Almeida Revista e Atualizada (1993) (ARA)
33

Os acampamentos desde o Egito

331São estas as caminhadas dos filhos de Israel que saíram da terra do Egito, segundo os seus exércitos, sob as ordens de Moisés e Arão. 2Escreveu Moisés as suas saídas, caminhada após caminhada, conforme o mandado do Senhor; e são estas as suas caminhadas, segundo as suas saídas: 3partiram, pois, de Ramessés no décimo quinto dia do primeiro mês; no dia seguinte ao da Páscoa, saíram os filhos de Israel, corajosamente, aos olhos de todos os egípcios, 4enquanto estes sepultavam todos os seus primogênitos, a quem o Senhor havia ferido entre eles; também contra os deuses executou o Senhor juízos.

5Partidos, pois, os filhos de Israel de Ramessés, acamparam-se em Sucote. 6E partiram de Sucote e acamparam-se em Etã, que está no fim do deserto. 7E partiram de Etã, e voltaram a Pi-Hairote, que está defronte de Baal-Zefom, e acamparam-se diante de Migdol. 8E partiram de Pi-Hairote, passaram pelo meio do mar ao deserto e, depois de terem andado caminho de três dias no deserto de Etã, acamparam-se em Mara. 9E partiram de Mara e vieram a Elim. Em Elim, havia doze fontes de águas e setenta palmeiras; e acamparam-se ali. 10E partiram de Elim e acamparam-se junto ao mar Vermelho; 11partiram do mar Vermelho e acamparam-se no deserto de Sim; 12partiram do deserto de Sim e acamparam-se em Dofca; 13partiram de Dofca e acamparam-se em Alus; 14partiram de Alus e acamparam-se em Refidim, porém não havia ali água, para que o povo bebesse; 15partiram de Refidim e acamparam-se no deserto do Sinai; 16partiram do deserto do Sinai e acamparam-se em Quibrote-Hataavá; 17partiram de Quibrote-Hataavá e acamparam-se em Hazerote; 18partiram de Hazerote e acamparam-se em Ritma; 19partiram de Ritma e acamparam-se em Rimom-Perez; 20partiram de Rimom-Perez e acamparam-se em Libna; 21partiram de Libna e acamparam-se em Rissa; 22partiram de Rissa e acamparam-se em Queelata; 23partiram de Queelata e acamparam-se no monte Sefer; 24partiram do monte Sefer e acamparam-se em Harada; 25partiram de Harada e acamparam-se em Maquelote; 26partiram de Maquelote e acamparam-se em Taate; 27partiram de Taate e acamparam-se em Tera; 28partiram de Tera e acamparam-se em Mitca; 29partiram de Mitca e acamparam-se em Hasmona; 30partiram de Hasmona e acamparam-se em Moserote; 31partiram de Moserote e acamparam-se em Benê-Jaacã; 32partiram de Benê-Jaacã e acamparam-se em Hor-Hagidgade; 33partiram de Hor-Hagidgade e acamparam-se em Jotbatá; 34partiram de Jotbatá e acamparam-se em Abrona; 35partiram de Abrona e acamparam-se em Eziom-Geber; 36partiram de Eziom-Geber e acamparam-se no deserto de Zim, que é Cades; 37partiram de Cades e acamparam-se no monte Hor, na fronteira da terra de Edom.

A morte de Arão

Nm 20.22-29

38Então, Arão, o sacerdote, subiu ao monte Hor, segundo o mandado do Senhor; e morreu ali,

33.38
Dt 10.6
no quinto mês do ano quadragésimo da saída dos filhos de Israel da terra do Egito, no primeiro dia do mês. 39Era Arão da idade de cento e vinte e três anos, quando morreu no monte Hor.

40Então, ouviu o cananeu, rei de Arade,

33.40
Nm 21.1
que habitava o Sul da terra de Canaã, que chegavam os filhos de Israel.

41E partiram do monte Hor e acamparam-se em Zalmona; 42partiram de Zalmona e acamparam-se em Punom; 43partiram de Punom e acamparam-se em Obote; 44partiram de Obote e acamparam-se em Ijé-Abarim, no limite de Moabe; 45partiram de Ijé-Abarim e acamparam-se em Dibom-Gade; 46partiram de Dibom-Gade e acamparam-se em Almom-Diblataim; 47partiram de Almom-Diblataim e acamparam-se nos montes de Abarim, defronte de Nebo; 48partiram dos montes de Abarim e acamparam-se nas campinas de Moabe, junto ao Jordão, na altura de Jericó. 49E acamparam-se junto ao Jordão, desde Bete-Jesimote até Abel-Sitim, nas campinas de Moabe.

Deus manda lançar fora os moradores de Canaã

50Disse o Senhor a Moisés, nas campinas de Moabe, junto ao Jordão, na altura de Jericó: 51Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: Quando houverdes passado o Jordão para a terra de Canaã, 52desapossareis de diante de vós todos os moradores da terra, destruireis todas as pedras com figura e também todas as suas imagens fundidas e deitareis abaixo todos os seus ídolos; 53tomareis a terra em possessão e nela habitareis, porque esta terra, eu vo-la dei para a possuirdes; 54herdareis a terra por sortes, segundo as vossas famílias; à tribo mais numerosa dareis herança maior; à pequena, herança menor. Onde lhe cair a sorte, esse lugar lhe pertencerá; herdareis segundo as tribos de vossos pais. 55Porém, se não desapossardes de diante de vós os moradores da terra, então, os que deixardes ficar ser-vos-ão como espinhos nos vossos olhos e como aguilhões nas vossas ilhargas e vos perturbarão na terra em que habitardes. 56E será que farei a vós outros como pensei fazer-lhes a eles.

34

Os confins da terra

341Disse mais o Senhor a Moisés: 2Dá ordem aos filhos de Israel e dize-lhes: Quando entrardes na terra de Canaã, será esta a que vos cairá em herança: a terra de Canaã, segundo os seus limites. 3A região sul vos será desde o deserto de Zim até aos limites de Edom; e o limite do sul vos será desde a extremidade do mar Salgado para o lado oriental. 4Este limite vos irá rodeando do sul para a subida de Acrabim e passará até Zim; e as suas saídas serão do sul a Cades-Barneia; e sairá a Hazar-Adar e passará a Azmom. 5Rodeará mais este limite de Azmom até ao ribeiro do Egito; e as suas saídas serão para o lado do mar. 6Por vosso limite ocidental tereis o mar Grande; este vos será a fronteira do ocidente. 7Este vos será o limite do norte: desde o mar Grande marcareis ao monte Hor. 8Desde o monte Hor marcareis até à entrada de Hamate; e as saídas deste limite serão até Zedade; 9dali, seguirá até Zifrom, e as suas saídas serão em Hazar-Enã; este vos será o limite do norte. 10E, por limite do lado oriental, marcareis de Hazar-Enã até Sefã. 11O limite descerá desde Sefã até Ribla, para o lado oriental de Aim; depois, descerá este e irá ao longo da borda do mar de Quinerete para o lado oriental; 12descerá ainda ao longo do Jordão, e as suas saídas serão no mar Salgado; esta vos será a terra, segundo os limites de seu contorno.

13Moisés deu ordem aos filhos de Israel, dizendo: Esta é a terra que herdareis por sortes, a qual o Senhor mandou dar às nove tribos e à meia tribo. 14Porque a tribo dos filhos dos rubenitas, segundo a casa de seus pais, e a tribo dos filhos dos gaditas, segundo a casa de seus pais, já receberam; também a meia tribo de Manassés já recebeu a sua herança. 15Estas duas tribos e meia receberam a sua herança deste lado do Jordão, na altura de Jericó, do lado oriental.

34.13-15
Nm 26.52-56
Js 14.1-5

Os homens que devem repartir a terra

16Disse mais o Senhor a Moisés: 17São estes os nomes dos homens que vos repartirão a terra por herança: Eleazar, o sacerdote, e Josué, filho de Num. 18Tomareis mais de cada tribo um príncipe, para repartir a terra em herança. 19São estes os nomes dos homens: da tribo de Judá, Calebe, filho de Jefoné; 20da tribo dos filhos de Simeão, Samuel, filho de Amiúde; 21da tribo de Benjamim, Elidade, filho de Quislom; 22da tribo dos filhos de Dã, o príncipe Buqui, filho de Jogli; 23dos filhos de José, da tribo dos filhos de Manassés, o príncipe Haniel, filho de Éfode; 24da tribo dos filhos de Efraim, o príncipe Quemuel, filho de Siftã; 25da tribo dos filhos de Zebulom, o príncipe Elizafã, filho de Parnaque; 26da tribo dos filhos de Issacar, o príncipe Paltiel, filho de Azã; 27da tribo dos filhos de Aser, o príncipe Aiude, filho de Selomi; 28da tribo dos filhos de Naftali, o príncipe Pedael, filho de Amiúde. 29A estes o Senhor ordenou que repartissem a herança pelos filhos de Israel, na terra de Canaã.

35

As cidades dos levitas

351Disse mais o Senhor a Moisés, nas campinas de Moabe, junto ao Jordão, na altura de Jericó: 2Dá ordem aos filhos de Israel que, da herança da sua possessão, deem cidades aos levitas,

35.2
Js 21.1-42
em que habitem; e também, em torno delas, dareis aos levitas arredores para o seu gado. 3Terão eles estas cidades para habitá-las; porém os seus arredores serão para o gado, para os rebanhos e para todos os seus animais. 4Os arredores das cidades que dareis aos levitas, desde o muro da cidade para fora, serão de mil côvados em redor. 5Fora da cidade, do lado oriental, medireis dois mil côvados; do lado sul, dois mil côvados; do lado ocidental, dois mil côvados e do lado norte, dois mil côvados, ficando a cidade no meio; estes lhes serão os arredores das cidades. 6Das cidades, pois, que dareis aos levitas, seis haverá de refúgio, as quais dareis para que, nelas, se acolha o homicida; além destas, lhes dareis quarenta e duas cidades. 7Todas as cidades que dareis aos levitas serão quarenta e oito cidades, juntamente com os seus arredores. 8Quanto às cidades que derdes da herança dos filhos de Israel, se for numerosa a tribo, tomareis muitas; se for pequena, tomareis poucas; cada um dará das suas cidades aos levitas, na proporção da herança que lhe tocar.

Seis cidades de refúgio

Dt 4.41-43; 19.1-3

9Disse mais o Senhor a Moisés: 10Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: Quando passardes o Jordão para a terra de Canaã, 11escolhei para vós outros cidades que vos sirvam de refúgio,

35.11
Js 20.1-9
para que, nelas, se acolha o homicida que matar alguém involuntariamente. 12Estas cidades vos serão para refúgio do vingador do sangue, para que o homicida não morra antes de ser apresentado perante a congregação para julgamento. 13As cidades que derdes serão seis cidades de refúgio para vós outros. 14Três destas cidades dareis deste lado do Jordão e três dareis na terra de Canaã; cidades de refúgio serão. 15Serão de refúgio estas seis cidades para os filhos de Israel, e para o estrangeiro, e para o que se hospedar no meio deles, para que, nelas, se acolha aquele que matar alguém involuntariamente.

Execução do homicida

Dt 19.11-13

16Todavia, se alguém ferir a outrem com instrumento de ferro, e este morrer, é homicida; o homicida será morto. 17Ou se alguém ferir a outrem, com pedra na mão, que possa causar a morte, e este morrer, é homicida; o homicida será morto. 18Ou se alguém ferir a outrem com instrumento de pau que tiver na mão, que possa causar a morte, e este morrer, é homicida; o homicida será morto. 19O vingador do sangue, ao encontrar o homicida, matá-lo-á. 20Se alguém empurrar a outrem com ódio ou com mau intento lançar contra ele alguma coisa, e ele morrer, 21ou, por inimizade, o ferir com a mão, e este morrer, será morto aquele que o feriu; é homicida; o vingador do sangue, ao encontrar o homicida, matá-lo-á.

Privilégios oferecidos pelas cidades de refúgio

Dt 19.4-10

22Porém, se o empurrar subitamente, sem inimizade, ou contra ele lançar algum instrumento, sem mau intento, 23ou, não o vendo, deixar cair sobre ele alguma pedra que possa causar-lhe a morte, e ele morrer, não sendo ele seu inimigo, nem o tendo procurado para o mal, 24então, a congregação julgará entre o matador e o vingador do sangue, segundo estas leis, 25e livrará o homicida da mão do vingador do sangue, e o fará voltar à sua cidade de refúgio, onde se tinha acolhido; ali, ficará até à morte do sumo sacerdote, que foi ungido com o santo óleo. 26Porém, se, de alguma sorte, o homicida sair dos limites da sua cidade de refúgio, onde se tinha acolhido, 27e o vingador do sangue o achar fora dos limites dela, se o vingador do sangue matar o homicida, não será culpado do sangue. 28Pois deve ficar na sua cidade de refúgio até à morte do sumo sacerdote; porém, depois da morte deste, o homicida voltará à terra da sua possessão. 29Estas coisas vos serão por estatuto de direito a vossas gerações, em todas as vossas moradas.

30Todo aquele que matar a outrem

35.30
Dt 17.6
será morto conforme o depoimento das testemunhas; mas uma só testemunha não deporá contra alguém para que morra. 31Não aceitareis resgate pela vida do homicida que é culpado de morte; antes, será ele morto. 32Também não aceitareis resgate por aquele que se acolher à sua cidade de refúgio, para tornar a habitar na sua terra, antes da morte do sumo sacerdote. 33Assim, não profanareis a terra em que estais; porque o sangue profana a terra; nenhuma expiação se fará pela terra por causa do sangue que nela for derramado, senão com o sangue daquele que o derramou. 34Não contaminareis, pois, a terra na qual vós habitais, no meio da qual eu habito; pois eu, o Senhor, habito no meio dos filhos de Israel.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]