Almeida Revista e Atualizada (1993) (ARA)
3

Carta à igreja em Sardes

31Ao anjo da igreja em Sardes escreve:

Estas coisas diz aquele que tem os sete Espíritos de Deus e as sete estrelas: Conheço as tuas obras, que tens nome de que vives e estás morto. 2Sê vigilante e consolida o resto que estava para morrer, porque não tenho achado íntegras as tuas obras na presença do meu Deus. 3Lembra-te, pois, do que tens recebido e ouvido, guarda-o e arrepende-te. Porquanto, se não vigiares, virei como ladrão,

3.3
Mt 24.43-44
Lc 12.39-40
e não conhecerás de modo algum em que hora virei contra ti. 4Tens, contudo, em Sardes, umas poucas pessoas que não contaminaram as suas vestiduras e andarão de branco junto comigo, pois são dignas. 5O vencedor será assim vestido de vestiduras brancas, e de modo nenhum apagarei
3.5
Êx 32.32-33
Sl 69.28
o seu nome do Livro da Vida;
3.5
Ap 20.12
pelo contrário, confessarei o seu nome
3.5
Mt 10.32
Lc 12.8
diante de meu Pai e diante dos seus anjos. 6Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.

Carta à igreja em Filadélfia

7Ao anjo da igreja em Filadélfia escreve:

Estas coisas diz o santo, o verdadeiro, aquele que tem a chave de Davi,

3.7
Is 22.22
que abre, e ninguém fechará, e que fecha, e ninguém abrirá: 8Conheço as tuas obras — eis que tenho posto diante de ti uma porta aberta, a qual ninguém pode fechar — que tens pouca força, entretanto, guardaste a minha palavra e não negaste o meu nome. 9Eis farei que alguns dos que são da sinagoga de Satanás, desses que a si mesmos se declaram judeus e não são, mas mentem, eis que os farei vir e prostrar-se aos teus pés
3.9
Is 60.14
e conhecer que eu te amei. 10Porque guardaste a palavra da minha perseverança, também eu te guardarei da hora da provação que há de vir sobre o mundo inteiro, para experimentar os que habitam sobre a terra. 11Venho sem demora. Conserva o que tens, para que ninguém tome a tua coroa. 12Ao vencedor, fá-lo-ei coluna no santuário do meu Deus, e daí jamais sairá; gravarei também sobre ele o nome do meu Deus, o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém
3.12
Ap 21.2
que desce do céu, vinda da parte do meu Deus, e o meu novo nome. 13Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.

Carta à igreja em Laodiceia

14Ao anjo da igreja em Laodiceia escreve:

Estas coisas diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação

3.14
Pv 8.22
de Deus: 15Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente. Quem dera fosses frio ou quente! 16Assim, porque és morno e nem és quente nem frio, estou a ponto de vomitar-te da minha boca; 17pois dizes: Estou rico e abastado e não preciso de coisa alguma, e nem sabes que tu és infeliz, sim, miserável, pobre, cego e nu. 18Aconselho-te que de mim compres ouro refinado pelo fogo para te enriqueceres, vestiduras brancas para te vestires, a fim de que não seja manifesta a vergonha da tua nudez, e colírio para ungires os olhos, a fim de que vejas. 19Eu repreendo e disciplino a quantos amo.
3.19
Pv 3.12
Sê, pois, zeloso e arrepende-te. 20Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo. 21Ao vencedor, dar-lhe-ei sentar-se comigo no meu trono, assim como também eu venci e me sentei com meu Pai no seu trono. 22Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.

4

A visão do trono de Deus

41Depois destas coisas, olhei, e eis não somente uma porta aberta no céu, como também a primeira voz que ouvi, como de trombeta ao falar comigo, dizendo: Sobe para aqui, e te mostrarei o que deve acontecer depois destas coisas. 2Imediatamente, eu me achei em espírito, e eis armado no céu um trono, e, no trono, alguém sentado; 3e esse que se acha assentado é semelhante, no aspecto, a pedra de jaspe e de sardônio, e, ao redor do trono, há um arco-íris semelhante, no aspecto, a esmeralda.

4.2-3
Ez 1.26-28
10.1
4Ao redor do trono, há também vinte e quatro tronos, e assentados neles, vinte e quatro anciãos vestidos de branco, em cujas cabeças estão coroas de ouro. 5Do trono saem relâmpagos,
4.5
Êx 19.16
vozes e trovões, e, diante do trono, ardem sete tochas de fogo,
4.5
Ez 1.13
que são os sete Espíritos de Deus. 6Há diante do trono um como que mar de vidro, semelhante ao cristal,
4.6
Ez 1.22
e também, no meio do trono e à volta do trono, quatro seres viventes cheios de olhos por diante e por detrás. 7O primeiro ser vivente é semelhante a leão, o segundo, semelhante a novilho, o terceiro tem o rosto como de homem, e o quarto ser vivente é semelhante à águia quando está voando.
4.6-7
Ez 1.5-10
10.14
8E os quatro seres viventes, tendo cada um deles, respectivamente, seis asas, estão cheios de olhos,
4.8
Ez 1.18
10.12
ao redor e por dentro; não têm descanso, nem de dia nem de noite, proclamando:

Santo, Santo, Santo

4.8
Is 6.2-3

é o Senhor Deus, o Todo-Poderoso,

aquele que era, que é e que há de vir.

9Quando esses seres viventes derem glória, honra e ações de graças ao que se encontra sentado no trono, ao que vive pelos séculos dos séculos, 10os vinte e quatro anciãos prostrar-se-ão diante daquele que se encontra sentado no trono, adorarão o que vive pelos séculos dos séculos e depositarão as suas coroas diante do trono, proclamando:

11Tu és digno, Senhor e Deus nosso,

de receber a glória, a honra e o poder,

porque todas as coisas tu criaste,

sim, por causa da tua vontade vieram a existir e foram criadas.

5

A visão do livro selado com sete selos e a do Cordeiro

51Vi, na mão direita daquele que estava sentado no trono, um livro

5.1
Ez 2.9-10
escrito por dentro e por fora, de todo selado com sete selos. 2Vi, também, um anjo forte, que proclamava em grande voz: Quem é digno de abrir o livro e de lhe desatar os selos? 3Ora, nem no céu, nem sobre a terra, nem debaixo da terra, ninguém podia abrir o livro, nem mesmo olhar para ele; 4e eu chorava muito, porque ninguém foi achado digno de abrir o livro, nem mesmo de olhar para ele. 5Todavia, um dos anciãos me disse: Não chores; eis que o Leão da tribo de Judá,
5.5
Gn 49.9-10
a Raiz de Davi,
5.5
Is 11.1
venceu para abrir o livro e os seus sete selos.

6Então, vi, no meio do trono e dos quatro seres viventes e entre os anciãos, de pé, um Cordeiro

5.6
Is 53.7
como tendo sido morto. Ele tinha sete chifres, bem como sete olhos,
5.6
Zc 4.10
que são os sete Espíritos de Deus enviados por toda a terra. 7Veio, pois, e tomou o livro da mão direita daquele que estava sentado no trono; 8e, quando tomou o livro, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um deles uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos,
5.8
Sl 141.2
9e entoavam novo cântico, dizendo:

Digno és de tomar o livro

e de abrir-lhe os selos,

porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus

os que procedem de toda tribo, língua, povo e nação

10e para o nosso Deus os constituíste reino e sacerdotes;

5.10
Êx 19.6

e reinarão sobre a terra.

11Vi e ouvi uma voz de muitos anjos ao redor do trono, dos seres viventes e dos anciãos, cujo número era de milhões de milhões
5.11
Dn 7.10
e milhares de milhares, 12proclamando em grande voz:

Digno é o Cordeiro que foi morto

de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e força,

e honra, e glória, e louvor.

13Então, ouvi que toda criatura que há no céu e sobre a terra, debaixo da terra e sobre o mar, e tudo o que neles há, estava dizendo:

Àquele que está sentado no trono e ao Cordeiro,

seja o louvor, e a honra, e a glória, e o domínio

pelos séculos dos séculos.

14E os quatro seres viventes respondiam: Amém! Também os anciãos prostraram-se e adoraram.