Almeida Revista e Atualizada (1993) (ARA)
51

Confissão e arrependimento

Ao mestre de canto. Salmo de Davi, quando o profeta Natã

51, título
2Sm 12.1-15
veio ter com ele, depois de haver ele possuído Bate-Seba

511Compadece-te de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade;

e, segundo a multidão das tuas misericórdias,

apaga as minhas transgressões.

2Lava-me completamente da minha iniquidade

e purifica-me do meu pecado.

3Pois eu conheço as minhas transgressões,

e o meu pecado está sempre diante de mim.

4Pequei contra ti, contra ti somente,

e fiz o que é mau perante os teus olhos,

de maneira que serás tido por justo

51.4
Rm 3.4
no teu falar

e puro no teu julgar.

5Eu nasci na iniquidade,

e em pecado me concebeu minha mãe.

6Eis que te comprazes na verdade no íntimo

e no recôndito me fazes conhecer a sabedoria.

7Purifica-me com hissopo, e ficarei limpo;

lava-me, e ficarei mais alvo que a neve.

8Faze-me ouvir júbilo e alegria,

para que exultem os ossos que esmagaste.

9Esconde o rosto dos meus pecados

e apaga todas as minhas iniquidades.

10Cria em mim, ó Deus, um coração puro

e renova dentro de mim um espírito inabalável.

11Não me repulses da tua presença,

nem me retires o teu Santo Espírito.

12Restitui-me a alegria da tua salvação

e sustenta-me com um espírito voluntário.

13Então, ensinarei aos transgressores os teus caminhos,

e os pecadores se converterão a ti.

14Livra-me dos crimes de sangue, ó Deus,

Deus da minha salvação,

e a minha língua exaltará a tua justiça.

15Abre, Senhor, os meus lábios,

e a minha boca manifestará os teus louvores.

16Pois não te comprazes em sacrifícios; do contrário, eu tos daria;

e não te agradas de holocaustos.

17Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado;

coração compungido e contrito, não o desprezarás, ó Deus.

18Faze bem a Sião, segundo a tua boa vontade;

edifica os muros de Jerusalém.

19Então, te agradarás dos sacrifícios de justiça,

dos holocaustos e das ofertas queimadas;

e sobre o teu altar se oferecerão novilhos.

52

Condenação do ímpio

Ao mestre de canto. Salmo didático de Davi, quando Doegue, edomita,

52, título
1Sm 22.9-10
fez saber a Saul que Davi entrara na casa de Abimeleque

521Por que te glorias na maldade, ó homem poderoso?

Pois a bondade de Deus dura para sempre.

2A tua língua urde planos de destruição;

é qual navalha afiada, ó praticadora de enganos!

3Amas o mal antes que o bem;

preferes mentir a falar retamente.

4Amas todas as palavras devoradoras,

ó língua fraudulenta!

5Também Deus te destruirá para sempre;

há de arrebatar-te e arrancar-te da tua tenda

e te extirpará da terra dos viventes.

6Os justos hão de ver tudo isso,

temerão e se rirão dele, dizendo:

7Eis o homem que não fazia de Deus a sua fortaleza;

antes, confiava na abundância dos seus próprios bens

e na sua perversidade se fortalecia.

8Quanto a mim, porém, sou como a oliveira verdejante,

na Casa de Deus;

confio na misericórdia de Deus

para todo o sempre.

9Dar-te-ei graças para sempre,

porque assim o fizeste;

na presença dos teus fiéis,

esperarei no teu nome, porque é bom.

53

A corrupção do pecador e sua redenção

Sl 14.1-7

Ao mestre de canto. Salmo didático de Davi, para cítara

531Diz o insensato no seu coração:

Não há Deus.

Corrompem-se e praticam iniquidade;

já não há quem faça o bem.

2Do céu, olha Deus para os filhos dos homens,

para ver se há quem entenda,

se há quem busque a Deus.

53.1-2
Rm 3.10-12

3Todos se extraviaram e juntamente se corromperam;

não há quem faça o bem, não há nem sequer um.

4Acaso, não entendem os obreiros da iniquidade?

Esses, que devoram o meu povo como quem come pão?

Eles não invocam a Deus.

5Tomam-se de grande pavor,

onde não há a quem temer;

porque Deus dispersa os ossos daquele que te sitia;

tu os envergonhas, porque Deus os rejeita.

6Quem me dera que de Sião viesse já o livramento de Israel!

Quando Deus restaurar a sorte do seu povo,

então, exultará Jacó, e Israel se alegrará.