Almeida Revista e Atualizada (1993) (ARA)
22

Leis acerca da propriedade

221Se alguém furtar boi ou ovelha e o abater ou vender, por um boi pagará cinco bois, e quatro ovelhas por uma ovelha. 2Se um ladrão for achado arrombando uma casa e, sendo ferido, morrer, quem o feriu não será culpado do sangue. 3Se, porém, já havia sol quando tal se deu, quem o feriu será culpado do sangue; neste caso, o ladrão fará restituição total. Se não tiver com que pagar, será vendido por seu furto. 4Se aquilo que roubou for achado vivo em seu poder, seja boi, jumento ou ovelha, pagará o dobro.

5Se alguém fizer pastar o seu animal num campo ou numa vinha e o largar para comer em campo de outrem, pagará com o melhor do seu próprio campo e o melhor da sua própria vinha. 6Se irromper fogo, e pegar nos espinheiros, e destruir as medas de cereais, ou a messe, ou o campo, aquele que acendeu o fogo pagará totalmente o queimado.

7Se alguém der ao seu próximo dinheiro ou objetos a guardar, e isso for furtado àquele que o recebeu, se for achado o ladrão, este pagará o dobro. 8Se o ladrão não for achado, então, o dono da casa será levado perante os juízes, a ver se não meteu a mão nos bens do próximo. 9Em todo negócio frauduloso, seja a respeito de boi, ou de jumento, ou de ovelhas, ou de roupas, ou de qualquer coisa perdida, de que uma das partes diz: Esta é a coisa, a causa de ambas as partes se levará perante os juízes; aquele a quem os juízes condenarem pagará o dobro ao seu próximo. 10Se alguém der ao seu próximo a guardar jumento, ou boi, ou ovelha, ou outro animal qualquer, e este morrer, ou ficar aleijado, ou for afugentado, sem que ninguém o veja, 11então, haverá juramento do Senhor entre ambos, de que não meteu a mão nos bens do seu próximo; o dono aceitará o juramento, e o outro não fará restituição. 12Porém, se, de fato, lhe for furtado, pagá-lo-á ao seu dono. 13Se for dilacerado, trá-lo-á em testemunho disso e não pagará o dilacerado. 14Se alguém pedir emprestado a seu próximo um animal, e este ficar aleijado ou morrer, não estando presente o dono, pagá-lo-á. 15Se o dono esteve presente, não o pagará; se foi alugado, o preço do aluguel será o pagamento.

Leis civis e religiosas

16Se alguém seduzir qualquer virgem que não estava desposada e se deitar com ela, pagará seu dote e a tomará por mulher. 17Se o pai dela definitivamente recusar dar-lha, pagará ele em dinheiro conforme o dote das virgens.

22.16-17
Dt 22.28-29
18A feiticeira não deixarás viver. 19Quem tiver coito com animal
22.19
Lv 18.23
20.15-16
Dt 27.21
será morto. 20Quem sacrificar
22.20
Dt 17.2-7
aos deuses e não somente ao Senhor será destruído. 21Não afligirás
22.21
Êx 23.9
Lv 19.33-34
Dt 24.17-18
27.19
o forasteiro, nem o oprimirás; pois forasteiros fostes na terra do Egito. 22A nenhuma viúva nem órfão afligireis. 23Se de algum modo os afligirdes, e eles clamarem a mim, eu lhes ouvirei o clamor; 24a minha ira se acenderá, e vos matarei à espada; vossas mulheres ficarão viúvas, e vossos filhos, órfãos. 25Se emprestares dinheiro
22.25
Lv 25.35-38
Dt 15.7-11
23.19-20
ao meu povo, ao pobre que está contigo, não te haverás com ele como credor que impõe juros. 26Se do teu próximo tomares
22.26
Dt 24.10-13
em penhor a sua veste, lha restituirás antes do pôr do sol; 27porque é com ela que se cobre, é a veste do seu corpo; em que se deitaria? Será, pois, que, quando clamar a mim, eu o ouvirei, porque sou misericordioso. 28Contra Deus não blasfemarás, nem amaldiçoarás o príncipe
22.28
At 23.5
do teu povo. 29Não tardarás em trazer ofertas do melhor das tuas ceifas e das tuas vinhas; o primogênito de teus filhos me darás. 30Da mesma sorte, farás com os teus bois e com as tuas ovelhas; sete dias ficará a cria com a mãe, e, ao oitavo dia, ma darás. 31Ser-me-eis homens consagrados; portanto, não comereis carne
22.31
Lv 17.15
dilacerada no campo; deitá-la-eis aos cães.