Almeida Revista e Atualizada (1993) (ARA)
12

Jó se defende das acusações de seus amigos

121Então, Jó respondeu:

2Na verdade, vós sois o povo,

e convosco morrerá a sabedoria.

3Também eu tenho entendimento como vós;

eu não vos sou inferior;

quem não sabe coisas como essas?

4Eu sou irrisão para os meus amigos;

eu, que invocava a Deus, e ele me respondia;

o justo e o reto servem de irrisão.

5No pensamento de quem está seguro, há desprezo para o infortúnio,

um empurrão para aquele cujos pés já vacilam.

6As tendas dos tiranos gozam paz,

e os que provocam a Deus estão seguros;

têm o punho por seu deus.

7Mas pergunta agora às alimárias, e cada uma delas to ensinará;

e às aves dos céus, e elas to farão saber.

8Ou fala com a terra, e ela te instruirá;

até os peixes do mar to contarão.

9Qual entre todos estes não sabe

que a mão do Senhor fez isto?

10Na sua mão está a alma de todo ser vivente

e o espírito de todo o gênero humano.

11Porventura, o ouvido não submete à prova as palavras,

como o paladar prova as comidas?

12Está a sabedoria com os idosos,

e, na longevidade, o entendimento?

13Não! Com Deus está a sabedoria e a força;

ele tem conselho e entendimento.

14O que ele deitar abaixo não se reedificará;

lança na prisão, e ninguém a pode abrir.

15Se retém as águas, elas secam;

se as larga, devastam a terra.

16Com ele está a força e a sabedoria;

seu é o que erra e o que faz errar.

17Aos conselheiros, leva-os despojados do seu cargo

e aos juízes faz desvairar.

18Dissolve a autoridade dos reis,

e uma corda lhes cinge os lombos.

19Aos sacerdotes, leva-os despojados do seu cargo

e aos poderosos transtorna.

20Aos eloquentes ele tira a palavra

e tira o entendimento aos anciãos.

21Lança desprezo sobre os príncipes

e afrouxa o cinto dos fortes.

22Das trevas manifesta coisas profundas

e traz à luz a densa escuridade.

23Multiplica as nações e as faz perecer;

dispersa-as e de novo as congrega.

24Tira o entendimento aos príncipes do povo da terra

e os faz vaguear pelos desertos sem caminho.

25Nas trevas andam às apalpadelas, sem terem luz,

e os faz cambalear como ébrios.