Almeida Revista e Atualizada (1993) (ARA)
94

Apelo para a justiça de Deus

941Ó Senhor, Deus das vinganças,

ó Deus das vinganças, resplandece.

2Exalta-te, ó juiz da terra;

dá o pago aos soberbos.

3Até quando, Senhor, os perversos,

até quando exultarão os perversos?

4Proferem impiedades e falam coisas duras;

vangloriam-se os que praticam a iniquidade.

5Esmagam o teu povo, Senhor,

e oprimem a tua herança.

6Matam a viúva e o estrangeiro

e aos órfãos assassinam.

7E dizem: O Senhor não o vê;

nem disso faz caso o Deus de Jacó.

8Atendei, ó estúpidos dentre o povo;

e vós, insensatos, quando sereis prudentes?

9O que fez o ouvido, acaso, não ouvirá?

E o que formou os olhos será que não enxerga?

10Porventura, quem repreende as nações não há de punir?

Aquele que aos homens dá conhecimento não tem sabedoria?

11O Senhor conhece os pensamentos do homem,

94.11
1Co 3.20

que são pensamentos vãos.

12Bem-aventurado o homem, Senhor, a quem tu repreendes,

a quem ensinas a tua lei,

13para lhe dares descanso dos dias maus,

até que se abra a cova para o ímpio.

14Pois o Senhor não há de rejeitar o seu povo,

nem desamparar a sua herança.

15Mas o juízo se converterá em justiça,

e segui-la-ão todos os de coração reto.

16Quem se levantará a meu favor, contra os perversos?

Quem estará comigo contra os que praticam a iniquidade?

17Se não fora o auxílio do Senhor,

já a minha alma estaria na região do silêncio.

18Quando eu digo: resvala-me o pé,

a tua benignidade, Senhor, me sustém.

19Nos muitos cuidados que dentro de mim se multiplicam,

as tuas consolações me alegram a alma.

20Pode, acaso, associar-se contigo o trono da iniquidade,

o qual forja o mal, tendo uma lei por pretexto?

21Ajuntam-se contra a vida do justo

e condenam o sangue inocente.

22Mas o Senhor é o meu baluarte e o meu Deus,

o rochedo em que me abrigo.

23Sobre eles faz recair a sua iniquidade

e pela malícia deles próprios os destruirá;

o Senhor, nosso Deus, os exterminará.

95

Convite a louvar o Senhor

951Vinde, cantemos ao Senhor, com júbilo,

celebremos o Rochedo da nossa salvação.

2Saiamos ao seu encontro, com ações de graças,

vitoriemo-lo com salmos.

3Porque o Senhor é o Deus supremo

e o grande Rei acima de todos os deuses.

4Nas suas mãos estão as profundezas da terra,

e as alturas dos montes lhe pertencem.

5Dele é o mar, pois ele o fez;

obra de suas mãos, os continentes.

6Vinde, adoremos e prostremo-nos;

ajoelhemos diante do Senhor, que nos criou.

7Ele é o nosso Deus, e nós, povo do seu pasto

e ovelhas de sua mão.

Hoje, se ouvirdes a sua voz,

8não endureçais o coração, como em Meribá,

95.8
Êx 17.7
Nm 20.13

como no dia de Massá, no deserto,

9quando vossos pais me tentaram, pondo-me à prova,

não obstante terem visto as minhas obras.

10Durante quarenta anos, estive desgostado com essa geração

e disse: é povo de coração transviado,

não conhece os meus caminhos.

11Por isso, jurei na minha ira:

não entrarão no meu descanso.

95.7-11
Hb 3.7-11,15
4.3-7
95.10-11
Nm 14.26-35

96

Tributo à glória e majestade de Deus

1Cr 16.23-33

961Cantai ao Senhor um cântico novo,

cantai ao Senhor, todas as terras.

2Cantai ao Senhor, bendizei o seu nome;

proclamai a sua salvação, dia após dia.

3Anunciai entre as nações a sua glória,

entre todos os povos, as suas maravilhas.

4Porque grande é o Senhor e mui digno de ser louvado,

temível mais que todos os deuses.

5Porque todos os deuses dos povos não passam de ídolos;

o Senhor, porém, fez os céus.

6Glória e majestade estão diante dele,

força e formosura, no seu santuário.

7Tributai ao Senhor, ó famílias dos povos,

tributai ao Senhor glória e força.

8Tributai ao Senhor a glória devida ao seu nome;

trazei oferendas e entrai nos seus átrios.

9Adorai o Senhor na beleza da sua santidade;

tremei diante dele, todas as terras.

96.7-9
Sl 29.1-2

10Dizei entre as nações: Reina o Senhor.

Ele firmou o mundo para que não se abale

e julga os povos com equidade.

11Alegrem-se os céus, e a terra exulte;

ruja o mar e a sua plenitude.

12Folgue o campo e tudo o que nele há;

regozijem-se todas as árvores do bosque,

13na presença do Senhor,

porque vem, vem julgar a terra;

julgará o mundo com justiça

e os povos, consoante a sua fidelidade.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]