Almeida Revista e Atualizada (1993) (ARA)
145

A bondade, grandeza e providência de Deus

Louvores de Davi

1451Exaltar-te-ei, ó Deus meu e Rei;

bendirei o teu nome

para todo o sempre.

2Todos os dias te bendirei

e louvarei o teu nome para todo o sempre.

3Grande é o Senhor e mui digno de ser louvado;

a sua grandeza é insondável.

4Uma geração louvará a outra geração as tuas obras

e anunciará os teus poderosos feitos.

5Meditarei no glorioso esplendor da tua majestade

e nas tuas maravilhas.

6Falar-se-á do poder dos teus feitos tremendos,

e contarei a tua grandeza.

7Divulgarão a memória de tua muita bondade

e com júbilo celebrarão a tua justiça.

8Benigno e misericordioso é o Senhor,

tardio em irar-se e de grande clemência.

9O Senhor é bom para todos,

e as suas ternas misericórdias permeiam todas as suas obras.

10Todas as tuas obras te renderão graças, Senhor;

e os teus santos te bendirão.

11Falarão da glória do teu reino

e confessarão o teu poder,

12para que aos filhos dos homens se façam notórios os teus poderosos feitos

e a glória da majestade do teu reino.

13O teu reino é o de todos os séculos,

e o teu domínio subsiste por todas as gerações.

O Senhor é fiel em todas as suas palavras

e santo em todas as suas obras.

14O Senhor sustém os que vacilam

e apruma todos os prostrados.

15Em ti esperam os olhos de todos,

e tu, a seu tempo, lhes dás o alimento.

16Abres a mão

e satisfazes de benevolência a todo vivente.

17Justo é o Senhor em todos os seus caminhos,

benigno em todas as suas obras.

18Perto está o Senhor de todos os que o invocam,

de todos os que o invocam em verdade.

19Ele acode à vontade dos que o temem;

atende-lhes o clamor e os salva.

20O Senhor guarda a todos os que o amam;

porém os ímpios serão exterminados.

21Profira a minha boca louvores ao Senhor,

e toda carne louve o seu santo nome, para todo o sempre.

146

A fraqueza do homem e a fidelidade de Deus

1461Aleluia!

Louva, ó minha alma, ao Senhor.

2Louvarei ao Senhor durante a minha vida;

cantarei louvores ao meu Deus, enquanto eu viver.

3Não confieis em príncipes,

nem nos filhos dos homens, em quem não há salvação.

4Sai-lhes o espírito, e eles tornam ao pó;

nesse mesmo dia, perecem todos os seus desígnios.

5Bem-aventurado aquele que tem o Deus de Jacó por seu auxílio,

cuja esperança está no Senhor, seu Deus,

6que fez os céus e a terra,

o mar e tudo o que neles há

e mantém para sempre a sua fidelidade.

7Que faz justiça aos oprimidos

e dá pão aos que têm fome.

O Senhor liberta os encarcerados.

8O Senhor abre os olhos aos cegos,

o Senhor levanta os abatidos,

o Senhor ama os justos.

9O Senhor guarda o peregrino,

ampara o órfão e a viúva,

porém transtorna o caminho dos ímpios.

10O Senhor reina para sempre;

o teu Deus, ó Sião, reina de geração em geração.

Aleluia!

147

Louvor ao Deus Todo-Poderoso

1471Louvai ao Senhor,

porque é bom e amável cantar louvores ao nosso Deus;

fica-lhe bem o cântico de louvor.

2O Senhor edifica Jerusalém

e congrega os dispersos de Israel;

3sara os de coração quebrantado

e lhes pensa as feridas.

4Conta o número das estrelas,

chamando-as todas pelo seu nome.

5Grande é o Senhor nosso e mui poderoso;

o seu entendimento não se pode medir.

6O Senhor ampara os humildes

e dá com os ímpios em terra.

7Cantai ao Senhor com ações de graças;

entoai louvores, ao som da harpa, ao nosso Deus,

8que cobre de nuvens os céus,

prepara a chuva para a terra,

faz brotar nos montes a erva

9e dá o alimento aos animais

e aos filhos dos corvos, quando clamam.

10Não faz caso da força do cavalo,

nem se compraz nos músculos do guerreiro.

11Agrada-se o Senhor dos que o temem

e dos que esperam na sua misericórdia.

12Louva, Jerusalém, ao Senhor;

louva, Sião, ao teu Deus.

13Pois ele reforçou as trancas das tuas portas

e abençoou os teus filhos, dentro de ti;

14estabeleceu a paz nas tuas fronteiras

e te farta com o melhor do trigo.

15Ele envia as suas ordens à terra,

e sua palavra corre velozmente;

16dá a neve como lã

e espalha a geada como cinza.

17Ele arroja o seu gelo em migalhas;

quem resiste ao seu frio?

18Manda a sua palavra e o derrete;

faz soprar o vento, e as águas correm.

19Mostra a sua palavra a Jacó,

as suas leis e os seus preceitos, a Israel.

20Não fez assim a nenhuma outra nação;

todas ignoram os seus preceitos.

Aleluia!