Almeida Revista e Atualizada (1993) (ARA)
9

A aliança de Deus com Noé

91Abençoou Deus a Noé e a seus filhos e lhes disse: Sede fecundos, multiplicai-vos

9.1
Gn 1.28
e enchei a terra. 2Pavor e medo de vós virão sobre todos os animais da terra e sobre todas as aves dos céus; tudo o que se move sobre a terra e todos os peixes do mar nas vossas mãos serão entregues. 3Tudo o que se move e vive ser-vos-á para alimento; como vos dei a erva verde, tudo vos dou agora. 4Carne, porém, com sua vida, isto é, com seu sangue, não comereis.
9.4
Lv 7.26-27
17.10-14
19.26
Dt 12.16,23
15.23
5Certamente, requererei o vosso sangue, o sangue da vossa vida; de todo animal o requererei, como também da mão do homem, sim, da mão do próximo de cada um requererei a vida do homem. 6Se alguém derramar o sangue do homem,
9.6
Êx 20.13
pelo homem se derramará o seu; porque Deus fez o homem segundo a sua imagem.
9.6
Gn 1.26
7Mas sede fecundos e multiplicai-vos;
9.7
Gn 1.28
povoai a terra e multiplicai-vos nela.

8Disse também Deus a Noé e a seus filhos: 9Eis que estabeleço a minha aliança convosco, e com a vossa descendência, 10e com todos os seres viventes que estão convosco: tanto as aves, os animais domésticos e os animais selváticos que saíram da arca como todos os animais da terra. 11Estabeleço a minha aliança convosco: não será mais destruída toda carne por águas de dilúvio, nem mais haverá dilúvio para destruir a terra. 12Disse Deus: Este é o sinal da minha aliança que faço entre mim e vós e entre todos os seres viventes que estão convosco, para perpétuas gerações: 13porei nas nuvens o meu arco; será por sinal da aliança entre mim e a terra. 14Sucederá que, quando eu trouxer nuvens sobre a terra, e nelas aparecer o arco, 15então, me lembrarei da minha aliança, firmada entre mim e vós e todos os seres viventes de toda carne; e as águas não mais se tornarão em dilúvio para destruir toda carne. 16O arco estará nas nuvens; vê-lo-ei e me lembrarei da aliança eterna entre Deus e todos os seres viventes de toda carne que há sobre a terra. 17Disse Deus a Noé: Este é o sinal da aliança estabelecida entre mim e toda carne sobre a terra.

18Os filhos de Noé, que saíram da arca, foram Sem, Cam e Jafé; Cam é o pai de Canaã. 19São eles os três filhos de Noé; e deles se povoou toda a terra.

Noé pronuncia bênção e maldição

20Sendo Noé lavrador, passou a plantar uma vinha. 21Bebendo do vinho, embriagou-se e se pôs nu dentro de sua tenda. 22Cam, pai de Canaã, vendo a nudez do pai, fê-lo saber, fora, a seus dois irmãos. 23Então, Sem e Jafé tomaram uma capa, puseram-na sobre os próprios ombros de ambos e, andando de costas, rostos desviados, cobriram a nudez do pai, sem que a vissem. 24Despertando Noé do seu vinho, soube o que lhe fizera o filho mais moço 25e disse:

Maldito seja Canaã;

seja servo dos servos a seus irmãos.

26E ajuntou:

Bendito seja o Senhor, Deus de Sem;

e Canaã lhe seja servo.

27Engrandeça Deus a Jafé,

e habite ele nas tendas de Sem;

e Canaã lhe seja servo.

28Noé, passado o dilúvio, viveu ainda trezentos e cinquenta anos. 29Todos os dias de Noé foram novecentos e cinquenta anos; e morreu.

10

Descendentes dos filhos de Noé

1Cr 1.5-23

101São estas as gerações dos filhos de Noé, Sem, Cam e Jafé; e nasceram-lhes filhos depois do dilúvio.

2Os filhos de Jafé são: Gomer, Magogue, Madai, Javã, Tubal, Meseque e Tiras. 3Os filhos de Gomer são: Asquenaz, Rifate e Togarma. 4Os de Javã são: Elisá, Társis, Quitim e Dodanim. 5Estes repartiram entre si as ilhas das nações nas suas terras, cada qual segundo a sua língua, segundo as suas famílias, em suas nações.

6Os filhos de Cam: Cuxe, Mizraim, Pute e Canaã. 7Os filhos de Cuxe: Sebá, Havilá, Sabtá, Raamá e Sabtecá; e os filhos de Raamá: Sabá e Dedã. 8Cuxe gerou a Ninrode, o qual começou a ser poderoso na terra. 9Foi valente caçador diante do Senhor; daí dizer-se: Como Ninrode, poderoso caçador diante do Senhor. 10O princípio do seu reino foi Babel, Ereque, Acade e Calné, na terra de Sinar. 11Daquela terra saiu ele para a Assíria e edificou Nínive, Reobote-Ir e Calá. 12E, entre Nínive e Calá, a grande cidade de Resém. 13Mizraim gerou a Ludim, a Anamim, a Leabim, a Naftuim, 14a Patrusim, a Casluim (donde saíram os filisteus) e a Caftorim.

15Canaã gerou a Sidom, seu primogênito, e a Hete, 16e aos jebuseus, aos amorreus, aos girgaseus, 17aos heveus, aos arqueus, aos sineus, 18aos arvadeus, aos zemareus e aos hamateus; e depois se espalharam as famílias dos cananeus. 19E o limite dos cananeus foi desde Sidom, indo para Gerar, até Gaza, indo para Sodoma, Gomorra, Admá e Zeboim, até Lasa. 20São estes os filhos de Cam, segundo as suas famílias, segundo as suas línguas, em suas terras, em suas nações.

21A Sem, que foi pai de todos os filhos de Héber e irmão mais velho de Jafé, também lhe nasceram filhos. 22Os filhos de Sem são: Elão, Assur, Arfaxade, Lude e Arã. 23Os filhos de Arã: Uz, Hul, Geter e Más. 24Arfaxade gerou a Salá; Salá gerou a Héber.

25A Héber nasceram dois filhos: um teve por nome Pelegue, porquanto em seus dias se repartiu a terra; e o nome de seu irmão foi Joctã. 26Joctã gerou a Almodá, a Selefe, a Hazar-Mavé, a Jerá, 27a Hadorão, a Uzal, a Dicla, 28a Obal, a Abimael, a Sabá, 29a Ofir, a Havilá e a Jobabe; todos estes foram filhos de Joctã. 30E habitaram desde Messa, indo para Sefar, montanha do Oriente. 31São estes os filhos de Sem, segundo as suas famílias, segundo as suas línguas, em suas terras, em suas nações.

32São estas as famílias dos filhos de Noé, segundo as suas gerações, nas suas nações; e destes foram disseminadas as nações na terra, depois do dilúvio.

11

A torre de Babel

111Ora, em toda a terra havia apenas uma linguagem e uma só maneira de falar. 2Sucedeu que, partindo eles do Oriente, deram com uma planície na terra de Sinar; e habitaram ali. 3E disseram uns aos outros: Vinde, façamos tijolos e queimemo-los bem. Os tijolos serviram-lhes de pedra, e o betume, de argamassa. 4Disseram: Vinde, edifiquemos para nós uma cidade e uma torre cujo tope chegue até aos céus e tornemos célebre o nosso nome, para que não sejamos espalhados por toda a terra. 5Então, desceu o Senhor para ver a cidade e a torre, que os filhos dos homens edificavam; 6e o Senhor disse: Eis que o povo é um, e todos têm a mesma linguagem. Isto é apenas o começo; agora não haverá restrição para tudo que intentam fazer. 7Vinde, desçamos e confundamos ali a sua linguagem, para que um não entenda a linguagem de outro. 8Destarte, o Senhor os dispersou dali pela superfície da terra; e cessaram de edificar a cidade. 9Chamou-se-lhe, por isso, o nome de Babel, porque ali confundiu o Senhor a linguagem de toda a terra e dali o Senhor os dispersou por toda a superfície dela.

Descendentes de Sem

1Cr 1.24-27

10São estas as gerações de Sem. Ora, ele era da idade de cem anos quando gerou a Arfaxade, dois anos depois do dilúvio; 11e, depois que gerou a Arfaxade, viveu Sem quinhentos anos; e gerou filhos e filhas.

12Viveu Arfaxade trinta e cinco anos e gerou a Salá; 13e, depois que gerou a Salá, viveu Arfaxade quatrocentos e três anos; e gerou filhos e filhas.

14Viveu Salá trinta anos e gerou a Héber; 15e, depois que gerou a Héber, viveu Salá quatrocentos e três anos; e gerou filhos e filhas.

16Viveu Héber trinta e quatro anos e gerou a Pelegue; 17e, depois que gerou a Pelegue, viveu Héber quatrocentos e trinta anos; e gerou filhos e filhas.

18Viveu Pelegue trinta anos e gerou a Reú; 19e, depois que gerou a Reú, viveu Pelegue duzentos e nove anos; e gerou filhos e filhas.

20Viveu Reú trinta e dois anos e gerou a Serugue; 21e, depois que gerou a Serugue, viveu Reú duzentos e sete anos; e gerou filhos e filhas.

22Viveu Serugue trinta anos e gerou a Naor; 23e, depois que gerou a Naor, viveu Serugue duzentos anos; e gerou filhos e filhas.

24Viveu Naor vinte e nove anos e gerou a Tera; 25e, depois que gerou a Tera, viveu Naor cento e dezenove anos; e gerou filhos e filhas.

26Viveu Tera setenta anos e gerou a Abrão, a Naor e a Harã.

27São estas as gerações de Tera. Tera gerou a Abrão, a Naor e a Harã; e Harã gerou a Ló. 28Morreu Harã na terra de seu nascimento, em Ur dos caldeus, estando Tera, seu pai, ainda vivo. 29Abrão e Naor tomaram para si mulheres; a de Abrão chamava-se Sarai, a de Naor, Milca, filha de Harã, que foi pai de Milca e de Iscá. 30Sarai era estéril, não tinha filhos.

31Tomou Tera a Abrão, seu filho, e a Ló, filho de Harã, filho de seu filho, e a Sarai, sua nora, mulher de seu filho Abrão, e saiu com eles de Ur dos caldeus, para ir à terra de Canaã; foram até Harã, onde ficaram. 32E, havendo Tera vivido duzentos e cinco anos ao todo, morreu em Harã.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]