Almeida Revista e Atualizada (1993) (ARA)
28

Súplica e ações de graças

Salmo de Davi

281A ti clamo, ó Senhor;

rocha minha, não sejas surdo para comigo;

para que não suceda, se te calares acerca de mim,

seja eu semelhante aos que descem à cova.

2Ouve-me as vozes súplices,

quando a ti clamar por socorro,

quando erguer as mãos para o teu santuário.

3Não me arrastes com os ímpios,

com os que praticam a iniquidade;

os quais falam de paz ao seu próximo,

porém no coração têm perversidade.

4Paga-lhes

28.4
Ap 22.12
segundo as suas obras,

segundo a malícia dos seus atos;

dá-lhes conforme a obra de suas mãos,

retribui-lhes o que merecem.

5E, visto que não atentam para os feitos do Senhor,

nem para o que as suas mãos fazem,

ele os derribará e não os reedificará.

6Bendito seja o Senhor,

porque me ouviu as vozes súplices!

7O Senhor é a minha força e o meu escudo;

nele o meu coração confia,

nele fui socorrido; por isso, o meu coração exulta,

e com o meu cântico o louvarei.

8O Senhor é a força do seu povo,

o refúgio salvador do seu ungido.

9Salva o teu povo e abençoa a tua herança;

apascenta-o e exalta-o para sempre.

29

A voz de Deus na tempestade

Salmo de Davi

291Tributai ao Senhor, filhos de Deus,

tributai ao Senhor glória e força.

2Tributai ao Senhor a glória devida ao seu nome,

adorai o Senhor na beleza da santidade.

29.1-2
Sl 96.7-9

3Ouve-se a voz do Senhor sobre as águas;

troveja o Deus da glória;

o Senhor está sobre as muitas águas.

4A voz do Senhor é poderosa;

a voz do Senhor é cheia de majestade.

5A voz do Senhor quebra os cedros;

sim, o Senhor despedaça os cedros do Líbano.

6Ele os faz saltar como um bezerro;

o Líbano e o Siriom, como bois selvagens.

7A voz do Senhor despede chamas de fogo.

8A voz do Senhor faz tremer o deserto;

o Senhor faz tremer o deserto de Cades.

9A voz do Senhor faz dar cria às corças

e desnuda os bosques;

e no seu templo tudo diz: Glória!

10O Senhor preside aos dilúvios;

como rei, o Senhor presidirá para sempre.

11O Senhor dá força ao seu povo,

o Senhor abençoa com paz ao seu povo.

30

Ações de graças pela libertação da morte

Salmo de Davi. Cântico da dedicação da casa

301Eu te exaltarei, ó Senhor, porque tu me livraste

e não permitiste que os meus inimigos se regozijassem contra mim.

2Senhor, meu Deus, clamei a ti por socorro,

e tu me saraste.

3Senhor, da cova fizeste subir a minha alma;

preservaste-me a vida para que não descesse à sepultura.

4Salmodiai ao Senhor, vós que sois seus santos,

e dai graças ao seu santo nome.

5Porque não passa de um momento a sua ira;

o seu favor dura a vida inteira.

Ao anoitecer, pode vir o choro,

mas a alegria vem pela manhã.

6Quanto a mim, dizia eu na minha prosperidade:

jamais serei abalado.

7Tu, Senhor, por teu favor

fizeste permanecer forte a minha montanha;

apenas voltaste o rosto,

fiquei logo conturbado.

8Por ti, Senhor, clamei,

ao Senhor implorei.

9Que proveito obterás no meu sangue,

quando baixo à cova?

Louvar-te-á, porventura, o pó?

Declarará ele a tua verdade?

10Ouve, Senhor, e tem compaixão de mim;

sê tu, Senhor, o meu auxílio.

11Converteste o meu pranto em folguedos;

tiraste o meu pano de saco

e me cingiste de alegria,

12para que o meu espírito te cante louvores e não se cale.

Senhor, Deus meu, graças te darei para sempre.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]