Almeida Revista e Atualizada (1993) (ARA)
106

A graça de Deus e a ingratidão de Israel

Vs. 47-48: 1Cr 16.35-36

1061Aleluia!

Rendei graças ao Senhor, porque ele é bom;

porque a sua misericórdia dura para sempre.

2Quem saberá contar os poderosos feitos do Senhor

ou anunciar os seus louvores?

3Bem-aventurados os que guardam a retidão

e o que pratica a justiça em todo tempo.

4Lembra-te de mim, Senhor, segundo a tua bondade para com o teu povo;

visita-me com a tua salvação,

5para que eu veja a prosperidade dos teus escolhidos,

e me alegre com a alegria do teu povo,

e me regozije com a tua herança.

6Pecamos, como nossos pais;

cometemos iniquidade, procedemos mal.

7Nossos pais, no Egito, não atentaram às tuas maravilhas;

não se lembraram da multidão das tuas misericórdias

e foram rebeldes

106.7
Êx 14.10-12
junto ao mar, o mar Vermelho.

8Mas ele os salvou por amor do seu nome,

para lhes fazer notório o seu poder.

9Repreendeu o mar Vermelho,

106.9
Êx 14.21-31
e ele secou;

e fê-los passar pelos abismos, como por um deserto.

10Salvou-os das mãos de quem os odiava

e os remiu do poder do inimigo.

11As águas cobriram os seus opressores;

nem um deles escapou.

12Então, creram nas suas palavras

e lhe cantaram louvor.

106.12
Êx 15.1-21

13Cedo, porém, se esqueceram das suas obras

e não lhe aguardaram os desígnios;

14entregaram-se à cobiça, no deserto;

e tentaram a Deus na solidão.

15Concedeu-lhes o que pediram,

mas fez definhar-lhes a alma.

106.14-15
Nm 11.4-34

16Tiveram inveja de Moisés, no acampamento,

e de Arão, o santo do Senhor.

17Abriu-se a terra, e tragou a Datã,

e cobriu o grupo de Abirão.

18Ateou-se um fogo contra o seu grupo;

a chama abrasou os ímpios.

106.16-18
Nm 16.1-35

19Em Horebe, fizeram um bezerro

106.19
Êx 32.1-14

e adoraram o ídolo fundido.

20E, assim, trocaram a glória de Deus

pelo simulacro de um novilho que come erva.

21Esqueceram-se de Deus, seu Salvador,

que, no Egito, fizera coisas portentosas,

22maravilhas na terra de Cam,

tremendos feitos no mar Vermelho.

23Tê-los-ia exterminado, como dissera,

se Moisés, seu escolhido,

não se houvesse interposto,

impedindo que sua cólera os destruísse.

24Também desprezaram a terra aprazível

e não deram crédito à sua palavra;

25antes, murmuraram

106.25
Nm 14.1-35
em suas tendas

e não acudiram à voz do Senhor.

26Então, lhes jurou, de mão erguida,

que os havia de arrasar no deserto;

27e também derribaria entre as nações a sua descendência

e os dispersaria

106.27
Lv 26.33
por outras terras.

28Também se juntaram a Baal-Peor

e comeram os sacrifícios dos ídolos mortos.

29Assim, com tais ações, o provocaram à ira;

e grassou peste entre eles.

30Então, se levantou Fineias e executou o juízo;

e cessou a peste.

31Isso lhe foi imputado por justiça,

de geração em geração, para sempre.

106.28-31
Nm 25.1-13

32Depois, o indignaram nas águas de Meribá,

e, por causa deles, sucedeu mal a Moisés,

33pois foram rebeldes ao Espírito de Deus,

e Moisés falou irrefletidamente.

106.32-33
Nm 20.2-13

34Não exterminaram os povos,

como o Senhor lhes ordenara.

35Antes, se mesclaram com as nações

e lhes aprenderam as obras;

36deram culto a seus ídolos,

os quais se lhes converteram em laço;

106.34-36
Jz 2.1-3
3.5-6

37pois imolaram seus filhos

e suas filhas aos demônios

38e derramaram sangue inocente,

o sangue de seus filhos e filhas,

que sacrificaram aos ídolos de Canaã;

e a terra foi contaminada

106.38
Nm 35.33
com sangue.
106.37-38
2Rs 17.17

39Assim se contaminaram com as suas obras

e se prostituíram nos seus feitos.

40Acendeu-se, por isso, a ira do Senhor contra o seu povo,

e ele abominou a sua própria herança

41e os entregou ao poder das nações;

sobre eles dominaram os que os odiavam.

42Também os oprimiram os seus inimigos,

sob cujo poder foram subjugados.

43Muitas vezes os libertou,

mas eles o provocaram com os seus conselhos

e, por sua iniquidade, foram abatidos.

44Olhou-os, contudo, quando estavam angustiados

e lhes ouviu o clamor;

45lembrou-se, a favor deles, de sua aliança

e se compadeceu, segundo a multidão de suas misericórdias.

46Fez também que lograssem compaixão

de todos os que os levaram cativos.

106.40-46
Jz 2.14

47Salva-nos, Senhor, nosso Deus,

e congrega-nos de entre as nações,

para que demos graças ao teu santo nome

e nos gloriemos no teu louvor.

48Bendito seja o Senhor, Deus de Israel,

de eternidade a eternidade;

e todo o povo diga: Amém!

Aleluia!

107

Livro V

Salmos 107—150

Deus salva de todas as tribulações

1071Rendei graças ao Senhor, porque ele é bom,

e a sua misericórdia dura para sempre.

2Digam-no os remidos do Senhor,

os que ele resgatou da mão do inimigo

3e congregou de entre as terras,

do Oriente e do Ocidente,

do Norte e do mar.

4Andaram errantes pelo deserto, por ermos caminhos,

sem achar cidade em que habitassem.

5Famintos e sedentos,

desfalecia neles a alma.

6Então, na sua angústia, clamaram ao Senhor,

e ele os livrou das suas tribulações.

7Conduziu-os pelo caminho direito,

para que fossem à cidade em que habitassem.

8Rendam graças ao Senhor por sua bondade

e por suas maravilhas para com os filhos dos homens!

9Pois dessedentou a alma sequiosa

e fartou de bens a alma faminta.

10Os que se assentaram nas trevas e nas sombras da morte,

presos em aflição e em ferros,

11por se terem rebelado contra a palavra de Deus

e haverem desprezado o conselho do Altíssimo,

12de modo que lhes abateu com trabalhos o coração —

caíram, e não houve quem os socorresse.

13Então, na sua angústia, clamaram ao Senhor,

e ele os livrou das suas tribulações.

14Tirou-os das trevas e das sombras da morte

e lhes despedaçou as cadeias.

15Rendam graças ao Senhor por sua bondade

e por suas maravilhas para com os filhos dos homens!

16Pois arrombou as portas de bronze

e quebrou as trancas de ferro.

17Os estultos, por causa do seu caminho de transgressão

e por causa das suas iniquidades, serão afligidos.

18A sua alma aborreceu toda sorte de comida,

e chegaram às portas da morte.

19Então, na sua angústia, clamaram ao Senhor,

e ele os livrou das suas tribulações.

20Enviou-lhes a sua palavra, e os sarou,

e os livrou do que lhes era mortal.

21Rendam graças ao Senhor por sua bondade

e por suas maravilhas para com os filhos dos homens!

22Ofereçam sacrifícios de ações de graças

e proclamem com júbilo as suas obras!

23Os que, tomando navios, descem aos mares,

os que fazem tráfico na imensidade das águas,

24esses veem as obras do Senhor

e as suas maravilhas nas profundezas do abismo.

25Pois ele falou e fez levantar o vento tempestuoso,

que elevou as ondas do mar.

26Subiram até aos céus, desceram até aos abismos;

no meio destas angústias, desfalecia-lhes a alma.

27Andaram, e cambalearam como ébrios,

e perderam todo tino.

28Então, na sua angústia, clamaram ao Senhor,

e ele os livrou das suas tribulações.

29Fez cessar a tormenta,

e as ondas se acalmaram.

30Então, se alegraram com a bonança;

e, assim, os levou ao desejado porto.

31Rendam graças ao Senhor por sua bondade

e por suas maravilhas para com os filhos dos homens!

32Exaltem-no também na assembleia do povo

e o glorifiquem no conselho dos anciãos.

33Ele converteu rios em desertos

e mananciais, em terra seca;

34terra frutífera, em deserto salgado,

por causa da maldade dos seus habitantes.

35Converteu o deserto em lençóis de água

e a terra seca, em mananciais.

36Estabeleceu aí os famintos,

os quais edificaram uma cidade em que habitassem.

37Semearam campos, e plantaram vinhas,

e tiveram fartas colheitas.

38Ele os abençoou, de sorte que se multiplicaram muito;

e o gado deles não diminuiu.

39Mas tornaram a reduzir-se e foram humilhados pela opressão,

pela adversidade e pelo sofrimento.

40Lança ele o desprezo sobre os príncipes

e os faz andar errantes, onde não há caminho.

41Mas levanta da opressão o necessitado, para um alto retiro,

e lhe prospera famílias como rebanhos.

42Os retos veem isso e se alegram,

mas o ímpio por toda parte fecha a boca.

43Quem é sábio atente para essas coisas

e considere as misericórdias do Senhor.

108

Deus concede vitória ao seu povo

Sl 57.7-11; Vs. 6-13: Sl 60.5-12

Cântico. Salmo de Davi

1081Firme está o meu coração, ó Deus!

Cantarei e entoarei louvores de toda a minha alma.

2Despertai, saltério e harpa!

Quero acordar a alva.

3Render-te-ei graças entre os povos, ó Senhor!

Cantar-te-ei louvores entre as nações.

4Porque acima dos céus se eleva a tua misericórdia,

e a tua fidelidade, para além das nuvens.

5Sê exaltado, ó Deus, acima dos céus;

e em toda a terra esplenda a tua glória,

6para que os teus amados sejam livres;

salva com a tua destra e responde-nos.

7Disse Deus na sua santidade:

Exultarei; dividirei Siquém

e medirei o vale de Sucote.

8Meu é Gileade, meu é Manassés;

Efraim é a defesa de minha cabeça;

Judá é o meu cetro.

9Moabe, porém, é a minha bacia de lavar;

sobre Edom atirarei a minha sandália;

sobre a Filístia jubilarei.

10Quem me conduzirá à cidade fortificada?

Quem me guiará até Edom?

11Não nos rejeitaste, ó Deus?

Tu não sais, ó Deus, com os nossos exércitos!

12Presta-nos auxílio na angústia,

pois vão é o socorro do homem.

13Em Deus faremos proezas,

porque ele mesmo calca aos pés os nossos adversários.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]