Almeida Revista e Atualizada (1993) (ARA)
146

A fraqueza do homem e a fidelidade de Deus

1461Aleluia!

Louva, ó minha alma, ao Senhor.

2Louvarei ao Senhor durante a minha vida;

cantarei louvores ao meu Deus, enquanto eu viver.

3Não confieis em príncipes,

nem nos filhos dos homens, em quem não há salvação.

4Sai-lhes o espírito, e eles tornam ao pó;

nesse mesmo dia, perecem todos os seus desígnios.

5Bem-aventurado aquele que tem o Deus de Jacó por seu auxílio,

cuja esperança está no Senhor, seu Deus,

6que fez os céus e a terra,

o mar e tudo o que neles há

e mantém para sempre a sua fidelidade.

7Que faz justiça aos oprimidos

e dá pão aos que têm fome.

O Senhor liberta os encarcerados.

8O Senhor abre os olhos aos cegos,

o Senhor levanta os abatidos,

o Senhor ama os justos.

9O Senhor guarda o peregrino,

ampara o órfão e a viúva,

porém transtorna o caminho dos ímpios.

10O Senhor reina para sempre;

o teu Deus, ó Sião, reina de geração em geração.

Aleluia!