Almeida Revista e Atualizada (1993) (ARA)
2

Nascimento e educação de Moisés

21Foi-se um homem da casa de Levi e casou com uma descendente de Levi. 2E a mulher concebeu e deu à luz um filho;

2.2
At 7.20
Hb 11.23
e, vendo que era formoso, escondeu-o por três meses. 3Não podendo, porém, escondê-lo por mais tempo, tomou um cesto de junco, calafetou-o com betume e piche e, pondo nele o menino, largou-o no carriçal à beira do rio. 4A irmã do menino ficou de longe, para observar o que lhe haveria de suceder. 5Desceu a filha de Faraó para se banhar no rio, e as suas donzelas passeavam pela beira do rio; vendo ela o cesto no carriçal, enviou a sua criada e o tomou. 6Abrindo-o, viu a criança; e eis que o menino chorava. Teve compaixão dele e disse: Este é menino dos hebreus. 7Então, disse sua irmã à filha de Faraó: Queres que eu vá chamar uma das hebreias que sirva de ama e te crie a criança? 8Respondeu-lhe a filha de Faraó: Vai. Saiu, pois, a moça e chamou a mãe do menino. 9Então, lhe disse a filha de Faraó: Leva este menino e cria-mo; pagar-te-ei o teu salário. A mulher tomou o menino e o criou. 10Sendo o menino já grande, ela o trouxe à filha de Faraó, da qual passou ele a ser filho.
2.10
At 7.21
Esta lhe chamou Moisés e disse: Porque das águas o tirei.

Moisés mata um egípcio e foge para Midiã

11Naqueles dias, sendo Moisés já homem,

2.11
At 7.23-29
Hb 11.24
saiu a seus irmãos e viu os seus labores penosos; e viu que certo egípcio espancava um hebreu, um do seu povo. 12Olhou de um e de outro lado, e, vendo que não havia ali ninguém, matou o egípcio, e o escondeu na areia. 13Saiu no dia seguinte, e eis que dois hebreus estavam brigando; e disse ao culpado: Por que espancas o teu próximo? 14O qual respondeu: Quem te pôs por príncipe e juiz sobre nós? Pensas matar-me, como mataste o egípcio? Temeu, pois, Moisés e disse: Com certeza o descobriram. 15Informado desse caso, procurou Faraó matar a Moisés; porém Moisés fugiu
2.15
At 7.29
Hb 11.27
da presença de Faraó e se deteve na terra de Midiã; e assentou-se junto a um poço. 16O sacerdote de Midiã tinha sete filhas, as quais vieram a tirar água e encheram os bebedouros para dar de beber ao rebanho de seu pai. 17Então, vieram os pastores e as enxotaram dali; Moisés, porém, se levantou, e as defendeu, e deu de beber ao rebanho. 18Tendo elas voltado a Reuel, seu pai, este lhes perguntou: Por que viestes, hoje, mais cedo? 19Responderam elas: Um egípcio nos livrou das mãos dos pastores, e ainda nos tirou água, e deu de beber ao rebanho. 20E onde está ele?, disse às filhas; por que deixastes lá o homem? Chamai-o para que coma pão. 21Moisés consentiu em morar com aquele homem; e ele deu a Moisés sua filha Zípora, 22a qual deu à luz um filho,
2.22
At 7.29
a quem ele chamou Gérson, porque disse: Sou peregrino em terra estranha.

A morte do rei do Egito

23Decorridos muitos dias, morreu o rei do Egito; os filhos de Israel gemiam sob a servidão e por causa dela clamaram, e o seu clamor subiu a Deus. 24Ouvindo Deus o seu gemido, lembrou-se

2.24
Gn 15.13-14
da sua aliança com Abraão, com Isaque e com Jacó. 25E viu Deus os filhos de Israel e atentou para a sua condição.