quatro seres viventes e entre os anciãos, de pé, um Cordeiro

5.6
Is 53.7
como tendo sido morto. Ele tinha sete chifres, bem como sete olhos,
5.6
Zc 4.10
que são os sete Espíritos de Deus enviados por toda a terra. 7Veio, pois, e tomou o livro da mão direita daquele que estava sentado no trono; 8e, quando tomou o livro, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um deles uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos,
5.8
Sl 141.2
9e entoavam novo cântico, dizendo:

Digno és de tomar o livro

e de abrir-lhe os selos,

porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus

os que procedem de toda tribo, língua, povo e nação

10e para o nosso Deus os constituíste reino e sacerdotes;

5.10
Êx 19.6

e reinarão sobre a terra.

11Vi e ouvi uma voz de muitos anjos ao redor do trono, dos seres viventes e dos anciãos, cujo número era de milhões de milhões
5.11
Dn 7.10
e milhares de milhares, 12proclamando em grande voz:

Digno é o Cordeiro que foi morto

de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e força,

e honra, e glória, e louvor.

13Então, ouvi que toda criatura que há no céu e sobre a terra, debaixo da terra e sobre o mar, e tudo o que neles há, estava dizendo:

Àquele que está sentado no trono e ao Cordeiro,

seja o louvor, e a honra, e a glória, e o domínio

pelos séculos dos séculos.

14E os quatro seres viventes respondiam: Amém! Também os anciãos prostraram-se e adoraram.
6

O Cordeiro abre os selos. O primeiro selo

61Vi quando o Cordeiro abriu um dos sete selos e ouvi um dos quatro seres viventes dizendo, como se fosse voz de trovão: Vem! 2Vi, então, e eis um cavalo branco

6.2
Zc 1.8
6.3
e o seu cavaleiro com um arco; e foi-lhe dada uma coroa; e ele saiu vencendo e para vencer.

O segundo selo

3Quando abriu o segundo selo, ouvi o segundo ser vivente dizendo: Vem! 4E saiu outro cavalo, vermelho;

6.4
Zc 1.8
6.2
e ao seu cavaleiro, foi-lhe dado tirar a paz da terra para que os homens se matassem uns aos outros; também lhe foi dada uma grande espada.

O terceiro selo

5Quando abriu o terceiro selo, ouvi o terceiro ser vivente dizendo: Vem! Então, vi, e eis um cavalo preto

6.5
Zc 6.2-6
e o seu cavaleiro com uma balança na mão. 6E ouvi uma como que voz no meio dos quatro seres viventes dizendo: Uma medida de trigo por um denário; três medidas de cevada por um denário; e não danifiques o azeite e o vinho.

O quarto selo

7Quando o Cordeiro abriu o quarto selo, ouvi a voz do quarto ser vivente dizendo: Vem! 8E olhei, e eis um cavalo amarelo e o seu cavaleiro, sendo este chamado Morte; e o Inferno o estava seguindo, e foi-lhes dada autoridade sobre a quarta parte da terra para matar

6.8
Jr 15.3
Ez 5.12,17
14.21
à espada, pela fome, com a mortandade e por meio das feras da terra.

O quinto selo

9Quando ele abriu o quinto selo, vi, debaixo do altar, as almas daqueles que tinham sido mortos por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho que sustentavam. 10Clamaram em grande voz, dizendo: Até quando, ó Soberano Senhor, santo e verdadeiro, não julgas, nem vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra? 11Então, a cada um deles foi dada uma vestidura branca, e lhes disseram que repousassem ainda por pouco tempo, até que também se completasse o número dos seus conservos e seus irmãos que iam ser mortos como igualmente eles foram.

O sexto selo

12Vi quando o Cordeiro abriu o sexto selo, e sobreveio grande terremoto. O sol se tornou negro

6.12
Is 13.10
Ez 32.7
Jl 2.31
Mt 24.29
Mc 13.24-25
Lc 21.25
como saco de crina, a lua toda, como sangue, 13as estrelas do céu caíram pela terra, como a figueira, quando abalada por vento forte, deixa cair os seus figos verdes, 14e o céu recolheu-se como um pergaminho quando se enrola. Então, todos os montes e ilhas foram movidos do seu lugar.
6.13-14
Is 34.4
15Os reis da terra, os grandes, os comandantes, os ricos, os poderosos e todo escravo e todo livre se esconderam nas cavernas e nos penhascos
6.15
Is 2.10
dos montes 16e disseram aos montes e aos rochedos:
6.16
Os 10.8
Caí sobre nós e escondei-nos da face daquele que se assenta no trono e da ira do Cordeiro, 17porque chegou o grande Dia da ira deles;
6.17
Jl 2.11
Ml 3.2
e quem é que pode suster-se?