Almeida Revista e Atualizada (1993) (ARA)
4

Confiança em Deus, na angústia

Salmo de Davi ao mestre de canto, com instrumentos de cordas

41Responde-me quando clamo, ó Deus da minha justiça;

na angústia, me tens aliviado;

tem misericórdia de mim e ouve a minha oração.

2Ó homens, até quando tornareis a minha glória em vexame,

e amareis a vaidade, e buscareis a mentira?

3Sabei, porém, que o Senhor distingue para si o piedoso;

o Senhor me ouve quando eu clamo por ele.

4Irai-vos

4.4
Ef 4.26
e não pequeis;

consultai no travesseiro o coração e sossegai.

5Oferecei sacrifícios de justiça

e confiai no Senhor.

6Há muitos que dizem: Quem nos dará a conhecer o bem?

Senhor, levanta sobre nós a luz do teu rosto.

7Mais alegria me puseste no coração do que a alegria deles,

quando lhes há fartura de cereal e de vinho.

8Em paz me deito e logo pego no sono,

porque, Senhor, só tu me fazes repousar seguro.

5

Proteção contra os ímpios

Ao mestre de canto, para flautas. Salmo de Davi

51Dá ouvidos, Senhor, às minhas palavras

e acode ao meu gemido.

2Escuta, Rei meu e Deus meu,

a minha voz que clama,

pois a ti é que imploro.

3De manhã, Senhor, ouves a minha voz;

de manhã te apresento a minha oração e fico esperando.

4Pois tu não és Deus que se agrade com a iniquidade,

e contigo não subsiste o mal.

5Os arrogantes não permanecerão à tua vista;

aborreces a todos os que praticam a iniquidade.

6Tu destróis os que proferem mentira;

o Senhor abomina ao sanguinário e ao fraudulento;

7porém eu, pela riqueza da tua misericórdia,

entrarei na tua casa

e me prostrarei diante do teu santo templo,

no teu temor.

8Senhor, guia-me na tua justiça,

por causa dos meus adversários;

endireita diante de mim o teu caminho;

9pois não têm eles sinceridade nos seus lábios;

o seu íntimo é todo crimes;

a sua garganta

5.9
Rm 3.13
é sepulcro aberto,

e com a língua lisonjeiam.

10Declara-os culpados, ó Deus;

caiam por seus próprios planos.

Rejeita-os por causa de suas muitas transgressões,

pois se rebelaram contra ti.

11Mas regozijem-se todos os que confiam em ti;

folguem de júbilo para sempre,

porque tu os defendes;

e em ti se gloriem os que amam o teu nome.

12Pois tu, Senhor, abençoas o justo

e, como escudo, o cercas da tua benevolência.

6

Davi recorre à misericórdia de Deus

Ao mestre de canto, com instrumentos de oito cordas. Salmo de Davi

61Senhor,

6.1
Sl 38.1
não me repreendas na tua ira,

nem me castigues no teu furor.

2Tem compaixão de mim, Senhor, porque eu me sinto debilitado;

sara-me, Senhor, porque os meus ossos estão abalados.

3Também a minha alma está profundamente perturbada;

mas tu, Senhor, até quando?

4Volta-te, Senhor, e livra a minha alma;

salva-me por tua graça.

5Pois, na morte, não há recordação de ti;

no sepulcro, quem te dará louvor?

6Estou cansado de tanto gemer;

todas as noites faço nadar o meu leito,

de minhas lágrimas o alago.

7Meus olhos, de mágoa, se acham amortecidos,

envelhecem por causa de todos os meus adversários.

8Apartai-vos

6.8
Mt 7.23
Lc 13.27
de mim, todos os que praticais a iniquidade,

porque o Senhor ouviu a voz do meu lamento;

9o Senhor ouviu a minha súplica;

o Senhor acolhe a minha oração.

10Envergonhem-se e sejam sobremodo perturbados todos os meus inimigos;

retirem-se, de súbito, cobertos de vexame.