Almeida Revista e Atualizada (1993) (ARA)
135

Louvores a Deus

1351Aleluia!

Louvai o nome do Senhor;

louvai-o, servos do Senhor,

2vós que assistis na Casa do Senhor,

nos átrios da casa do nosso Deus.

3Louvai ao Senhor, porque o Senhor é bom;

cantai louvores ao seu nome, porque é agradável.

4Pois o Senhor escolheu para si a Jacó

e a Israel, para sua possessão.

5Com efeito, eu sei que o Senhor é grande

e que o nosso Deus está acima de todos os deuses.

6Tudo quanto aprouve ao Senhor, ele o fez,

nos céus e na terra,

no mar e em todos os abismos.

7Faz subir as nuvens dos confins da terra,

faz os relâmpagos para a chuva,

faz sair o vento dos seus reservatórios.

8Foi ele quem feriu os primogênitos no Egito,

tanto dos homens como das alimárias;

9quem, no meio de ti, ó Egito, operou sinais e prodígios

contra Faraó e todos os seus servos;

10quem feriu muitas nações

e tirou a vida a poderosos reis:

11a Seom, rei dos amorreus,

e a Ogue, rei de Basã,

e a todos os reinos de Canaã;

12cujas terras deu em herança,

em herança a Israel, seu povo.

13O teu nome, Senhor, subsiste para sempre;

a tua memória, Senhor, passará de geração em geração.

14Pois o Senhor julga ao seu povo

e se compadece dos seus servos.

15Os ídolos das nações são prata e ouro,

obra das mãos dos homens.

16Têm boca e não falam;

têm olhos e não veem;

17têm ouvidos e não ouvem;

pois não há alento de vida em sua boca.

18Como eles se tornam os que os fazem,

e todos os que neles confiam.

135.15-18
Sl 115.4-8
Ap 9.20

19Casa de Israel, bendizei ao Senhor;

casa de Arão, bendizei ao Senhor;

20casa de Levi, bendizei ao Senhor;

vós que temeis ao Senhor, bendizei ao Senhor.

21Desde Sião bendito seja o Senhor,

que habita em Jerusalém!

Aleluia!

136

A misericórdia de Deus

1361Rendei graças ao Senhor, porque ele é bom,

porque a sua misericórdia dura para sempre.

2Rendei graças ao Deus dos deuses,

porque a sua misericórdia dura para sempre.

3Rendei graças ao Senhor dos senhores,

porque a sua misericórdia dura para sempre;

4ao único que opera grandes maravilhas,

porque a sua misericórdia dura para sempre;

5àquele que com entendimento fez os céus,

136.5
Gn 1.1

porque a sua misericórdia dura para sempre;

6àquele que estendeu a terra

136.6
Gn 1.2
sobre as águas,

porque a sua misericórdia dura para sempre;

7àquele que fez os grandes luminares,

porque a sua misericórdia dura para sempre;

8o sol para presidir o dia,

porque a sua misericórdia dura para sempre;

9a lua e as estrelas para presidirem a noite,

porque a sua misericórdia dura para sempre;

136.7-9
Gn 1.16

10àquele que feriu o Egito nos seus primogênitos,

136.10
Êx 12.29

porque a sua misericórdia dura para sempre;

11e tirou a Israel

136.11
Êx 12.51
do meio deles,

porque a sua misericórdia dura para sempre;

12com mão poderosa e braço estendido,

porque a sua misericórdia dura para sempre;

13àquele que separou em duas partes o mar Vermelho,

porque a sua misericórdia dura para sempre;

14e por entre elas fez passar a Israel,

porque a sua misericórdia dura para sempre;

15mas precipitou no mar Vermelho a Faraó e ao seu exército,

porque a sua misericórdia dura para sempre;

136.13-15
Êx 14.21-29

16àquele que conduziu o seu povo pelo deserto,

porque a sua misericórdia dura para sempre;

17àquele que feriu grandes reis,

porque a sua misericórdia dura para sempre;

18e tirou a vida a famosos reis,

porque a sua misericórdia dura para sempre;

19a Seom,

136.19
Nm 21.21-30
rei dos amorreus,

porque a sua misericórdia dura para sempre;

20e a Ogue,

136.20
Nm 21.31-35
rei de Basã,

porque a sua misericórdia dura para sempre;

21cujas terras deu em herança,

porque a sua misericórdia dura para sempre;

22em herança a Israel, seu servo,

porque a sua misericórdia dura para sempre;

23a quem se lembrou de nós em nosso abatimento,

porque a sua misericórdia dura para sempre;

24e nos libertou dos nossos adversários,

porque a sua misericórdia dura para sempre;

25e dá alimento a toda carne,

porque a sua misericórdia dura para sempre.

26Oh! Tributai louvores ao Deus dos céus,

porque a sua misericórdia dura para sempre.

137

Saudades da pátria

1371Às margens dos rios da Babilônia, nós nos assentávamos e chorávamos,

lembrando-nos de Sião.

2Nos salgueiros que lá havia,

pendurávamos as nossas harpas,

3pois aqueles que nos levaram cativos nos pediam canções,

e os nossos opressores, que fôssemos alegres, dizendo:

Entoai-nos algum dos cânticos de Sião.

4Como, porém, haveríamos de entoar o canto do Senhor

em terra estranha?

5Se eu de ti me esquecer, ó Jerusalém,

que se resseque a minha mão direita.

6Apegue-se-me a língua ao paladar,

se me não lembrar de ti,

se não preferir eu Jerusalém

à minha maior alegria.

7Contra os filhos de Edom, lembra-te, Senhor,

do dia de Jerusalém,

pois diziam: Arrasai, arrasai-a,

até aos fundamentos.

8Filha da Babilônia,

137.8
Ap 18.6
que hás de ser destruída,

feliz aquele que te der o pago

do mal que nos fizeste.

9Feliz aquele que pegar teus filhos

e esmagá-los contra a pedra.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]