Almeida Revista e Atualizada (1993) (ARA)
75

Deus é juiz

Ao mestre de canto, segundo a melodia “Não destruas”. Salmo de Asafe. Cântico

751Graças te rendemos, ó Deus; graças te rendemos,

e invocamos o teu nome, e declaramos as tuas maravilhas.

2Pois disseste: Hei de aproveitar o tempo determinado;

hei de julgar retamente.

3Vacilem a terra e todos os seus moradores,

ainda assim eu firmarei as suas colunas.

4Digo aos soberbos: não sejais arrogantes;

e aos ímpios: não levanteis a vossa força.

5Não levanteis altivamente a vossa força,

nem faleis com insolência contra a Rocha.

6Porque não é do Oriente, não é do Ocidente,

nem do deserto que vem o auxílio.

7Deus é o juiz;

a um abate, a outro exalta.

8Porque na mão do Senhor há um cálice

cujo vinho espuma, cheio de mistura;

dele dá a beber;

sorvem-no, até às escórias,

todos os ímpios da terra.

9Quanto a mim, exultarei para sempre;

salmodiarei louvores ao Deus de Jacó.

10Abaterei as forças dos ímpios;

mas a força dos justos será exaltada.